Quarta-feira, 26 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1006
Menu

CÓDIGO ABERTO > Desativado

Cana brava

Por Bruno Blecher em 21/03/2007 | comentários

Lula exagerou ao chamar os usineiros de heróis nacionais e mundiais. Não existe santo,principalmente no mundo dos negócios. Mas a Folha desta quarta também forçou um pouco a barra ao juntar na mesma chamada de capa a exaltação do presidente aos ‘heróis do álcool’ e a notícia da autuacão, por más condições de trabalho, de uma usina de cana de Ibirarema, no interior de São Paulo.


Nem heróis, nem vilões. Toda a generalização é burra.
Tudo bem, a usina de Ibirarema, que deixava os trabalhadores sem água, banheiros e equipamentos de proteção, merece punição brava.


Na verdade, o trabalhador de cortador é que deveria ser extinto. Quem já viu a colheita da cana sabe que é um trabalho desumano. O trabalhador passa várias horas debaixo de um sol escaldante, manejando um facão pesado e perigoso para tentar cortar a maior quantidade de cana possível. Ganha por produtividade. Ninguém merece.
Pior: é um trabalho sem futuro. Para atender às leis ambientais, erradicando de vez a poluição causada pelas queimadas, boa parte das usinas está introduzindo a colheita mecanizada. Resultado: milhares de trabalhadores vão ficar sem emprego. As usinas dizem que estão reciclando a mão-de-obra, para absorver os cortadores de cana. Aí está uma boa pauta. Vale a pena conferir.

Todos os comentários

  1. Comentou em 22/03/2007 Tobias Ferraz

    Mestre Bruno, só lembrando que uma colheitadeira de cana substitui cerca de 80 trabalhadores em média. Vamos aguardar os novos dados que serão apresentados no ConCana que começa dia 26 em Uberaba. De qualquer forma a situação desses trabalhadores é preocupante, e falar em qualificação de uma categoria profissional que tem, na média, três anos de escolaridade, fica mais difícil ainda essa inclusão. Concordo com você. Essa é a pauta.
    Abração triangulino.

  2. Comentou em 21/03/2007 Fabio de Oliveira Ribeiro

    Pois é meu caro… o Lula fez sua carreita política nas costas dos cortadores de cana e agora só cuida dos interesses dos heróicos usineiros (que devem ter dado um dinheirinho para sua campanha). Se continuar desdizendo seu passado e cuspindo nos pratos dos bóias-frias que o alimentaram, Lula não vai nem para o inferno que o demo não gosta de concorrência.

  3. Comentou em 21/03/2007 Marco Costa Costa

    O neoliberalismo tem como filosofia reduzir custos e ganhar cada vez mais e mais. O atual sistema, invenção do demo, se esquece que quem compra os produtos que são fabricados são justamente os trabalhadores. Se continuar tal desrespeito com a classe operaria, chegará um dia que a humanidade será extinta, pois às máquinas pruduzirão normalmente, porém não existirá consumidor. Abaixo a burrice humana?

Código Aberto

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem