Segunda-feira, 21 de Maio de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº987
Menu

CÓDIGO ABERTO > Desativado

Berlusconi e a corrupção

Por Mauro Malin em 24/11/2005 | comentários

O caso do primeiro-ministro Silvio Berlusconi, abordado em dossiê sobre a Itália na edição da revista The Economist que circula amanhã, pode ajudar a refletir sobre a crise de corrupção brasileira. Às vésperas das eleições de 2001, que permitiram a volta de Berlusconi ao poder, a The Economist afirmou num artigo que ele não tinha condições de assumir o governo. Porque o homem considerado o mais rico da Itália estava sob investigação sob acusações de lavagem de dinheiro, cumplicidade em assassinato, conexões com a Máfia, sonegação de impostos e pagamento de propinas a políticos, juízes e policiais fazendários. Entre outras coisas.


O que fez Berlusconi, que enfrentará nova eleição em abril de 2006? Usou o peso de sua maioria no Parlamento, mudou leis, valeu-se da perempção. E conseguiu, até agora, escapar das condenações na Justiça e do banimento político. Isso num país que tinha acabado de passar por um grande processo de combate à corrupção e ao crime chamado Mãos Limpas.


A analogia com o caso brasileiro não diz respeito à natureza dos crimes imputados. Trata-se de mostrar como quem ocupa o poder tem margem de manobra para se defender.
 

Todos os comentários

Código Aberto

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem