Sexta-feira, 22 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

CÓDIGO ABERTO > Desativado

O primeiro formador de opinião

Por Luiz Weis em 20/10/2008 | comentários

O presidente Lula voltou a dizer no fim da semana que a era dos formadores de opinião no Brasil acabou em 2006, quando ele se reelegeu.

As pessoas já não se deixariam levar pelo que os articulistas escrevem, disse o presidente. Parece mais complicado do que isso.

Nas sociedades de massa, é impossível imaginar como a realidade possa ser percebida e avaliada sem a intermediação da mídia. As situações são amplas demais e intrincadas demais para que se tenha conhecimento delas a partir da experiência própria ou do círculo de relações de cada qual.

Mas quando se fala em mídia, cuidado com as generalizações. Decerto não são os artigos da imprensa que fazem a cabeça da esmagadora maioria dos brasileiros. Mas algo faz: é a televisão.

O presidente Lula não teria os índices de popularidade de que se orgulha – e que teriam sido alcançados, segundo ele, apesar da contra-corrente da imprensa – se o seu desempenho e as políticas de seu governo não fossem notícia dominante nos telejornais e se ele não fosse ali presença constante, com o seu imenso talento para falar com o público.

Não vai nisso nenhum juízo de valor sobre uma coisa ou outra. É apenas a constatação de que o presidente da República tem a hegemonia praticamente absoluta da comunicação política no país.

Ou, como já se escreveu, ele é o grande pauteiro da imprensa brasileira.

Como é que isso não teria consequências decisivas na formação das opiniões? Nesse caso, Lula, o comunicador, funciona como um avalista da experiência pessoal de milhões de pessoas nestes últimos anos de bonança econômica e redução da pobreza – ainda mais na ausência do chamado contraditório, que caberia às oposições proporcionar.

De qualquer maneira, não é que a mídia deixou de formar opinião. É que ela o faz numa situação muito peculiar, criada pela competente política de comunicação do Planalto e “estrelada” pelo presidente da República, o formador de opinião com o maior acesso à mídia que conta para o conjunto da população.

P.S [Acrescentado às 9:00 de 21/10]

Até que nível de irrelevância pode chegar a cobertura de uma campanha eleitoral?

Dificilmente aparecerá uma resposta melhor, com perdão da palavra, do que a das 11 linhas finais de uma matéria do Estado de hoje. O texto fala da participação do senador Eduardo Suplicy num evento da ex-mulher no bairro do Campo Limpo:

‘Ao descer do banquinho [onde subira para pedir votos para Marta], Suplicy quase caiu. Foi amparado pelo deputado José Genoino (PT-SP). Da janela de um ônibus, um eleitor gritou: ´Eu te amo, Suplicy.` ´Obrigado´, respondeu ele, sem ver quem era o fã. Em seguida, perguntou para os repórteres: ´Era homem?´. Diante da resposta positiva, caiu na gargalhada.’

Todos os comentários

  1. Comentou em 23/10/2008 Joao Marcio Marcelo

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…. esse vídeo é de morrer de rir!!!
    Leonardo Quintão por Tom Cavalcanti: ‘Genti cuidando de genti’

    http://br.youtube.com/watch?v=UdrcDp5TEK4

  2. Comentou em 22/10/2008 Osvaldo Cruz Moreira

    Eu realmente não consigo ver da mesma forma o que disse sobre a cobertura da televisão sobre as realizações do Lula. O que vejo normalmente é um tratamento superficial e relacionado mais a sua figura e linguagem caricata do que suas realizações como governo. Cobertura foi dada ao FHC que tornou-se a menina dos olhos das TV´s. graças a sua postura e imagem simpática, além do fato de desprezar ações que podiam causar algum im,pacto em nossa ‘sociedade’. Se houvesse realmente simpatia e a mesma cobertura que existia da éra FHC, acredito que os tais índices deveriam ser reavalidados, digo o modelo de pesquisa.

  3. Comentou em 22/10/2008 Carlos Augusto

    O que o Weis quer a todo custo é domostrar o seguinte: A MÍDIA É AMIGUINHA DO PRESIDENTE LULA E NÃO ESSE MOSNTRO TERRORISTA QUE SAI DO ESGOTO PRA ATACAR SORRATEIRAMENTE O PRESIDENTE MAIS BEM AVALIADO DA HSTÓRIA… Quem tem um pingo de juízo já sabe muito bem em qual das duas descrições a grandi mídia (com o aval do Observatório da imprensa) se encaixa.

  4. Comentou em 22/10/2008 GLAUCIO DE MELO PINHEIRO

    O nobre jornalista não leve a mal, mas falar sempre de uma pessoa não significa falar bem dela. A imprensa brasileira tem masacrado esse cidadão sem trégua desde o primeiro dia de mandato. Ex: O ‘jornalista’ José Nilman Pinto (Direto ao assunto) culpou o presidente Lula enquanto as pessoas ainda torravam dentro do avião da TAM. Enquanto um buraco afundou em São Paulo e nenhum jornal culpou o governador Serra. Então não venha que a popularidade do Lula provem da imprensa.

  5. Comentou em 22/10/2008 otavio machado

    O que forma opinião é geladeira cheia e acesso ao crédito.

    Se isto acabar, Veja , Globo e Estadão voltarão a formar opinião e quem sabe até derrubam, o LULA.

  6. Comentou em 22/10/2008 rogerio cardozo

    Voce diz que a midia fala muito de LULA e de acões de seu governo,mas se não falasse estaria incorrendo num grande erro,porque esta falando o que está acontecendo,este governo tem muitas falhas,mas são de problemas que se arrastam desde muito tempo.Para citar um exemplo:a questão da posse das terras,vem desde a epoca das Capitanias Hereditárias.Problemas da saúde e educação ao meu ver tem um processo de grande ignorancia que a se formou atravez de decadas,a classe media não quer botar os filhos em escolas publicas e paga planos de saúde(CARISSSIMOS) para não enfrentar filas no sistema publico.Se a classe media mudasse de atitude , e cobrasse melhorias na saúde e educação o pais viveria outra realidade.Mas mania de grandeza é armadilha para tolos.Eu não sou do PT e nem do governo,mas devemos ser justos,o governo e o Presidente aparecem porque estão trabalhando,e para ser mais justo ainda esse governo tá tendo resultados positivos porque Fernando Henrique também ajudou bastante o pais,com erros mas com muitos acertos.O combate a inflação foi dos acertos.O problema no Brasil é o jogo de empurra,o problema é municipal,estadual ou federal, não o problema é de todos.A critica deve ser feita sempre que necessário,mas cada um pegue seu pedaço de culpa.

  7. Comentou em 22/10/2008 Orestes Ianuzzi

    Ótimo artigo, simples, direto e concisa, sobre o poder da mídia televisiva em especial e das outras mídias também, na chamada “formação opinativa” do eleitor. O artigo é ainda mais inteligente quando aborda a questão da complexidade da informação político-eleitoral nos dias de hoje, complexidade obviamente muito maior nas cidades com maior número de eleitores, em torno de 150 mil para cima. Justamente onde se concentra o maior volume, número, de pessoas, no Brasil, o chamado “meio ambiente urbano”. O poder da mídia, em especial televisiva é tanto que mesmo nos municípios menores, os prefeitos estão investindo pesado em publicidade, cooptando rádios, jornais, tvs regionais, etc., com anúncios de obras, “campanhas de saúde pública”, etc. E o PT é hoje o partido “mestre” nesse tipo de publicidade oficial, com alto grau de sofisticação. Desde os municípios mais simples até as grandes metrópoles, os petistas têm uma cobertura na mídia especial, que dá “zoom” a tudo o que é feito por eles, desde um simples espirro, até subir no banquinho e ser “cortejado” por alguém, com uma brincadeira, como foi aí o Suplicy. Tudo é notícia…! Assim, é óbvio, que é muito fácil ter índices de popularidade de 80%. Se o Serra tivesse essa cobertura, certamente também teria altos índices. Antes, o PT seduzia por outros motivos, hoje é por verbas de publicidade mesmo, cada vez mais gordas.

  8. Comentou em 22/10/2008 justo justus

    Eu iria comentar, mas o Sr.ubirajara sousa, psicólogo, disse tudo.
    Apenas quero reforçar…

  9. Comentou em 22/10/2008 Benjamim Neto

    Os grandes pauteiros da imprensa brasileira na era Lula sempre foram os oposicionistas Demo-Tucanos concatenados com a dita grande mídia.

    Existem importantes aspectos a serem criticados mas infelizmente a qualidade das críticas, com o perdão do trocadilho, estão abaixo da crítica.

    O Brasil pautado, por eles não por Lula, não é o Brasil real, mas a desgraça que eles gostariam que fosse.

    Ao embarcar nesta, a grande mídia ajuda a criar uma dicotomia que em nada contribui para o aprimoramento da democracia.

    Mas será que há alguém interessasdo na democracia como sinônimo de governo do povo, pelo povo e para o povo?

  10. Comentou em 21/10/2008 Teócrito Abritta

    Prezado Luiz Weis, eu vejo a popularidade de Lula mais relacionada ao carater ‘imprensa-diário-oficial’, conforme diversos artigos que já publiquei aqui no OI, em particular o artigo ‘Jornalismo diário-oficial’.
    http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=452IMQ006. Abraços

  11. Comentou em 21/10/2008 janes pretto

    Sr.Weiss: quero desculpar-me pelo comentário postado por mim anteriormente.Não gosto de grosserias, mas, somatizado por tantas asneiras por mim lidas, desopilei no senhor. Ver como a mídia vem usando o ser humano para denegrí-lo, desmoralizá-lo, fazendo de tudo um espetáculo de horrores apenas por motivos políticos ou em busca de audiência, sr. weiss, é de de deixar a gente apavorada com a idéia de um dia correr o risco de virar conservador.Perdi meu pai de câncer no pulmão por causa do cigarro, mas fora isso, ele me deixou a visão de um homem incorrruptível, respeitado e muitos jovens, no seu enterro, faziam eu me orgulhar cada vez mais dele.Então, quando vejo jornalistas tentando desconstruir o país, a educação, saúde por meros fins políticos, é assustador.Ver três jovens sendo mortos pela mídia e por homens que só pensam em seus futuros politicos para 2010, me deixou muito, muito triste.Já fui assaltada e já sofri sequestro relâmpago.Em todos sai ‘lucrando’ por que falei com os bandidos, tive ´ jeito’ com eles.Mas percebo que se o meu algoz fosse a midia, eu não teria chance nenhuma de defesa.Um abraço.

  12. Comentou em 21/10/2008 jane pretto

    Sabe, começo a ter medo de envelhecer.Vai que, quando velha, eu fique com a cabeça doentemente conservadora, mau-caráter como os jornalistas!Tenho exemplos magníficos de gente que envelhece bem aqui na minha família, mas, sabe como é, como eu sou uma pessoa que adora ler…

  13. Comentou em 21/10/2008 alfredo sternheim

    Como disse aqui o Ubirajara, a mídia já não tem o mesmo poder de contradizer a verdade. É isso, Weis. Ou você menospreza os leitores do Observatório ou você é ingênuo ou … sei lá. Mas desqualificar dessa maneira os méritos, os acertos administrativos que garantem a atual popularidade de Lula é demais, é muito anti-lulismo. O Estado, onde você at ua, e a Folha colaborararam para a popularidad de Lula? Para a de Kassab, sim. Fizeram um carnaval em cima da infeliz peça publcitária do PT, mas deveriam ler o que Luis Nassif escreve no Comunique-se de ontem . Sob o título Indignidade seletiva, com fartos exemplos, ele cai de pau na Folha, Veja e no Estado, apontando os pecados simialres cometidos nesses jornais por C.Rossi, B.Gancia e outros. Ignoraram o passado de Marta, assim como ninguém foi solidário à Lula quando Larry Rotho e a Veja o chamaram dealcoolatra. A epigrafe deveria ser: Quem não tiver pecado que atire a primeira pedra. E a tua nota ironica ao final, Weis, foi mais uma demonstração do teu evidente anti-lulismo. Se dependesse da imprensa, Lula não teria sido eleito. ,

  14. Comentou em 21/10/2008 Marcos Salaibe

    Interessante…

    Neste mesmo site temos vários artigos dando contra do quanto a
    grande imprensa é CONTRA o Lula e o Governo. Achar no Lula um
    fruto dessa imprensa é, no mínimo, incoerente.

  15. Comentou em 21/10/2008 Walter Regis

    O ilustre jornalista está claramente ‘puxando a sardinha’ para o seu saco.
    A proposito. estou lhe enviando algumas perguntas:
    Há quanto tempo que o senhor não passa fome?
    Há quanto tempo o senhor não fica numa fila de banco para receber 1 ou 2 salarios?
    Há quanto tempo o senhor não fica numa fila de hospital ou pronto socorro para ser atendido ou para encaminhar um filho?
    A voz do Povo é a Voz de Deus homem!!!!!!!!!!
    Acorde e mude o disco, ainda dá tempo.

  16. Comentou em 21/10/2008 José Tadeu Genaro

    Prezado Luiz;

    Desculpe-me, mas a imprensa que você se refere no teu artigo não é a imprensa que eu acompanho.
    Analise friamente a postura da veja, isto é, folha, estadão, cbn, jovem pan, globo, bandeirantes. Você pode dizer que estes órgãos não são groseiramente tendenciosos ?
    E os ‘jornalistas’ diogo mainardi, boris casoi, miriam leitão, jabor, alexandre garcia, dora kramer, lucia hipólito, sardenberg, zé paulo de andrade, juca kfuri, etc etc. Como você analisa a postura sistematica destes teus colegas.
    Se o Lula tem espaço na mídia é por obra e mérito dele. Não dá para cobrir o sol com peneira.
    abraços

    J. T. Genaro

  17. Comentou em 21/10/2008 José Orair Silva

    Ouso discordar do eminente e conceituado articulista. Penso que a popularidade do presidente Lula deve ter razões mais complexas. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, a despeito de ter governado com o apoio e cumplicidade de 90% da mídia, hoje, em razão de sua baixa popularidade, é mantido longe das campanhas eleitorais de seus companheiros tucanos…Os demais ex-presidentes ainda vivos também não são muito benvindos em campanhas eleitorais e são vistos pelos partidos a que pertencem como aqueles parentes indesejáveis dos quais não se gosta de falar…

  18. Comentou em 21/10/2008 Jose Eudes Januario

    Luiz, realmente existe uma situação que não bate nessa sua análise pois posso estar enganado mas não é a conclusão que vejo e assisto diariamente nos meios de comunicação, ou estou vendo outros meios de comunicação.
    Existe sim um má disposição por parte da midia em sempre mostra o lado negativo em relaação ao governo liderado por Lula.

  19. Comentou em 21/10/2008 ubirajara sousa

    Se Luiz Weis, interpretar as falas de alguém é coisa difícil, se não discutidas, à exaustão, com o ser falante. Contudo, vou arriscar. Acho que o Lula falou o seguinte: a mídia já não tem o poder de contradizer a verdade. Resumindo: o poder da mídia esbarrou no poder dos programas positivos do Governo e, assim, não teve como dizer o contrário, apesar de não relatá-los com a ‘vivacidade’ necessária. Mas, eu acho que o senhor sabe muito mais disso do que eu, só não fez questão de tornar explícito (mais uma interpretação que, com humildade, aceito poder estar errada). Um abraço.

  20. Comentou em 21/10/2008 joel Hunk

    Luiz, para se chegar a conclusão tão sem sentido, só posso imaginar que ou você não tinha outro assunto ou estava sem inspiração e deixou levar peli niilismo.
    Posso agora deduzir que Lula é fruto de O Globo, Estadão e Folha?
    Com esse poder todo por que o Presidente levou uma surra grande em Natal e outras cidades onde participou ativamente no primeiro turno?
    Sou seu leitor, mas um texto desses é para zombar da inteligência de quem o acompanha.

  21. Comentou em 21/10/2008 Gilberto M de Almeida

    Viajou na maionese!

    Sim, porque entendeu o que aconteceu durante estes últimos anos. A população mais pobre começou a entender um poucoa mais e parou de acreditar em tudo o que vê na televisão e nos jornais. Porque se você tem uma notícia ruim da economia nos jornais e o povo sente o contrário, ele simplesmente chega à conclusão de que os jornais mentem mais do que os políticos.
    E isto é fato!
    Há que se ter coerência no que se diz e na atitude, se estas duas coisas forem diferentes a credibilidade foi para o espaço.
    É tão difícil aprender isso?

  22. Comentou em 21/10/2008 Orlando Maretti

    Prezado Luiz Weis
    parabéns por sua análise precisa, concisa, pertinente e objetiva sobre a popularidade do presidente Lula e sua relação com a mídia. Por concordar inteiramente com sua opinião, atrevo-me a apontar o contraponto, que não está na mídia impressa ou televisiva, mas sim nos blogs. Não sei que motivos reais levariam um jornalista como Paulo Henrique Amorim, que já teve passagens marcantes por grandes veículos como Veja, Rede Globo e outros, a mover campanha tão delirante, em seu blog ‘Conversa Afiada’, contra o que ele rotula de PIG – Partido da Imprensa Golpista. Além da conotação pejorativa da sigla (porco, em Inglês), PH.Amorim insiste nos últimos dois anos em provar exatamente o contrário do que V. escreveu acima. Para ele, todos os grandes veículos da mídia brasileira fazem parte de um complô para, literalmente, derrubar o presidente Lula. É evidente que a claque lulopetista é leitora contumaz do tal blog e manifesta ali suas posições radicalóides. Mas, por má fé ou cegueira (não a do Saramago), esses petistas renitentes não vêm ou não sabem que P.H.Amorim é âncora de um programa dominical na Rede Record, controlada pela impoluta Igreja Universal do Reino de Deus, aquela que não conseguiu eleger o ‘bispo’ Crivella no Rio de Janeiro e agora, aliados ao que há de pior na política carioca, move campanha sórdida contra Fernando Gabeira.

  23. Comentou em 21/10/2008 Gersier Lima

    ‘O presidente Lula não teria os índices de popularidade de que se orgulha – e que teriam sido alcançados, segundo ele, apesar da contra-corrente da imprensa – se o seu desempenho e as políticas de seu governo não fossem notícia dominante nos telejornais e se ele não fosse ali presença constante, com o seu imenso talento para falar com o público.’Vc está nos julgando como Weiss?Falar que Lula tem ampla cobertura favorável da imprensa é querer gozar da nossa cara.Falar que a imprensa mostra os avanços alcançados é nos chamar de que? Quem tem ampla cobertura favorável é o Serra e seu guru FHC, é o Virgílio, é o Mendes, e para desbancar o Lula e não para apoia-lo. A cobertura que Lula tem da mídia é sempre para tentar desmoraliza-lo,só que geralmente quem se chamusca é a mídia,porque o povo deixou de ser bobo e portanto a mídia deixou de ser formadora de opinião,abro uma exceção aqui para os alienados de sempre.Hoje ela não passa de garota de recado,para ser brando,que defende os interesses mesquinhos de certos grupos e políticos que sempre a beneficiaram quando estavam no poder.Viaje,visite cidades pequenas e de porte médio e descubra porque que Lula é popular.Quer um exemplo?Pesquise e descubra o que ele fez na pequena Itinga no Vale do Jequitinhonha e descubra o que a Veja,Folha,Estadão e Globo publicou a respeito. Voltarei a comentar sobre isso.

  24. Comentou em 21/10/2008 J. Fernandes Aquino

    Francamente, creio que nem você mesmo acredita no que acaba de escrever. Estou estupefato. A não ser, que você viva em outro mundo. Se for esse o caso, volte ao mundo real. Gostaria de acrescentar algo que fosse útil ao artigo, mas infelizmente não dá. Resta um sentimento: INDIGNAÇÃO.

  25. Comentou em 21/10/2008 Ivan Moraes

    ‘O texto fala da participação do senador Eduardo Suplicy num evento da ex-mulher no bairro do Campo Limpo’: ok, mas chegue ao cerne da importante questao mais rapido: Suplicy eh casado? Tem filhos?

Código Aberto

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem