Terça-feira, 22 de Maio de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº987
Menu

CÓDIGO ABERTO > Desativado

Juízes x políticos: a mídia não ajuda o leitor a julgar

Por Luiz Weis em 25/11/2005 | comentários

Na cobertura do caso José Dirceu, cuja cassação foi pedida pelo Conselho de Ética da Câmara, os jornais bem que podiam fazer a quem os compra o favor de explicar quais as semelhanças e as diferenças entre um processo político – que corre numa instituição legislativa, para julgar os seus integrantes acusados de quebra de decoro parlamentar – e um processo judicial propriamente dito.

Porque é evidente que o primeiro, embora siga rito próprio, não pode ignorar, se não os procedimentos, os princípios mais gerais do chamado “devido processo legal”, como o ônus da prova para quem acusa e o direito amplo de defesa para quem é acusado.

Tanto que os réus podem recorrer à Justiça, no caso, ao Supremo Tribunal Federal, para terem salvaguardados os seus direitos que teriam sido desrespeitados no curso da ação parlamentar de que são alvo.

E cabe ao Supremo aceitar o exame dos recursos, se lhe parecerem fundamentados, ou rejeitá-los, se lhe parecerem meras manobras protelatórias ou chicanas, como dizem os profissionais do direito.

Mas não está claro ao público que elege os políticos e paga os salários deles e dos juízes, quais hão de ser os limites da interferência do Judiciário nessas situações.

Os advogados de Dirceu não cessam de apelar ao STF, alegando que os seus direitos foram violados em mais de uma etapa do processo contra ele e em mais de uma instância da Câmara dos Deputados.

Por mais que se possa considerar esses passos como tentativas de adiar o que parece inevitável, partindo da premissa de que a esperança é a última que morre, até o inevitável se tornar “menos inevitável” – e por menos que o Supremo seja um concílio de querubins, acima e além dos interesses políticos –, numa situação é difícil negar razão a Dirceu.

O Conselho de Ética desconsiderou o devido processo legal quando ouviu as testemunhas de defesa do deputado antes de tomar o depoimento da presidente do Banco Rural, Kátia Rabello, usada como parte da acusação.

Na quarta-feira, cinco juízes votaram contra a liminar de Dirceu, pedindo que o processo recomeçasse a partir daquela fase. As testemunhas de acusação seriam ouvidas novamente e, depois, novamente também, as de defesa.

Outros quatro votaram a favor e o voto de um quinto juiz foi considerado igualmente a favor pelo presidente do STF, Nelson Jobim [que no julgamento do primeiro dos recursos de Dirceu, sobre o direito da Câmara de processar um deputado por quebra de decoro quando era ministro, se comportou ostensivamente como advogado do recorrente].

Aquele quinto juiz, Cezar Peluso, votou pela retirada do depoimento de Kátia dos autos do processo e pelo seu prosseguimento como previsto – com votação final em plenário no dia 30.

O que levou o Estado de hoje, em editorial, a sustentar que o voto de Peluso deveria ter sido somado aos cinco contrários a Dirceu, produzindo um placar de 6 a 4 pela rejeição do recurso.

Como isso não aconteceu, e o sexto juiz, Sepúlveda Pertence, não compareceu à sessão por motivo de doença, o empate de 5 a 5 deixou a oposição na Câmara em pé de guerra [como teria também ficado se Sepúlveda tivesse aparecido e votado a favor de Dirceu, como já fez em julgamento anterior].

Sob pressão, o presidente da casa, deputado Aldo Rebelo – que foi testemunha de defesa de Dirceu no Conselho de Ética – manteve a data de 30 de novembro para o julgamento do pedido de cassação em plenário.

E se, antes disso, o ministro Sepúlveda se pronunciar por Dirceu?

Está tudo pronto para mais uma crise dentro da crise. Nesse cenário, do ângulo exclusivo dos direitos do leitor, a mídia lhe está devendo um mapa do problema que, para ser percorrido, não exija diploma de advogado. Aa fim de que ele próprio possa fazer o seu julgamento. Desapaixonado, se possível, bem-informado como convém.

***

Serão desconsideradas as mensagens ofensivas, anônimas e aquelas cujos autores não possam ser contatados por terem fornecido e-mails falsos.

Todos os comentários

  1. Comentou em 27/11/2005 marialda gonçalves

    vivemos em um País de faz de conta de tudo: Estado de Direito, respeito a Carta da República e a pobre Democracia… tudo n o nosso País, portanto é de mentirinha. ‘Isso é uma vergonha’, como diz o Boris da Record.eu tenho vergonha de ser brasileira, sinceramente…

  2. Comentou em 27/11/2005 Tita Lima

    Não há interesse da mídia em esclarecer ninguém, seja no caso do Dirceu, seja em toda essa crise. Assim fica mais fácil manipular os fatos e forjar opiniões. Estou profundamente decepcionada com os jornalistas e com os meios de comunicação, que vem agindo de uma maneira irresponsável, panfletária e covarde. Por essas e por outras que não dou um centavo do meu rico dinheirinho a nenhuma destas empresas jornalísticas que vendem futricas ao invés de informação.

  3. Comentou em 26/11/2005 Cassio RM Godoi

    Os juízes que votaram contra José Dirceu tiveram que alegar várias razões exdrúxulas para dar seus votos. Não se basearam na Constituição e deixaram claro que votaram a favor do Governo (contra Dirceu). Todos os juízes indicados por Lula votaram contra Dirceu. A decisão desses juízes me deixaram na dúvida a respeito na observância real das leis do país por esse juízes. Justamente aqueles indicados por outros presidentes deram seus votos a Dirceu e basearam-se na Constituição quando deram os votos. Foram explícitos e veementes. Aqueles que votaram contra Dirceu me pareceram envergonhados dos votos que deram. Sepúlveda Pertence é fora de série e, com toda a certeza, dará o voto em favor de Dirceu, como aliás já poderia ter dado desde o começo dessa história, quando não quiz exercer o direito de decisão monocrática. Foi ao plenário e perdeu.

  4. Comentou em 26/11/2005 francisco chagas

    Gostaria inicialmente de enviar os meus sinceros elogios a proposito da sua cronica:
    Juizesxpoliticos:a mídia não ajuda o leitor a
    julgar A a julgar pelo resultado da URNA OI com indagação ‘A mídia tem atuado com equilibrio na cobertura do caso Palocci?’A maema indagação feita na Folha, Estadão e outros os resultados refleteriam a influencia
    da mídia com resultados proximos e diferenciando substancialmente da URNA OI

  5. Comentou em 26/11/2005 Célio Mendes

    Parece-me que a Tucanalhada se revoltou contra o judiciario, lembro bem da greve dos petroleiros logo no inicio do governo FHC, quando a decisão foi favoravel ao Tucanalha mor, ele criou o mantra que seria repetido a exaustão durante todo o seu governo (onde por sinal houve fartura de decisões judiciais que lhe beneficiaram) – ‘Decisão judicial não se discute, cumpre-se’ – . Os tempos mudaram e agora os Tucanalhas e a midia que esta sobre sua influencia vocifera contre a ‘intromissão’ do judiciario em assuntos que não são de sua alçada. Fica parecendo aqueles moleques mimados que quando começam a perder a ‘pelada’ melam o jogo.

  6. Comentou em 26/11/2005 Euclides Silva

    É evidente, para quem queira ver, a influência, senão onipotência, do Sr. José Dirceu sobre o PT, tanto o de antes da eleição de 2002, quanto o PT de depois, inclusive agora.
    Desta forma, ou é ingênuo ou mal intencionado quem defende que ele não sabia dos fatos ocorridos – sim, há FATOS!, inclusive reconhecidos pelo próprio PT. E quem quer que trabalhe no âmbito público, mesmo o mais simples servidor – e quê dizer de um Ministro! – e que tenha conhecimento de irregularidades ou ilegalidades, tem o DEVER de denunciar. Ao não fazê-lo, torna-se conivente e, conseqüentemente, culpado.
    Também é claro que o Sr. Dirceu tem o direito de se defender. No entanto, o que qualquer cidadão de bem espera da Justiça é imparcialidade, coisa que não se vê particularmente no comportamento do Ministro Nelson Jobim.
    Finalmente, duvido que aqueles que rejeitam nesse momento a idéia de Julgamento Político venham a dizer que o Impeachment de Fernando Collor – absolvido posteriormente na Justiça – tenha sido um erro.

  7. Comentou em 26/11/2005 Angela Wolff

    Sou defenssora de Dirceu desde o momento em que vi que a ele não se dava este direito, ou pior´ a midia assumiu a presunção de culpa ‘ não de inocência.Coisas como; é culpado por saber, por não saber também, são ditas assim,justificar sua cassação,com franqueza
    eu fico constrangida e com medo da da imprensa.Isso é inaceitável A imprensa não sustenta o direito; a bandeira do legitimo e amplo direito de defesa.Tudo que ele faz esta no direito de faze-lo O relatório é um relatório sem qualquer prova, um relatŕio de presunção de culpa e sópor isso deveria ser anulado. ´ o relátrio diz que não havia como ele não saber ‘ e foi votado assim, com a presunção da culpa. O ex ministro Realy Junir da declarações absurdas, todas pautadas pela presunção de culpa. É inacreditável.
    Não se trata de Dirceu ser ou não culpado, mas de ser inoscente até ‘ prova, prova contraria. publico tenho certeza se soubesse de que se trata, de verdade, coisa que a midia não faz não aceitaria isso, retirar o direito dado pelo povo,porque acham que e o sujeito é culpado. A oposição resolveu mostrar que existem outras facetas da ditadura,ou fazem como queremos que é cassar Dirceu ou parmos o pais não votamos nada, somos reféns do oportunismo politico patrocinado por uma imprensa mercantilista ou imcompetente. Para mostrar a ao pais que ele tem sim o direito de fazer o que esta fazendo.

  8. Comentou em 26/11/2005 Bruno Corrêa Leite

    Concordo inteiramente com o comentário do Sr. Haroldo Mourão. E gostaria de complementar dizendo que todo ser humano possui uma ferramenta poderosa: seu cérebro. Em vez de ficar repetindo o que a mídia golpista coloca nos jornais analisem essas notícias e verão quanta incoerência. Usem seus cérebros, sejam racionais. Sabemos da importância das emoções em nossas vidas, mas se a deixarmos sem controle acaba causando muitos danos.

  9. Comentou em 26/11/2005 Alberto Vieira

    Excelente tema. O noticiário político torna cada vez mais claro o posicionamento da MIDIA como QUARTO PODER, pairando sobre os DEMAIS PODERES, sem qualquer código próprio (de ética, de isenção, de visão do interesse coletivo, etc).O Executivo, Judiciário e Legislativo estão sujeitos, pela Constituição, aos seus próprios limites e são obrigados a seguir trâmites legais, sob pena de se adequarem, quando extrapolam ou não são adequados nas suas ações. PORQUÊ À MÍDIA TUDO É PERMITIDO? QUAL A TRANSPARÊNCIA QUE DEVE TER? QUEM OU QUAIS INTERESSES (PESSOAIS, POLITICO/ PARTIDÁRIOS, FINANCEIROS, ETC) ESTÃO POR TRÁS DA MÍDIA? Vejo a mídia, a cada dia, escolhendo um ‘alvo’ que passa a ser distrinchado, execrado, julgado (segundo que interesses?), mesmo que contra ele não haja provas concretas. Ver o ‘estrago’ que um comentário do Sr.Jabor causa sobre a sua ‘vítima’ escolhida me dá arrepios. Afinal, qual a capacidade de discernimento da população brasileira? Ver que o Legislativo, em especial os parlamentares das CPIs, passaram a ser reféns da mídia (já que esta lhe dá ou não a visbilidade no dia a dia) também é preocupante, vez que vemos um dos poderes, que deveria agir conforme os interesses do País, TOTALMENTE SUBMISSO AO QUARTO PODER, QUE TEM SEUS INTERESSES PRÓPRIOS. Assim, o Judiciário deve ter nosso apoio para decidir conforme a LEI, sem sofrer ingerência indevida da imprensa.

  10. Comentou em 26/11/2005 Iolando Fagundes

    Este lembrete é para todas as pessoas que desconhecem os seus direitos, e ao desconhecê-los, dão direito a que outros os incriminem, julguem e condenem sem que tenham o direito a se defenderem. Lembrem-se, um réu, seja inocente ou culpado, só é condenado depois do processo finalizado.

  11. Comentou em 26/11/2005 Iolando Fagundes

    Eu sou Biólogo, entendo pouco ou muito pouco do Direito, no entanto, não há como deixar de reconhecer que o tal ‘julgamento político’ está sujeito a toda sorte de pressões, tais como: mídia, opinião pública, bancada dos partidos, rancores entre políticos e, neste momento, as eleições em 2006. Devido a tudo isso, este tipo de julgamento está afeito a cometer erros que, apesar de reconhecidos posteriormente, mancham a biografia de qualquer homem público. O ‘processo políco’, como vem sendo conduzido pelo congresso, não está respeitando princípios constitucionais claros e, como parte da imprensa, confunde indícios como provas e supervaloriza ‘provas’ testemunhais que, não são suficientes para condenar ninguém. Um exemplo deste tipo de conduta foi visto e ouvido por mim numa das crônicas do Jabor, ele chegou a falar em provas indiciárias! Ora, ou é prova ou é indício! Creio que o STF está cumprindo com o seu papel que é zelar pelos direitos constitucionais, sejam de políticos ou cidadãos comuns. A verdade disso tudo é que, até o momento, só existem indícios, nada foi comprovado e, pelo andar da carroagem, percebe-se que o o dito ‘maior esquema de corrupção existente no país, não passou de uma bexiga hiperinflada por interesses múltiplos, alguns sérios e outros escusos.Quanto as ameaças da oposição de não votar matérias relevantes para o país,só mostram o quanto são irresponsávesis.

  12. Comentou em 26/11/2005 José Ronaldo Gonçalves

    Sr. Weis:
    Concordo com sua posição. O que não compreendo é a tentativa generalizada em estabelecer como lícito o chamado ‘ julgamento político ‘. No meu parco conhecimento esta sempre foi uma designação genérica para uma prática nem sempre muito embasada em fatos reais mas ‘políticos’: Influencias; Conveniencias, Excrecencias, etc., e por aí vai…
    No entanto, a embromação tá colando. Tá assumindo foros oficiais e já disputa mano à mano com a Justiça formal. Aí eu pergunto: o que norteia e inspira um julgamento político???
    Acho que o Legislativo, por nós eleito justamente para nos criar novas Leis e Adequar a aplicação das já existentes não pode se prevalecer desta condição e querer abusar do sistema legal existente e querer brincar de Deus, ao sabor de conveniencias políticas e interesses contrariados, nem sempre tão Legais assim…
    A Lei é para todos. Não existe isto de ‘rito próprio’. Em sendo assim também vou querer um ‘rito próprio’ para mim, meus amigos e familiares.
    A coisa tá preta. Os ditos ‘nossos representantes’ estão perdendo a noção do porque foram eleitos e tão dando um espetáculo deplorável de desprezo pelo que realmente interessa: o bem estar da nação acima de qualquer outra coisa.
    Apelar para Chantagem contra o Brasil, não votando matérias de interesse nacional é coisa muito feia.
    Este congresso precisa de férias. Eternas…

  13. Comentou em 26/11/2005 Haroldo Mourão Cunha

    Em recente entrevista, que li aqui no OI, o Jornalista Alselmo Gois de clarou que Deus não nos fez imparcial.
    Para ilustrar isso, deixo de comentar a matéria, para comentar os comentários! Causa-me espanto que engenheiros, professores, advogados e outros tantos, opinem de maneira irracional sobre tão delicado tema, eu ACHO (Eu disse ACHO!) o José Dirceu um petulante, não me agrada sua figura com soberba, no entanto as opiniões aqui de que ‘OS FATOS ESTÃO NOS JORNAIS’, ‘TODOS SABEM QUE O PRESIDENTE É UM CORRUPTO’, não se baseiam em nada concreto, substancial, apenas em gosto pessoal, tem milico, aposentado, funcionário público, provalvelmente gente que apoia uma nova ditadura, pois ainda há pessoas no País que acham que só assim o povo terá disciplina e as leis serão obedecidas. Já esqueceram que foi a própria que destruiu o que mais nos temos de precioso: Direito à liberdade!
    Por favor senhores, ao opinarem, procurem fazer uma pesquisa em suas memórias, ñão fiquem a dizerem: ‘antigamente era diferente, tudo funcionava …’ e coisa e tal. Se essa crise for o preço que teremos que pagar para vermos a luz, pago com maior prazer! Não esqueçamos que NUNCA tivemos uma democracia no Brasil, pois democracia rima com justiça social e até agora não alcalçamos esse patamar. Leiam o artigo no Blog do Alceu Nader, CONTRAPAUTA, chamado ‘Um soco no estômago’, é senscional!
    CIDADANIA JÁ!

  14. Comentou em 25/11/2005 Paulo Cesar Santos

    A cassação do mandato do Deputado Zé Dirceu a qualquer custo, sem provas,é irresponsável e demagógica. Será que o STF é ‘incompetente’ ,em ambos os sentidos, para decidir algo que é direito garantido pela Consituição? Tanto faz o julgamento ser político ou não, o importante é que todos tenham o direito de defesa, e isto o deputado está fazendo muito bem, quando recorre ao STF. Decisões precipitadas e de afogadilho , ensejaram informações irregulares e deram margem ao réu de recorrer – é direito seu – à Suprema Corte com sucesso. As decisões do judiciário devem ser respeitadas! Sobre a mídia: ela é omissa e parcial neste assunto por conveniência, pois é melhor seus leitores estarem mal informados para prevalecer sua versão.
    Obs. Rock Balboa? Que coisa feia! Acho que és de outro país(talvez Americano), não estás entendendo nada de Brasil.Seja transparente e fuja do anonimato.

  15. Comentou em 25/11/2005 ODORICO CABRAL

    Eduardo Alves, você reflete o meu sentimento e quero pensar que também,da grande maioria dos brasileiros. De fato, o nosso país é uma desgraça, exceto para quem estiver no ‘poder’. Ah se pudesse sair daqui…!

  16. Comentou em 25/11/2005 claudio marcos da Silveira

    NÃO ESCLARECE PORQUE NÃO INTERESSA. DIZEM NÃO HAVER CONSPIRAÇÃO.

  17. Comentou em 25/11/2005 ODORICO CABRAL

    Independetemente de causa e de réu, só cabe ao Judiciário dizer o direito e dizer com plenitude de justiça. O ‘devido processo legal’ e a ‘ampla defesa’ são princípios dos quais não se pode prescindir, nem mesmo nesse ‘caso Zé Dirceu’. Porém, não raro o STF se debruça com tanto zelo sobre todos os processos que lhe são afeitos. ‘O devido processo legal’ e a ‘ampla defesa’, não só no Supremo, mas em todas as instâncias do Judiário devem ser observados com rigor. Entretanto, para quem não traz escrito na testa ‘o estado sou eu’, esses princípios não existem em instância nenhuma. Na verdade o que se tem no nosso país é um grupo de pessoas dominando e tentanto dominar mais, sob a égide de uma falsa retórica de ‘estado democrático de direito’. Quem vive cá, nas camadas debaixo sabe o que estou falando, mas quem vive na camada superior vai dizer como o nosso presidente Lula: ‘não sei’, ‘não sabia’, ‘não tenho nada com isso’. E, para concluir, vamos desarmar e proibir arma com esse povo.

  18. Comentou em 25/11/2005 Hugo Antonio Crovetto Maya maya

    O CHEFE DA QUADRILHA DEVE SER CASSADO: seu plano era acabar com a Democracia, vejam as falcatruas; montagem da qudrilha, envolvimento do Jobim, Eros, Dinheiro para sua ex-mulher,Superfaturamento, compra dovotos (mensalão),dinheiro para exterior,compra da eleição do aldo,compra dos 66 que retirarom a assinatura.É pouco para cassar-o?

  19. Comentou em 25/11/2005 Ivan Nassur nassur

    Não interessa o resultado no supremo ou no congresso. Paulistas, abram os olhos e me escute, é só não votar mais em José Dirceu que acaba com toda essa polêmica e aos brasileiros, não votem mais em LuLLa e o mande se filiar nas gaviões da fiel, que é a única coisa que ele sabe falar é sobre o Corinthias.

  20. Comentou em 25/11/2005 Roque Maranhão

    Acredito que, mais uma vez estamos diante de um impasse promovido pela própria legislação brasileira, que abre brechas para isso e para aquilo em tudo o quanto é brecha.
    Na minha humilde opinião, o Sr. José Dirceu é culpado SIM, como todos que se envolveram com essa Maracutaia que aí está.
    Eles só tiveram o azar maior de estarem num período onde não se puderam abafá-la e a opinião pública acabou sabendo de tudo.
    O que me atormenta, é a morosidade de punição nesse País {favorecida mais uma vez pela tal da brecha na lei}, não só para o Dirceu em particular, mas para todos os envolvidos nesse escândalo.
    Vi uma frase num muro da minha cidade que reflete bastante isso: ‘ TUDO EM PAZ, SEGUNDO SATANÁ’

    Roque Maranhão

  21. Comentou em 25/11/2005 eduardo alves

    infelismente vivemos num pais que o poder vem em primeiro lugar.desgraçados aqueles que nao nasceram em berço de ouro.e sao justamente esta classe soçial e que elegem os futuros dono do poder,que estao acima de qualquer lei.so sei que queria morar num pais mais justo e que nossos futuros governantes seja de qualquer partido politico.

  22. Comentou em 25/11/2005 Wanderley Viegas dos Santos

    A OAB deveria se pronunciar à respeito da forma como estão conduzindo estes julgamentos em Brasilia, os Militares prendiam, apresentavam provas condenavam.
    Ah! esqueci do julgamento, bom, o julgamento e o direito de defesa não vem ao caso,isso não é tão importante para o processo.

  23. Comentou em 25/11/2005 Roberto Martins

    Nós estamos num país de corruptos , que visam enteresses proprios , o plf e o psdb visam as eleições que se aproxima , e querem tomar o poder .Porque não descobriram os podres do governo antes? só agora as vespera da eleição que vem a tona toda essa podridão.
    A midia tambem , visa seus enteresses , poluindo a cabeça do povo com noticias que não trazem nenhum esclarecimento.
    Enquanto o povo for obrigado a votar , esse país só tera corruptos , a maioria do povo vota no candidato que a midia coloca na frente das pesquisas.

  24. Comentou em 25/11/2005 Wanderley Viegas dos Santos viegas dos santos

    Finalmente vejo um editorial inteligente que ao invés de ficar tomando partido optando por um lado,e geralmente pelo lado a favor do vento (idéia da maioria),se preocupa em esclarecer ambos os lados da discussão. Se Dirceu deve ou não ser cassado as provas indiscutiveis é que devem decidir,não devemos como tem sido feito,tomar decisões apenas baseado no momento politico frente à midia. Temos que ser Justos,pois sabemos que em um julgamento comum com estas provas que estão apresentando,Dirceu nem sequer iria à julgamento.

  25. Comentou em 25/11/2005 Rubens Dario Vieira

    O que me surpreende nisso tudo nao eh o fato de Dirceu ser beneficiado ou prejudicado pelo STF. O que me chama a atencao eh a rapidez com o Supremo se pronuncia nesse caso quando sei que deve haver milhares de processos esperando para serem julgados.
    Aqui onde moro, o Poder Judiciario tem processos que passam de cinco anos a espera de julgamento. Diz um advogado bem-humorado da minha terra que processos aqui levam em media 02 ou 03 juizes para que surja uma setenca. Portanto, um processo em 2005 pode ser julgado em 2015 depois de passar 03 juizes pela comarca. Pode?
    Meu Deus, mande urgentemente o Sepulveda para Ipaumirim no Estado do Ceara pois so assim teremos agilidade nos processos. Quanto a Dirceu, o que o difere de FHC, do Collor, do Roberto Jeferson e outros mais da aldeia tupiniquim chamada Brasil? Vamos logo inocentar o rapaz.

  26. Comentou em 25/11/2005 Demostenes Salem

    Em um primeiro momento, PSDB e PFL uniram forças para poderem arranjar fulcro de razão em um embate pela eleição do ano que vem.
    Ora, ainda que o Sr. José Dirceu deva ser julgado políticamente, as obrigações ou rito do julgamento devem obedecer os procedimentos constitucionais.Observem:
    1. Não é completamente exdrúxulo que as testemunhas de defesa tenham deposto antes das da acusação? Sim, pois nunca vi o acusado defender-se sem ter do quê.
    2. Até o presente momento, não se configurou sequer uma afirmação dos depoentes Marcos Valério e Delúbio Soares que comprovasse a presença ou intromissão do Sr. José Dirceu, o que qualifica a ‘ausência de provas’.
    Esses são apenas dois parâmetros e importantíssimos, para que se verifique ‘o que é um julgamento político = não estou gostando da sua bossalidade, da sua personalidade ou da sua simpatia e por isto estou te caçando um mandato.
    O que causa pena na mídia, é o espaço dado para os ‘estrelinhas’ incompetentes Rodrigo Maia (coitado do Rio mais uma vez) e o …risos ACM Neto, sem falar do ‘competente Fruet’ que até agora anda perdido com tantas ‘provas’ (repetencias do seu mesmo PSDB no tempinho do Azeredo e quem sabe do FHC).
    Por isso sou da seguinte opinião:
    1. Sujos, coitados, os dois (três) partidos são;
    2. Pelas incongruênacias do Poder Legislativo, criador da confusão quando fez a Constituição de 1988, STF nele(s).

  27. Comentou em 25/11/2005 Ronaldo de Oliveira Reis Ronaldo

    Sou a favor de que seja estabelecido todos os direitos previstos na Constituição, condenando todo o cerceamento de defesa. Quem acusa deverá sempre provar, para que o acusado possa em função da acusação e das provas elencadas, se defender e apresentar as testeumunhas de que dispõe, e usar o direito do contraditório e ampla defesa.Isto é constitucional.
    Por ser um julgamento estabelecido dentro de normas parlamentares, cujos procedimentos não podem contrariar a CF/88, caberia ao JUDICIÁRIO, exclusivamente ao Guardião da Constituição 88, o STF, intervir, se o julgamento parlamentar cometer abusos políticos.
    Caso não seja providenciada a verdadeira justiça então eu posso afirmar que nós brasileiros que elegemos nossos representantes não respeitam os direitos de seus companheiros parlamentares, e muito menos respeitarão os direitos de quem tem o poder de elegê-los.
    QUE SEJA FEITO JUSTIÇA SEM INJUSTIÇA.
    QUEM ACUSA E NÃO TEM PROVAS, NÃO DEVE ACUSAR. SE HOUVER PROVAS, QUE SEJA DADO O DIREITO DE DEFESA AO ACUSADO. É ASSIM QUE É FEITO JUSTIÇA.
    QUE SEJAM ESQUECIDOS NO MOMENTO DA APURAÇÃO TODOS OS INTERESSES PARTICULARES, E SEMPRE LEMBRADOS OS INTERESSES DO POVO.

  28. Comentou em 25/11/2005 FLAVIO

    Desde o início das CPIs o que se tem visto é um desrespeito geral aos procedimentos legais assegurados pela constituição e codigos civis.
    Está na hora de se realizar uma discussão profunda sobre os limites de cada instituição pois senão pra quê judiciário?

  29. Comentou em 25/11/2005 Helvidio Moreira Reis

    Se não tivesse próximo às eleiçoes nada disso estava acontecendo, por exemplo Robert Jeferson, o pivor do problema foi cassado e saiu aposentado com um salário que se aproxima dos dez mul reais, será que não houve um acerto com ele para fazer isso. Só sei que o País é o prejudicado em tudo isso.
    Eu pergunto: Qual a empresa que demite seu funcionário com aposentadoria? Aí tem coisa, nesse momento o que menos importa é o nosso País, eles só pensam neles mesmos. Como pode um empregado renunciar ao seu emprego por falta de decoro e ser beneficiado por esse gesto, em pouco tempo é perdoado pelo gesto, é o caso de perdoarmos todos …….

    Helvidio Moreira

  30. Comentou em 25/11/2005 ricardo

    Este comentário é mais um desabafo que qualquer outra coisa. Fico extremamente triste com a nossa justiça e a forma indiferente, despreocupada com nossa realidade e irresponsável com que trata a razão de ser de todos os poderes e a própria constituição. Como ignorar o anseio de milhões de brasileiros roubados e indignados, clamando unicamente por justiça. Um absurdo o STF está fazendo com quem de alguma forma acompanha a crise e espera uma soluçào e uma resposta. Manobras claramente protletórias estão recebendo o respaldo daquela que deveria ser a corte da dignidade e correção de atitudes. Fora a interferencia clara que se faz em outro poder que, apesar de tudo, está enganjado na cassação mais que justa do coitadinho do José Diceu. E o PT manobrando com seus anacronicos e demagogos discursos. É uma afronta ao bom senso ouvir e ver o STF, deputada Angela G. do PT de SP e todo esse circo. Cansei de acompanhar essa pouca vergonhice e peço a Deus que o congresso bata pé e nao acate as decisões equivocadas e suspeitas do STF. Queria muito que se questinasse esse sistema poluido que é nosso judiciário. Como falei inicialmente foi mais um desabafo.

  31. Comentou em 25/11/2005 Paulo Vianna

    Julgamento político sim é que estão fazendo com o Zé Dirceu,justamente para quando ele for ‘cassado’ usarem isto nas eleições de 2006.
    Não é uma questão de ver esta mesma novela e de que todos são iguais, o PT tem as melhores cabeças e isso não é verdade absoluta, mas sim uma questão de bom senso. Votar num partido como PFL é retroceder à ditadura militar! O PSDB tenta manter uma bandeira de bom administrador, entretanto participa junto com o PFL do mar de corrupção.
    Mesmo que este julgamento de carácter dos partidos de direita, fuja da linha de racicíonio da acusação contra o deputado José Dirceu é extremamente importante ter em mente de que Zé Dirceu é uma parte da história deste país. Ele lutou antes contra aqueles que hoje estão sentados lá em Brasília e que o estão julgando novamente, porque não toleram alguém que não defende os seus interesses políticos e financeiros.
    Agora, o que pensam estes políticos que julgam o deputado Dirceu? Já parou para pensar quem eles realmente defendem? O que estão fazendo lá no congresso?
    Muitos dizem que o PT não precisava ter recorrido a ‘meios ilícitos’ para conseguir chegar ao governo?E então vem mais uma pergunta, até quando teríamos de esperar pra poder pelo menos colocar o pé dentro da casa que toma conta do nosso país, para pelo menos ter alguém que grite conosco, que passou fome como nós, se os meios nunca nos quiseram por lá?

  32. Comentou em 25/11/2005 Gilson Luz

    É engraçada a posição de certos ‘patriotas’, como o Sr. Sidi Bacha. Diz que somos um país de ficção e que não juramos sobre a Biblia, numa clara alusão ao seu país, os EEUU. Então pra que se meter a discutir, Sr, Bacha, se estamos mesmo no mundo da fantasia? Ache graça, só, e deixe que nós, falsos patriotas, nos preocupemos com esse país de ficção…

  33. Comentou em 25/11/2005 ERIVALDO CANJIRANA DOS SANTOS CANJI

    Acho que todos tem o direito de mais ampla defesa, considero a oposicao no Brasil, atrasada que visa apenas os desejos proprios, quem erra tem que pagar, mas apos sua defesa e seu julgamento, quem julga é juiz, justiça e nao deputados, alem disto acho que o caso do mensalao ainda nao esta bem explicado.

  34. Comentou em 25/11/2005 udson cunha

    pobres cidadões Brasileiros, não podemos ficar assistindo este jogo ridiculo entre a camara e o supremo (jogo este criado pelo Sr. Zé Dirceu).O supremo esta interfirindo nas ações da Camara dos Deputados. A Camara dos Deputados tem poder legitimo para cassar ou não o sr. Zé Dirceu.

  35. Comentou em 25/11/2005 Raimundo Vieira Chaves

    Li o comentário enviado pelo pai do Deputado Julio Delgado, relator do processo de cassação do Deputado José Dirceu. Lamentável o seu comentário, pois o convite para depoimento no Conselho não pode ser recusado. Deveria ensinar a seu filho o que é uma prova, pois nenhuma foi apresentada por este contra o Deputado José Dirceu, além de usar dados confidenciais em seu pobre relatório. Obscuro e fraco, o Deputado Julio Delgado está tendo vários ’15 minutos de fama’, pois só conseguiu aparecer na mídia pelo fato de ser relator contra um dos mais combativos brasileiros que conheci. O fato é que não há provas contra o Deputado José Dirceu, pois, se houvesse tais provas, já estariam fazendo parte dos programas de TV do PFL e PSDB. O que está acontecendo é simplesmente uma fritura do deputado mais bem votado no país, depois do Enéas. O Deputado José Dirceu está honrando os quase 500.000 votos que recebeu!

  36. Comentou em 25/11/2005 JOSÉ LUIZ LAURIA JANSEN DE MELLO

    Li, com detida atenção, as opinioes acerca do conteúdo da matéria, mas uma chamou-se a atenão, posto que partida de um advogado, Ricardo Montalvão, que longe – bem longe – de ser técnica revela-se unicamente política-partidária. Com advogado ele deveria, mais do que os outros opinadores, saber que o texto constitucional, daquela que o Dep. Ulisses Guimarães denominou de ‘Constituição Cidadão’ traz com uma das suas cláusulas petreas inscritas no Título dos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos que ‘TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI, SEM DISTINÇÃO DE QUALQUER NATUREZA, GARANTINDO-SE AOS BRASILEIROS E AOS ESTRANGEIROS RESIDENTES NO PAÍS A INVIOLABILIDADE DO DIREITO À VIDA, À LIBERDADE, À IGUALDADE, À SEGURANÇA, NOS TERMOS SEGUINTES’ (art. 5º, caput), para que a todos, inclusive ao José Dirceu, como litigantes, em processo jduicial ou administrativo, e também aos acusados, em geral, sejam ‘ASSEGURADOS O CONTRADITÓRIO E AMPLA DEFESA, COM OS MEIOS E RECURSOS A ELA INERENTES’ (art.5º, LV, CF-88), para que a Comissão Parlamentar de Inquérito não se transforme ou se torne em juízo ou tribunal de exceção, o que é proibido no inciso XXXVII, do mesmo art. 5º, da Carta da República de 1988.

    Estou tão somente aqui defendendo o Direito de Ampla defesa, com o devido processo legal, e a Democracia.

  37. Comentou em 25/11/2005 osvaldo rosa filho rosa

    Gostei muito do comentário. A imprensa está se comportando de maneira incorreta. Dá enfoque aos temas sem prestar esclarecimentos técnico, que lhe cumpre, como no episódio em questão.

  38. Comentou em 25/11/2005 Nelson Juvencio da Silva Silva

    A mídia está muito longe de cumprir com sua responsabilidade diante da sociedade, a liberdade de imprensa vem sendo uma desculpa para a guerra pelo ibope e por interesses no mínimo estranhos(políticos), quando o país cada vez menos precisa de oposição quando tem uma imprenssa que faz a famosa política do quanto pior melhor. Acompanho alguns jornais e é impressionante como todo o noticiário é elaborado para criar a polemica, um jornal( primeiro jornal da band) em cada 5 políticos que ali comparecem para entrevista, 4 são da oposição. O cronista da globo (Alexandre Garcia), quase que cospe fogo quando surge uma evidencia de progresso no Brasil, então fica óbivio que hoje no Brasil ter uma mídia como essa não precisa de oposição. E assim está a mídia no Brasil. Espero que a justiça nos livre dessa mídia e dessa classe política.

  39. Comentou em 25/11/2005 Ulisses Cuchiaro

    Nada acontecera ao sr.Jose Dirceu.
    Assim como nada acontecera com aqueles policiais federais que meteram a mao na grana la no Rio de Janeiro.

  40. Comentou em 25/11/2005 Gilson Luz

    Direitos do leitor? Mapa do problema? Desapaixonado? Como isso é possível, se os órgãos da mídia (TV, jornais, agências de notícias, rádios, provedores) pertencem a uma classe conservadora e retrógrada que sempre – SEMPRE – informam ‘apaixonadamente’, defendendo os próprios interesses e lutando com todas as armas – Mentira, Má-fé, Desinformação (reportagens cheias de ‘poderia’, ‘teria’, ‘seria’, ‘estaria’), baseando-s, numa liberdade de imprensa – cuja premissa principal é ser proprietário de alguma forma de imprensa – para nunca divulgar suas pretensas fontes, usando de ironia e deboche quando seus adversários (não devia te-los) ousam defenderem-se. Veja-se as caras e bocas que fazem Ana Paula Padrão, Casoy, Celso Nascimento e outros donos da mídia quando se referem a seus ‘adversários’. Veja-se a ‘reportagem’ da Veja sôbre os dólares de Cuba. O reporter esmiuça cada passo de cada personagem, os horários e locais em que estiveram, ouve declarações de todos e EM NENHUM MOMENTO alguém fala em dólares. No entanto, o tempo todo o reporter ‘esclarece desapaixonadamente’ seus leitores sobre as malas cheias de dolares, diz que o piloto transportou os dolares, que o carro de fulano levou as caixas com os dólares e que fulano entregou os dólares para sicano. Ou esse reporter é Deus ou é um grande safado, assim como seus patrões, que aceitam uma ‘reportagem’ dessas.

  41. Comentou em 25/11/2005 Vagner Santos

    Por que isso a Dirceu, nenhuma prova, o processo contra ele foi retirado, a CPI do mensalão acabou dizendo que não existe e nem o nome dele foi sitado, será que isso é um questão política?Acho que sim, ontem ao assistir o jornal nacional fica claro, quando o PSDB diz que:’Se Dirceu não for cassado eles não votam nada no país’ o que tem haver uma coisa com outra?

  42. Comentou em 25/11/2005 amilton chidid bacha

    Sr. Weis: é evidente que as posições nesse caso são eminentemente ideologicas, o sr. como alguns juizes não defendem o politico, defendem o seu idolo da juventude ,numa tentativa de resgatar o busto de Lenin.O seu historico não deixa nenhuma duvida a respeito.Isso tudo foi muito bom porque deixa claro que as posições radicais da juventude ainda se mantem no inconsciente dos ditos esquerdistas.As provas contra Jose dirceu são imensas,isso sem contar as mentiras comprovadas que ele disse nas CPIs, como pex. que nunca tinha se encontrado com marcos Valerio. Os juizes dão uma demonstração a Nação que a justiça é cega (no sentido integral da palavra) e ideologica. O julgamento na CPI é politico e não juridico, não existe testemunha de acusação e por aí vão as diferenças. A maior prova dessa diferença foi Collor cassado e inocentado pelo Supremo. Só no Brasil, esse pais de ficção, uma testemunha ao inves de jurar dizer a verdade com a mão sobre a Biblia ganha ‘habeas corpus’ para mentir.Ainda estamos muito muito longe do primeiro mundo Entre a Constituição , a inteligencia e o bom senso, fico com as duas ultimas.

  43. Comentou em 25/11/2005 Rock Balboa

    Na minha opnião está mais do que claro este esquema de corrupção do PT que é muito mais grave do que eles tentam transparecer. As CPI’s já provaram que houve desvio de dinheiro público em especial de empresas estatais e não só empréstimos de Bancos como fonte de todo o dinheiro. Saques de deputados e senadores direto na boca do caixa de bancos. Quer prova mais clara e conclusiva que essa ? Inclusive a história de o nosso Presidente não saber de nada só acredita quem é muito tapado.
    Infelizmente acredito que tudo vai acabar em Pizza e será sacrificado somente algumas cabeças ludibriar e dar uma “resposta” a população.

  44. Comentou em 25/11/2005 Ivan nassur Nassur

    Qual a diferença das tramóias do Fernando CoLLor para as de Luis Inácio LuLLa da Silva? Por que um foi cassado e o outro não? O LuLLa continua no poder, arrogante, omisso, desleal com o povo, parece que está governando outro país. Nós, brasileiros, não merecemos este ‘mala’ na presidência.

  45. Comentou em 25/11/2005 Bernardo Trovão

    A pergunta que deveríamos fazer antes de formar nossa opinião em cima da midia é quem está no controle daquela ou daquele veículo de informação, quem seleciona o que vai aparecer na primeira capa e o que não vai. Fala-se muito em Dirceu, Mensalão, caixa dois e outras coisas de brasília, mas a midia parece achar bem irrelevante o fato de Cesar Maia lavar as mãos para a questão das favelas, como já declarado poe ele e que permitiu a contrução de um predio ilegal na favela da Rocinha além de inutilizar toda a maquina de fiscalização das ocupações irregulares, que é responsabilidade da Secretaria Municipal de Meio Ambiente. Isso sem falar na compra de votos realizada pela Rosinha e pelo Garotinho em Campos.
    Sinceramente, na minha opinião, o José Dirceu, caixa dois e etc são o menor de nossos problemas pois já aconteceram e ja aconteciam há muito tempo. A midia e nós todos devemos dar mais atenção ao que esta acontecendo agora, bem de baixo de nossos narizes. Vamos tentar ter uma visão mais ampla das coisas, vamos conversar com outras pessoas, vamos acompanhar entrevistas, mas não podemos ficar ‘sentados na poltrona esperando a morte chegar’ assistindo TV e lendo jornal, como se estivessemos realmente nos informando.

  46. Comentou em 25/11/2005 tarcisio delgado

    sou velho advogado que militei anos na vida pública,tendo sido, inclusive,líder do PMDB na Cãmara Federal, 92/93,sou pai do relator Júlio Delgado. Entendo que, por cautela, os responsáveis, inclusive, Julio, deveriem ter mais cuidado com a parte processual. Todavia, seria bom considerar a diferença dos procedimentos no legialativo e no judiciário.No Conselho de Ética, as testemunhas são CONVIDADAS, não INTIMADAS.E,aí está a diferença fundamental. Não há prejuízo algum para a defesa, a órdem de depoimentos das testemunhas, mesmo porque, caso contrário, seria só as testemunhas de defesa, CONVIDADAS, não comparecerem e o acusado não poderia ser julgado.Em juízo, o processo legal é diferente. As testemunhas são INTIMADAS, e seu comparecimento e obrigatório, na data marcada, pela autoridade judiciária. Ai sim, as testemunhas de defesa devem ser as últimas.Honestamente, com o maior respeito ao STF, entendo que os julgamentos alí têm tido uma conotação política mais forte do que na Câmara dos Deputados.

  47. Comentou em 25/11/2005 WALMIR CAVALCANTE DE AGUIAR aguiar

    acredito ser uma coisa progamada para a desmoralização do congresso, coitado do nosso povo que acredita em democracia e politicos que denigrem a imagem deste Pais,ilundindo a si proprios, esquecendo que somos passageiros do mesmo vou.agora vamos passar para cenas do próximo cap.Onde estar envolvida o supremo.A impunidade virou moda neste Pais.Imaginem um acontecimento deste na asia? Seia o caos deste homens que nos dirigem Por sermos de terceiro mundo estamos longe de adquirir confiança de outros povos por tamanhas aberações deste homens.Se vergonha e confiança estas pessoas sentise o nosso mundo seria mais tranquilos

  48. Comentou em 25/11/2005 valter piquelli

    milton choueri diz q nao tem prova, e brincadeira, foi desviado mais de 1 BILHAO e nao tem prova, nao querem mostrar e diferente
    porque e ze saiu da casa civil, jeferson foi cassado e disse a verdade tem gente q nao quer ver e diferente como se cansou de dizer e so ir na origem do dinheiro, como disse o delfim e um caso de policia sim repito + uma vez operaçao maos limpa na italia a JUSTIÇA tomou a frente: 8 se mataram + de 1000 preso 1o ministro exilado, se aqui tivessemos HOMENS de verdade se faria o mesmo agora acreditar na inocencia dessa criatura na da para engolir, ele deve acreditar na inocencia do maluf raciocinio logico, agora
    ele vai ser CASSADO todos sabem para q ele faz esse jogo baixo, seja homem enfrenta seus pares.

  49. Comentou em 25/11/2005 paulo dantas de azevedo

    Meu sonho, é um dia ver as autoridades tomarem decisões de olho no futuro e desenvolvimento do BRASIL, como um todo, e não regionalizar o país, com região rica e pobre, com interesses politicos e pessoais, levando ao enriquecimento ilicito de pessoas apreveitadora e malignas, como penas pesadas para essas pessoas, pois a ipunidade é que leva um cidadão a cometer delitos, pois sabe que não há punição, como é o caso de DIRCEU, principalmente quando se trata de uma pessoa culta como ele, era para mas nunca na vida exercer um cargo publico, pois com sua sabedoria que enganr o povo, que não têm cultura, ai tudo bem . mas enganr um juizado, inteiro. é inadimissivel.

  50. Comentou em 25/11/2005 Raimundo Santana

    Não existe interesse em esclarecimentos para que a população entenda os fatos. O interesse é por fim ao mandato de José Dirceu, pouco importa que não haja provas. As feras do congresso, onde o julgamento é político querem é cassa-lo. A esperança está no encaminhamento dado pelo judiciário onde a apreciação se da baseada em critérios jurídicos. Não se pode condenar alguem sem provas, ou então estaremos retornando ao período da santa inquisição!

  51. Comentou em 25/11/2005 JOSE GONÇALVES gonçalves

    Oportuno seu comentário queria colocar que como vivemos num Pais de novelas, a Imprensa cria ‘falsa justiça’, não esclarecendo corretamente caminhos para acusado e para quem acusa. É parcial e coloca informações de maneira a alentar um país com leis e judiciário para poucos.

  52. Comentou em 25/11/2005 Ivan NASSUR

    O que o Sr. José Dirceu está fazendo é uma tentativa de salvar o seu mandato, com a ajuda das brechas que nosso judiciário, muito retrógado, permite e alguns Juízes viram advogados de defesa do requerente. Está passando dos limites a demora em desenrolar este entrave; todos nós já sabemos o que vai dar no final deste pleito. Até o nosso ‘presidente’ já deu o veredicto, e torce pela cassação do deputado. Todos nós sabemos que tudo que foi falado pela mídia é verdade, que o presidente estava por dentro de todas as tramóias. Cadê os deputados(18) que estavam pendurados? Não sei quem é pior: o judiciário ou os políticos?

  53. Comentou em 25/11/2005 Ivan NASSUR

    O que o Sr. José Dirceu está fazendo é uma tentativa de salvar o seu mandato, com a ajuda das brechas que nosso judiciário, muito retrógado, permite e alguns Juízes viram advogados de defesa do requerente. Está passando dos limites a demora em desenrolar este entrave; todos nós já sabemos o que vai dar no final deste pleito. Até o nosso ‘presidente’ já deu o veredicto, e torce pela cassação do deputado. Todos nós sabemos que tudo que foi falado pela mídia é verdade, que o presidente estava por dentro de todas as tramóias. Cadê os deputados(18) que estavam pendurados? Não sei quem é pior: o judiciário ou os políticos?

  54. Comentou em 25/11/2005 Aldício Wiggers

    Na minha infância me contaram uma estória que era mais ou menos assim:
    Deus criou o mundo, o ceu, a terra, e tudo o que nele existe. Criou também os terremotos furacões e tudo mais. Dividiu o mundo em continentes e paises. Para alguns paises com Estados Unidos, México ele deu os furacões, outros como Venezuela os Volcões, e assim a estória continuava. Como o Brasil não aparecia na estória, uma certa creiança perguntou. E no Brasil não vai ter nada? Ai Deus parou um pouco olhou para esta criança e disse. Meu filho foce vai ver só o povo que eu vou colocar neste Pais. Eu sempre acreditei que era uma estória, mas agora com esta vergonha que estamos passando, com os políticos que temos,vejo que não era apenas una estória mas sim uma História. Um Abraço Aldício

  55. Comentou em 25/11/2005 Gutemberg Araujo

    Está chegando em um momento em que você não sabe se José Dirceu é culpado ou inocente. A imprensa deveria esclarecer as provas contra o mesmo e evidenciar realmente porque José Dirceu está em processo de Cassação do Mandato. Penso que a Midia deveria ser menos política e deixar de induzir o povo a pensar como querem seus Mandatários para enfatizar o que realmente acontece, julgar com a razão. Creio que seria bom para a Imprensa, para fortalecer a sua credibilidade.

  56. Comentou em 25/11/2005 Fabio de Oliveira Ribeiro

    Como já disse Carlos Dorneles em seu livro DEUS É INOCENTE A IMPRENSA NÃO: ‘Uma das salvaguardas da imprensa é a sensação de que a notícia que vale é a de hoje, mesmo que desminta tudo que foi dito antes.’ Apesar de singela, a querela entre os parlamentares e os ministros do STF tem rendido milhares de linhas, algumas lamentáveis. O conflito ainda não é de poderes, mas pode vir a ser. Explico. É evidente que o Judiciário não pode interferir nas questões ‘interna corporis’ de outro poder. Contudo, o Judiciário é o guardião do princípio da legalidade e o Legislativo e o Executivo também estão sujeitos a este princípio. Caso o violem, o Judiciário pode e deve restaurar a legalidade e o Executivo e o Legislativo terão que se curvar à sua decisão. Se isto não ocorrer, a autoridade que se recusar a cumprir a ordem judicial cometerá o crime de desobediência e a ordem será cumprida à força (com uso de força policial). Se não for cumprida nem assim, a crise institucional se tornará um fato. Rasgada, a Constituição terá que ser jogada na lata do lixo convocando-se uma Assembléia Nacional Constituinte (uma exelente oportunidade para rever todas as mordomias, privilégios e benesses que gozam os membros do três poderes). QUE VENHA A CRISE!!!!!!!!!!1

  57. Comentou em 25/11/2005 João Atanazio

    Seria mais apropriado escrever políticos x políticos: As decisões que vêm sendo tomadas ultimamente pelo STF são notoriamente políticas; tanto é, que entendidos no assunto ja antecipam, e com pequena margem de erro, para que lado penderá o voto de cada ministro. E afinal, Nelson Jobim -Presidente do STF – não é político?. Sepúlveda Pertence , que nas eleições passadas foi até cogitado a se lançar candidato a presidente? não é político.?.. todos são…

  58. Comentou em 25/11/2005 Gustavo Camargo Pena

    Gostaria de manifestar minha profunda indiguinação no caso José Dirceu e no caso PT no governo, depois de tudo que esta nos jornais e de todas as denuncias estampadas não é tomada nenhuma providência, quando o Sr. Color de Mello teve que deixar a presidência da republica os caras pintadas foram as ruas apoiados por membros do PT e outros partidos e hoje onde estão os caras pintadas e outros partidos para pedir a caçação do Sr. José DIrceu e a dignidade nas apurações dos casos de corrupção no governo.

  59. Comentou em 25/11/2005 Valdeir Fernando Neves Fuzatto Fuzatto

    O que eu vejo é que o referido Deputado, está causando um grande constrangimento ao País. Ele acredita que a CPI é de ‘mentirinha’, ou ‘faz de conta’ (chama os brasileiros ordeiros, honestos e trabalhadores de palhaços!) lêdo engano, sua cassação virá a galope!

  60. Comentou em 25/11/2005 vaniltom marcio soares

    ‘ O q estamos vendo é uma tentativa mais uma vez de enganar o povo brasileiro q está cansado de pagar estes Impostos absurdos, q não se convertem em benefícios. Na verdade enquanto não se mudar as Leis neste pais, não se irá mudar nada, pois moradia so existe para o Elite-Segurança-Elite-Saude Elite-Salários Elite-Lazer Elite- então como se muda um pais aonde pessoas não qualificadas ganham muito, e muitos não ganham nada. Obrigado!!!!!!

  61. Comentou em 25/11/2005 josé de lima bezerra filho bezerra

    Creio que, se os juízes estão se posicionando a favor do deputado josé dirceu é porque o mesmo deva ter alguma razão em sua defesa. Eu, particularmente, sinto que o josé dirceu deva mesmo ter articulado esse vai-e-vem de dinheiro para se gastar na campanha eleitoral, não, porém, para comprar deputados. No mais, compreendo que essa oposição do pfl e psdb,os vendilhões (entregalhões) da desestatização do brasil no governo anterior não são menos corruptos que os que governam agora.

  62. Comentou em 25/11/2005 EURIDES FREITAS

    Realmente o desinteresse geral da midia em fazer justiça, ajudar punir quem cometeu erros, absolver quem foi acusado e nada foi provado é gritante. O julgamento de Ze Dirceu é um caso de pre-condenaçao. A imprensa após o caso Waldomiro e principalmente apos o roberto Jefferson ter dito que pediu ao ze dirceu ‘ me ajuda lá com a veja’ e a possivel resposta do Ze dirceu ‘ na veja não tem jeito, ela é tucana, mas a globo é nossa’, fez com que toda a imprensa virasse as costas para o ze dirceu, não se abriu espaço na imprensa para sua defesa publica, todos já o consideram culpado, mesmo sabendo que depois de 6 meses de investigaçao, niguem, mas absolutamente ninguem disse que tratou de assunto de mensalao com ele. E mais com toda quebra de sigilo, nao se tem nada que possa garantir que houve um erro por parte do deputado, e mesmo assim a imprensa continua dizendo que ele é culpado e provavelmente vai ser cassado. Dai eu digo, pode se condenar alguem, sem provas? Ontem o presidente do conselho de ética disse que ali não é um tribunal de justiça e sim politico, isso quer dizer que na politica não precisa de justiça, provavelmente precisa atender aos interesses pessoais deles e não do povo.

  63. Comentou em 25/11/2005 José roberto souza

    Vamos eleger o Maluf para Presidente da Republica, o Roberto Jeferson para Presidente do STF, o Lalau para Presidente da Camara e o Zé Dirceu para Presidente do Senado. Se o povo esta mais preocupado se o Tevez joga Domingo ou não, então vamos dar ao povo oque ele merece.

  64. Comentou em 25/11/2005 milton choueri

    me é estranho entender, que josé dirceu acusado de ser o operador do suposto mensalão ja foi julgado pela midia, pela oposição e boa parte da opinião publica, relembrando o caso da escola Base.
    A cpi da compra de votos fez circo sim, acusações sem provas e muito oportunismo, como resultado varios deputados do PT citados euns poucos da base aliada. Ora, pra que comprar votos do PT? ele é governo,não tem respaldo. Outra provas foram apresentadas? acompanho atentamente o noticiario e nada de concreto foi apresentado. Se mensalão existiu, a oposição assinou atestado de incompetencia ao não conseguir provar, ou de má fé(hipotese que me parece muito provavel). Com aparato do MP, da Pol. Fed., e do denuncismo desbragado muito pouco de concreto apareceu. Não se provando mensalão do que será acusado José Dirceu? Não sou do PT,nem defensor de José Dirceu, mas acho que o desespero da oposição em relação aos indices de aprovação ao Pres. Lula, são os rersponsaveis pela crise. No começo da crise Delfin Netto falou mais ou menos o seguinte: roubo é caso de policia. a questão era os correios eo IRB, pararam o congresso e diversas vezes o proprio Pres. Lula foi citado, sem qualquer prova ou evidencia de qualquer natureza. Me cheira a fraude tantas acusações sem provas, às vésperas da eleição presidencial.

  65. Comentou em 25/11/2005 José Bezerra Sampaio

    É estarrecedor que ainda se observe no Legislativo Federal, as mesmas arbitrariedades que os políticos exercem sobre o Judiciário do Interior do Nordeste e de algumas regiões do Brasil oude Vereadores, Prefeitos e Deputados tenta manobrar a Justiça a seu uso pessoal, transferindo e até exonerando Delegados que não se submetem a seus caprichos e de seus apadrinhados. Em um Estado Democrático de Direito, é indispensável que se respeite os direitos de defesa do cidadão, seja qual for o delito cometido ou a acusação feita sobre o mesmo.

  66. Comentou em 25/11/2005 Vaniltom Marcio Soares

    ‘Na verade o q estamos vendo é uma grande tentavia de desviar a atenção do povo Brasileiro de poder passar a limpo este pais, povo este que paga seus Impostos mais caros do Mundo, e não ve o retorno daquilo q paga.

  67. Comentou em 25/11/2005 Manuel Ferreira Duarte

    A sua colocação está correta, sr. Mauro Crispim. É isso mesmo!!!

  68. Comentou em 25/11/2005 severino p muniz Muniz

    A mídia, na realidade, ajuda é a confundir mais ainda a cabeça do leitor. O povo brasileiro já sabe, e não é de agora, que esse congresso não tem moral para julgar ninguem. Toda essa história de CPI não passa de um circo armado para adiantar o guia eleitoral das próximas eleições. E por aí vamos, é o nosso Brasil e sua elite promíscua, hipócrita e intolerante.

  69. Comentou em 25/11/2005 Rodolfo Costa da Silva Rodolfo

    Bem,
    Fico muito triste com tudo isso porque alguns dias atrás nos fizeram votar sobre o desarmamento dizendo eles que era nosso direito, mais agora pergunto a vocês, já somos nos que votamos paraeleger deputados, vereadores prefeitos e até um presidente, porque não nos dão o direito de votar em quem deve ficar diante de tantos escandalos.
    peço por favor não me deixem sem resposta, pois ai sim vou querer saber o algumento de Bim ladem, porque tanta revolta da parte dele com esse mundo.

  70. Comentou em 25/11/2005 ernani teixeira de sousa

    Com efeito, a imprensa deveria tratar de forma mais aberta a questão, notadamente para que o público que não conhece de direito, nem tampouco de política possa entender o que está acontecendo.
    Os políticos, muitas das vezes se acham verdadeiros deuses, a ponto de querer transformar um processo político num inquérito independente e alheio aos diretios e garantias individuais. Os políticos precisam aprender que a Constituição por eles criada possuem normas abrangentes e impostergáveis, dentre elas o direito ao devido processolegal (ampla defesa e o contraditório. Ora, o princípio do devido processo legal aplica-se a qualquer processo, sem exceção, incluindo-se, pois o processo político. Por outro lado, não podemos esquecer que compete ao STF zelar pela obediência à Constituição Federal, seus princípios e fundamentos. É lamentável que os políticos ainda tenham a visão que dentro do Poder Legislativo podem tudo.Vivemos numa democracia, onde cada poder tem suas competências bem definidas pela CF. Não se pode falar em ingerência no Poder Legislativo o fato do Poder Judiciário apreciar um pedido que visa descontituir atos tidos como ilegais, por infringir a CF.
    Seria muito interessante que os políticos tivessem algumas aulas, especialmente quanto ao disposto ns art. 5º da CF, incisos XXXV, LV, LVI.
    A imprensa, infelizmente também desconhece as nuances jurídicas e muitas …

  71. Comentou em 25/11/2005 paulo dantas de azevedo

    Um processo para um cidadão normal, passa no minimo 5 anos, para um corrupto 3 meses ja dá a carta de soltura , sem nem ir preso. que país e que autoridades, nós temos. que exemplo nossos filhos são obrigados a conviver, no meu tempo a palavra de um homem, prevalecia mas do que tudo, era sua honra em jogo. hoje só se ver corrupção, mentiras, desprezo com a vida e honra do proximo.dá nojo dizer que é brasileiro, pelas autoridades que temos, se não fosse isso, não existiria um país melhor no mundo para viver.

  72. Comentou em 25/11/2005 Anildo Ferreira Terres

    Ouvir a imprença hoje, é pensar que o Brasil só tem um problema para resolver, porém nós brasileiros, sabemos que em governos anteriores, tudo foi feito igual ou pior do que esta acontecendo neste geverno.
    A realidade é uma só, politicos aventureiros, defensores do quanto pior, mais facil para ganhar as eleições, inventam absurdos, sem a minima prova e com o alarido da imprença que sobrevive de noticias, mesmo que frias, conseguem a repercução e o estrago que estamos vendo.
    Não sou e nunca fui a favor do que se esta denunciando, mas sou a favor da realidade, sem mentiras e sem interesses.
    Todos nós sabemos por exemplo das dividas dos Clubes de futebol teem com o INSS, do caixa 2 das empresas para sonegar impostos, porem isto não tem valor nenhum para a imprença? Ou isto não é de interesse politico?
    Vamos salvar este Pais, pois é o único que temos!!!

  73. Comentou em 25/11/2005 Bethânia Alves de Assis

    Há muito venho reparando na falta de responsabilidade e isenção, como grande parte da mídia, trata a decisão de Dirceu recorrer ao STF para ver seu direito ao devido processo legal cumprido, como se este não existisse. O que parece acontecer é que a mídia(grande parte dela, não toda)tenta formar uma opinião pública desinformando, ou melhor, omitindo informações e ressaltando outras, fazendo parecer que tudo não passa de lentidão e ineficácia da Justiça.

  74. Comentou em 25/11/2005 alberio n. filho

    Há uma clara insuficiência da cobertura da mídia quando trata do assunto Poderes. Primeiro, desconsidera a natureza do Estado Democrático de Direito. Tudo indica nada saberem desta especificidade. Segundo, julgam a ação da corte política, STF, como ‘intervenção’ no Congresso sem as devidas aspas, portanto, pré-julgando e desconhecendo coisas elementares que o campo do Direito nos oferece. Terceiro. Evidente que os srs. Izar e Delgado erraram nos procedimentos tomados em relação ao caso do Dirceu, invertendo coisas elementares e adotando posturas inaceitáveis, revelando de antemão os verdadeiros propósitos pré-políticos, a falta da virtu, contidos em seus objetivos. Quarto, não há como deixar de notar que, pautados pela Midia e acreditando em benesses, assim o fizeram fragilizando ainda mais o próprio Congresso. A voz da razão, proveniente do Judiciário, apenas demonstra as precariedades apresentadas nas reuniões das CPMIs que tanto vimos. Nossos atuais deputados, frágeis em considerações, intervenções, análises, procedimentos e um mínimo conhecimento técnico de uma curva ABC, revelam, não apenas em sua performance nas CPMIs, suas fragilidades mas não, convém observar, necessariamente a fragilidade da Instituição. Neste sentido, bem vinda as intervenções, sem aspas, que os coloquem na correta linha dos efetivos procedimentos democráticos do Estado de Direito. Abraços. Albério.

  75. Comentou em 25/11/2005 Waldomiro Pereira da Silva

    Creio que seja papel de todos nós RESPEITARMOS as decisões judiciais. O que me parece estar acontecendo é que em defesa de interesses pessoais, estejamos tentando desacreditar as nossas instituições quando deveriamos ser os primeiros e sempre a apoiar as decisões provenientes da corte suprema. Não respeitamos nossos representantes, quer seja no instituto da presidencia da republica, no senado e nas demais câmaras e assembléias. A luta pelos nossos direitos começa e termina nas urnas. Saibamos cultivar o respeito, mesmo quando não somos respeitados pois temos o maior instrumento de seleção em nossas mãos: O VOTO.

  76. Comentou em 25/11/2005 valeria boechat

    Dirceu tem todo o direito de se defender em todas as instâncias me, se poupado, o povo brasileiro tem o dever de nunca mais votar nele.

  77. Comentou em 25/11/2005 Avelino Moreira

    Aprendi que todo cidadão tem o direito de recorrer à esfera competente e isenta de interesses outros (a Justiça), quando sentem-se prejudicados em seus direitos.
    Compreendo que ações tomadas por alguns políticos (Legislativo), está mais para atender interesses pessoais ou de grupos que em reestabelecer a verdade.
    Por último, estranha-me muito a posição da mídia, que vem estampado manchetes condenatórias antes do julgamento, posicionando claramente de forma parcial em relação às acusações levantadas. Se boa parte da opinião pública foi distorcida, não acredito que o Judiciário vai deixar influenciar-se também.
    Acredito, como todo brasileiro com o mínimo de bom senso, que as decisões sejam tomadas de forma madura e isenta, por todas as intituições envolvidas.
    Chega de oportunismo! Estamos cansados de falsos salvadores da Pátria, que levaram nosso País à sucessivas crises, ao apagão, à dengue, à inflação, ao endividamento, à dependência do capital especulativo…

  78. Comentou em 25/11/2005 Samuel Gonçalves

    Prezado Luiz, você perdeu uma grande oportunidade de fazer o que acusa a ‘midia’ de não fazer. Qual é o papel da Comissão de Ética do Congresso? Qual é o papel do Supremo? Qual a diferença entre o rito processual de um e do outro?

  79. Comentou em 25/11/2005 Marco Antonio Silva Jr

    Antes de qualquer coisa, quero esclarecer que não estou aqui para defender a pessoa José Dirceu ou José dos Santos ou José da Silva. É inprecindível constatar o seguinte:
    Nossa Constituição Federal, promulgada após decadas de ofensas aos direitos humanos e à democracia, visa assegurar que vivamos em um Estado Democratico de Direito.Quando se prevê, dentro do Princípio da Ampla Defesa, que as testemunhas arroladas pela acusação sejam ouvidas em momento anterior as arroladas pela defesa, é porque a formação da culpa, ou seja, a acusação, deve se dar em momento anterior para que seja possível, ao acusado, se defender de todos os fatos atribuidos ao autor e para que este possa indicar testemunhas que possam discorrer sobre todos os fatos apresentados pela acusação.
    É forçoso salientar que um julgamento se dê diante de provas concretas e não pautado em achismos e suposições, que repetidas mil veses, mormente pela imprensa, se revestem por uma valsa verdade embutida no inconciente das pessoas.
    No caso em questão é inegável a violação do Principio a Ampla Defesa.Por outro lado, atrevo me a questionar: Qual é a prova de que Dirceu comandou o esquema de caixa dois? Aguns responderão : Ele era o todo poderoso, como não poderia saber, O Dep Roberto Jeferson disse… A verdade é que não há nada de comcreto.
    E preciso cuidado pois o STF gera precedentes que orientam Todo Judiciário

  80. Comentou em 25/11/2005 Ricardo Ferreira

    Três poderes.

    Os deputados devem legislar. Se não gostam das leis que criam que façam outras.
    O executivo deve manter os culpados condenados na cadeia (com civilidade).
    Ao judiário cabe julgar aplicando as leis (paradoxais e contraditórias).

    Não há interferência indevida do judiário no legislativo. O que há são deputados e senadores incompetentes e autoritários, e a imprensa marrom com o objetivo de confundir o povo mal (in)formado.

    O que queremos? Cada poder realizando seu papel de forma equilibrada ou um poder central que cria as leis, julga e pune ao mesmo tempo?

    O governo atual é decepcionante. Os governantes anteriores desejam voltar ao poder a qualquer custo. A turma atual não está sabendo operar o moderno sistema de esvaziamento do cofre (talvez só os doutores consigam).

    Com sorte, por milagre, podem aparecer políticos melhores. Quem sabe Deus se comove e resolve mandar o Espírito Santo para nos ensinar a votar.

  81. Comentou em 25/11/2005 EDSON DA CRUZ MARIA CRUZ MARIA

    Afinal até quando este fato se arrastará já não basta assistirmos abismados tudo o que ocorre no senário nacional no tocante a politica,fico consternado como a justiça que deveria ser a gardia de nossos direitos, protela através de recursos o bom andamento das coisas, justiça que muito tarda acaba sendo injusta.

  82. Comentou em 25/11/2005 RICARDO MONTALVÃO

    Convenhamos,os direitos de ampla defesa do Deputado José Dirceu estão amplos até de mais. Seus advogados, que por sinal devem estar sendo bem remunerados, usam de tantas medidas procrastinatórias que já virou até catimbação no processo.
    Pena que o cidadão comum não tem defesa tão ampla como o deputado.
    Pena que o STF, guardião da CF, não conhece o cidadão comum e não dá ao deputado os direitos deum cidadão réles mortal.
    Será que este erro cometido por uma corte eminentemente política não fará o povo acordar e ir as ruas por justiça.
    Parabéns ao Ministro Carlos Ayres de Brito, egresso dos quadros jurídicos do PT sergipano e indicado ao STF p/PT pronuncia seu voto com muita independência.
    Uma pena ter um corte suprema dirigida por um ex-parlamentar constituinte que assumiu ter fraudado a construção da CF. Recebo notícias do site do STF-push e sinto que o presidente do STF parece, muitas das vezes, falar como um político com aspirações a Presidência da República e, parece em sua fala como eloqüente advogado de políticos bandidos que às portas do supremo batem para obter guarida de suas peripércias políticas.
    A imprensa tem de mostrar quais agentes políticos e públicos são picaretas e não merecem crédito da sociedade.

    Obrigado pela oportunidade de me expressar.

  83. Comentou em 25/11/2005 Orides Previdelli Junior Previdelli

    Nós brasileiros já estamos cansados desses políticos desonestos, e, até em alguns momentos, mesmo entendendo que a Justiça é soberana e deve ser sempre consultada, estamos profundamente entristecidos com tudo que acontece hoje em nosso País.
    Ainda acredito que o Sr. José Dirceu seja cassado, para ao menos servir de exemplo para os demais, se é possível.
    Espero que esse caso se resolva no plenário da Câmara, afinal, político deve ser julgado por político.
    Abraços
    Junior

  84. Comentou em 25/11/2005 Fernando Antonio Alves Diniz Diniz

    Só nos resta esperar pela conclusão desta que será,sem dúvida a maior confusão dentro de outra.A oposição esta com tanta vontade de ser situação,que não mede esforços,atropela leis,culpa qualquer pessoa.Nós temos que ter certeza de que a solicitação feita tenha base legal e,não ser mais uma cena desagradável que sempre temos que ver.

  85. Comentou em 25/11/2005 José Carlos dos Santos

    Na verdade o que estamos vendo nesse momento é mais uma das ingerências da mídia em um processo político-jurídico, em que os posicionamentos e simpatias falam mais alto que a veracidade dos fatos. Me parece que a mídia que por vezes gosta de vaticinar profecias, vide o recente episódio do ministro Palocci, que a mídia dizia que não passaria dessa semana a frente do ministério, no caso de José Dirceu, a meses muitos jornalistas vêm dando como certa a sua cassação, e como isso não ocorreu dentro do prazo estipulado pelas pitonisas da mídia, fazem de tudo para que ocorra, não se importando se a CPI,ou a CPMI conseguiu provar os ilícitos de que é acusado José Dirceu, se lhe foram dadas as oportunidades de defesa previstas na legislação.
    Acredito que os profetas que se dizem jornalistas precisam entender que não se pode querer determinar os rumos que os fatos tomam,apenas tentar relatá-los fielmente e analisá-los a luz das leis.

  86. Comentou em 25/11/2005 Raquel Lima

    Luis Weis. Seu comentatário foi correto., justo, imparcial. Se a imprensa explicasse que não há provas substanciais deopis de tanta devasa nas contas de Dirceu seria no minimo imparcial.

  87. Comentou em 25/11/2005 Natalino Bastos dos Santos

    O Direito Constitucional garante em caso de dúvidas (falta de provas ou vicíos no processo) a lei beneficiará o réu. Concordo com a decisão do STF e fará justiça se absolvê-lo. Pois o que estamos vendo no Brasil é um terrorismo por parte da mídia elitista e preconceituosa, em desestabelizar o governo Lula e desmoralizar o PT.A oposição, como muito bem disse o Lula, não tem moral para condenar o Zé Dirceu uns dos melhores políticos que o Brasil já teve!

  88. Comentou em 25/11/2005 paulo dantas de azevedo

    Os juizes e politicos eram para defender o povo, porém o povo não nada , perante os governantes que fazem e desfazem do jeito que vier na cabeça, esse negocio de votação apertada é so para impressionar o povo. para não sair na foto, como se todos fossem vilões. nem um deles estão nem ai para a povo. o povo que se dane e aprenda votar nas proximas eleições. dando um basta nessa roubalheira toda. agora vá um pobre e roube uma galinha para comer, para o direito dele ser violado, indo direto para uma penitenciaria, quando tiver se corrompido junto com os presos, ai aparece direitos humanos e tudo mais, porém enquanto ele for um cidadão de bem e pagar seus impostos, não terá direito nenhum. os direitos humanos só defende os interesses dos criminosos, a familia da vitima sempre fica desamparada e caindo no esquecimento.

  89. Comentou em 25/11/2005 José Roberto Rezende de Souza Souza

    Fico apreensivo e preocupado em pensar que depois de tantas sessões,onde os deputados debaterão e comprovarão tantas pilantragens
    do referido Deputado tantos recebimento por ele feito como chefe de uma gangue de ladões do nosso dinheiro, venha ser inocentado, justo ele que já foi cassado por pilantragens

  90. Comentou em 25/11/2005 Thomas Nunes

    Qual prova o Dirceu quer mais?
    Gravação? filmagem? antes de existirem tais tecnologia como os corruptos eram punidos?
    Por muito menos que isso, se fossem nos outros países, o povo já teria ido às ruas. É impressionante Como somos um povo pacato! Todo povo tem o governo que merece!

  91. Comentou em 25/11/2005 prcarmelo reeecup

    como fica os politicos que estao agindo de uma forma intoleravel,

    como fica a opniao publica com nossos juises cada vez mudando de lado

    como fioa a moral dos politicos em geral nesta manobra abusiva

    sao pontos que eu questiono

    cassaram Color por causa de um veiculo

    e agora…… como fica os demais politicos em geral……. valerioduto fechou. o PT nao foi quem ajudou os politicos a serem eleitos???? porque nao estao pensando que nos somos chegos////

  92. Comentou em 25/11/2005 Heitor Lacerda

    Mandei esta semana e-mail ao supremo, com ‘s’ minúsculo mesmo, dizendo que estou com vergonha do judiciário brasileiro. Não conseguem julgar assuntos de interesse dos mortais e atuam sem as ‘vendas’ da imparcialidade no caso Dirceu. Tendo tantos advogados (ao invés de juízes) a seu favor, pelo jeito vai dar em pizza. Estou me preparando para as próximas eleições. Espero ajudar a escolher um legislativo mais competente e com moral, capaz de enquadrar o judiciário e fazer nele as reformas que são necessárias.
    Meu sentimento de vergonha poderá levar-me a juntar-me com o restante do povo (se este acordar) para dar um basta, tal como aconteceu com as diretas já. E quem sabe cassar os nossos atuais mandatários dos três poderes, acabando com essa pouca vergonha.

  93. Comentou em 25/11/2005 waldir Paiva dos santos

    O judiciário tem que dar uma resposta a sociedade:O STF, está politizado,O Sr. Jobim quer ser presidente, e hoje é cabo eleitoral de Lula,todos na sua maioria comprometidos com a classe politica.

  94. Comentou em 25/11/2005 Raphael José de Avelar

    A oposição, misturada agora até com o PPS do ‘grande comunista’ Roberto Freire,está em despero para não perder a oportunidade de incluir Lula no processo, através de seus ministros José Dirceu, Paloci e Cia., até o início da campanha 2006, enquanto na raia ao lado corre a mesma oposição usando toda a sua munição para convencer a população que a eleição de Lula foi uma decepção, ofuscando seus feitos, enquanto vende a alma para as falcratuas do Clã Magalhães na Bahia, publicado em Carta Capital não ir a público e ao mesmo tempo que tudo faz para tirar o Eduardo Azeredo do Fogo. Convenham, diante de tanto esforço, tanta luta, o STF freando o processo, é ‘sacanagem’, concordam? Ou você é desses que, como eu, acredita na seriedade de Lula, e vê nele, no momento, o unico caminho para colocar o Brasil nos trilhos, ainda que não tão rápido quanto precisávamos e queríamos.-

  95. Comentou em 25/11/2005 Aureovaldo Barros Jr

    Se voltarmos no inicio da formação da CPI, vamos lembrar que tudo começou com a intromissão de José Dirceu, com o uso da Abin, no reduto do Robert Jefersson, e logo depois ao abrir a boca, todos ficaram sabendo do que realmente está acontecendo.
    Agora, também não está sendo diferente com o Judiciário, pois com as informações que Dirceu têm da Abin, ele está pressionando/chantageando os ministros do STF a seu favor, ou caso contrário, ele fará exatamente o que o Jeferson fez com ele. Logo, justifica a suas ‘vitórias’ no STF.
    Note o seu semblante que é a da mais absoluta vitória.
    Parece uma coisa do outro mundo, mas vindo do Dirceu, que foi terrorista, torturador e outras coisas ( não tenho a certeza se foi sequestrador também), não é nada demais ele fazer este jogo.
    Sinceramente, não vejo outra explicação para este assunto.

  96. Comentou em 25/11/2005 jorge damasceno lima

    ‘A Canoa Foi Feita Para Navegar’
    Coo já dizia Álvaro Valle, que todos conhecem, os congressistas foram eleitos para legislar, fazer leis, fiscalizar o executivo. Quem investiga, após denúncia, é o poder próprio para isso, que entende, que sabe fazer, qua sabe mandar fazer: Polícia Federal, Ministério Público, Promotoria. Se o Deputado José Dirceu, não lutasse para se defender, usando todas as prerrogativas legais, desde que se acha injustiçado, a ‘mídia’ estamparia ‘não se defende porque é culpado’…(‘…’). Um arranhão no direito, transforma-se numa cratera. O Supremo é o Poder Maior do País. Todas as dúvidas do Direito, serão solucionadas no Supremo. Todos sabem, todos conhecem. O pior é que RÉUS estão sendo JUÍZES, estão julgando os seus pares, os suspeitos, os indiciados, os ‘pre supostos’ culpados, julgaram o Deputado Roberto Jefferson, estão julgando, e julgarão… e serão julgados. A mídia faz o que é melhor para os seus cofres: Contra a Coca-Cola, (folha de coca em sua fórmula) nada; contra as Operadoras de telefonia (pirataria do Bina-invento de um brasileiro) nada. Os maiores anunciantes do Rio de Janeiro são as Casas Bahia e o Governo do Estado. A mídia e políticos acharem que os Supremos Juízes, por serem nomeados pelo Presidente, não são isentos em seus juízos?
    ‘A canoa foi feita para navegar’

  97. Comentou em 25/11/2005 Jose Maria Gois

    Este impasse já estava previsto: Dar poder de polícia e de julgamento a detentores de cargos adquiridos por mandato (Deputados e Senadores), fatalmente levaria a que aqueles, sem a base jurídica imprescindível, perpetrassem verdadeiras ‘cortes marciais’ onde se busca não a inocência do acusado mas sim a comprovação de ilícitos como forma de represália e exemplo aos demais. Assim, num regime presidencialista com muito de parlamentarista, uma maioria eventual, formada por cincunstâncias ou conveniências eleitorais ou populistas, pode, no Brasil, argüir, processar, julgar, punir e até destituir d o exercício de cargo público de confiança ministros de estado, como é o caso atual.
    Portanto, uma maioria parlamentar orquestrada pode, se assim entender, mudar toda uma política de governo, em qualquer área, desde que resolva destituir o titular executor dessa política.

    Gois

  98. Comentou em 25/11/2005 José Melo

    Infelizmente o Nosso judiciario é mais corrupto que o legislativo: basta verificar em proporção os juizes metidos em corrupção nos ultimos tempos. isto é apenas ponta do iceberg.
    Enquanto o povo não se manifestar energicamente, eles vão continuar achando que somos uns bestas. Levanta Brasil!!!!

  99. Comentou em 25/11/2005 ANTONIO JACQUET

    CONCORDO PLENAMENTE COM A OPINIÃO POSTA NO CASO JUIZES X POLITICOS. PENSO QUE O JULGAMENTO DE JOSÉ DIRCEU, EMBORA POLITICO, DEVE SEGUIR OS RITOS PROCESSUAIS USUAIS, COM ACUSAÇÃO E DIREITO AO CONTRADITORIO, PORQUE NÃO FAZENDO ASSIM ESTARÃO ATROPELANDO A PROPRIA CONSTITUIÇÃO FEDERAL QUE DÁ A QUALQUER CIDADÃO, SEJA COMUM OU POLITICO, O DIREITO DA AMPLA DEFESA. O CONGRESSO SE TRANFSORMOU NUM GRANDE PALANQUE ELEITORAL, ONDE TODOS QUEREM FAZER JOGO DA CENA PARA A MIDIA, IGNORANDO AS SUA RESPONSABILIDADES COM A NAÇÃO.

  100. Comentou em 25/11/2005 odair gea

    Acho um disparate alguns deputados afirmarem haver interferência do Supremo em outro poder, quano esse Tribunal é o guardião da Constituição que, muits vezes, é maltratada pelo Legislativo.

    Na minha opinião está havendo uma linchamento – não julgamento – político do Deputado José Dirceu. A imprensa tem sido muito parcial nesse episódio.

  101. Comentou em 25/11/2005 renato Santiago

    Antes conto uma historia
    Nosso amigo Jefferson, o cantor brsiliano, aquele que levantou a lona do circo, classificou dois grupos, os de ratos magros(PT)e os ratos gordos(PSDB,PFL), bem os ratos magros vao ser julgados de tudo quanto é jeito. E os gordos? (FHC,SERRA,ACM), PRA NÓS AQUI as moedas dos ratos magros, sâo as esmolas que os ratos gordos não quiz.

  102. Comentou em 25/11/2005 Aécio bandeira

    os juizes são tão ou mais corruptos que esses benditos parlamentares. Quando eles querem , julgam rápido. Quando precisam, como no caso da TAM , não querem nem saber.
    O legislativo e o judiciário poderiam ser extintos que não fariam falta alguma . O povo poderia decidir por meio de voto ou consulta popular .

  103. Comentou em 25/11/2005 Ronaldo Vieira Fragoso Fragoso

    Realmente, é uma vergonha. Gostaria de saber onde está o notório conhecimento jurídico do Senhor Jobim. aliás, o STF está recheado de verdadeiras nulidades. Taí a doutrina que não deixa mentir. Principalmente nas questões de Direito Tributário. Muitos deles deveriam freqëntar novamente os bancos da universidades. Como é que eles foram aprovados?

  104. Comentou em 25/11/2005 Marco Antonio Silva Jr

    Esta matéria é excelente, é imprecindível que a mídia esclareça a população com relação as falhas procedimentais do julgamento politico posque passa o ex-ministro José Dirceu; falhas de responsabilidade unica e exclusiva do legislativo e que reclamam a ‘interferência’ do Judiciário, ao invés de jogar a população contra esse poder,mormente o STF , guardião da Constituição Federal e garantidor do Estado Democratico de Direito.

  105. Comentou em 25/11/2005 José Celio

    Felicíssima, excelente. Estou tão chocado com a mídia como quanto com os profanos representantes do não povo brasileiro. As manchetes de jornais, muitas vezes para chamar a atenção, nada tem a ver com o texto. Na maioria das vezes são contraditórios. Desculpe caro Sr. Luís, mas ainda não estou convencido se realmente não deveria existir um conselho federal de jornalismo. Por dinheiro, tem-se destruido a vida de muitas pessoas. E depois que a ‘procissão’ passou é besteira tirar o chapeu.

  106. Comentou em 25/11/2005 Luiz Kulchetscki

    Prezados senhores: o recente julgamento do caso Dirceu pelo STJ, o qual até o momento indicou empate técnico mostra claramente vários sintomas de doença principalmente de ‘valores morais’ da nação brasileira. Primeiro que claramente houve o ilícito, seja com as verbas públicas e malversação da riqueza nacional pelos atuais dirigentes do poder, e inclua-se, principalmente, nesta lista o principal mandatário da Nação. Em segundo aspecto, mesmo para os leigos como eu, transparece que os juízes estão divididos em algo que para muitos brasileiros é transparente. Os juízes não estão divididos por questão de entendimento jurídico (de leis ou do ilícito), mas por falta de valores éticos individuais. Há ligação com o poder central, e as decisões, portanto, estão longe de serem amparadas em princípios corretos. Resta ainda o desconsolo de saber o que o futuro ainda nos reserva: a possível volta de um presidente de República de tinha doutorado e conhecimento, mas faltava-lhe caráter como homem público, ou a reeleição de um ignorante igualmente desprovido de carater e personalidade, parafraseando um antigo adágio;’ tirou-se os índios da floresta, mas não foi possivel tirar a floresta dos índios…’. Respeitosamente, Luiz Kulchetscki.

  107. Comentou em 25/11/2005 aroldo andrade silva andrade silva

  108. Comentou em 25/11/2005 beto cirolini

    eles brigando e nós o povo aqui,sem poder falar nada .
    cade o falado direito de defeza.
    quem acosa tem que provar.
    não estiu falando que o Sr jose dirceu é incente .
    mais até o pior bandido tem direito a defeza?
    CADE A DELE?
    ESTE PARTIDO TAU PSDB E PFL MESMO FARA DO GOVERNO MANDA MAIS QUE O PIOR DITADOR QUE O NOSSO PLANETA JÁ OUVIU FALAR
    ===COMO ACABAR COM ISTO ?===

  109. Comentou em 25/11/2005 Paulo de Tarso Neves Junior

    Até hoje não entendi o que é processo político. Se a maioria dos deputados não for com a cara de um dos seus colegas eles têm o direito de expulsá-lo do congresso sem nenhuma prova concreta? E os votos dos eleitores do deputado cassado? Vão todos para o lixo?
    Também gostaria de saber o que a obstrução da votação do orçamento tem a ver com a cassação do Dirceu e a atitude do STF? Por que a oposição quer prejudicar o país fazendo esse tipo de retaliação sem sentido e patética? Agora a oposição resolveu chantagear o STF e quem vai pagar a conta somos nós?
    Por último eu gostaria de saber do Roberto Gasperini onde ele viu pesquisas sobre a cassação do Dirceu?

  110. Comentou em 25/11/2005 Mario Sergio Gochi

    A pregação de desobediência à decisão do STF, feita pelo vice-presidente da Câmara, Deputado Nonô, me parece decorrer da dificuldade de alguns políticos em compreender os valores mais relevantes do Estado Democrático de Direito. Garantias como a do devido processo legal, ampla defesa, presunção de inocência, contraditório, etc…, não compôem o cenário político do imaginário das principais figuras do PFL, que nasceram para a vida política no período de exceção. O que mais me preocupa, no entanto, é a inclinação de setores da mídia para teses supressivas dos diretos e garantias. Com o devido respeito, tratar o exerício do direito de defesa como chicana, firúla, ou estratégia protelatória, diariamente, como tem sido feito, revela sim, uma concepção contrária aos valores que sustentam um Estado Democrático e de Direito, que a todo custo devemos preservar. Aliás, a preservação desses valores deve ser o nosso maior compromisso.

  111. Comentou em 25/11/2005 Luiz C Martins

    A CASSAÇÃO DO SR.JOSE DIRCEU,VIROU UMA QUESTÃO POLITICA E HONRA PARA (PSDB,PFL E ALAS DO PMDB-PDT ),O FATO QUE, SENDO ELE CULPADO OU NÃO, QUEREM CASSA-LO, E VÃO FAZER.(BASEADO NO QUE ALGUEM DISSE IGNORANDO O PROCESSO CABAL DAS PROVAS SOLIDAS E MATERIAS).VALHO LEMBRAR, CONFORME FOI DITO NO COMENTARIO OPORTUNO, O STF, ESTA CUMPRINDO COM O SEU DEVER, O DE RESTABELECER O DIREITO DO CIDADÃO (NO CASO JOSE DIRCEU. INFELISMENTE O LEGISLATIVO JULGA O FATOR POLITICO E ESQUECE DO FATOR JURIDICO. ENTRE O CEU E A TERRA, TEMOS A CASA MAXIMA O SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, NA FALTA DESTE, OS CANHÕES E BAIONETAS.

  112. Comentou em 25/11/2005 Mauro Crispim

    Na realidade, não se trata de um julgamento (no sentido estrito da palavra). Após as conclusões das CPIs, se for o caso, pedir-se-á o indiciamento daqueles que acharem que estão envolvidos em crimes. No caso do Zé Dirceu, é um processo interno da Câmara, que segue rito próprio, assim como o é o processo de impeachment. Não se trata pois de falar em testemunhas da acusação, pois não há acusação. Há um relator, interessado em ouvir testemunhas que possam fornecer informações relevantes. Aquele que está sendo processado apresenta outras testemunhas que ele crê também ajudarão a esclarecer o caso. O relator forma um juízo e o apresenta na forma de relatório para seus pares no Conselho, que o aprovam ou reprovam. Se o Conselho aprovar o pedido de cassação ele será votado na Câmara, e lá, e somente lá, ocorrerá algum tipo de julgamento. Na prática, o que está acontecendo é que o advogado do Sr. José Dirceu (muito bom, por sinal), está provocando um ingerência do Poder Judiciário em assuntos internos do Poder Legislativo.

  113. Comentou em 25/11/2005 Clélia

    Gostaria de saber se qualquer pessoa pode entrar com processo diretamente no STF ou tem de entrar inicialmente, num Forum local e ir subindo a instâncias superiores, Estadual e finalmente Federal. Também, não teria o STF nenhum processo mais antigo para julgar? Sabe-se que qualquer processo demora, às vezes, anos para ser julgado, entretanto as petições do Sr. José Dirceu, são julgadas a cada meia hora…

  114. Comentou em 25/11/2005 wanderley aprile

    Caro Luiz Weis, é muito oportuna sua materia sobre a situação de José Dirceu,(parabéns).
    Quanto ao comentario do sr.Roberto Gasperini, gostaria de alerta-lo que para classificar quaquer cidadão como terrorista, ladrão ou assaltante é preciso provas, que aliás é exatamente isso que falta contra o companheiro Ze Dirceu.
    Normalmente a opinião publica se deixa levar por boatos, mas o judiciario tem que julgar (condenar ou absolver) baseado em provas. Em outro trecho o sr Gasperini diz que o leitor ja teve toda a informação nescessaria para execrar José Dirceu. Não é o meu caso, pois se ele não for cassado certamente terá meu voto na proxima eleição.

  115. Comentou em 25/11/2005 Roberto Gasperini

    Na minha opinião, o leitor não está preocupado em entender como é o processo de defesa, diretos ou qualquer outro caso relacionado com a questão José Dirceu.
    O leitor já teve todas as informações necessárias (fornecidas pela própria mídia) para saber que este homem público não tem as condições de permanecer como representante do povo. É só verificar as pesquisas realizadas sobre o assunto.
    Será que o presente jornalista está entre os defensores pró Dirceu para tentar criar confusão na mente do leitor e ajudá-lo a permanecer no cargo? Qual seu interesse?
    O que a mídia necessita é ajudar o seu leitor a pressionar o Congresso para parar de brincar, puna os que tem que punir(até o momento muitos poucos, onde estão os outros?) e voltem a trabalhar nos assuntos importantes para o desenvolvimento do Brasil.
    O resto é balela para vender jornal etc…
    E o Paolocci? o jornalista em questão vai querer explicar também?
    Se a marca deste governo é prestigiar os corruptos, terroristas, ladrões e assaltantes (o presidente chega a afirmar que ‘são bons administradores então vamos esquecer o que são’)bem, se eu tiver que escolher qual corrupto, ladrão que deveria administrar Brasil eu ficaria com Maluf.

Código Aberto

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem