Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº969

CÓDIGO ABERTO > Desativado

Não deixarás barato o que dizem os poderosos

Por Luiz Weis em 04/08/2007 | comentários

Desta vez blogues e jornais fizeram a lição de casa, não se limitando ao ‘ora, onde já se viu’, depois que o presidente Lula disse na reunião do seu conselho politico, na quinta-feira, que esteve tão desinformado da crise aérea quanto uma pessoa com câncer que, ao descobrir que tem um tumor, a metástase já tomou conta do seu organismo.


 


Lula foi ainda mais específico: disse que os problemas do sistema de aviação civil não foram debatidos em nenhuma das cinco campanhas presidenciais de que participou.


 


Alguém poderia objetar que, na quinta campanha, ele era já presidente da República fazia mais de três anos, mas isso deixou de ser o principal depois da revelação que começou a circular ontem na blogosfera e está nos jornais de hoje, com o merecido destaque.


 


No dia 7 de janeiro de 2002, o futuro tetracandidato presidencial do PT assinou na Gazeta Mercantil o artigo de 12 alentados parágrafos ‘Morte anunciada do transporte aéreo’.


 


Começa assim:


 


‘A crise da aviação brasileira, que vem se arrastando há muitos anos, atinge um estágio terminal, sem que se vislumbre uma solução no horizonte. A recente paralisação dos vôos da Transbrasil é mais um presságio. Antes de chegarmos a uma solução irreversível para o setor como um todo, convém refletir se vale a pena deixar as empresas brasileiras de aviação entregues a sua própria sorte ou se é interessante para o País ter uma aviação nacional competitiva.’


 


E termina assim:


 


‘Enquanto isso, empresas aéreas nacionais estão falindo, milhares de trabalhadores continuam perdendo seus empregos, dívidas estrangeiras deixam de entrar no Brasil e o nosso país perde cada vez mais capacidade competitiva. Até quando, senhor presidente?’


 


Lula pode ter escrito de próprio punho o artigo. Mais provavelmente, como faz a esmagadora maioria dos políticos, deve ter delegado a tarefa a um ghost-writer. Vai ver, talvez tenha apenas batido os olhos no texto publicado. Isso, porém, é o de menos.


 


Políticos estrelados, ainda mais quando chegaram lá, precisam, como do ar que respiram, de assessores que os advirtam para não fazer afirmações que possam ser usadas contra eles. Ou, consumado o lapso, que se antecipem ào contra-ataque da mídia.


 


Não é possível que ninguém do círculo íntimo de Lula se lembrasse do texto de 2002, que leva a sua assinatura, sobre a crise aérea brasileira – e agisse de acordo.


 


Mas isso é problema dos planaltinos. Aqui na planície o que interessa é que a imprensa, no caso, fez o que deve fazer dia sim, outro também. Obedeceu prontamente a um dos mais sagrados mandamento do ofício: 


 


Não deixarás barato o que dizem os poderosos.


 


Mas, neste episódio, dos três grandes diários nacionais, só o Globo obedeceu a outro mandamento igualmente precioso:


 


Ouvirás sempre o outro lado.


 


E informa hoje:


 


‘A assessoria do Planalto disse que não há contradição entre o artigo publicado em 2002 e as declarações feitas anteontem pelo presidente. Para o Planalto, no artigo, Lula tratou sobretudo da situação financeira das companhias áreas, chamando atenção para o problema. O Planalto negou que o presidente tenha dito que não conhecia a crise aérea quando a comparou a uma metástase. Segundo assessores, Lula se referia não a ele, mas ao país, ao próprio sistema, e utilizou uma figura de linguagem para expressar sua opinião. A assessoria disse que a questão aérea nunca foi debatida nas campanhas das quais o presidente participou, apesar de 2002 ter sido ano eleitoral e Lula, embora não oficialmente, já era o candidato do PT.’


 


 


***



Os comentários serão selecionados para publicação. Serão desconsideradas as mensagens ofensivas, anônimas, que contenham termos de baixo calão, incitem à violência e aquelas cujos autores não possam ser contatados por terem fornecido e-mails falsos.

Todos os comentários

  1. Comentou em 07/08/2007 douglas puodzius

    Ué… Mas a Crise não é culpa do Lula? Como é que fica agora? A Imprensa sempre tratou a coisa toda como fosse fruto da incompetencia Petista e agora aparece com essa história de que o Apagão Aereo é mais uma das mazelas herdadas dos tucanos? E nosso observador ainda elogia a imprensa por ela se lembrar só agora disso? Nosso observador pirata usa o olho bom para atacar o lula, mas, para lembrar que a dita imprensa(que fez a lição de casa) nunca informou que o problema aereo vem de lá, do tempo da privataria, bem nesse momento, o ilustre observador usou o seu olho com tapa olho. O famoso olhar de Pirata. O sr. weis nunca cobrou da imprensa uma analise historica da crise e agora vem com esse elogio descabido. Até porque, que eu lembre, e eu estava vivo na época do artigo, nunca vi neste país(parodiando o presidente), plantão de jornalista para contabilizar atraso de avião em aeroporto em dia de chuva. Eu me lembro, isso sim, que a radio eldorado, toda manhã noticiava, com a maior naturalidade, que congonhas estava fechado devido ao teto baixo. Olhar de Pirata para observar a imprensa já parece ser algo bem comum por aqui… Lamento.

  2. Comentou em 07/08/2007 antonio filho

    O autor pode falar de tudo e como quiser, ou melhor, quase tudo, só não venha mais com discursos sobre liberdade de imprensa, mídia independente, ou outras baboseiras que dizem por aí. Claro que o artigo é tendencioso, e o pior , maldoso, pois mistura fatos sem a qualquer relação direta, somente com a finalidade de induzir o leitor ao erro. Que absurdo.

  3. Comentou em 07/08/2007 Felipe Faria

    O artigo do Lula, se tivesse sido escrito por ele, seria uma prova de que agora mente ao dizer que não sabia de crise aérea nenhuma. Mas quem disse que foi ele quem escreveu? Quem disse que ele leu? Pensando bem, é legal assinar um artigo que não escreveu ou não leu? Quando ele pecou, agora ou na época do artigo?

  4. Comentou em 07/08/2007 Júnior Eler Eler

    Ficou uma ´dúvida no ar´:
    Dessa vez o Lula sabia ou não sabia?

  5. Comentou em 07/08/2007 Silvio Hisashi Imafuku

    O que diz o meu patrício Paulo Akira é super relevante. Por omitir que o senhor
    é editorialista do Estadão??? E eu levando a sério a sua coluna…

  6. Comentou em 07/08/2007 Jose Manuel Silva

    Luiz, uma pergunta: que tipo de profissional eh contratado para o papel de ghost-writer? Quem se dá a esse tipo de actividade? Por que nao discutir, abertamente, que durante uma campanha eleitoral o candidato deve estar pronto para responder sobre temas que variam desde bico de detergente, até violino Stradivarius. Ora há perguntas super-importantes que mestres do jornalismo brasileiro já fizeram aos politicos, em epoca eleitoral, que acabaram com o candidato. Que tal essa celebre pegunta: ‘…vc acredita em Deus?’ Lembre-se quem perguntou (a profissao) e quem era o canditato? Por isso tudo, so espero a rsposta aa pergunta inicial. Nao me venha com esse papo de crise aerea.

  7. Comentou em 06/08/2007 Evandro Henrique

    É impressão minha ou o Luiz Weis fingiu que não percebeu que o texto trata exclusivamente da crise financeira das empresas aéreas?

  8. Comentou em 06/08/2007 Calypso Escobar

    Chumbo no Weis,chumbo na impressa,chumbo no administrador é uma liberação manifesta do brasileiro.Fundamental se torna não caminhar ao passado,renúncia ao já dito,escrito e sofrido…o momento sepulta uma situação pior e merece mais atenção,inculpabilidade é o tema atual para nosso presidente,seja qual o horror acontecido e as vidas perdidas,promessas evasivas e o povo engole a gramática peçonhenta do chefão e crê,crê e se torna um estado hipnótico…teclar não serve,passeata inútil,vaia se tornou o ‘bouquet’ da noiva,ovos um gracejo dos Chatôs afogados em alcool e drogas,sendo assim é melhor brincar de bambolê,faz o tipo de Lula e toda a companhia palaciana. Esgôto…

  9. Comentou em 06/08/2007 Calypso Escobar

    Chumbo no Weis,chumbo na impressa,chumbo no administrador é uma liberação manifesta do brasileiro.Fundamental se torna não caminhar ao passado,renúncia ao já dito,escrito e sofrido…o momento sepulta uma situação pior e merece mais atenção,inculpabilidade é o tema atual para nosso presidente,seja qual o horror acontecido e as vidas perdidas,promessas evasivas e o povo engole a gramática peçonhenta do chefão e crê,crê e se torna um estado hipnótico…teclar não serve,passeata inútil,vaia se tornou o ‘bouquet’ da noiva,ovos um gracejo dos Chatôs afogados em alcool e drogas,sendo assim é melhor brincar de bambolê,faz o tipo de Lula e toda a companhia palaciana. Esgôto…

  10. Comentou em 06/08/2007 Cério S. dos Santos

    O ‘cansei’ morreu de cansado. Mais uma notícia da hora:O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) decidiu se manifestar esclarecendo peremptoriamente que NÃO apóia o “cansei”. A OAB do Rio de Janeiro foi além, criticou o movimento afirmando a existência de intenções políticas. Em nota oficial, a seção carioca da ordem classificou o movimento como “golpista, estreito e que só conta com a participação de setores e personalidades das classes mais abastadas do estado de São Paulo”.

  11. Comentou em 06/08/2007 richard pereira

    Sobre a censuraaos comentários, interessante dizer:

    Ler as besteiras que pseudo jornalistas comprometidos com a elite branca paulista vomitam , não se pode falar nada pois aí trata-se de podar a verdade dos coitados, (censura).

    Discordar das opiniões desta máfia anti-povo sem dúvida

    è uma ofensa, afinal no Brasil nunca tivemos uma imprensa tão

    despreparada e comprável a preço de banana.

    RICHARD PEREIRA

  12. Comentou em 06/08/2007 Marcelo mg

    Pelo que vejo a censura só é ruim quanto é contra voces quando se tornam censores é democracia.Como dizem todo povo tem a midia que merece

  13. Comentou em 06/08/2007 lb nb

    Nosso país precisa mais de união e equilíbrio do que de divisão e radicalismo. Por que, ao invés de ficarmos nos degladiando para defender partido A ou B, os homens e mulheres de bem desse país não juntam forças para lutar por coisas como:
    – Ensino de qualidade acessível a TODOS, inclusive nas favelas e sertões do Brasil
    – Justiça eficiente e acessível para punir os corruptos, corruptores e desonestos, sejam eles ricos, classe-média ou pobres, instruídos ou analfabetos, do PT, PDT, PSDB, DEM ou PSOL (posso assegurar que existem desonestos em todas essas classes)
    – Transparência nos votos do legislativo e fidelidade partidária
    – Cumprimento das leis que já existem (já seria um ótimo começo) e aperfeiçoamento das leis existentes, já que a finção principal do legislativo é legislar, não investigar
    – Serviço público ‘profissional’ e eficiente, desligado de partidarismo
    – Proibição de concessão de rádio, imprensa, TV a políticos (visto o flagrante conflito de interesse)

  14. Comentou em 06/08/2007 lb nb

    Primeiramente, gostaria de fazer uma pergunta (retórica) a todos que incitam o ódio à classe média em seus comentários:
    – Em qual favela vocês moram?
    – Como conseguiram comprar computador ou pagar uma lan-house com o pouco-mais-que-um-salário-mínimo que recebem trabalhando como domésticas ou pedreiros?
    – Em que horário lêem/comentam esses artigos, já que devem acordar às 4:30 da manhã e chegar tarde da noite em casa após pegar dois ônibus e um trem para pegar no batente durante oito horas?
    – Afinal, a qual classe social vocês pertencem?

  15. Comentou em 06/08/2007 Henry Fulfaro

    Deve ser gozação… Só pode! Nesta matéria o Weis se reporta a um artigo do Lula, datado de 2002, supostamente com a intenção de provar que ele sabia tudo a respeito de crise aérea (a Globo, a CBN o Estadão fizeram a mesma confusão, propositadamente), quando basta a simples leitura do citado artigo para ver que não tinha e não tem absolutamente nada a ver com segurança de vôo e controle aéreo, razões apontadas como responsáveis pela soi disant crise aérea. Ou seja, se algo foi provado, é o método reprovável, inverídico e mal intencionado com os quais boa parte da impresa costuma se haver. No entanto, o Sr. Weis, no artigo ‘UM MODELO DE CARTA DE LEITOR’, precisou buscar o bom senso num leitor norte-americano, ou aquilo que ele chama de ‘fazer a lição de casa’ antes de criticar, maravilhando-se porque o leitor teria dito que em momento algum o presidente iraniano propugnou pela eliminação ou varredura de Israel do mapa, mas que Ahmadinejad teria dito apenas que ‘o regime em vigor no estado israelita precisaria ser varrido do tempo’. Vale dizer… Precisava, realmente, ir até os EUA para buscar um exemplo de bom leitor, quando aqui não cansamos de apontar as sacanagens verbais, as distorções grosseiras cometidas todo santo dia pela imprensa tupiniquim e, o que é pior, no mais das vezes com o apoio dos senhores observadores da dita cuja???

  16. Comentou em 06/08/2007 Lau Mendes

    Sr.Weis obrigado por confirmar o que todos já sabíamos inclusive a mídia e como disse o Sr.Paulo Akira ‘alhos eram alhos’ e não os bugalhos que tentaram vender ou venderam a turma dos cansados. Vai bem a mídia vendendo só bugalhos. O problema é quando resolverem vender a verdade. Quem dos 80 e tantos % que não reclamam da gestão do Presidente irá acreditar. Há o que reclamar,mas o que temos a reclamar também não interessa para os cansados que seja implementado. Parabéns a nossa mídia,escola aberta de publicidade,não muito recomendável,mas é.

  17. Comentou em 06/08/2007 Zemário Santos

    Pois é, para a midia atual vivemos um tempo em que o ´barato sai caro´ e o outro lado é considerado apenas o de ´fora´.

  18. Comentou em 06/08/2007 Marco Antônio Da Costa

    Vermelho, vermelhou, vermelhão e vemelidou, este site esta pintado desta cor, ou seja, corado pôr estar muito bem alimentado pela corrupção, dinheiro pilhado dos cofres públicos. A bandeira do Brasil mudou de cor, hoje ela esta vermelha e branca, com uma estrela que pouco brilha no centro de suas cores, com um hino cantado em prosa e verso em alusão a bandalheira institucionalizada. Este é o Brasil do Lullu-llá e de seus auxiliares, os quais ajudam a desgovernar este país. Se a sua popularidade continua ou melhorou junto a massa atrasada, isto em função da falta de politização e ignorância ideológica da maioria de seus eleitores. Para não ser rotulado de tucano, vale dizer que Lulla, Serra, Alckimin, FHC, Dilma, Genro entre outros são gatos amigos do mesmo balaio.

  19. Comentou em 06/08/2007 Eduardo Tenório

    Quer dizer então, segundo apurou nossa exuberante e imparcial imprensa, que o Presidente Lula já em 2002 previa e profetizava que em 2005 um avião Legacy iria se chocar com um outro da Gol provocando um acidente sem precedentes, matando mais de uma centena de pessoas, provocando, além disso, um comportamento, até então inexistente, de nossos Controladores, desencadeando assim a atual crise aérea? Sim, porque até então se voava e muito bem por estas bandas. A exceção no setor era realmente a condição financeira de nossa principal companhia, até então, a Varig. Aproveitando o ensejo, pergunto a um ilustre representante desta mídia imparcial e apolítica: Este Governo realmente não faz nada que preste? Nada que mereça um comentáriozinho mais afetuoso e eloqüente? Pelo amor de Deus!! Dizer que o Presidente, ou mesmo qualquer um que se relacionasse com o sistema de aviação brasileira pudesse prever essa estapafúrdia situação pela qual passa tal sistema é no mínimo agir com má fé. Essa história dos controladores e toda essa crise estão muito mal contadas. Tivesse a sua disposição, este Governo, um órgão semelhante ao SNI e as caveiras já teriam dado as caras. Isso tudo cheira a sabotagem e insubordinação. Com a aquiescência e ‘pequena’ ajuda da imprensa imparcial e seu direito sagrado de dizer o que ‘pensa’ ou quer fazer pensar. Saudações

  20. Comentou em 06/08/2007 Ivan Moraes

    ”Duas semanas depois do acidente da TAM em Congonhas a popularidade do presidente Lula continua a mesma’: nao eh uma gracinha, Cerio? Depois de toda santa vez que a media da um chilique dondocal uma pesquiza dessas sai! Eh uma coincidencia incrivel! Eh mais coincidencia ainda do que a carta da RSF! No entanto o governo de Sao Paulo ainda esta com cachorrada com o povo do Brasil: o edificio da Tam do fim do lado esquerdo da pista foi demolido… mas o edificio de 11 andares que fica precisamente NA ROTA DOS AVIOES esta la ainda, todo fofinho com suas camas redondas e espelhinhos no teto.

  21. Comentou em 05/08/2007 Felipe Faria

    O mais engraçado é ver o jornalista Luiz Weis, um queridinho dos petistas quando criticava (com razão, certamente) o governo FHC, virar telhado e receber pedradas (petralhadas?) aos montes. Lulistas! Nem todo ponto de vista é pró ou contra o PT, o correto é ser independente. É possível, desejável e moralmente o certo.

  22. Comentou em 05/08/2007 arnaldo boccato

    Parafraseando Millor Fernandes e George Orwell: ‘duplipensar é só pensar’. Os gênios do politburo tupiniquim desdizem hoje o que criaram ontem, tentando reescrever a história, criando uma nova disciplina no mundo acadêmico, a ‘Pseudo-dialética Invertida’. Daqui a pouco vão exibir fotos de Lula sem Zé Dirceu ou outros defenestrados ao lado, devidamente apagados. Quem sabe, com uma boa verba gentilmente garantida por uma estatal (poderia ser a Petrobras? ou o BB?) até arquivos de vídeo venham a ser ‘restaurados’ para evitar essas pequenas saias-justas que a mídia insiste em cavar nos arquivos (ora, que desaforo!). E, em breve, aguardem que alguém vai dar um jeito de dizer que até os aqruivos de jornais, revistas e bibliotecas fazem parte de alguma ‘conspiração das elites’. Todos nós já vimos coisas assim e o resultado nunca foi bom para a democracia e os direitos do cidadão. Então, segundo a assessoria do Planalto, assinar embaixo não significa concordar com tudo que está escrito, da mesma forma que dizer não é falar. Urgente: chamem Stanislaw Ponte Preta do além-túmulo para reescrever o FeBeAPá e o Samba do Crioulo Doido!

  23. Comentou em 05/08/2007 Eduardo Panda

    É por isso que o advento da internet é algo excepcional. Postei um comentário de forma inocente, sem perceber a descontextualização das informações do articulista. Após ler alguns comentários verifiquei que as informações do Sr. Weis foram colocadas de forma infeliz. É assim que a mídia está sendo criticada. Cada um de nós como observadores atentos. Para vocês da mídia golpista: o Lula está bem nas pesquisas, após ser considerado assassino (sim, porque o que vale é o peso das imagens) e o movimento ‘cansei’ (cansado das pernas). Parece que, mais uma vez, quebraram a cara.

  24. Comentou em 05/08/2007 João Carlos Rocha

    Viva a Ford, Rockfeller, Bush…
    Fora LULA. Fora esse povinho burro!!!

    Vamos vender o Brazil.
    PSDB/Demoníacos/Globo/Repórter Sem Fronteira/Folha/Observatório.

    Pela democracia e pela imprensa livre. Vamos vender o Brazil….

  25. Comentou em 05/08/2007 Cério S. dos Santos

    Aos cansados pusilâmines morais uma notícia:’Duas semanas depois do acidente da TAM em Congonhas a popularidade do presidente Lula continua a mesma. O dado foi apontado pela pesquisa nacional do Datafolha, realizada nos dias 1 e 2 de agosto. De acordo com a pesquisa, o resultado atual é idêntico ao registrado em março, e praticamente igual ao que Lula tinha no início de outubro de 2006.’

  26. Comentou em 05/08/2007 Leonardo Lani de Abreu

    Analisando a opinião quase unânime dos posts, é notório que os internautas ‘não deixaram barato’, para fazer uso de seu título, o partidarismo de seu texto. Será que é por isso que você escreveu outro texto ensinando-nos a escrever uma boa carta de leitor?

  27. Comentou em 05/08/2007 Gustavo Morais

    O artiguete do Sr. Luiz Weis é um ardil repugnante.

    Começa assim:
    ‘Se colar. Colou.’

    Termina assim:
    ‘Não colou!!!’

    A liberdade de imprensa, por vezes, é uma corda, com a qual os maus jornalistas costumam se enforcar. TOMA VERGONHA!!!!

  28. Comentou em 05/08/2007 Amauri Marques da Cunha

    Concordo com o fundamental escrito pelo Weis: os poderosos devem ser cobrados pelo que dizem. Acrescento que devem ser ainda mais cobrados pelo que fazem ou deixam de fazer.
    No caso do presidente Lula, as opiniões tendem a ser apaixonadas, do tipo contra ou a favor, como nos comentários feitos pelos leitores.
    Democracia se faz com paixão, mas também com algumas pitadas de bom senso.
    Neste caso e, nos outros temas atuais do país, a pergunta que precisa ser feita e cobrada do governo Lula é a seguinte:
    ‘Qual são as diretrizes, planos e providências que o governo pretende adotar?’
    ‘Quais são as decisões e providências que foram efetivamente adotadas em relação ao problema?’
    Infelizmente, as respostas que os representantes do governo e, também, os defensores do governo Lula têm dado para estas perguntas têm sido evasivas, incompletas e insatisfatórias.
    Nós todos, cidadãos brasileiros, queremos não apenas palavras, discursos e metáforas popularescas, mas exigimos AÇOES E ATITUDES EFETIVAS para tratar os problemas.

  29. Comentou em 05/08/2007 cid elias

    Parabéns! Ao economista Danilo, não ao Weis. Danilo, quero dizer que já tentei postar um comentário ontem tocando exatamente neste ponto, que é o ponto principal daquele artigo de 2002, levianamente ignorado por aqueles que fazem referência ao que Lula. Para dar uma idéia do que acontece na uébi, me causou surpresa quando, ao procurar o artigo em questão no google, as primeiras centenas de ocorrências listadas via busca avançada, comando ‘gazeta mercantil 07 de janeiro de 2002, traziam apenas trechos do artigo, já editados por noblats, mirians, elianes, reinaldos, josias e golpistas ltda. Depois de penar muito achei o artigo ‘inteiro’. Então aumentou minha surpresa! O sentido dado(pelo uso de trechos cuidadosamente EDITADOS para distorcer) pelo imprensalão ao artigo do Lula, não guarda qualquer relação com o que constatei ao ler o artigo na íntegra. Tenho impressão que 99 dos que estão querendo usar o tal artigo para gargantear e atingir o Lula, não o leram, apenas repetem como papagaios as leviandades dos defensores da liberdade de imprensa, desde que somente Á DELES. Correto está o Danilo, o artigo demonstra a preocupação com a situação FINANCEIRA das cias aéreas mal administradas. Leiam, busquem informações sobre o que publicarão nos comentários, assim o debate fica mais honesto e mais produtivo.

  30. Comentou em 05/08/2007 Clerton de Castro e Silva

    Claro que o Lula não escreveu o artigo em 2002, bem como, nunca escreveu qualquer outro artigo. O nosso Presidente não sabe nada do que acontece no seu governo, mas sabe tudo que aconteceu no governo FHC. Esta desculpa da assessoria de que o Lula queria dizer outra coisa é muito comum entre os petistas. Daqui a pouco vão dizer que a gente precisa aprender a interpretar os textos.
    Liga não Weis, a petralhada esta aqui somente para tentar te desqualificar, está na cartilha deles.

  31. Comentou em 05/08/2007 Fernando Teixeira

    Observador da Imprensa – eu não sei nem mais o que diabos eles estão fazendo, seja lá o que for perderam a mão, perderam a razão e a vergonha na cara. Às vezes tenho a impressão de que foi baixado um Decreto para a Imprensa (de algum poder espúrio) com apenas dois artigos:
    Art. 1º. Todo veículo midiático está peremptoriamente obrigado a conjurar contra o governo utilizando para tanto todo e qualquer meio necessário à consecução do fim intentado. (o golpe)
    Art. 2º. Revogam-se todas as disposições em contrário. (o estado de direito)
    Pouquíssimos se rebelaram contra esta ordem ilegal.
    Entretanto, aos que se cansaram da Democracia, um recado: DESCANSEM EM PAZ.

  32. Comentou em 05/08/2007 Iorgeon Haenkel

    O fato é. Enquanto vcs continuam querendo imputar a culpa pelas mortes do vôo da TAM, a TAM e a AirBUS estão loucos para culpar os pilotos e retirar a responsabilidade pela catástrofe. Não é atoa que a Revista VEJA e a Folha se anteciparam às investigações e compartilharam com a versão dos Poderosos do setor áereo, culpam os pilotos. Creio que o Lula deveria ir a fundo nestas investigações, como solicitado pelos filiares das vítimas.

  33. Comentou em 05/08/2007 Marco Antônio da Costa

    Num país cujo presidente da República não viu, não sabe e tem raiva de quem sabe do que se passa de ruim no Brasil, o que podemos esperar de uma imprensa puramente mercenária e sofista, que procura difundir o escândalo como produto de consumo fácil, a fim de faturar uns trocados a mais e, quem sabe, aumentar uns pontinhos no famigerado “IBOPE”. Para não falar que não falei dos seletos leitores, vale dizer que também não estão gabaritados para tecer qualquer critica contundente contra a imprensa. Isto em função, de estarem comprometidos em analisar com a emoção a administração de um governo inapto. Caso especifico do senhor Lulla, o qual governa muito mal esta bandalheira institucionalizada.

  34. Comentou em 05/08/2007 João Marques

    Weis, lamentável o seu artigo!

  35. Comentou em 05/08/2007 Ana Rodrigues

    Sr Weis, que coisa feia! Na pretensão de revelar a contradição do presidente, o sr. foi pego na mentira. O seu contorcionismo editorial só serviu para revelar a má fé midiática e acentuar o ceticismo e o menosprezo que os brasileiros têm pela nossa imprensa. E os senhores são os grandes responsáveis pelo péssimo conceito que temos de vocês. Não venham depois com chorumelas, reclamar do desemprego, pois vocês estão fazendo por merecer. Logo, logo estarão pregando no deserto para calangos e escorpiões, se tanto!

  36. Comentou em 05/08/2007 Samuel Lima

    Weis, seu texto é um esotério exercício daquilo que o nobre jornalista Leão Serva chama da ‘redução’, ou seja, mudar de contexto uma frase e/ou imagem para conferir outro significado. É que você nos oferece, sem ruborizar, neste post.
    Como ‘suíte’ do ‘caos aéreo’ o texto é brilhante! Mas, parece que seu papel seria observar criticamente a mídia, ou não?

  37. Comentou em 05/08/2007 marina chaves

    ontem a net já trazia esse texto que foi escrito pelo atual presidente, em 2002……. eu li aqui no portal ig.. parece-me que nesse caso especifico, o senhor presidente seguiu o exemplo de um outro presidente, fernando henrique, que aconselhou todos a esquecerem o que escreveu… lula deve ter pensado: eu sei que as companhias aereas tem problemas financeiros, milhares de trabalhadores sem emprego, eu proprio escrevi um artigo a respeito, em 2002… mas esquecam o que eu escrevi……….. para o bem da nação, vamos deixar a maior empresa aerea do pais, a varig, a sua propria sorte…………isso é pra lá de ironico!

  38. Comentou em 05/08/2007 Aleardo Baraldi

    Péssimo texto do Weis. Localizou o texto pelo título, entendeu mal o conteúdo e ‘ajustou’ o comentário a seu interesse.

  39. Comentou em 05/08/2007 Gilberto Rodrigues Gouvea

    Pode-se concluir que os companheiros até hoje não fizeram e nem foram cobrados para que o fizessem, um diagnóstico das áreas que pseudo-administram. PASMEM!!!!

  40. Comentou em 05/08/2007 PAULO CESAR LIMA BASTOS

    Alô?!
    Tem algum jornalista de plantão, aí, nesse Observatório, que pode me responder por que o presidente LULA é culpado pelo acidente com o avião da TAM, e é inocente no naufrágio da embarcação no Maranhão.
    De outra explicação necessito: a magnitude de um desatre é a quantidade de mortos, seu nível social e a região onde ocorre?
    Por outras palavras: os mortos em São Paulo – capital da América Latina – são mais importantes que os pobres afogados de uma terra desconhecida (Baía de Guageritiuá)?

  41. Comentou em 05/08/2007 Felipe Faria

    Lula almeja chegar àquele estágio onde ao líder pouco importa o que diz, porque sua própria voz hipnotiza as massas. Ainda não chegou, mas está a caminho. A experiência do século 20 não é muito boa com este tipo de discurso.

  42. Comentou em 05/08/2007 Francisco Bezerra

    Comparando o texto de 2002 com o que foi dito agora pelo presidente REELEITO, o que é que tem a ver o [ ] com as calças? –
    Os colchetes são do autor do comentário que não vê nada demais no verbete omitido. Mais censurável é o descaramento dessa mídia insana, indevidamente repercurtido num canal que tem a função primordial de observá-la.

  43. Comentou em 05/08/2007 flávo gibson

    Nada do que aí está atende a demanda. Todavia, é injustificável a ganância das operadoras e a omissão oficial.

  44. Comentou em 05/08/2007 Vivian Stipp

    Se o presidente Lula usou um ghost-writer eu não sei, mas que o Weis precisa urgente de um ‘ghost-reader’ não tenho a menor dúvida. . Eu, no lugar dele, teria vergonha!!!!

  45. Comentou em 05/08/2007 Fabio Cunha

    O debate está deveras apaixonado e a cegueira político-partidária atinge a todos. Na realidade o que se passa é que todos os governos nunca importaram-se com o setor aéreo, mas a falta de tato na abordagem do assunto no governo Lula está passando dos limites. Não foi a Marta Suplicy que disse para relaxar e gozar?Não foi o próprio presidente que comparou o setor(aéreo) a um cachorro sem dono?O respeito aos passageiros (clientes/consumidores) e agora aos parentes das vítimas deve ser lembrado e respeitado.Acusações sobram para todos os lados e o que se espera é que o governo faça tudo o que puder para regular e melhorar o setor, pois foi o próprio governo Lula que indicou o diretor da Anac que sabidamente não é um especialista no assunto. Qual a lição disto tudo?Simplesmente é acabar com as indicações partidárias e colocar pessoas altamente especialistas na área, pois é assim que se procede em países que tem o cuidado e o respeito pela vidas das pessoas. TODOS devem aprender que o deboche, bravatas e acusações infames e/ou insanas não trarão de volta que morreu e não atenuarão o sofrimento dos que necessitam realmente do serviço. O dia em que este país não tiver os interesses político-partidários acima da vida dos seus cidadãos poderemos ter esperança de viver em um país moderno e desenvolvido, o que obviamente não temos no momento.

  46. Comentou em 05/08/2007 Marco Tognollo

    Cansei………..dessa imprensa podre.
    E a manifestação tucana, ops, dos cansados, hein?? Orkontro do ‘pica-pau desce as cataratas’ reuniu mais gente……
    Se bem que tem lógica. Passeata tem de andar; esse pessoal cansado está muito acostumado a andar de carro tao somente…..

  47. Comentou em 05/08/2007 Fernando Teixeira

    Gostaria de compartilhar com os desafortunados leitores do presente ‘texto’ o seguinte excelente artigo: LULA, O IMPERDOÁVEL.
    veja o link: http://www.cartamaior.com.br/templates/analiseMostrar.cfm?coluna_id=3688

  48. Comentou em 04/08/2007 Paulo Santos

    Sr. Walter Silva, se o senhor quer chamar alguém de analfabeto, assassino da nossa língua, então tem que, no mínimo, se coerente, isto é, não escrever errado: POR QUE, na pergunta é separado, desde que não esteja antes do ponto final; neste caso será POR QUÊ.

  49. Comentou em 04/08/2007 Danilo Honorio da Silva

    Sabia que havia algo de podre nas manchetes dando conta que o Lula sabia da crise aérea. É notável como alguém consegue escrever um artigo colocando argumentos contrários a sua tese !!! Será burrice ou má intenção?? Claramente a crise aérea de que falava Lula no artigo referia-se a situação das empresas aéreas, que viu VASP, TRANSBRASIL e até a VARIG posteriormente sucumbirem. Em nada tem a ver com essa crise aérea de hoje, relacionada ao controle aéreo e ao duopólio do setor !! Depois reclamam quando são chamados de tendenciosos e golpistas…

  50. Comentou em 04/08/2007 Leonardo Lani de Abreu

    Caro Weis: Mandei muitos posts para sua coluna no ano passado, e em um deles reclamei do fato de que suas posições eram invariavelmente contra o PT. Em determinado momento da campanha, não li mais sua coluna, porque acho que a indiferença é a melhor resposta à intolerância. Depois da eleição, voltei a ler seus textos, e constatei, surpreso, que suas opiniões estavam mais equilibradas. Ledo engano! Bastou surgir a oportunidade para o editorialista do Estadão voltar à carga contra o governo. Vide a rapidez com que você abraçou a tese da falta do grooving. Fazer o quê? Sou formado em jornalismo, sei que esta história de liberdade de imprensa é blá-blá-blá. Sejamos explícitos: jornalismo é negócio e visa lucro. O interesse público passa longe. Pelo menos a cada episódio de parcialidade da mídia o povo aprende a receber a informação com mais ceticismo.

  51. Comentou em 04/08/2007 Rogerio Abreu

    Sr. Weis, ficou tao feliz com a divulgaçao do artigo assinado pelo Lula em janeiro de 2002 que dá até a impressao que nao se dispos a lê-lo.Primeiro, fica claro, nas entrelinhas, a danada da ‘herança maldita’deixada por FHC e turma. Por outro lado, o diagnóstico feito no artigo foi integralmente trabalhado na gestao Lula: Gol, iniciando suas atividades, TAM em situaçao falimentar, Varig falida. Para a Varig, por maior que tenha sido a pressao, nao aconteceu o ‘proer’tao desejado e hoje, aos poucos, ela vai se recuperando. A TAM sai da situaçao falimentar, passou a lucrar e reinvestir no negócio, e a Gol delanchou com o crescimento da aviaçao comercial. Por outro lado, conforme Lula alertava em seu artigo , sua gestao diminuiu de 30 para 17 os tributos das empresas aéreas objetivando saneá-las. Agora, se é para pesquisar nos poroes dos arquivos da mídia, vao aí algumas sugestoes: l) Fazer uma copilaçao dos investimentos realizados de 1995 a 2002 na infraestrutura aeroportuária e compará-la aos realizados entre 2003 a 2006. 2) Verificar exatamente que dia de março de 2000 o entao ministro da Defesa, Geraldo Quintao, com o apoio de seu chefe FHC, aprovou operaçoes dos modelos A-320 da Airbus em Congonhas. 3) Confirmar que em 1999 eram realizadas 62 operacóes de voo/hora em Congonhas (que permaneceram até 2005) e porque, ainda em 2005 elas cairam para 44 operaçoes/hora.

  52. Comentou em 04/08/2007 Rogerio Abreu

    Sr. Weis, ficou tao feliz com a divulgaçao do artigo assinado pelo Lula em janeiro de 2002 que dá até a impressao que nao se dispos a lê-lo.Primeiro, fica claro, nas entrelinhas, a danada da ‘herança maldita’deixada por FHC e turma. Por outro lado, o diagnóstico feito no artigo foi integralmente trabalhado na gestao Lula: Gol, iniciando suas atividades, TAM em situaçao falimentar, Varig falida. Para a Varig, por maior que tenha sido a pressao, nao aconteceu o ‘proer’tao desejado e hoje, aos poucos, ela vai se recuperando. A TAM sai da situaçao falimentar, passou a lucrar e reinvestir no negócio, e a Gol delanchou com o crescimento da aviaçao comercial. Por outro lado, conforme Lula alertava em seu artigo , sua gestao diminuiu de 30% para 17% os tributos das empresas aéreas objetivando saneá-las. Agora, se é para pesquisar nos poroes dos arquivos da mídia, vao aí algumas sugestoes: l) Fazer uma copilaçao dos investimentos realizados de 1995 a 2002 na infraestrutura aeroportuária e compará-la aos realizados entre 2003 a 2006. 2) Verificar exatamente que dia de março de 2000 o entao ministro da Defesa, Geraldo Quintao, com o apoio de seu chefe FHC, aprovou operaçoes dos modelos A-320 da Airbus em Congonhas. 3) Confirmar que em 1999 eram realizadas 62 operacóes de voo/hora em Congonhas (que permaneceram até 2005) e porque, ainda em 2005 elas cairam para 44 operaçoes/hora.

  53. Comentou em 04/08/2007 Cério S. Santos

    O presente artigo é uma verdadeira aberração. Chega ser inverossímil tamanha excrescência, tamanha torpeza, tamanha má fé. Procedi com a leitura do mencionado texto em sua íntegra (leiam também) e não vi nada que autorizasse as ilações que estão sendo apresentadas. Vê-se que boa parte dos jornalistas desta inacreditável mídia deveriam também contratar um profissional especializado em prestar serviços de redação. De preferência que tivesse mais desvelo com o nobre ofício de informar com dignidade, isenção e responsabilidade.

  54. Comentou em 04/08/2007 Sérgio Moura

    Ou seja, na cabeça do Lula ele é a personificação física do Brasil. Quando ele fala ‘eu’, ele está totalmente se referindo à totalidade do Brasil como um todo! Sic…

  55. Comentou em 04/08/2007 Paulo Akira

    Sr. Weis continua omitindo em sua descrição que é editorialista do Estado de SP. Começo a desconfiar que seja para livrar seus pares do sentimento de vergonha. Sim, porque é vergonhoso que tão brilhante jornalista venha em sua coluna a misturar alhos com bugalhos. Fosse esse texto a redação de um concurso vestibular, o Sr. Weis seria reprovado. Assunto do texto de Lula em 2002: crise financeira das companhias aéreas brasileiras. Cenário da crise aérea atual: infra-estrutura precária, indisciplina de controladores, sobrecarga do sistema aéreo, exploração por parte das companhias aéreas. Gol e TAM têm problemas financeiros atualmente? Não. Aquele cenário (alho) não tem nada a ver com este (bugalhos). Estamos acordados, Sr. Weis. Os olhos abertos e a mente atenta. Respeite seus leitores.

  56. Comentou em 04/08/2007 Gustavo Morais

    Foi isso mesmo que o Sr. Luiz Weis escreveu ? Sinceramente, não há como acreditar na seriedade de um articulista que se presta a um papel tão tacanho. Pelo que já se pode depreender dos trechos pinçados e, muito mais, da leitura integral do artigo mencionado pelo articulista, que capciosamente foi omitido, EM NENHUM MOMENTO REPORTA-SE A QUESTÃO HODIERNA E CENTRAL DO CONTROLE DE TRÁFEGO AÉREO E DA SEGURANÇA DE VÔO, e sim dos aspectos meramente econômicos, referente à questão da competitividade da aviação nacional, sendo que, à época, a demanda de passageiros era bem inferior. Será que essa deturpação deu-se de forma propositada ? A situação encontra-se muito pior do que eu pensava. Quero crer que o Sr. Weis não seja uma pessoa capaz e com o devido discernimento e tirocínio para avaliar a fidedignidade daquilo que escreve e repercute, visto que, à medida que efetivamente reunir tais condições, caracterizar-se-á uma leviandade e má-fé extremada, cúmulo da irresponsabilidade, configurando um verdadeiro caso de polícia. Efetivamente, o que me preocupa é o apagão dos escrúpulos de certos jornalistas, os quais, para atenderem interesses escusos, estão à serviço da desinformação. CADEIA NELES!!! CPI DA MÍDIA JÁ!!!! Volto a indagar: Foi isso mesmo que o Sr. Luiz Weis escreveu ?

  57. Comentou em 04/08/2007 Norberto Souza

    Nada surpreendente. É sempre assim. No Brasil só depois de acontecerem tragédias e crises é que se resolve tomar providências. É colocar a tranca depois da porta ser arrombada. Exemplos não faltam na história: o acidente radioativo de Goiânia em 1987, a crise cambial de 1999, a crise energética de 2001, a crise do transporte aéreo em 2006/07…e assim caminha a terra brasilis…

  58. Comentou em 04/08/2007 José Ronaldo GONÇALVES

    Sr. Weis: Parabéns! Muito bem postado seu comentário. Cobriu o fato de cabo à rabo e, ainda por cima, sem ranço. Agora, cá prá nós; depois de duas semanas de intenso bombardeio a má-vontado com o Presidente não arrefece. Pô! Até uma criança entendeu o que o cara disse mas, para não deixar barato, quase toda a grande mídia quebrou cabeça para descontextualizar a frase e desenvolver conteúdo políticamente desfavorável. Desse jeito, das duas uma: O o Lula cala a boca de vez ou vai ter que anexar legendas explicativas à tudo que disser. Por outro lado, o cara tem um Franklin Martins e não usa. Tem um Marco Aurélio. Tem uma Dilma. Devia botar esta turma para falar. Contrapor este clima de guerra aberta na mídia. SAudações.

  59. Comentou em 04/08/2007 Eduardo Panda

    É assim que a imprensa tem que agir. Apontar contradiçoes e exigir soluçoes, com equilíbrio e honestidade (intelectual e factual). A crise é séria pois afeta muitas vidas, e muitas foram ceifadas. Os governantes nao podem se furtar de suas responsabilidades, afinal é pra isto que estao lá: para resolver problemas, apontar soluçoes, criar alternativas, serem criativos. Nao é brincadeira o voto de milhoes de pessoas. Independentemente de ‘ghost writers’, assessores ou o que seja, deveria ter dado a atençao devida ao fato. O povo saberá julgá-lo pelo conjunto da obra. Mas também saberá julgar a mídia em face do seu compromisso de bem informar.

  60. Comentou em 04/08/2007 alfredo sternheim

    Como lembrou o comentário de Paulo Henrique, de Porto Alegre, a nossa mídia entre 2002 e 2007 foi totalmente omissa quanto a questão aérea (crise econômica, overboking, falta de segurança). Agora, deita e rola. Só aqui, no Observatório, mais de uma dezena de artigos quse sempr opinativos sobre a conduta de Lula e menos sobre a imprensa em geral. Dines e Weis são os que mais escreveram a respeito da tragédia de Congonhas. Mas volto a perguntar: por que o Observatório não cobra da imprensa mais notícis e comentários a respeito de outras tragédias importantes em nosso País? Como (estou me repetindo) as 20 chacinas que, só em 2007, mataram mais de 80 pessoas em São Paulo. Pessoas pobres. Será essa a diferença? Estou chocado com a ausência de sensibilidade do Observatório quanto a essa questão. Eu fiz minha parte, escrevi para dois jornais de SP reclamando. Em vão. O assunto sumiu. Mas aqui, esse sumiço teria que gerar um protesto dos principais articulistas. E também nos comentários. Em vez disso, apenas apego ao gesto rude de Marco Aurélio (flagrado por uma câmera indiscreta), alguma palavra infeliz do presidente. E agora a uma suposta incoerência entre o que Lula disse na campanha e há pouco. Mudem o disco. Chega de proselitismo em torno da queda do avião da TAM e NADA sobre as chacinas, nenhuma cobrança de
    notícias sobre investigação e atos do governador do estado de SP

  61. Comentou em 04/08/2007 valter silva

    porque deixam lula assassinar nossa língua, a gramática, a lógica, o bom gosto e o bom senso? em que tipo de ser pré-histórico ele está se transformando, já que ele parece agir como um animal acuado a rosnar sintaxes desconexas? o que será que eu fiz para merecer um presidente assim? poruqe choramos nossos mortos se nós é que temos que continuar a suportar isso?

  62. Comentou em 04/08/2007 Carlos Martins

    Curioso. Recebi recentemente mensagem historiando fartamente, com imagens, datas, locais etc. uma série de acidentes ocorridos nos últimos anos com aeronaves da TAM. Não me lembro de ter visto levantamento semelhante na ‘mídia’: nessas horas, a ‘pesquisa’ cochila. Mas quando se trata de pegar o indigerível e indigerido Sapo Barbudo pela palavra, aí a memória ‘midiática’ é elefantina. Nada contra a segunda parte – se não fosse o óbvio viés. Por onde anda a ‘memória’ no que diz respeito aos desmandos do Picolé de Chuchu? Deixemos de lado – é ‘notícia velha’, já está forrando gaiola de passarinho ou embrulhando peixe faz tempo – o buraco do Metrô de São Paulo; e a maquiagem das estatísticas sobre criminalidade durante a gestão (rir, rir, rir) alckmínica, ficará tão indelevelmente preservada?

  63. Comentou em 04/08/2007 Marco Antônio da Costa

    O nobre presidente Lulla, o nosso grande estadista, ótimo administrador do patrimônio da elite, cuja origem humilde e com um belo perfil ingênuo, tem mostrado o quanto esta desinformado no comando da presidência da República. Um homem como milhões de iguais, que não tiveram a aportunidade de freqüentar uma escola de qualidade, a fim de adquirir um bom nível cultural para que sofressem menos na juventude. Com todo esse currículo, isto prova a sua falta de informação sobre a crise aérea que esta instalada já a muito tempo na aviação nacional. Essa criatura esta nos meios políticos já a muito tempo, porém durante esse período não teve tempo insuficiente para aprender sobre todos os assuntos que cercam os meandros que envolve uma boa administração. Pôr essa razão, esta sempre alegando que não sabia disto ou daquilo de ruim que aconteceu ou esta acontecendo no momento atual. Esperemos que o nosso querido presidente, após esses eventos trágicos procure se informar junto ao seu grupo de governo, no qual existem homens de boa cultura e alto grau de conhecimento político, para evitar dores de cabeças com às criticas da imprensa.

  64. Comentou em 04/08/2007 Henry Fulfaro

    Li artigo de 2002 inteirinho e não vi a menor, a mínima referência a segurança de vôo (ou problemas com controladores), muito menos referências à necessidade de reparos em aeroportos e pistas. A crise a que ele se referiu em 2002 (falência da Transbrasil, Varig) existia e se confirmou de cabo a rabo, levando-o a herdar tal situação do governo FHC. Portanto, e mais uma vez, a mídia que faz oposição sistemática ao Lula misturou alhos com bugalhos, e só mesmo os mal intencionados de sempre é que se empenham em distorcer o que foi dito. Também, agora que não dá mais pra colar nas costas do Lula os 200 mortos da TAM/Air Bus, fazer o que, se não inventar factóides e distorcer as palavras do presidente?! Afinal, a fila anda e o golpe não pode parar!

  65. Comentou em 04/08/2007 Ivan Moraes

    O que isso tudo quer dizer eh que a media vai continuar tratando o mediaticamente-adorado ‘apagao’ aereo como mais importante do que o apagao da saude e da seguranca e da justica. Mais importante que o apagao da media desde o dia 17 tambem. Mais importante que a espionagem dentro da media. Mais importante que a sabotagem. Que o que estracalha a populacao do Brasil pode, o que nao pode eh incomodar ricos. Ovos em vagabundas pode porque eh ‘brincadeira’, top top nao pode, mas na hora do video, ovos em vagabunda nao pode ficar no youtoube, top top pode. O que poderosos brasileiros dizem, de fato, eh tao excrementicio quanto eles proprios.

  66. Comentou em 04/08/2007 Paulo Henrique

    Por onde andou a nossa midia, e seus escribas entre os cinco longos anos de 2002 a julho de 2007 Sr. Weis? E antes de 2002, no governo do queridinho da mídia. dormindo? Isso tem nome oportunismo.

Código Aberto

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem