O que ele diz e o que ele faz | Observatório da Imprensa - Você nunca mais vai ler jornal do mesmo jeito
Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1000
Menu

CÓDIGO ABERTO > Desativado

O que ele diz e o que ele faz

Por Luiz Weis em 10/11/2005 | comentários

Será preciso esperar até a meia-noite de hoje para saber se o governo conseguirá impedir que a CPI mista dos Correios seja prorrogada até 11 de abril, mediante a retirada das assinaturas de um certo número de parlamentares que apoiaram o pedido de prorrogação. O time do Planalto trabalha em tempo integral para isso.

O pedido era para ter sido lido ontem. Com a cumplicidade do presidente do Senado Renan Calheiros, a quem pressionou em pessoa, o presidente Lula ganhou um dia a mais para pressionar também deputados e senadores a dar o escrito pelo não escrito. O requerimento foi lido agora há pouco no Congresso.

Mas desde ontem não é preciso esperar absolutamente nada para ficar comprovado o descaramento do presidente da República.

Como mais de um jornalista se apressou a registrar hoje, a exemplo de Fernando Rodrigues, na Folha, “em entrevista na segunda-feira ao programa Roda Viva, o presidente disse não haver nenhuma ingerência do governo para criar qualquer problema para a CPI”.

Houve ingerência antes e há agora. O presidente, ou o seu pessoal, tentou impedir a criação da CPI. Fracassou. Tenta agora impedir que ela prossiga, entrando ano eleitoral adentro.

Com isso, ficam definitivamente desmoralizadas as palavras de Lula sobre a autonomia das CPIs, no que depender do governo, na badalada entrevista. Fracasse ou tenha sucesso o Planalto nessa nova intromissão, a máscara não só caiu como ficou em pedacinhos.

***

Serão desconsideradas as mensagens ofensivas, anônimas e aquelas cujos autores não possam ser contatados por terem fornecido e-mails falsos.

Todos os comentários

  1. Comentou em 11/11/2005 Luiz Seixas

    Na sua idade, com sua experiência, já era tempo de se dar conta da importância das instituições para manter unida a sociedade brasileira. O triste espetáculo de CPIs que servem apenas para a oposição frear a ação do governo no que lhe compete, administrar o país, cansa o cidadão e desencanta o eleitor. As CPIs desmoralizam a polícia e o judiciário, substituindo-os por lamentáveis amadores; deixam de lado as questões mais relevantes da economia e do dia-a-dia do país, levadas com MPs que são votadas às pressas e não são discutidas pelos representantes da sociedade; revelam grampos realizados há anos, a pedido do MP, por motivos torpes, políticos, e usados por razões políticas diferentes mais ainda mais torpes. É preciso manter a compostura, Weis, e não se deixar levar pela frustração e pela raiva que o assolam agora, como membro da elite oposicionista, ante uma vitória do governo. Afinal, o PSDB também nunca o convidou para cargo algum que prestasse.

  2. Comentou em 10/11/2005 jorge oliveira

    Meu caro Weis me corrija se eu estiver errado é que me parece que este observatório está fugindo um pouco de suas origens, você ultimamente vem monitorando mais o Lula, esquecendo um pouco dos desmando da imprensa, mais tudo bem vamos esquecer a imprensa e vamos falar de outros politicos também, eis aqui uma boa matéria para ser comentada:
    10/11/2005 – FHC usou R$ 3,7 milhões do FAT para DNA editar livro com seus discursos

    A pedido da Secretaria de Comunicação da Presidência da República de Fernando Henrique Cardoso, o Ministério do Trabalho pagou R$ 3,7 milhões à empresa DNA Propaganda, de Marcos Valério, para publicar o 16º volume da coleção Palavra do Presidente, com os discursos de FHC feitos durante o ano de 2002.
    Os recursos públicos para editar o livreto de Fernando Henrique saíram dos cofres do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador), que deveriam ser utilizados para gerar empregos no país.
    Segundo o jornal Correio Braziliense, na época o responsável pela secretaria de comunicação da Presidência era João Roberto Vieira. Ele trabalhou também com José Serra no Ministério da Saúde e foi um dos coordenadores da campanha do tucano nas eleições de 2002.

  3. Comentou em 10/11/2005 Ary Carlos Moura Cardoso

    Caro Luiz Weis:

    Seria muito lhe pedir um texto analisando a cobertura da imprensa sobre a greve nas Universidades federais brasileiras? Não é possível tanto silêncio. Há dias, estive em Brasília acompanhando de perto tal imbróglio e pude, infelizmente, testemunhar esse vil comportamento (diz-se isso, mas se faz outra coisa) permeando certas figuras não só políticas, como sobretudo responsáveis pelo processo de negociação. O descaramento, amigo, parece geral. Os professores não estamos nesse estado senão por termos consciência de que devemos lutar por uma Universidade pública de qualidade em todos seus aspectos, em todas as suas dimensões.

  4. Comentou em 10/11/2005 Igor

    Luis Weis que tal comentar porque a CPI dos correios retirou qualquer nome da oposição do relatório? O Valerioduto não começou agora, vem desde o governo FHC! Desta forma a própria CPI demonstra haver dois pesos e duas medidas? A semelhança do que ocorre nos julgamentos de parte da mídia?

  5. Comentou em 10/11/2005 Iolando Fagundes

    A CPI foi prorrogada, e dai? Será que isso garante que vão investigar alguma coisa a mais? Deduso que só servirá para manter a oposição com os holofotes da mídia sobre ela, como se precisasse de CPI prá isso. A grande mídia hoje repercute qualquer factóide disparado contra o Governo, vide o ‘dinheiro’ de Cuba, os tais grampos, Cartões corporativos, etc..Todas estas denuncias se tornam, derrepente, muito graves mas, no dia seguinte, se mostram levianas, vazias e claramente levantadas com o intuíto de perpetuar a crise. Todos nós sabemos que não seria mas necessário uma prorrogação do prazo, quando temos instituições capazes de continuar com as investigações de forma isenta e mais objetiva, como a PF, Ministério Público Federal, Receita Federal, etc… Quando leio alguns jornais ou vejo TV, vejo repórteres, jornalistas comemorarem qualquer derrota do governo como se fosse um golde placa. E, embora algumas matérias seja de interesse do próprio país, e portanto, do próprio povo, se regozijam e publicam O ‘Governo’ sofreu uma derrota arrasadora. Na verdade nem sempre é o Governo que sai perdendo,e sim o povo. Creio que ninguém sabe a grana que estão gastando com o funcionamento das CPIs e nem quanto custará a sua prorrogação. É bem possível que saia mais caro do que os supostos 55.000.000 tomados de empréstimo pelo PT. Se acrescentarmos a isto a total irresponsabilidade da tal ‘CPI do FIM do MUNDO’ que ‘investigou’ tudo, menos os Bingos, e que,concerteza, não chegará a lugar nenhum, portanto mais dinheiro jogado fora. Concluindo, sem dúvida é uma crise grave, com algumas denuncias verdadeiras e um pacote de denuncias montadas com o intuíto de perpetuar e inflar esta crise. De resto, uma oposição ávida por voltar ao poder, que não mede qualquer esforço, uma clara exposição do abismo social entre mais e menos abastados, que se manifestam expondo todos os ranços escondidos e mascarados durante tempos idos. O bom disso tudo, o país realmente está mudando.O povo hoje têm mais memória e, consequentemente está mais crítico, já não engolem mais qualquer suposição como verdade absoluta. Embora sejamos uma democracia tão nova, ela está se solidificando. Existirá um país antes e outro depois dessa crise.

  6. Comentou em 10/11/2005 Jose de Almeida

    …E, em se falando nisso… Por que diabos o Observatório e a imparcialidade dos que nele escrevem silenciam completamente em relação às matérias de CartaCapital (ACMduto, Tucanoduto e etc)?
    Tá estranho!

  7. Comentou em 10/11/2005 rinaldo valença

    Você é mais um daqueles jornalistas metido a cientista político né?
    Somente um idiota que acredita em duendes, acha que as CPIs e seus inquisitores estão realmente interessados na defesa da moralidade pública.
    E mais idiota é quem acredita que vocês deturpadores de opinião e informação, escrevem de forma parciais em suas análises de cunho político.
    A função da oposição é o espetáculo, e da mídia o entreterimento, é assim que tratam as notícias, afinal, vocês precisam comer né!
    Custa caro as drogas que vocês usam antes de escreverem esses artigos preconceituosos.
    O que deveria ser caro mesmo são os cursos públicos que nós da periferia pagamos pra vocês estudarem de graça, nas melhores faculdades. E quando se formam utilizam desta arma, o conhecimento, contra os desprovidos de tudo o que é nescessário para se ter dignidade humana.
    Continuem assim, a promover a segregação racial e social. Algo que jamais pudesse imaginar que em pleno século21 ocorreria tão discaradamente em nossos veículos de comunicações.

  8. Comentou em 10/11/2005 Odracir

    Depois de 2.5 anos jaa nao consigo ter mais raiva do nosso presidente diz ou declara. Jaa virou um cafee com leite. O cara ee tao ruim que agora soo tenho uma certa doo e pena. Fico pensando que ele realmente acredita no que diz, por isso ele ee um alienado e nao um mau carater. Acredito que ai estaa a diferenca entre o Lula e o outro politico que jaa foi gov. bionico e prefeito de SP…

  9. Comentou em 10/11/2005 Maria Tereza Murray

    Desmoralizadas estão há muito tempo as falas do presidente que não tem vergonha de dizer coisas num dia para noutro desdizer a si próprio. Até ele se diz enjoado de si mesmo. Imagine nós!!!

Código Aberto

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem