Terça-feira, 21 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

CÓDIGO ABERTO > Desativado

Globo planeja eleição com 5 candidatos

Por Mauro Malin em 15/02/2006 | comentários

A TV Globo tem duas hipóteses de planejamento para a cobertura da campanha eleitoral, segundo o jornalista Milton Temer, ex-deputado federal que representou o PSOL em reunião com presidentes de dez partidos na sexta-feira (10/2) na emissora. Se o Brasil for finalista da Copa do Mundo, a campanha só começa no dia 1 de agosto. Se a seleção ficar pelo caminho, começa antes. A Globo estabeleceu critérios de paridade e proporcionalidade partindo do pressuposto de que haverá cinco candidatos principais a presidente da República.


O Jornal Nacional fará “caravanas” em cidades brasileiras, para exibição às segundas-feiras. Haverá sorteio desses roteiros. O público só saberá no dia, para evitar “montagens” políticas. Os jornalistas da Globo editarão os programas para evitar que neles haja exploração de candidatos. Serão reportagens em determinados locais para saber a opinião dos cidadãos sobre a conjuntura e sobre o que pretendem do novo presidente.


Estabeleceram-se os critérios sobre a presença dos candidatos na cobertura. Haverá uma entrevista pessoal com cada candidato. O grande debate do primeiro turno está programado para a quinta-feira anterior à votação, dia 28 de setembro. O debate entre os concorrentes no segundo turno forçaria um pouco a barra e seria feito, mediante negociação com o Tribunal Superior Eleitoral, no dia 27 de outubro, sexta-feira, para ficar bem em cima da votação, que, se houver, será no domingo, dia 29.


Milton Temer avalia que a reunião foi bastante representativa. Diz que a notícia (*) dada naquela noite no Jornal Nacional foi uma maneira de consagrar, sem documento escrito, o entendimento entre os presentes. o jornalista constatou que há uma grande preocupação da emissora em deixar patente seu esforço para ser isenta.


Temer, integrante da Executiva do Partido Socialismo e Liberdade, faz uma distinção entre a cobertura de imprensa escrita e a dos meios eletrônicos:


‘O que o PSOL espera da cobertura dos meios de comunicação nesta campanha eleitoral é, antes de tudo, muita honestidade e muita transparência. Os órgãos de comunicação impressa, que são propriedades privadas, são entes privados, têm o direito de editorializar e assumir claramente a posição dos seus candidatos, desde que não sirvam como instrumento de calúnia para os candidatos dos candidatos adversários, porque aí existe a legislação para se responder a isso.


No caso da mídia eletrônica, há que haver um controle permanente, porque os efeitos dela são imediatos e são irreversíveis, e se trata no caso de meios de comunicação que são concessões de direito público entregues a entes privados. É preciso ter claro que o que os canais de televisão na verdade são são produtoras privadas que usam o meio público, que são os canais a elas concedidos e, portanto, não podem abusar disso no seu interesse privado. Elas têm que atender ao equilíbrio absoluto e, nesse caso, à igualdade de direito entre os candidatos apresentados.’


(*) Esta foi a nota lida no Jornal Nacional no dia da reunião: “A TV Globo reuniu, hoje, na sede do Rio de Janeiro, presidentes e representantes de dez partidos políticos brasileiros. Na reunião, diretores da Central Globo de Jornalismo apresentaram a proposta de cobertura da eleição presidencial desse ano e o cronograma das entrevistas em estúdio, dos debates políticos e das reportagens especiais.


Participaram do encontro: o presidente do PMDB, deputado Michel Temer ; o deputado Eduardo Paes, secretário nacional do PSDB; o presidente do PT, deputado Ricardo Berzoini; o deputado Rodrigo Maia, representando o PFL; o presidente do PL,  Valdemar Costa Neto; Adão Cândido, representando o presidente do PPS, Roberto Freire; o presidente do PP,  deputado Pedro Correia; Laura Guimarães, representando o presidente do PTB, Flávio Martinez; o deputado Carlos Luppi, presidente do PDT; e o deputado Milton Temer, representando o P-Sol.”  

Todos os comentários

  1. Comentou em 20/02/2006 Manoel Toma Rosca

    Pô, só foi bandido nessa reunião com os Irmãos Metralha…

  2. Comentou em 19/02/2006 milton manoel da silva filho manoel

    A globo faz o que quer, porque o nosso povo não está nem um pouco preocupado com as eleições e sim, com Roling Stones, com carnaval, copa do mundo e outros intrumentos de manipulação, que estão a serviço do estado Brasileiro.

  3. Comentou em 18/02/2006 julio matos

    1º tds emissoras q tivesem interesse em acompanhar as eleições deveriam ter participado e entrarem em um senso comum mas parece q a globo tem o monopolio de td….e pq será q ja tiraram o PRONA da reunião sendo q o Dr Eneas ja declarou a sua candidatura…os partidos pequenos aqui no Brasil naum da chance aos partidos pequenos…aqui num há democracia…

  4. Comentou em 17/02/2006 ARMANDO AUGUSTO RIBEIRO

    Penso sim que a Globo planeja manipular para a eleição de alguém (?) afinado com os seus interesses e com os interesses escusos daqueles que querem destruir o estado de uma vez por todas. Bem ao estilo das opiniões daquela ‘comentarista’ de economia, vassala dos aristocratas neoliberais do PSDB/PFL. Se não for por isso, porque a TV GLOBO, no seu Jornal Nacional (ou Direcional, como queiram..!)não comentou nada sobre a recente pesquisa que colocou LULA a frente do candidato direitista Serra? Essa emissora não é boba, nos trata como Simpsons – relembrando o mauricinho Bonner. Estejamos atentos às manipulações que estão por vir! Aliás, nunca deixaram de existir! Quem assistiu o enredo preparado para fortalecer/eleger Collor sabe do que estou falando. Mas não é só a Globo, todas as outras emissoras parecem estar pactuadas a não permitir a reeleição de LULA. O que dizer das revistas, ‘blogs’, ‘sites’ e jornais deste país, salvo raras exceções. Já recomeçaram com a reportagem, de hoje, no site da Folha, sobre os negócios do filho de LULA. Só falta uma conexão Cuba-Caracas-La Paz, com milhões de dólares para financiar a reeleição do Barbudo, e aquelas reportagens sensacionalistas da Veja, Isto É, Época, etc, insinuando a responsabilidade do PT. Senhor jornalista, senhores da Globo, uma parte do povo não é bobo(a).

  5. Comentou em 17/02/2006 Francisco Marconi Moura Santos

    A globo é parcial. Mas perto da imprensa ecrita a globo é uma maravilha. A carta Capital mais parece um informativo do PT, a Veja é radicalmente contra tudo o que lembre a esquerda, O Correio Brasiliense não fala mal da direita nem com decreto…

  6. Comentou em 17/02/2006 Mariadelourdescardosolima cardoso

    Muito interessante a corrida da TVG, atrás de partidos politicos, como se estivessem em alta! Mas, como tudo cheira a BBB, devem no mínimo organizar o confessionário,(reunião com partidos), o paredão (anúncio de pesquisa), votação (resultado da eleição).

  7. Comentou em 16/02/2006 Fernando dos Anjos

    Bom também duvido muito de imparcialidade desta emissora, mas como somos meros mortais, nos resta aguardar e ver o ‘espetaculo’
    Esse ano a Rede Globo vai ganhar dinheiro como nunca; J.K, BBB, Copa do Mundo, Eleições…..

  8. Comentou em 16/02/2006 Roberio Santana

    A globo elege quem ela quiser… isso tudo é pra tentar calar a boca de quem foi lá (inclusive do PSOL que deu bobeira)… quem vai esquecer da eleição do Collor? Na véspera teve colocaram até Cindy Lauper cantando, despretenciosamente, ‘True Color’. Uma música super muito legal pra martelar na cabeça do povo.

  9. Comentou em 16/02/2006 Alexandre Freitas

    Mas desta vez será diferente, por parte da Poderosa Rede Globo, daquela feita entre o mesmo Lula e o ex expulso Presidente Fernando Collor?

  10. Comentou em 16/02/2006 Fabrício Meriz

    Se a Rede Globo, bem como a sua central de jornalismo, deixar de manipular a opinião pública com suas estatísticas nocivas, haveremos de acreditar na emissora… (Hahuahuahuahuahuahuahuahuahaaaaaa)

  11. Comentou em 15/02/2006 Edson Geraldo de Oliveira

    O poder de uma rede de televisão é ilimitado, pois atua e influencia o eleitor diretamente. Desta forma, acho arriscado este tipo de concessão e a considero super arriscada.
    Obs: Não podemos esquecer quem foi o cabo eleitoral que elegeu o Collor….

  12. Comentou em 15/02/2006 Joka Madruga

    Concordo com o Marco Antonio. A Globo não pode ter tanto poder assim. Os partidos não podem se sujeitar a tal postura. Qualquer veículo de cmomunicação pode, e deve, realizar debates, mas que sejam com todos. Mesmo com os candidatos laranjas que irão aparecer para falar mal do Lula. Abraços Sem Medo de Ser Feliz!

  13. Comentou em 15/02/2006 Armerson Barros

    Meu Irmão você deve ter suas decepções com dirigente das TVs, na República Federativa do Brasil… mais… o que isso tem haver com a reportagem?

  14. Comentou em 15/02/2006 Marco Antônio Leite da Costa Leite

    Sou totalmente contra tal postura dessa rede televisiva, pois um debate político democratico têm que ter a participação de todos os candidatos à Presidência da República. Essa postura leva a desinformação ao povo brasileiro.

    Grato,

    Leite

  15. Comentou em 15/02/2006 luis artur lima de santana artur

    fiquei preocupado, com a noticia sobre as eleições 2005, no pais com tantas emissoras de tv, se faz uma reunião só com a Globo, e as outras emissoras, então que dizer a Globo é quem vai determinar quantos canditados irão participar das eleições, é brincadeira, daqui a pouco a Globo, vai comprar os direitos de transmissão da politica no Brasil, se outra emissora quiser transmitir, vai ter que comprar os direitos.

  16. Comentou em 15/02/2006 Edis coelho nascimento coelho nascimento

    Gosto muito do jornalismo da Globo, mas também gostaria de ver a Globo atuando com imparcialidade nesta campanha, no mais estarei de antena ligada, pois gosto de um bom jornalismo.

  17. Comentou em 15/02/2006 Marco Antônio Leite da Costa Leite

    Estamos numa democracia, por isso entendo que uma empresa particular não pode e não deve determinar quantos candidatos a Presidente da República devem participar de debates. Esse assunto,o povo é quem deve determinar.

    Atenciosamente,

    Leite

  18. Comentou em 15/02/2006 José Reis Dualibi Dualibi

    TODOS OS NOSSOS PRESIDENTES, ATÉ O PRESENTE MOMENTO, não integrou a população NEGRA e a sua CULTURA no contexto social brasileiro.
    Até a própria TV-Educativa é RACISTA e PRECONCEITUOSA contra a população NEGRA e a sua CULTURA.
    As TVs Educativa/Rio e Cultura/Sp não têm em suas grades de programação nenhum programa direcionado a esta etinia. Afinal de contas todos os NEGROS brasileiros ajudam a eleger todos os presidentes da República Federativa do Brasil. Desde o Presidente Sarney quando foi criada a Fundação Cultural Palmares até o Presidente LULA com sua Secretaria da Igualdade Racial comandada pela Secretária/Ministra MATILDE RIBEIRO do PT, até o presente momento ainda não disse para que veio. Já enviei um roteiro/rascunho de um programa multirracial denominado… CULTURA EM PRETO & BRANCO mas… até o presente momento… NADA. Até a Rádio NACIONAL presidida pelo Sr. CRISTIANO MENEZES do Rio de Janeiro também… NADA. A BETE CARMONA da TV-Educativa não mostrou nenhum interesse na nossa integração
    no contexto social através da nossa CULTURA.
    O OBSERVATÓRIO DA IMPRENSA da TV-Educativa, dificilmente mostra em seus programas os nossos reporteres… NEGROS. Assim como os programas da TV-Educativa/Rio os Cultura/SP.
    Será que o futuro Presidente da República Federativa do Brasil vai dar continuidade
    ao RACISMO e o PRECONCEITO contra a população NEGRA e a sua CULTURA?

Código Aberto

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem