Segunda-feira, 12 de Novembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1012
Menu

CÓDIGO ABERTO >

Contribuintes norte-americanos usam a web para tentar impedir socorro de US 700 bilhões a bancos privados

Por Carlos Castilho em 24/09/2008 | comentários

Uma inédita mobilização de contribuintes norte-americanos de todas as tendências políticas começou a tomar corpo na Web visando impedir que o presidente George W. Bush use 700 bilhões de dólares do orçamento público para salvar bancos privados ameaçados de falência por causa da crise no setor imobiliário do país.


 


Ainda é difícil quantificar o movimento porque ele está se espalhando pelas bases, como se “um incêndio em mato seco”, segundo definição do jornalista e professor Jeff Jarvis , autor do weblog BuzzWord.  Os focos de oposição vem tanto de movimentos conservadores como o Freedomworks, como dos ecologistas do Friends of the Earth e do pessoal da esquerda no Common Dreams e no Alternet.


 


A blogosfera norte-americana também entrou em ebulição com uma média diária de mil postagens diárias, em sua maioria criticas, ao projeto da Casa Branca de ajudar os bancos privados em dificuldades. Segundo o site Technorati, a atividade dos blogueiros aumentou a partir do dia 20 de setembro, chegando a atingir 1.700 posts na segunda feira, seguinte à Semana Negra, em Wall Street.


 


Jarvis botou mais lenha da fogueira ao calcular o que cada cidadão norte-americano ganharia caso o dinheiro para socorrer os bancos fosse usado, por exemplo, na modernização das comunicações nos Estados Unidos. Ele citou fontes da empresa Sprint, de telecomunicações, para afirmar que com apenas 14,5 bilhões de dólares todos americanos poderiam ter acesso à internet de banda larga por rádio.


 


Caso todo o dinheiro pedido pelo governo Bush fosse usado para a implantação da banda larga, toda a população do país teria acesso grátis à internet durante 20 anos e seria possivel triplicar os investimentos em pesquisa de todas as empresas privadas norte-americanas, avaliados em 219 bilhões de dólares, em 2007. 


 


O debate tomou conta dos blogs também na grande imprensa norte-americana. Na revista BusinessWeek, a ajuda pedida pela Casa Branca, foi classificada como “A mãe de todos os socorros”, parafraseando o ex-ditador iraqueano Saddam Hussein, qiReport CNNue classificou a primeira guerra no Golfo Pérsico (1990-91) de  “A mãe de todas as batalhas” (Um Al Mā´arik , em árabe). 


 


No blog do site iReport, o canal de notícias produzidas pelo público na rede de televisão CNN, a manchete do dia 23/9 pedia a assinatura para uma petição para impedir o socorro aos bancos.


 


Cenk Uygur, o principal apresentador do site de WebTv Young Turks, bate recordes de audiência com críticas cada vez mais ácidas ao socorro bancário. Cenk Uygur - CBS Eye Mobile Seus comentários em vídeo são retransmitidos pelo CBS Eye Mobile , a versão da rede de televisão CBS para o iReport da CNN e o YouTube, todos na linha do chamado jornalismo cidadão.


 


Por falar em YouTube, na seção de Política, há quase 6.700 vídeos postados por profissionais e amadores sobre a polêmica em torno do socorro aos bancos a beira da falência.


 


Quase todos os vídeos batem na tecla de que o contribuinte norte-americano não deve pagar pelos erros dos bancos, entre eles alguns estrangeiros com negócios nos Estados Unidos.


 


De um irritado contribuinte norte-americano, em carta publicada pelo The New York Times: ‘ A lição (desta crise) é que daqui por diante, sempre que alguém  disser que acredita no ‘mercado livre’, esta pessoa deve merecer a mesma credibilidade de um adulto que diz acreditar no conto do dente de leite. O que deve ficar claro, agora, é que temos economias mal reguladas e economias bem reguladas’.


 


P.S. O conto do dente de leite é uma historinha infantil, segundo a qual, quando cai o primeiro dente de leite de uma criança, se ele for colocado debaixo do travesseiro , uma fada virá buscá-lo e o trocará por uma moeda.


 

Todos os comentários

Código Aberto

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem