Quarta-feira, 17 de Outubro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1009
Menu

CÓDIGO ABERTO >

‘Nunca lhe ofendi’. Nunca?

Por Luiz Weis em 24/05/2006 | comentários

No mundo de hoje, a memória dos povos, pelo menos a memória recente, depende em primeiro lugar da memória dos seus jornalistas. Por isso é que eles são chamados ‘historiadores do presente’.


Muitas vezes, o que historiam são detalhes. Mas, como se sabe, é nos detalhes que mora o demo.


É o caso de um precioso lembrete com que a Folha de hoje enriqueceu a cobertura da ida do presidente Lula a Tocantins. Ali ele e o ex-presidente José Sarney disseram maravilhas um do outro.


Em dado momento, Lula se penitenciou por ter falado que a Ferrovia Norte-Sul, a menina dos olhos do seu antecessor de vinte anos atrás, ‘ligava nada a nada’. Mas ressaltou, no seu improviso:


‘Uma coisa eu tenho tranquilidade, Sarney. Nunca lhe ofendi.’


A Folha não deixou barato. Publicou a frase, acrescentando, ‘disse Lula, que em 1987 chamou o presidente de ladrão‘.


Lula pode ter esquecido do que disse. Sarney, decerto não. E o leitor que sabia, mas esqueceu, ou que nunca soube, saiu ganhando.


***


Os comentários serão selecionados para publicação. Serão desconsideradas as mensagens ofensivas, anônimas, que contenham termos de baixo calão, incitem à violência e aquelas cujos autores não possam ser contatados por terem fornecido e-mails falsos.


 


 

Todos os comentários

Código Aberto

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem