Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

CÓDIGO ABERTO > Desativado

Chico Caráter é pauta para a mídia

Por Luiz Weis em 03/01/2006 | comentários

A Folha deu ontem, o Estado deu hoje, o Globo ignorou.

Refiro-me à saída de Chico Whitaker do PT.

Com 74 anos de vida e 17 anos de partido, ex-vereador [não suportou o cheiro que emanava da Câmara Municipal de São Paulo], autor da iniciativa popular que tornou mais rigorosa a lei eleitoral brasileira e um dos coordenadores do Fórum Social Mundial, ele merecia ser chamado de Chico Caráter.

Fala quem o conhece não de hoje e quem dele discorda não pouco, em algumas coisas.

De Eliane Cantanhêde, na Folha: ‘Apesar de Whitaker não ter mandato parlamentar, sua desfiliação é um baque no partido e no governo…’.

Lula disse que o PT “vai sangrar muito” para recuperar a credibilidade. Quando gente como Chico devolve a carteirinha de petista, é o caso de dizer: põe “sangrar muito” nisso.

Modesta sugestão de pauta, em especial para a Caros Amigos: fazer com o Chico uma daquelas entrevistas pau-de-arara, em que tudo o que o entrevistado diz pode ser usado contra ele.

Aposto que sairia dessa tão inteiro como saiu do PT.

***

Serão desconsideradas as mensagens ofensivas, anônimas e aquelas cujos autores não possam ser contatados por terem fornecido e-mails falsos.

Todos os comentários

  1. Comentou em 25/01/2006 Celso Barbosa Barbosa

    O eleitor é muito trapalhão.
    Colocam no poder ACLAMADO pelo voto, essa dupla como os ACM´s baianos, ‘O GORDO E O MAGRO’. Ou ‘GRANDÃO E BAIXINHO’ ditadores.
    Ou mesmo a trinca de pseudo bons ladrões, em São Paulo, ‘QUERCIA, MALUF E O ATUAL VICE-PREFEITO ex-secretário do ‘PITA’.
    E coincidentemente agora foi iniciada a polêmica obra do ‘FURA-FILA’ do Pitta.
    O Eleitor é mesmo um trapalhão…
    Não quer saber de nada.

  2. Comentou em 25/01/2006 lais benevides machado de almeida

    Sinceramente, eu adoro morar no Brasil, apesar de nunca ter saido de tal teritório; é que levo a vida numa boa, gosto de praias, rios e açudes também;gosto das montanhas, das serras e até das grutas escondidas; tenho um bom relacionamento com as pessoas e que me desculpem àqueles que nao me suportam,ninguém é perfeito sempre. Gosto de trabalhar porque preciso me sustentar e por enquanto ainda tenho dependentes;ta dificil eu sei e pode até piorar, pelo menos é o que venho observando nos meus ultimos 41 anos de vida. Onde já se viu tantos crimes cometido e provados e ninguém preso. ‘Pela hóstia consagrada, isso é muito feio’
    ja diria minha bisa se viva estivesse. Eu nao entendia porque era muito imatura, mas agora !!! Deus me livre e guarde de tanta safadeza. Acho que ja passou do dia e da hora, faz tempo, desta lei mudar. Bem que poderia haver prisão perpétua, pelo menos assim até daria pra se provar a inocência de alguem, sem antes ter que matar ou deixar impune.Sinceramente falando:Este governo é vergonhoso. e não me refiro a outros governos, pois um erro nao justifica outro. o Brasil,pelo tamanho que é deveria servir de berço explendido. Neste país nada vai dar certo enquanto nao investir na eduaçao; Educaçao gratuita para todos tinha de ser lei, afinal será em benefício do Brasil ou do mundo. Me perdoem os mais letrados, mas só posso ir até onde aprendi.

  3. Comentou em 04/01/2006 Miguel do Rosário

    Pô, Luiz. Agora você vai usar o seu espaço aqui no OI, um espaço diferenciado, alternativo, para ficar ecoando a página 2 da Folha? Não vê que tudo é uma questão de como você vê a coisa? Um cara tem uma relação com o partido antiga, que envolve vários fatores, mas pessoais, e esses fatores sempre contam em momentos difíceis. Não conheço esse Chico Caráter, mas me soa muito enjoado e pomposo um nome desse. Se o nome fosse Chico Cachaça ou Chico Gente Fina, me soaria mais confiável. Agora, Chico Caráter, é muito pretensioso! Até Jesus que era Jesus admitia que pecava 7 vezes por dia…

  4. Comentou em 04/01/2006 Igor Healt

    Qual foi o resultado sobre a cobertura da mídia?

  5. Comentou em 03/01/2006 Francisco Lima Lima

    sinceramente, estamos perdendo muito tempo falando das contradições deses que chegaram ao poder bravatando.

  6. Comentou em 03/01/2006 Tiago de Jesus

    Sr. Weis, por favor, acompanhe a seqüência: a) O seu artigo cita a Folha assim (Cantanhêde): ‘Apesar de Whitaker não ter mandato parlamentar, sua desfiliação é um baque no partido e no governo…’.
    b) Eu cito a Folha assim (Rossi): ‘É justo dizer que no revólver que matou Jean Charles estão também as digitais do PT e de seu governo’
    3) Logo, escapa-me à compreensão haver qualquer evento no universo que não se traduza em, no mínimo, um baque no PT e em seu governo na página 2 da Folha de São Paulo. Fristããããão!

  7. Comentou em 03/01/2006 Adir Tavares

    Como? Agora? depois de ´ficar´ de avestruz?
    Ponha bengalômica nisso; tem gente que não sabe o que é o verdadeiro caráter…
    Afe

  8. Comentou em 03/01/2006 Tiago de Jesus

    Ninguém. Ninguém merece ser chamado de Chicocaráter. Ai caráter… co´ caráter de quem não agüenta mais o cheiro… eu… Da Elianecantenhedística autora da profi profi prolífica (profilática, pra mim), definição ‘O PFL’ da série ‘Folha Conheça’, eu não agüento nem a mais aguçada e flébil das percepções sensoriais, e confesso ter jamais sentido o cheiro, sem iniciativa, ocasião ou oportunidade para tanto. Cheiro, só de jornal e assim está bom. A ghost-writer do muito próprio termo ‘líder da minoria’, anglicismo do PFL de oposição de nossos tempos de dominância cruzada entre parlamento e executivo estadual, municipal e federal (até Severino, mitoseado ‘como há muitos Severinos’ em um ataque especulativo colunístico contra João Cabral). Ela carimbou o caráter do chicocará… logicamente por que é tudo que o cara não é e não tem vaticínio mais poderoso, remédio mais brabo, que um traque fedido recitado pelo seu próprio Ferrante (Eco, A ilha do dia anterior). Se a vista engana, que dirá o cheiro. Segundo o Google, a relação entre Cantanhede e Borhnausen é cerca de duas vezes mais forte que a relação entre ela e Lula. Isso não é McCarthismo no. 1, é estatística, e sacanagem. Eu posso reclamar da imprensa. Eu compro jornal… incrível… eu *leio* jornal. E do cheiro eu não reclamo. Resumindo, me digas ‘la garantía soy jo, caracter’, pero nunca, ‘la garantía es ella cara’ jo pienso.

  9. Comentou em 03/01/2006 PAULO AZEVEDO CAVALCANTI

    O Discurso de ‘virgem no bordel’ já velho e conhecido. Foi assim com Babá, Heloisa, Luciana e tantos outros….
    Agora o que me ‘causa espécie’ como dizia o velho Jânio é que as pessoas, saem com um discurso purista, quando poderiam MUDAR as coisas. Eu sou ‘desconfiado’ com esse discurso. O P-Sol por exemplo, posso vaticinar de cátedra, dura (com estrutura) até as eleiçoes desse ano. Só vai sobre Heloisa, que se não me engano, tem mandato até 2008 no Senado.
    Paulo

  10. Comentou em 03/01/2006 tiago de jesus

    a mensalônica de nossos tempos, com o grande rapto do Serraglio.

    Além de belo e grande caráter, vão entronizar o pobre Chico Whittaker com uma bengalônica também? Fristão… Fristão… Fristãããããão!!! Socorro!

  11. Comentou em 03/01/2006 Luiz Seixas

    Peço desculpas por usar este espaço para mandar um recado ao OI, em especial a A.Dines, cujas matérias não admitem comentários. a Globo botou um megafone para avaliar a entrevista de Lula no Fantástico, comentada por Dines. Pois bem, censurou-me ontem e hoje censurou Santayana: ‘No espaço para comentários colocado ontem à disposição, minhas críticas ao entrevistador, sem palavrões, sem ofensas, levaram Globoonline a censurar minha opinião. Hoje descobri que um ilustre colega, Mauro Santayana, pensa exatamente o que eu havia escrito. Espero que não cheguem a censurá-lo também. A seguir, texto de Santayana publicado em Carta Maior:
    ‘A entrevista exclusiva, concedida pelo presidente à principal rede de televisão, poderia ter sido utilizada para dizer das suas idéias e das idéias de seu partido, mas Lula não teve qualquer oportunidade de ir além de sua defesa e da defesa do PT. O entrevistador não foi, na realidade, um entrevistador: mais parecia um delegado da Polícia Federal ao interrogar qualquer suspeito de corrupção. O privilégio concedido à emissora e ao jornalista – que é um profissional experiente e sabia muito bem de sua responsabilidade – foi outro dos lamentáveis erros de comunicação do governo.’

    Caso mantenham a crítica de Mauro Santayana, gostaria que publicassem também o que escrevi anteriormente. Sem maiores ilusões, qulquer que seja a atitude da Globo, L.S.

  12. Comentou em 03/01/2006 tony knopp

    welcome back – sanity prevades the net again, as the year begins … you DO like the ..’põe XXX nisso’ … good to hear the voice again … I may have to give up any and all things related to the western Iberian penisular, ie a certain shirt with a Maltesze cross – be well – Tony

  13. Comentou em 03/01/2006 Marco Antonio Rocha

    Tá visto que o PT tem (ou tinha) os Chico Caráter e tem os Macunaímas…estes em maioria poderosa o bastante para fazer com que os primeiros desembarquem!

Código Aberto

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem