Sexta-feira, 23 de Fevereiro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº975

CÓDIGO ABERTO > Desativado

Leituras da barbárie

Por Luiz Weis em 18/07/2006 | comentários

O que saiu de importante sobre a nova sangria no Oriente Médio nos principais jornais brasileiros:


A entrevista traduzida do primeiro-ministro libanês Fouad Siniora ao Le Monde, ‘Premiê libanês quer troca de prisioneiros com Israel’, em http://www1.folha.uol.com.br/fsp/mundo/ft1807200604.htm


O artigo traduzido ‘As diferenças nas reações de Israel e Índia’, do colunista Sebastian Mallaby, do Washington Post, em http://oglobo.globo.com/jornal/mundo/284900046.asp


O artigo traduzido ‘Buscando a paz por meio da guerra’, do colunista Ethan Bronner, do New York Times, em http://www.estado.com.br/editorias/2006/07/18/int-1.93.9.20060718.1.1.xml


O artigo ‘Legítima defesa ou crime’, de Salem Hikmat Nasser, professor de direito internacional na Fundação Getúlio Vargas, no Valor, em http://www.valoronline.com.br/valoreconomico/285/primeirocaderno/
opiniao/Legitima+defesa+ou+crime,,,58,3795284.html


No exterior [em inglês]:


O artigo ‘Se Israel tem o direito de usar a força para se defender, os seus vizinhos também têm’, de Ahmad Samih Khalidi, professor do St Antony´s College, em Oxford, e ex-negociador palestino, publicado no Guardian, de Londres, em http://www.guardian.co.uk/commentisfree/story/0,,1822922,00.html


O artigo ‘Alimentando o inimigo’, do colunista Nicholas Kristof, do New York Times, em: http://select.nytimes.com/2006/07/18/opinion/18kristof.html?th&emc=th


***


Os comentários serão selecionados para publicação. Serão desconsideradas as mensagens ofensivas, anônimas, que contenham termos de baixo calão, incitem à violência e aquelas cujos autores não possam ser contatados por terem fornecido e-mails falsos.

Todos os comentários

  1. Comentou em 20/07/2006 Marcelo Monteiro

    Tá dominado……este observatório está ‘dominado’……não escolhem uma só fonte árabe , escolhida por um jornal árabe como referência ao OI . As fontes LeMonde (sionista), Washington e New York Times(pertencente a judeus sionistas americanos) e TheGuardian(cripto-sionista) não são o bastante, nem a pobre mídia brasileira. Felizmente, para quem fala outras línguas, existem opções à mídia sionista ocidental, para quem quer saber o outro lado da ‘verdade’. Felizmente chegou a internet para revelar o que a mídia sionista ocidental e a crítica cripto-sionista deste observatório escondem.

    Esta mensagem corre o risco de não ser publicada, pois dizer a verdade é ‘ofensa’ , não Sr Weis ? Já tive dois comentários não publicados aqui, caiu a ficha para mim, Sr Weis, este OI está dominado!

    Sua ascendência judaica é o mais relevante, muito obrigado por dar-me a certeza – do notrário, por que haveriam de não publicar meus dois últimos comentários ?

    Já para a Al-Jazeera e Radio Nacional da Venezuela, só estes podem informar quando se trata de sionismo, o equivalente judaico do nazismo alemão.

    Tá dominado! O OI é sionista !

  2. Comentou em 20/07/2006 Marcelo Monteiro

    A melhor forma de destruir uma causa é defendê-la mal .

    Os jornais citados, são todos sionistas: New York Times é de judeus, The Guardian é cripto-sionista, parece imparcial mas é sionista mal disfarçado, LeMonde é sionista também mal-disfarçado e assim toda a imprensa ocidental. A mídia sionista ocidental joga a ‘opinião pública’ do ocidente contra os muçulmanos e este observatório da mídia , omite opiniões da mídia árabe, com certeza por que também é sionista. O autor deste artigo é judeu e diz que sua origem religiosa é irrelevante, o Sr Alberto Dines é judeu e fica caladinho, deixa à pena do Sr Weiss ‘escolher’ na mídia sionista declarada ou não do ocidente, o quê é referência……este OI é sionista com certeza !

    Tá dominado, tá tudo dominado !

    O dinheiro dos bilionários judeus, o maior e mais numeroso grupo étnico-religioso dos bilionários da revista Forbes, que manda nos EUA, no Brasil, na França, na Inglaterra vencerá ?

    Por que não citar uma só fonte árabe como a Al-Jazeera para buscar uma só opinião do lado dos árabes ?

    Isso me cheira a verdadeira essência da imprensa ocidental: ela é sionista e o dinheiro judaico da diáspora financia este observatório, a propósito, o nome Weiss é judeu-alemão, que absurdo é supor que o leitor deste suposto observatório é tão imbecil de não ver que até a crítica da mídia, é sionista e diz ser brasileira…

  3. Comentou em 20/07/2006 Marcelo Monteiro

    A melhor forma de destruir uma causa é defendê-la mal .

    Pelas escolhas mencionadas acima, LeMonde(sionista), NYorkTimes(sionista), Washington Post(sionista) e The Guardian (cripto-sionista), este Observatório fica devendo ao leitor ao menos uma fonte árabe, escolhida pela imprensa árabe…oferece quantas escolhas sionistas disfarçadas de americanas ou francesas ? Se interessar a alguém uma fonte árabe, escolhida por editores árabes, eis o que a AlJazeera pode oferecer para reflexão sobre a barbárie sionista no Oriente Médio, em inglês:

    ‘Crise Libanesa é uma conspiração internacional’

    http://english.aljazeera.net/NR/exeres/D259C343-ED88-4C43-B839-BCEFBED61924.htm

    ‘Desmembrar o Iraque é a Real Intenção Sionista-Americana’
    http://english.aljazeera.net/NR/exeres/7DFA2889-95A5-4B0A-A767-14E1A93C2539.htm

    Apresentar análises sionistas, ou cripto-sionistas, de jornais ‘americanos’ de propriedade de judeus sionistas americanos , ou franceses, ou mesmo o The Guardian (Cripto-sionista) como as referências para a imprensa brasileira, que nada ‘analisam’ que não desagrade ao grupo étnico religioso mais numeroso e poderoso entre os bilionários da revista Forbes – os judeus, de todas as nacionalidades……..é no mínimo dar ao leitor um certificado de sionismo mal-disfarçado deste observatório.

  4. Comentou em 19/07/2006 Wilson Oda

    A lógica israelense parece ser a de perpetuar o estado de miséria dos palestinos. A reação que se segue à um ataque inimigo é a destruir instalações de infra-estrutura e impor bloqueios aos seus vizinhos. Sem falar – é claro – dos efeitos colaterais dos ataques, ou seja: civis mortos. Os dois lados tem as mãos manchadas de sangue, mas caberia ao governo israelense agir com mais inteligência
    e não acreditar cegamente no apoio dos americanos, pois Telaviv está mais próxima de Beirute ou Damasco do que a longinqua Washington.

  5. Comentou em 18/07/2006 Patrick Gleber

    Qual a estratégia do candidato a reeleição Luiz Inácio Lula da Silva? A primeira e principal: não cometer erros. E é por isso que Lula nem parece que ser tão candidato assim. São recomendações da cúpula de seu partido, o PT, esfriar a campanha para evitar riscos. Essa e outras estratégias estão em cartilhas do partido, intituladas ‘os dez mandamentos da reeleição’.

    Veja a notícia compelta em meu blog, como também o conteúdo da cartilha

    http://blogdopatrick.blogspot.com/

  6. Comentou em 18/07/2006 tony knopp

    Obrigado – Vc nos faz um grande serviço …

Código Aberto

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem