Segunda-feira, 20 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

CÓDIGO ABERTO > Desativado

O poderoso Duda

Por Mauro Malin em 01/02/2006 | comentários

Bibliografia consultada

COLEÇÃO COMUNICAÇÃO & LINGUAGENS. Jornalismo: questões, teorias e 'estórias',org. Nelson Traquina. Lisboa: Vega, 1993. 360p.

COLOMBO, Furio. Conhecer o jornalismo hoje; como se faz a informação. Lisboa: Editorial Presença, 1998. 230p.

FAUSTO NETO, Antonio. Aulas ministradas no PPGCOM/Ufrgs. Dezembro de 2002.

FOLHA DE S.PAULO. 'Fome pela notícia' põe em xeque o 'NYT' – São Paulo, 18 de maio de 2003, p. A22.

GOMIS, Lorenzo. Teoría del periodismo; cómo se forma el presente. Barcelona: Ediciones Paidós, 1991. 212p.

KARAM, Francisco José Castilhos. Jornalismo, ordenação e desordenação sociais: contribuições preliminares da Semiótica da Cultura. Pauta Geral; Revista de Jornalismo. Salvador: Calandra, 2002.Ano 9. N.4. p.111-132.

MARCONDES FILHO, Ciro. Comunicação e jornalismo; a saga dos cães perdidos. São Paulo: Hacker Editores, 2000. 171p.

----. Jornalismo fin-de-siècle. São Paulo: Scritta Editorial, 1993.154p.

MEDITSCH, Eduardo. O jornalismo é uma forma de conhecimento? Revista Mídia & Jornalismo. Coimbra: Edições Minerva Coimbra, 2002. n.1, ano 1. p.9-22.

PEDROSO, Rosa Nívea. Elementos para compreender o jornalismo informativo. Revista Leopoldianum. Santos/ São Paulo: Universidade Católica de Santos, 2000. ano 26, dez., n.73.

www.aboic.netewww.saladeprensa.org

REVISTA DE COMUNICAÇÃO E LINGUAGENS: Jornalismo 2000, org. Nelson Traquina. Lisboa: Universidade Nova de Lisboa, 2000. n. 27.

SCHÄFFER, Margareth et alii, orgs. Aventuras do sentido; psicanálise e lingüística. Porto Alegre: Edipucrs, 2002. 364p.

TEIXERIA, Marlene. Análise de discurso e psicanálise: elementos para uma abordagem do sentido no discurso. Porto Alegre: Edipucrs, 2000. 210p.

TRAQUINA, Nelson. O estudo do jornalismo no século XX. São Leopoldo: Editora Unisinos, 2001. 220p.

Duda Mendonça é o que é, o que sempre foi, mas há muita hipocrisia nesse assunto. Quando Duda foi depor, de moto próprio, diga-se de passagem, ganhou elogios de todos os senadores por suas virtudes mágicas de marqueteiro.

Todos os comentários

  1. Comentou em 04/02/2006 Raildo Almeida

    E daí? Deixem de petistas por um instante, e sejam mais imparciais. Ou vocês acham que alguem em sã conciencia acreditam que vocês fazem algum trabalho sério?
    Há, há , há …..

Código Aberto

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem