Sábado, 17 de Fevereiro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº974

CÓDIGO ABERTO > Desativado

Fica. Não fica. Sai. Não sai

Por Luiz Weis em 23/11/2005 | comentários

O jogo, como se diz, só termina quando acaba – e há jogos que não se sabe quando acabam.

Por isso considerei ontem de ‘alto risco’ o gênero de jornalismo martelo-batido, que dá por líquido e certo o que, por definição, é gasoso e incerto – como o jogo da política. E por isso citei o dito mineiro que já virou clichê sobre a semelhança entre a política e as núvens.

Falo, naturalmente, do destino do ministro da Fazenda, Antonio Palocci.

Nos últimos 15 dias, desde a entrevista em que a sua homóloga da Casa Civil, Dilma Roussef, desdenhou como ‘rudimentar’ o plano de ajuste fiscal de longo prazo que é a menina dos olhos da equipe de Palocci, o noticiário sobre o futuro do homem virou uma montanha-russa. Fica. Não fica. Sai. Não sai.

Fica porque, ao contrário do que disse no Senado, aceitará moderar o arrocho fiscal, na teoria e na prática.

Não fica porque se convenceu de que, pela desaceleração da economia, pela aproximação do ano eleitoral e pela erosão da popularidade de Lula, virá gastança por aí.

Não sai porque, sem o escudo da condição de ministro, estará aberto o caminho mais fácil para ser processado pelo que dizem que fez quando prefeito de Ribeirão Preto.

Sai porque Lula deixou claro que ele é que é o responsável pela política econômica, e não quem tem a responsabilidade de executá-la.

E assim, ad infinitum, para justificar cada previsão.

Não quero dizer com isso que a mídia se comporta como aqueles teólogos da Idade Média que viviam discutindo, com base nos textos sagrados e nos filósofos da Antiguidade, quantos dentes tem um cavalo – e escorraçaram o pobre do camponês iletrado que lhes sugerira que simplesmente abrissem a boca do bicho e contassem. Isto é, deixassem de especulação e fossem aos fatos.

O problema é que, em política, o número de dentes dos cavalos – o fato – muda conforme as circunstâncias. O problema do jornalismo é engolir a tentação de dar por definido o que ainda definido não está, pela simples razão de que os envolvidos ou não sabem o que querem, ou sabem o que querem mas não sabem como chegar lá – e, por uma coisa ou outra, plantam verde para colher maduro.

É um dos ossos do ofício. Churchill já dizia que a arte de fazer previsões consiste em fazê-las e depois explicar por que deram errado.

Pior é quando as previsões se baseiam menos nos fatos, tais quais pareciam quando foram apurados, do que em opiniões muitas vezes baseadas em pré-julgamentos. Tipo: sendo fulano quem é, ele só poderá agir de um jeito. E isso em se tratando de políticos!

Uma coisa é ouvir uma fonte, supostamente bem informada, como um ‘colaborador próximo’ do presidente e escrever que ‘o destino de Palocci está selado’ (Folha de hoje). Outra coisa é deduzir, sem levar em conta cuidadosamente todas as variáveis em jogo, que ‘Lula fez a sua escolha’ (Estado de sábado).

Jornalistas de unhas mais pontudas não gostam de textos cheios de ‘por um lado’ e ‘por outro lado’. Principalmente quando acham que descobriram a verdade – e porque afirmações categóricas vendem mais do que o seu contrário. Ou quando se acham donos da verdade.

Depois dizem que…

Depois dizem os petistas que a mídia é injusta com Lula quando se recusa a acreditar quando ele diz que não sabia do que os seus companheiros faziam – ou quando dizem que ele não sabe mesmo porque não lhe convinha saber.

Eis o que teria dito a Palocci sobre os rumores da sua demissão: ‘Eu não sei de onde está saindo tanta fofoca de que você vai sair.’ (Do Estado de hoje). Podem apostar que o ministro fingiu acreditar.

Depois dizem os jornalistas que os petistas são injustos com eles quando os acusam de terem preconceitos contra o presidente.

‘Em menos de um mandato, o presidente-operário conseguiu dividir o Brasil ao meio’ [também do Estado de hoje, a propósito da pesquisa segundo a qual 47% dos brasileiros aprovam o desempenho de Lula e 44% reprovam (números arredondados)]. O que pode estar dividindo as opiniões é a conduta do presidente – e ponto. A sua origem operária, no caso, parece irrelevante.

***

Serão desconsideradas as mensagens ofensivas, anônimas e aquelas cujos autores não possam ser contatados por terem fornecido e-mails falsos.

Todos os comentários

  1. Comentou em 01/12/2005 m M

    Q

  2. Comentou em 28/11/2005 Luiz Conceição

    Ô sr. Weis: A mídia brasileira se mediocrizou, quando jornalistas saidos dos cueiros das faculdades se acham o máximo do suprassumo da inteligência e encontram patrôes com os interesses feridos e doidos por miquinhos a amestrar. Nada se apura, tudo se inventa e o leitor/eleitor que se exploda. A Veja, o Estado e a Folha não merecem o papel e a tinta que gastam com tanta notícia mal dada sobre o Palocci e o governo Lula, que também não é lá essa coisa toda. Mas a intelegência alhei merece um mínimo de respeito, ou não? Vá de retro…

  3. Comentou em 28/11/2005 Luiz Conceição

    Ô sr. Weis: A mídia brasileira se mediocrizou, quando jornalistas saidos dos cueiros das faculdades se acham o máximo do suprassumo da inteligência e encontram patrôes com os interesses feridos e doidos por miquinhos a amestrar. Nada se apura, tudo se inventa e o leitor/eleitor que se exploda. A Veja, o Estado e a Folha não merecem o papel e a tinta que gastam com tanta notícia mal dada sobre o Palocci e o governo Lula, que também não é lá essa coisa toda. Mas a intelegência alhei merece um mínimo de respeito, ou não? Vá de retro…

  4. Comentou em 27/11/2005 Marcio monteiro

    Resumo: Alguém acredita que um trotskista com interesses escusos na guerrilha colombiana e que comandou um governo municipal sob enormes suspeitas, cuja entourage está envolvida em transporte e lavagem de dinheiro de procedência duvidosa, membro de um governo ligado ao Foro de São Paulo, está conduzindo uma economia ortodoxa com as mesmas intenções dos Chicago Boys no Chile de 1973? Ok, tem gente que se orgulha até de acreditar em duendes!
    http://www.midiasemmascara.com.br/artigo.php?sid=4330

  5. Comentou em 27/11/2005 Tita Lima

    Com este festival de ‘barrigas’ e desinformação me surpreende que alguém com um mínimo de bom senso saía por aí repetindo as barbaridades que vem sendo publicadas pelso ‘grandes’ órgãos de comunicação. Cancelei minhas assinaturas de jornais e revistas e acho que todos como eu, que se sentem lesados com o nível de (des) informação que vem recebendo, deveriam fazer o mesmo!

  6. Comentou em 25/11/2005 José Ronaldo Gonçalves

    Sr.Weis:

    Ainda sobre a saída ou não do Paloci, pela observação dos fatos recentes tenho a dizer:

    O País está passando por toda esta crise me parece que justamente pelo bom desempenho apresentado até agora pela administração Paloci.
    Numa espécie de analogia vejo o Brasil como um campo arado, irrigado e semeado, quase pronto para ser colhido.
    Acho que por uma certa arrogancia e excesso de confiança o Lula e colaboradores traçaram metas de governo para dois mandatos(realmente , em quatro anos não dá!) e o diabo é que se analisarmos o conjunto veremos que está dando certo. Há o tempo de plantar e o tempo de colher. Só esqueceram da Oposição. Tá todo o grupo doido para pilotar o Brasil no próximo mandato.
    Os verdadeiros interessados querem na verdade é chamuscar e coonestar o Paloci. A oposição raivosa é apenas de fachada. TAmbém está sendo instrumentalizada. E com êxito
    Salvo melhor juízo, o Lula dança e o Paloci fica. Sabe lá Deus sob que governo…
    Saudações.

  7. Comentou em 25/11/2005 José Ronaldo Gonçalves

    Sr.Luiz:

    Com relação ao PT:
    Sempre foi e será seu pior inimigo. É um saco de gatos esquizofrenicos, salvo raras e honrosas exceções.
    Preconceito x Lula:
    Acho que na grande maioria pensante e consistente ele sequer é cogitado. Até porque política brasileira não se aprende na escola. Deus nos livre!!!
    O Problema é que a confusão é tão grande que as noções estão meio que esgarçadas e confusas. O que parece certo hoje era errado ontem e por aí vai… Todos estamos indo de roldão sem atentar muito para os detalhes. è claro que já tem gente acordando e pensando mais e melhor.
    Reação do Lula ( ou falta de ):
    O Lula tá seguindo aqueles antigos conselhos dos mais velhos (que tanto nos irritaram na juventude) – Não aceite Provocação Fulano!! Deixa eles falarem. Uma hora eles cansam! Não se meta em brigas!
    Acho que épor aí.
    Se for seguir o primeiro instinto aí é que ele esculacha tudo de vez.
    Entre heróis como ACM, Quércia, Cesar Maia e Bornhausen, prefiro ficar com Bandidão do Lula e tenho dito.
    Saudações

  8. Comentou em 24/11/2005 Rogerio Soares

    O amigo Rene Guedes que comentou logo acima não deve ter acompanhado nenhuma passagem do presidente em nenhum lugar. Pois se assim já tivesse feito, não teria afirmado que o Lula é o presidente tão mal querido que ele já viu!

  9. Comentou em 24/11/2005 André Ramos

    Caro colega, a despeito de suas convicções sobre o tratamento que a mídia tem dispensado ao ministro Palocci, nuvens, não tem acento. Apesar de gasosas e incertas, sua grafia o é.

  10. Comentou em 24/11/2005 Anísio FC

    Gostei do texto…
    Dá a medida exata das incompetências atuais do governo e da oposição.
    Esses sinais de incompetência andam contaminando os próximos. Porque a imprensa seria imune?

    Anísio FC

  11. Comentou em 23/11/2005 Ary Carlos Moura Cardoso

    Recorro a uns versos que cunhei não faz tanto tempo a fim de tentar dizer o que pretendo.

    Consistência… onde
    onde estás?
    As coisas dançam
    morrem
    renascem
    no horror dos interesses.

    A instabilidade é a marca do Ser.

  12. Comentou em 23/11/2005 Vera Pereira

    Esta semana está sendo péssima para os jornalistas de risco e muitos blogueiros. Ontem foi a ‘barriga’ do Moreno, dando como certo que o Palocci tinha pedido demissão e ia sair do governo. Hoje, às 16h, com a sessão do STF ainda rolando, o blog do Noblat deu como certo que o José Dirceu tinha perdido no STF: deu empate, o julgamento foi suspenso e agora deve-se esperar o voto do Sepúlveda Pertence. Essa corrida pelo ‘furo’ ainda vai desmoralizar completamente o jornalismo via Internet.

  13. Comentou em 23/11/2005 Luiz Seixas

    e vc embarca na mesma canoa furada de transformar suas opiniões em fatos. Pô. Ontem vc comentava que KAlencar faz jornalismo de alto risco. Ele escreveu, preto no branco, um deslavado palpite como se fosse notícia, correu o risco, deu-se mal e daí? Vai fazer mea culpa? Será demitido? Vai dar o nome de quem o desinformou ou reconhecerá que publicou palpites e opiniões, como vc acabou de fazer?

  14. Comentou em 23/11/2005 Donaldo Andrade Silva

    Palocci fica. É competente e confio nele. O que eu não confio mais é na oposição, que fala muito e faz pouco, acho que é só dor de cotovelo, apesar do mensalão ou caixa dois, mas, que também existiu no governo passado, como foi divulgado, que ao meu ver pode ser muito mais grosso que no governo atual levando em conta o tempo que o Valéio ta lá. O que dá a entender é que eles querem mesmo é enfrquecer o presidente Lula, primeiro com o José Dirceu e agora com o Palocci, fazem um monte de acusações e fica o dito pelo não dito e pronto e pior com uma mãozinha de uma parte ‘tucana’ da Imprensa, que eu acho que deveria ser imparcial e não cabo eleitoal como tem sido especialmente em São Paulo, pelo menos é a impreção que passa as principais manchetes dos principais jornais , revistas e otros mais.(não estou acusando ninguém)é só mesmo impreção.Mas, ifluencia. Voltando à oposição que se fosse séria com exceção de alguns, já teriam caçado uma meia duzia, inclusive dela mesma, que deve ter muita gente com o rabo preso como diz o ditado.Motivo pelo qual eu acho que eles fazem muita fumaça e pouco fogo, comedo de levarem o trbalho a serio e pisarem no proprio rabo. Principalmente no caso de caixa dois. Acho que politico é tudo igual com exceção de alguns. Por isso acho que o Palocci fica. Se o Lula se candidatar, vou votar nele,ele é melhor do que os que lá passárão.

  15. Comentou em 23/11/2005 Rene Guedes

    Caro Weis…

    só uma linha para tamanho reacionarismo do Estadão.
    Que o diário quatrocentão é racionário (conservador para os cegos) todos sabemos.
    Que estipular a origem do presidente ao fato de DIVIDIR o país, outro enfoque sensacionalista aplicado aqui.
    Neste sentido, o operário se dá melhor, uma vez que o outrora intelectual (já vestido com o pijama da história) na verdade promoveu a UNIÃO do país, uma vez que desconheço presidente tão mal querido como ele, uma vez que posturas ‘a la ‘ Maria Atonieta nada faziam para aproximá-lo da populaça. Ou nos esquecemos dos ‘ caipiras ‘, ‘ fracassomaníacos’ e coisas deste quilate…
    ..e depois é o operário que tem incontinêncial verbal….

    Bem…rodei, rodei, rodei para dizer que o Weis só dedica uma linha para criticar o Jornalão…??!! Decepcionante..

    Para terminar, cito Bóris Casoy ao final do mandanto de FHC, em entrevista ao vivo para todo o país: ‘ o país ainda sentirá falta de você’…evidente falando em nome dele e sua Tchurma, nunca em meu ou de outros milhões de Brasileiros……

  16. Comentou em 23/11/2005 Beto Magalhães

    Até que enfim alguém faz uma análise do verdadeiro circo que a imprensa anda fazendo sobre as questões de governo. Infelizmente estes mesmos jornalistas não descobriram ainda a quem interessa este tipo de denuncismo, onde fatos políticos ( que não existem concretamente) são passados como verdade absoluta. Outro dia no Estado de Minas, num texto sobre a suposta ‘operação Cuba’ o fato estava lá , para o jornalista, estava comprovado, pois em sua estrutura o texto colocava que categorigamente o fato como ocorrido, e até onde sei, não há nada provado até hoje . Depois dizem que somos neuróticos, temos mania de perseguição…

  17. Comentou em 23/11/2005 Elizabete Correa

    Se Sr. Palocci fica, ou não fica, é pontual , o que conta mesmo, é que só os juros sobem, supermercado, farmácia, escola, transporte, repassam os juros que sobrem, e, somente o salário fica. Com isso, ainda sofremos com o desemprego e a fome que se alastra pelo planeta ainda está sem solução. E ai? O palocci fica, ou não fica?

  18. Comentou em 23/11/2005 Luiz Renato

    So acho estranho que a imprensa, procura buscar sempre um fato novo sobre o ministro Palocci e sobre a crise política (mensalão).
    Me parece que esta orientada por ‘forcas ocultas’, tenta esconder uma incapacidade de nossas instituicões (polícia, justica, legislativo e imprensa), pois muito se investiga e nada se conclui, isto é, ou não existe corrupcão ou esses profissionais que por sinal representam parte de nossa elite são incompetentes para justificar os fatos.
    Agora todo dia ficar criando fatos novos, porque fulano falou, ciclano disse, eu acho que denigri a imagem do acusado e acaba passando para nos ‘populares’ a impressão de que a incompetência e a falta de índole, não é algo exclusivo dos acusados mas ainda mais de quem acusa.
    Acho que os principais orgãos de comunicacão estão dando guarida para profissionais pouco qualificados, que denigrem a imagem do meio e nada acrescentam ao dia a dia da nacao.

    Grato

    Luiz Renato

  19. Comentou em 23/11/2005 antonio conceição silva

    Pelas informações que nos chegam (e como cehgam), ue particvularmente não tenho mais dúvidas de que a fritura do Palocci, está sendo bem orquestrada.Do Palácio, forneceram a frigideira, o fogareiro, o azeite e, claro, o peixe que já foi adredemente escolhido para o festim. Como sempre, o ‘dono da festa’ finge não saber de nada, mais por certo está esperando o momento de passar o fósforo para que alguém acender o fogareiro, como sempre, na moita, para depois afirmar, como é do seu feitio ou aliás, do feitio dos mentirosos, que ele não sabia de nada. Para mim, Paloci já era.

  20. Comentou em 23/11/2005 Jorge Oliveira

    Depois de apanhar durante vários meses contínuo e sistemático; e achar que 47% de aprovaçao é desprezível é, no mínimo falta de visão dos fatos. O Brasil está dividido sim de um lado aqueles que sonha com um lugar ao sol, do outro a elite e aqueles que não perceberam ainda o jogo dela. Ingnorante, tolo, inculto é aquele que não ver além do seu próprio umbigo.

  21. Comentou em 23/11/2005 Laerthe Abreu Junior

    Concordo e assino embaixo comentário da sra. Vera Pereira. É oportuno para a oposição analisar ponderadamente (o que é muito difícil para a direita) os comentários muitos de partidários ou defensores do Lula/PT. São comentários críticos da situação atual e céticos. Céticos, sim, porque sabemos viver numa sociedade dominada pelo capital especulativo e pelo poderio armado das superpotências (leia-se EUA e Inglaterra)e não temos ilusão do que se pode fazer neste contexto de exclusão e de exploração internacional. São comentários críticos e céticos, mas, cínicos, nunca. Jogar toda a culpa de uma cultura política corrupta, secularmente corrupta, nos ombros de Lula/PT é muito, mas muito oportunismo cínico. Nestes últimos seis meses, não encontrei um artigo decente escrito por alguém da direita. Nenhum mesmo. Por isso, o que está em crise é a imprensa de direita. É só ler o último exemplar de ´Caros Amigos´ (que não é, nem nunca foi uma revista petista) para ver a diferença entre ela e qualquer representante da (mal)dita grande imprensa: Folha, Estadão, JB, Globo e Veja.

  22. Comentou em 23/11/2005 Vera Pereira

    O que divide o Brasil ao meio é a irresponsabilidade e incompetência de Delúbio e outros da direção do PT, a bem-sucedida estratégia da direita política (leia-se PSDB e PFL), movida pelo ressentimento raivoso (leia-se não conseguirem engolir) de terem perdido as eleições de 2002 para ‘aquela raça’, ignara e inculta,que veio ‘de baixo’ da estrutura social, de onde não deviam ter saído (leia-se o PT, Lula, seus aliados e, porque não dizer, o marketing mais competente do famigerado Duda)e a ação da mídia que, igualmente preconceituosa com relação aos que não usam as concordâncias corretas e seca por ganhar dinheiro, comprou, difundiu e acresceu tudo o que pôde do discurso da direita. Com isso rachou a classe média que costuma adotar o pensamento de quem fala mais alto (leia-se os grandes jornais e revistas).

Código Aberto

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem