Domingo, 22 de Outubro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº962

CÓDIGO ABERTO > Desativado

O melhor de tudo em 113 palavras

Por Luiz Weis em 29/08/2007 | comentários

Se tivesse de escolher apenas um texto do que pude ler nos jornais do dia neste começo de manhã sobre o resultado do julgamento preliminar do mensalão no Supremo, como a melhor síntese do impacto político desse acontecimento sem precedentes, ficaria com a nota de 113 palavras que abre a seção Painel, da Folha de S.Paulo, editada pela jornalista Renata Lo Prete. Tem o título ‘Por que doeu’.

É só – e tudo – isso:

Em público, o Planalto fará as contemporizações de praxe. Em privado, porém, reconhece que o resultado do exame da denúncia do mensalão pelo Supremo saiu pior que a encomenda, e não apenas pela homogeneidade no acolhimento da peça do procurador-geral da República. ‘Os debates foram especialmente ruins para o governo’, diz um jurista simpático a Lula. Neles, os ministros avançaram no mérito de uma série de questões, contrariando o discurso das defesas de que apenas receberiam -ou não- a denúncia. Falaram claramente em ‘compra de apoio’ e fizeram referências explícitas à existência do mensalão. No mínimo, será difícil sustentar doravante o bordão oficial de que ele foi invenção ‘das oposições e da mídia’.

***

Os comentários serão selecionados para publicação. Serão desconsideradas as mensagens ofensivas, anônimas, que contenham termos de baixo calão, incitem à violência e aquelas cujos autores não possam ser contatados por terem fornecido e-mails falsos.

Todos os comentários

  1. Comentou em 30/08/2007 Ivan Moraes

    ‘A marca está ali, indelével, não sai mais: – o PT foi flagrado em patifarias envolvendo roubo de dinheiro público com a cúpula do partido e do (des)governo” Marca indelevel sao os bilioes e bilioes e bilioes de reais que desapareceram do Brasil nos ultimos 30 anos. Isso eh marca indelevel. Marca indelevel nao eh que o PT foi flagrado em patifarias mas que ninguem mais jamais foi. Isso eh marca indelevel. Marca indelevel eh ver tudo que jamais teve algum valor ser privatizado a centavinhos. Marca indelevel eh isso. Marca indelevel eh jamais saber de onde veio o dinheiro do dossier Serra, porque ate com pregador de roupa no nariz eu ja estou vendo que o dinheiro eh tucano. Marca indelevel eh que ninguem sabe aonde estao os dois bilioes do mineiro desempregao nesse exato momento. Marca indelevel eh um Pan de 3 e meio bilioes que ninguem viu e ninguem vai ver: vai la agora nesse minuto e veja o que foi construido e veja se vale o preco. Marca indelevel eh isso. O Brasil eh uma cicatriz. Indelevel. Por sinal, a destruicao do PT foi, como a destruicao de Chavez, encomendada do exterior: nem sequer partiu do Brasil. Nenhuma das duas tem a ver com politica mas sim com o eterno vazamento de dinheiro latino.

  2. Comentou em 30/08/2007 Rogério Ferraz Alencar

    Ninguém tem direito a fatos próprios, a não ser a mídia. Roberto Jefferson disse que, para apoiar o governo, o deputado recebia um milhão no ato e 30 mil por mês. A periodicidade mensal caracterizaria o mensalão. Como isso nem de longe foi provado, a mídia passou a dizer que o mensalão não era o recebimento mensal, mas um recebimento em determinadas votações. Como a denúncia de Roberto Jefferson era insustentável, a mídia modificou a denúncia. E uma coisa que sempre achei estranha: apenas Roberto Jefferson, de todos os deputados, sabia do “mensalão”?

    Renata Lo Prete foi também quem publicou o depoimento de Gedimar Passos, no caso do “falso dossiê”. Gedimar disse que recebeu o dinheiro de duas vezes: pela manhã, de um homem branco, que disse se chamar Carlos, e, à tarde, de outro homem branco, que não se identificou. Ambos o encontraram no estacionamento do hotel. Depois, Hamilton Lacerda passou a ser o “homem da mala”, que havia levado o dinheiro para entregar a Gedimar. Lo Prete endossou a tese. Questionei o ombudsman da Folha, pois Lo Prete deveria dizer que, ou Gedimar mentiu no depoimento ou Lacerda não era o portador do dinheiro. Lo Prete disse que a Folha não endossara o depoimento de Gedimar. Lo Prete também garantiu que Soninha sairia do PT. Foi desmentida por Soninha. Essas 113 palavras, para mim, não passam de mais uma “renatada”, algo que não merece crédito.

  3. Comentou em 30/08/2007 Jose Paulo Badaro

    Estou começando achar que o melhor de tudo foi mesmo a bisbilhotice envolvendo os dois ministros do STF, pois apesar de ter melado a absolvição sumária do Dirceu, mostrou no mínimo como irão votar Eros e Lewandovisky mais para frente, levantando, de quebra a ponta do iceberg por baixo do qual se escondia a indicação do Dr. Direito que, de um lado, por ser indicado pelo PMDB do Rio, do Sérgio Cabral, do Renan e do Jobim, é alguém que, se não ajudar o governo no STF, ao menos não irá atrapalhar.

    Mas, de outro lado, no momento ele é ainda mais interessante para a oposição, já que o destino da senadora Rosalba Ciarlini Rosado (DEM-RN) depende de um voto do Dr. Direito. Como se sabe ela está sendo processada no STE (onde ele ainda é ministro) por uso indevido dos meios de comunicação em RN. Em síntese, a acusação é a de que ela foi entrevistada apenas 64 SESSENTA E QUATRO vezes na TV do Sr. Agripinino Maia antes de se eleger!

    Vale dizer, com um perfil multiuso desses, certamente dará tempo de tomar posse antes de completar 65 primaveras…

  4. Comentou em 30/08/2007 Paulo Rio de Janeiro

    Parece piada: os PTralheiros consideram caixa dois um crime menor, corriqueiro, usual. Daí, não se importam se os QUADRILHEIROS fizeram uso dele para desviar dinheiro público e privado para obter apoio político, pagar dívidas de campanha, ou simplesmente encher um pouco mais a burra de alguns ‘cumpanheiros’. Aliás, chega a ser ridículo que o tal ‘professor’ Luizinho tenha recebido quantia tão modesta diante do quinhão que coube ao ex-presidente João Paulo, ou dos 4 milhões dados aos aliados do PL! Coitado! Será que ele não rmerecia um pouco mais?
    Façam-me um favor: – vamos ter mais vergonha na cara! Os caras são mafiosos, formaram uma quadrilha com o intuito de garantir a ampliar o poder. Eles têm que pagar. Foram pegos com a mão na botija. É como o outro, que estava com baton na cueca. Não tem como esconder! Não venham aqui dizer que A, B ou C também fez. Se fizeram, também devem pagar! Só que quem está no BANCO DOS RÉUS são os integrantes da cúpula do partido e do governo.
    Apesar disso, confesso que não estou satisfeito. Ainda falta o Ali Blá-Blá – o famoso ‘sabonete da caatinga’. As vaias estão deixando o cara irritado. Espero que continuem. Como não sabe o que fala, ele vai cometer mais atos falhos. Quem sabe, num desses não está a deixa?

  5. Comentou em 30/08/2007 Gustavo Morais

    Já pelo título do artigo “O ‘melhor de tudo’ em 113 palavras”, o articulista revela a sua satisfação mórbida, não exatamente com o acolhimento da denúncia em si, mas, pelo fato do STF corroborar com o “julgamento sumário” feito pela mídia e, principalmente, por ter ocasionado um suposto desconforto ao Governo Lula. Portanto, resta evidente que o Lula seria o verdadeiro alvo. Entretanto, há de se dizer que existem indícios muito mais consistentes de que parte significativa da mídia mantém relações promiscuas e espúrias com setores do poder político, notadamente, de oposição ao governo (a exemplo de algumas afiliadas da TV Globo), mas, que o corporativismo midiático assume uma postura de omissão e conivência. Omissão e conivência, inclusive, que foi a tônica da postura da imprensa em relação a governos anteriores. Fica também patente o inconformismo da grande mídia com o resultado do ultimo pleito eleitoral, no qual a mesma, até mais do que o próprio candidato opositor e partidos afiliados, foi a grande derrotada pelo povo brasileiro. Talvez, isso explicaria a postura de retaliação e revanchismo desses mesmos setores em relação a este governo, que se firmou à revelia dos desígnios midiáticos, mas, emanado da legítima e efetiva vontade popular, que o consagrou. Doa a quem doer.

  6. Comentou em 30/08/2007 Renato Carvalho

    Lendo esses comentarios abaixo, impressiona muito a defesa que a turma do Lula, Pt e partidos satelites fazem deste governo. eles se acham acima do bem e do mal, tudo e todos estão errados, só eles tem razão. a impressão que se tem é que o Brasil foi descoberto no dia 01/01/2003, antes era a idade do gelo, e o pior é que o povo que vive de pão e circo acredita!!

  7. Comentou em 30/08/2007 Jose de Almeida Bispo

    Retrato-me, Weis! realmente a Lo Prete já era editora do Painel quando foi escalada para a ‘Reportagem Bomba’, que não poderia ser no Estadão, nem no Globo, ou mesmo no JB já que esses eram qualificados pela maioria dos de centro e centro-esquerda de direitista, naturalmente. Tinha que ser na Folha ‘para dar toda a credibilidade do mundo’. Até eu acreditei que o mundo tinha acabado. Mas aí… e o Azeredo? E Furnas? O que irrita, Weis, é esse hábito arraigado do auto-intitulado jornalismo sério de querer me fazer de otário apimentando ou literalmente inventando coisas que sei serem inverídicas. Façam tudo. MAS NÃO ME FAÇAM DE OTÁRIO!

  8. Comentou em 30/08/2007 Lau Mendes

    Sr.Weis caixa dois é comum. Quando o cidadão ou empresa declara imposto á pagar inferior ao que deveria;quando patrão e empregado,pelo status,acorda salário inferior ao pago “por fora”;quando há manipulação contábil ;quando das luzes idéias brotam e por aí vai num sem fim. Mas dizer daí que caixa dois é um crime menor seria deboche ao pobre que paga imposto no feijão. Mas deboche maior é o moralismo da hora,o de conveniências, àquele que não suporta esperar seu air bus,cujo proprietário talvez seja seu amigo ou pelo menos gostaria que o fosse,dá status, que na demora o faz sentir-se reles mortal em rodoviária ,como disse uma “jornalista”, e que quer milhões ou bilhões na infra-aeroportuária mas detesta o bolsa família. Isto é deboche. Aquele que só lembra da saúde pública,que ele não usa e vai mal, quando convêm um auêsinho para inferiorizar possível oponente eleitoral que por certo lhe parecerá menos favorável e não por solidariedade. Que precisamos melhorar moralmente não resta dúvida. Mas que isto aconteça num passe de mágica numa democracia ? É ruim hein..! E acredito que também não será por obra da imprensa-empresa,que segundo li agora pela manhã e a ser verdade pois foi um “jornalista’ que o escreveu,não será com a faca no pescoço que cultuaremos a moralidade e sim o salve-se quem puder do empastelamento.Quanto a Lo Prete faria bela carreira no MP.

  9. Comentou em 30/08/2007 José Ribamar

    As denúncias apresentadas do dito mensalão, até agora só provaram que se trata de caixa 2 de campanha e não de formação de quadrilha como insiste em afirmar a mídia. E se é crime de caixa 2, aí se faz imprensidível investigar e descobrir os ‘DOADORES’ (e aí vai lambuzar o gov. FHC de Nahas, Dantas, Vale, Azeredo, Valério -aquele mesmo-, etc.) ou é quadrilha de HOBIN HOOD´S, pois, não houve enriquecimento dos seus formadores! E como é crime de caixa 2 vai dar pra contar nos dedos de uma só mão os políticos no Brasil inocentes nesse ardil, e eu ainda acrescentaria que vão sobrar dedos! Mas se você acredita na mídia conservadora e golpista também deve acreditar em saci, coelho da páscoa, papai Noel, reportagens com isenção da Veja, Globo, etc. A verdade é que a oposição “CORONELISTA” juntamente com a mídia conservadora e golpista criou um circo. Fizeram a classe pró-burguesia(bois de canga) de palhaça com direito ao ‘mico’ de desfilar pelas ruas com nariz vermelho e agora está tentando armar o seu picadeiro no STF. Ouso dizer que a ‘denúncia forjada’ de que haveria um acordo de bastidores entre os Srs. ministros no julgamento do mensalão, feito pela GLOBO através de uma reportagem(manipulação) feita sem um pingo de ética, uma vez que feriu a lei da PRIVACIDADE em correspondência particular, surtiu o efeito desejado. Se o STF não se cuidar vai ‘ceder” o seu espaço para o circo!

  10. Comentou em 30/08/2007 Jose de Almeida Bispo

    De história de mensalão a Lo Prete conhece bem. Não foi ela a ‘escolhida’ para detonar a ‘safadeza petista’ com a ajuda do réu confesso Jefferson? Tão bem fez que ganhou a mais visível, por que popular, coluna da Folha de presente. Foi brilhante no serviço.
    O grupo a quem serve só não contava com a mania do sapo em quem se bate, bate e bate; ele incha, incha e incha. E se alguém conseguir movê-lo do lugar ele volta pro mesmo lugarzinho depois. O principal já aconteceu: um presidente retirante nordestino, sem ‘limpeza de sangue’ por cruzamento com nobres do sul se elegeu, governou e não acabou o Brasil como pregavam. Doravante tudo é lucro. Até mesmo que por mera vingança os riquinhos movidos a empréstimos e outras apropriações de bens públicos, consigam retirá-lo do poder. Está na história. É exemplo. Mesmo que por algum templo alguém consiga esconder o que aconteceu, a história, como carrasco daqueles que lhe acinta, mostrará quem é quem. Aos canalhas, o lugar de sempre. O esquecimento e desprezo de seus próprios descendentes que lhes negarão até mesmo o sobrenome.

  11. Comentou em 30/08/2007 Octavio Hollemberg

    Bola pra frente. Vejamos agora com quantas palavras a imprensa dará a notícia do recebimento da denúncia do mensalão do PSDB do Azeredo, do Clésio, do Mourão, do Fhc, do Serra, e de outras vestais, e onde, em vez de apenas 40, existem 70 SETENTA envolvidos. Não sei por quê, mas tenho impressão de que neste caso a imprensa não vai gastar nem uma dúzia de palavras >>>’a SMPB, também de Marcos Valério, repassou dinheiro para pelo menos 70 políticos ou pessoas ligadas a integrantes da coligação que apoiava Eduardo Azeredo, candidato à reeleição. ‘ >>>> http://www2.camara.gov.br/homeagencia/materias.html?pk=%2071392

  12. Comentou em 30/08/2007 Paulo Rio de Janeiro

    Os PTralheiros estão alvoroçados, tentando defender o indefensável. Escudam-se em infindáveis desculpas, alegando que a corrupção é endêmica e não começou com o partido. Acusam FHC, vituperam mentiras, atiram pra todo lado. Tudo em vão. A marca está ali, indelével, não sai mais: – o PT foi flagrado em patifarias envolvendo roubo de dinheiro público com a cúpula do partido e do (des)governo. Em boa hora, o STF carimbou Dirceu, Delúbio, Genoíno e outros próceres como QUADRILHEIROS, Graças ao diligente PGR, que aprofundou o trabalho das CPI, estão em desgraça e vão continuar assim até a condenação final. Não adianta espernear, desvios não são mais aceitos. Pregam no deserto. A sábia opinião pública já formou juízo e não liga mais para a choradeira dos desesperados. O histórico julgamento resgatou a esperança, detonada pela corja PTista com o aparelhamento do Estado, a incompetência dos companheiros, a roubalheira como ‘nunca antes se viu no País’.
    Não creio que Ali Blá-Blá será atingido. Sem nunca sair do palanque, este é mais escorregadio que sabonete molhado. Mas vai fazer um segundo período sangrando, para ao final sair cabisbaixo com a marca espantosa de 8 anos sem nada fazer que não soltar esmolas a êsmo. Não podemos nos iludir, contudo. O bicho não está morto. Não duvido que tente ressuscitar o CFJ e outros mecanismos para amordaçar a imprensa. Atenção com o que vem por aí!

  13. Comentou em 30/08/2007 Ricardo Camargo

    Tenho sido extremamente crítico em relação ao enfoque que tem sido dado pela mídia na cobertura deste julgamento, mas, quanto à análise do impacto político, resta-me concordar com o sr. Luiz Weis: realmente, o recebimento da denúncia, pelos indícios, dificulta em muito a defesa dos setores ligados ao Governo,, não pelo reconhecimento da existência do fato e de sua autoria – que seria precipitado nesta fase processual, volto a dizer, em nome de não se fazerem juízos levianos -, mas sim porque a mera existência dos indícios já é suficiente para abalar a imagem dos beneficiários do sempre referido esquema. O juízo feito pelos Ministros não foi de mérito, é importante deixar isto muito claro, mas sim um juízo delibatório, semelhante ao que se faz, por exemplo, em homologação de sentença estrangeira ou em extradição. A diferença é que, nestes dois últimos procedimentos, não há ulterior exame do mérito da controvérsia decidida em outro país, enquanto no caso do recebimento da denuncia, haverá a possibilidade de produção de provas e alegações, para levar ou não à condenação. E esta tem de ser técnica, sob pena de se lançarem ao lixo as conquistas maiores das revolu~ões liberais, dentre elas, o devido processo legal.

  14. Comentou em 29/08/2007 Ivan Moraes

    ‘Falaram claramente em ‘compra de apoio”: como ambos Capiberibes se lembram muito bem.

  15. Comentou em 29/08/2007 nelson perez de oliveira jr

    Primeiro eu gostaria de saber do nobre jornalista como foi que AZEREDO e ROBERTO BRANDT escaparam de receber dinheiro do VALERIODUTO. Parece uma armação conveniente só para culpar a base do governo. Ô jornalista, eu quero mais compromisso com a análise séria. Ô jornalista, conversei com um juiz de direito de verdade que me disse que o que o supremo fez foi uma presepada para aparecer na mídia. Um tribunal não pode julgar uma denúncia antes de acolhê-la, abrir o processo, indiciar e citar as partes que assim poderão exercer o direito do contraditório. Houve um julgamento prévio e sumário, ilegítimo, arbitrário e inconstitucional e isso na suprema corte. E turma do PSDB, o juiz disse que cabe recurso, é meus amigos, não é porque é no supremo que não cabe recurso e anula-se o processo por suspeição e pré julgamento. Foi um julgamento político, como nunca houve e que se houvesse um no governo FHC, ele não udraria 1 dia. Ô jornalista, vc sabia que no STF e no STJ não precisa ser juiz e nem advogado para ser membro, são cargos políticos, quantos COLLOR e FHC pôs lá? Ô JORNAL.IS.TAZI.NHO….

  16. Comentou em 29/08/2007 cid elias

    Max, cegos ideológicos por aqui são poucos. Estes não têm capacidade de compreender é que nós não defendemos impunidade de dirceus e cia, muito pelo contrário! Nós, que ainda pensamos sem ajuda de folhas do psdb e vejasqmentira, reivindicamos APENAS o tratamento igual a todos, em todas as esferas, quaisquer que sejam os partidos. Simples, não achas? Diga-nos onde estão as notícias do pai do valérioduto, ex-presidente nacional do psdb e + 70 ‘ilibados políticos’ que movimentaram mais de R$ 100Milhões segundo as investigações? Deu para entender agora? Pedi a opinião do Weis sobre estas manchetes, mas ele não se pronunciou. Quem sabe o Max ‘esclareça-as’: Por que pagar ‘mensalão’ ao Roberto Brant-PFL, opositor ferrenho do governo?Brant recebeu dinheiro do valerioduto, mas disse’Como posso ser chamado de mensaleiro?.Para comprovar a farsa,O GLOBO, na primeira página, publicou assim a absolvição de Brant:’Câmara absolve pefelista do mensalão’.A Folha noticiou em manchete também de primeira página:’Câmara absolve 2 do ‘mensalão’.<>‘Mais de R$ 2 bilhões feitos à SMP&B pela Cemig, companhia energética do Estado, em 1998 e 1999.Em outubro deste último ano, a SMP&B fez vários pagamentos a políticos ligados ao ex-governador Azeredo, num total de R$ 1.162.450,28, tudo comprovado por DOCs do banco de Crédito Nacional.'(Folha de São Paulo)

  17. Comentou em 29/08/2007 helio dias horvath

    Compreende-se sua alegria com as 113 palavras de Renata Lo Prete. Deduz-se da situação imaginada por ela como tendo ocorrido no Planalto, que as recentes sentenças do STF corroboraram amplamente as denúncias feitas pela mídia antes e durante a campanha na qual viram naufragar seu candidato e que assim foram percebidas por Lula e círculo próximo, com grande desconfôrto. Tirante o produto da imaginação, nada na cena confirma os desejos de ambos, porém. Ao contrário, parece claro que logo veremos novos desenvolvimentos na ação da mídia, reveladores, no entanto, da precariedade de suas esperanças. Por exemplo, uma ofensiva adulatória na direção dos Meritíssimos Senhores Ministros do Supremo, com muitas entrevistas, extensos editoriais, elogios constantes, reportagens especiais etc. Nada de muito original, contudo. Enquanto isso, o Brasil seguirá seu caminho de prospeperidade e de mais justiça. É simples assim.

  18. Comentou em 29/08/2007 Laura Freitas

    Parabéns ao STF. Ainda existe esperança nesse país!!!

  19. Comentou em 29/08/2007 Marco Tognollo

    Vamos por partes. Ainda que os acusados sejam considerados culpados pelos crimes, a tese de compra de votos não me convence. Não que não acredite na ocorrencia da pratica delituosa, mas sim na vinculação entre os supostos pagamentos e as votações. Segundo o que a imprensa passou para o público, houve uma compra de votos. Pois bem, quero saber quanto os deputados/senadores receberam por cada e qual a votação. Se isto ficar comprovado, pode-se falar em mensalão. Caso contrário, serão varios outros crimes que não provarao compra de voto algum.
    Alías, ‘mensalão’ surgiu da entrevista do ‘Sir Bob Jeff’ (que foi dar entrevista até para a Hebe, feito um herói) à Renata Lo Prete. Será que ela vai sair na playboy, tambem?

  20. Comentou em 29/08/2007 Marco Antônio Leite

    Todo aquele circo armado no STJ não passou de um espetáculo de atores fingidos, que estavam combatendo a famosa impunidade da elite política no faz de conta. Esse processo que terá muitos papeis juntados e devidamente armazenadas em pastas empoeiradas e jogadas na prateleiras imundas da Justiça. Como o tempo é inexorável, tudo será esquecido e perdoado, todos os atores do mensalão serão esquecidos e absolvidos pelo próprio tempo. Este é o nosso Brasil do jeitinho e do espetáculo grotesco de uma Justiça que esta no mesmo caminho dos desvios de conduta.

  21. Comentou em 29/08/2007 Claudio Barbosa

    Tudo isso é ‘Muito Barulho por Nada’. Se fosse realmente para punir alguém, bastaria investigar a trilha do dinheiro.

    Perguntar não ofende: será que os ministros do Supremo combinaram o discurso do ‘mensalão’ em um ‘bate-papo virtual’, durante o julgamento?

  22. Comentou em 29/08/2007 Marcio Peralta

    O STF lavou claramente as mãos. Intimidados pela excessiva exposição midiática aceitaram a denuncia, frágil em muitos aspectos e devolveram a bomba relógio para o PGR. Esfriaram o processo e se resguardaram com várias ressalvas nos votos, nos tópicos mais nebulosos e inconsistentes.

    É bem claro que existiu crime. A compra de apoio político é prática comum e continuada tanto do governo quanto da oposição desde a Monarquia e ,apesar de tolerada veladamente pelo STE, deve ser punida sejam quais forem os atores.

    Mensalão? Bem o termo é do Jefferson e a mídia adorou mas será difícil para o PGR provar robustamente como gosta de dizer o Ministro Mello a constinuidade que o caracterizaria e o destino para influir em votações.

    Poderá ser fácil sustentar sim o bordão quanto maior for a dificuldade para robustecer os indícios de crimes por parte do PGR ; à mídia sobrará apenas o requentamento das provas, cansativo e inócuo tanto para a Corte quanto para a população.

    Em tempo para o psicolólogo Ali Baba não era ladrão.

  23. Comentou em 29/08/2007 Max Morel

    É engraçado ler como os ‘cegos ideológicos’ justificam a abertura do processo contra os 40 acusados de serem quadrilheiros, corruptos, corruptores, lavadores de dinheiro, criminosos por peculato, evasão de divisas. Ora é a chamada ‘midia golpista’ , ora é dizendo que ‘todo mundo faz igual’ etc. e tal; mas o PT inovou: nunca nates neste país se desceu tanto; nunca antes uma cúpula de um partido (dois ex-presidentes, secretário geral, tesoureiro (‘o nosso Delúbio’ segundo Lula) esteve envolvida em tantas falcatruas, e este era o partido que se dizia ‘ético’. Vistosa ‘ética’ esta, onde indiferente ao julgamento histório do STF vai haver um jantar de desagravo (?????) ao réu deputado por SP, com base em Osasco (pobre povo de Osasco).
    Com a decisão do STF ainda conservamos um fio de esperança em que se faça justiça e os 40 réus sejam condenados após o devido processo, e que não venham a questionar a futura decisão do STF que não pode ser discutida, tem que ser cumprida, como é praze aliás em toda democracia que se preze.
    Faltou o lider máximo, que foi salvo pelo réu Roberto Jeferson, e que agora, tardiamente, fala em impedimento do presidente. Se naquela ocasião memorável: ‘sai já daí Zé, não faça culpado um homem inocente (Lula)’ ele tivesse dito toda a verdade: ‘o presidente sabia de tudo’, a história seria outra.
    Mas vamos lá, aguardar o julgamento, que promete muita coisa.

  24. Comentou em 29/08/2007 José Paulo Badaro

    Que doeu, doeu, claro! Aliás, se não fosse assim, como justificar os inúmeros flutes de champagnes que a Globo, a Veja, o Estadão, a Folha e alguns serviçais mais chegados à ideologia do patrão estão bebericando de ontem para hoje, não é verdade?

    Agora, no que diz respeito ao recebimento da denúncia em si, quem é do ramo sabe que a decisão que acabaram de tomar é muito mais política do que técnica, tanto que não parece ter havido, para gáudio de alguns advogados, grande preocupação com a lógica. Leve-se em conta, por exemplo, o caso do Silvinho, que só foi denunciado pela prática de formação de quadrilha – Salvo melhor juízo, isso me parece um tanto surreal, pois é como dizer que ele se associou a outros 3 (Genoíno, Dirceu e Delúbio), para praticar crimes que, no final das contas, a própria denúncia deixou claro que ele (pelo menos ele) não praticou!

    Como é possível fazer parte de uma quadrilha e não praticar crime algum, nem mesmo na condição de cúmplice?! Aliás, como o art. 288 do CP exige mais de 3 para caracterizar uma quadrilha, será que o Silvinho foi denunciado só para fazer número? – Estranho… muito estranho

  25. Comentou em 29/08/2007 José Paulo Badaro

    Que doeu, doeu, claro! Aliás, se não fosse assim, como justificar os inúmeros flutes de champagnes que a Globo, a Veja, o Estadão, a Folha e alguns serviçais mais chegados à ideologia do patrão estão bebericando de ontem para hoje, não é verdade?
    Agora, no que diz respeito ao recebimento da denúncia em si, quem é do ramo sabe que a decisão que acabaram de tomar é muito mais política do que técnica, tanto que não parece ter havido, para gáudio de alguns advogados, grande preocupação com a lógica. Leve-se em conta, por exemplo, o caso do Silvinho, que só foi denunciado pela prática de formação de quadrilha – Salvo melhor juízo, isso me parece um tanto surreal, pois é como dizer que ele se associou a outros 3 (Genoíno, Dirceu e Delúbio), para praticar crimes que, no final das contas, a própria denúncia deixou claro que ele (pelo menos ele) não praticou!
    Como é possível fazer parte de uma quadrilha e não praticar crime algum, nem mesmo na condição de cúmplice?! Aliás, como o art. 288 do CP exige mais de 3 para caracterizar uma quadrilha, será que o Silvinho foi denunciado só para fazer número??? – Estranho…muito estranho

  26. Comentou em 29/08/2007 Sidnei Brito

    Que mensalão é coisa só do PT que nada! O problema pode ser semântico apenas, mas a história do toma-lá-dá-cá sempre foi pública e notória, e sempre envolveu todos os partidos. A diferença é que agora não temos um ‘engavetador-geral da república’, felizmente. Tudo bem que não se chame de ‘mensalão’, mas o que dizer acerca da suposta compra de votos para a emenda da reeleição de FHC? O que dizer do esquema suspeito envolvendo o tucano Eduardo Azeredo e o famigerado Marcos Valério? O que dizer do velho loteamento de cargos, aparentemente presente em todos os níveis de administração pública, envolvendo, conseqüentemente, todos os partidos? Acredito que alguns dos 40 devem ser absolvidos. De todo modo, acho que devemos nos rejubilar por essa decisão do STF. E brademos aos quatro cantos: ‘engavetador-geral nunca mais’; ‘PF acomodada ou que só trabalha contra ´inimigos´ nunca mais!’. E que deixemos as CPIs trabalhar, gente! Inclusive – ou principalmente – nas Assembléias Legislativas. E torçamos para que a mídia pressione, escreva editoriais exigindo que os ministros decidam assim ou assado, quando acontecer de haver casos similares. Tudo isso, claro, mesmo que os implicados não pertençam ao Partido dos Trabalhadores e mesmo que não sejam integrantes do governo do Presidente Lula.

  27. Comentou em 29/08/2007 Vivian Stipp

    Esse é o seu desejo, Weis… O povo já disse nas últimas eleições o que pensa da ficção do mensalão que vocês criaram e repetem insistentemente até virar ‘verdade’! Se fosse algo tão concreto assim NÃO HAVERIA TANTA DISCUSSÃO!

  28. Comentou em 29/08/2007 Anderson Porto

    Pois é, Maria Izabel. Seria interessante processar também quem RECEBEU o tal do ‘mensalão’, não é? E mais interessante ainda seria investigar o passado… E para acabar com a mamata, evidenciar a opinião popular que deseja o FIM DA IMUNIDADE PARLAMENTAR. Tem que colocar TODOS eles na cadeia, e não só alguns.

  29. Comentou em 29/08/2007 Maria Izabel Ladeira Silva Silva

    Por que a Imprensa golpista não usa o termo ‘caixa dois’ e sim ‘mensalão’???? Eu respondo: ‘caixa dois’ é uma coisinha atoa que todos os partidos praticam. Porém, o ‘mensalão’ quem pratica é só o PT e o José Dirceu. E por que a Imprensa golpista associa o ‘mensalão’ a compra de votos e corrupção???? Por que José Dirceu resolveu ‘comprar’ nossos incorruptiveis congressistas para formar uma base parlamentar (inclusive os do próprio PT, que se venderam por 20 mil reais e 50 mil reais !!!) Conta outra tá??? Conta outra prá ver se eu acredito!!!

  30. Comentou em 29/08/2007 Otávio Santos

    Abriram processos contra os 40. Faltou apenas o Ali Babá.

  31. Comentou em 29/08/2007 André Martins

    A ex-diretora da ANAC, Denise Abreu, já foi julgada e condenada pela mídia, e já está cumprindo a pena (pediu demissão). Seria bom que o tema não desaparecesse dos jornais pois ainda temos muitas perguntas sem respostas. Ela realmente enganou a justiça? Ela realmente é incompetente para o cargo (lembremos que ela era Diretora de Serviços Aéreos e Relações com Usuários e como advogada estaria, em tese, habilitada para o cargo)? Quais foram seus motivos para pedir demissão? Ela realmente foi responsável pela morte de 200 pessoas como se insinuou? Qual será o novo diretor? Qual será suas qualificações? Será ele de algum grupo político?

Código Aberto

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem