Terça-feira, 19 de Março de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1029
Menu

CÓDIGO ABERTO >

Cheiro de batata frita nos canaviais

Por Bruno Blecher em 20/04/2007 | comentários

O pulo do gato na área de agroenergia será utilizar uma matriz energética renovável para produzir o etanol. Combustível limpo da lavoura à bomba, reduzindo a emissão de gases poluentes. Hoje, para produzir o etanol, a maioria dos usineiros utilizam tratores movidos a diesel.


Mas várias fábricas de tratores já homologaram o uso de B-5 (5% de biodiesel e 95% de diesel) em seus tratores. A novidade agora é a liberação oficial do B-20 (mistura de 20% de biodiesel ao diesel), a ser anunciada por uma fábrica nacional durante a Agrishow, no início de maio, em Ribeirão Preto (SP).



Logo será possível produzir cana com tratores 100% a biodiesel. As pesquisas já demostram que os motores podem funcionar com biodiesel sem problemas. O único incoveniente é o forte cheiro de batata frita. 


 
O uso do biodiesel traz ganhos para a economia nacional, com a redução da importação do diesel e a geração de mais empregos no campo e na indústria.


Também traz benefícios ambientais. Embora o Brasil seja líder mundial da produção de álcool, as destilarias ainda não utilizam combustível limpo e renovável no processo de produção da cana. Na época de safra, as usinas chegam a consumir entre 15 mil e 25 mil litros de diesel por dia nos canaviais. Mais poluição e queima de divisas. 


 

Todos os comentários

Código Aberto

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem