Sexta-feira, 22 de Junho de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº992
Menu

CÓDIGO ABERTO > Desativado

O silêncio perturbador da Folha

Por Luiz Weis em 29/03/2008 | comentários

Referências bibliográficas

RYAN, William. Blaming the Victim. Londres: Orbach & Chambers, 1971.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade e Ambivalência. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999.

SENNETT, Richard. O Declínio do Homem Público. São Paulo: Companhia das Letras, 1988.

O núcleo da matéria da Folha de ontem [ver ‘O caso é grave; a matéria também‘] sobre a alegada montagem do dossiê do governo contra o ex-presidente Fernando Henrique e sua mulher está na seguinte passagem:


‘Na primeira semana após o Carnaval, segundo a Folha apurou, Erenice [Alves Guerra, secretária-executiva da Casa Civil] marcou reunião no Planalto com membros da Secretaria de Administração, da Secretaria de Controle Interno da Presidência e de outras áreas da Casa Civil. Solicitou que fossem cedido funcionários de cada área para que se criasse uma força-tarefa encarregada de desarquivar documentos referentes aos gastos do governo anterior…’.


Hoje, em letra miúda, para variar, o jornal dá a íntegra da nota da Casa Civil negando o dossiê. Diz o último item do documento:


‘Quando à suposta reunião, que segundo a Folha, teria sido convocada pelo secretária-executiva com membros da Secretaria de Administração, da Secretaria de Controle Interno da Presidência e de outras áreas da Casa Civil, para organizar uma força-tarefa para produzir o chamado dossiê, a Casa Civil afirma peremptoriamente que tal reunião nunca ocorreu.’


Pois bem. Em nenhuma das suas oito matérias de hoje sobre o assunto, o jornal tranqüiliza o o leitor, publicando a réplica indispensável nas circunstâncias a um jornal sério. No mínimo, ‘a Folha sustenta a sua informação’, na fórmula consagrada pela imprensa americana.


A reiteração não provaria necessariamente que o jornal tenha contado a verdade. Mas o silêncio diante do desmentido peremptório deixa sob suspeita a credibilidade da reportagem.

Todos os comentários

  1. Comentou em 07/04/2008 Odracir Silva

    A chantagem acabou em agua pq o ‘suposto dossie’ foi publicado. A chantagem soo funcionaria se a oposicao aceitasse o blefe. Agora, qdo o caro Ricardo escreve em probabilidade soo mostra sim a sua torcida. Ele espera q haja um espiao a mando da oposicao, nao diz o qto ee a probabilidade, e mesmo q tivesse escrito e demonstrado como chegou a tal numero, todos, q tem algum intimidade de estatistica, q a amostragem tem uma certa margem de erro. Assim colocado pelo caro Ricardo, pode-se tb dizer q haa uma grande probabilidade de q realmente haa um dossie, haja visto q ministros do gov. Lula faziam ameacas veladas aa oposicao, por isso haa realmente grande probabilidade q a ministra Dilma esteja envolvida na confeccao do dossie. E seguindo a logica do caro advogado, essa probabildade ee maior q haja um tucaninho infitrado na casa civil.

  2. Comentou em 05/04/2008 Ivan Moraes

    ‘O senador agiu como espiao sim, mas por que razao a Veja esta pautando investigacoes-sela dentro do governo brasileiro?’: ah, sim, lembrei! Porque VEJA TEM GARANTIAS INVISIVEIS DE IMPUNIDADE. GARANTIAS INVISIVEIS DE IMPUNIDADE SAO LEI INVISIVEL NO BRASIL. Alias, alguem se lembra que Daniel Dantas foi enquadrado na **lei de imprensa** enquanto a Veja nao foi enquadrada em lugar algum num escaaaaaaandalo recente?

  3. Comentou em 05/04/2008 Ricardo Pierri

    Em relação ao chamado ‘julgamento político’, qual exatamente é a chantagem? Se o sigilo for quebrado pela CPI, os dados de FHC passarão a ser públicos. como dizer q é ‘chantagem’ expô-los politicamente? Há algo de injusto nisso? Os gastos q foram expostos, por outro lado, não tem o menor ‘poder’ de chantagear alguém. Exceto, é claro, pela imprensa marrom, especializada em escandalizar o nada e em exigir explicações sobre ‘tapiocas’. Outrossim, vc se engana redondamente ao dizer: ‘soo mostra a torcida do caro Ricardo’. Se eu não tivesse exposto as razões q me levaram a concluir as tais probabilidades, vc até poderia dizer isso, mas em vista de q minhas razões foram expostas e q vc tem todas as condições de discutí-las, essa acusação é completamente falsa: não considerei as probabilidades daquela fora por ‘torcida’, mas pelas razões expostas. Ignorá-las para me acusar de ‘torcer’ minhas conclusões não é debater. ‘Pelo q eu saiba na cultura do pais nao cultiva o habito de ameacar a seguranca fisica de presidentes ou de seus familiares’ – pelo seu argumento, JFK e Lincoln nunca teriam sido assassinados, pois a cultura estadunidense tbm não cultiva esse hábito. No fundo, a questão se resume a: vc me garante q um atentado contra o Presidente é impossível? Se vc disse q sim, aí eu acredito q vc realmente pensa q o sigilo é inútil.

  4. Comentou em 05/04/2008 Ivan Moraes

    ‘alguém a mando da Dilma – ou seja, de sua confiança – não seria de confiança do Senador. Assim, é extremamente improvável q quem quer q tenha passado o dossiê ao Dias seja alguém ‘do governo’, mas sim um espião lá plantado’: mas a logica ainda esta errada, Pierri. Se o senador viu um **dossie** de **chantagem** e mesmo assim passeou por um CPI destinada nominalmente a investigar exatamente aqueles dados -informalmente chamada de CPI das Pretas por seus resultados pre-definidos- o senado continua caso de policia. Nao eh mais gritantemente evidente que ele viu algo que so virou **dossie* de **chantagem** DEPOIS de chegar aas maos da Veja? Nao eh muito mais logico que o assunto tenha se tornado esse porque A VEJA o disse e os oposicionistas estao sendo PAUTADOS pela Veja? O ‘trabalho’ da Veja esta sendo esquecido! O senador agiu como espiao sim, mas por que razao a Veja esta pautando investigacoes-sela dentro do governo brasileiro?

  5. Comentou em 05/04/2008 Odracir Silva

    Haja visto os ultimos comentarios do caro Ricardo, acho q estamos convergindo para algum lugar. Jaa estao a admitir q houve algo ilicito na CC, antes nao queriam nem investigar. Sobre as probabilidades no ultimo paragrafo ‘ Em todo caso, a possibilidade do dossiê ter sido feito pela CC COM fins ilícitos é mínima, virtualmente inexistente. Existe uma possibilidade razoável dele ter sido feito pela CC com fins lícitos e uma grande probabilidade de ter sido feito por um espião.’, soo mostra a torcida do caro Ricardo. Como disse antes, nao considero q este tipo de gasto deva sigilosa, seja quem for o presidente. Pelo q eu saiba na cultura do pais nao cultiva o habito de ameacar a seguranca fisica de presidentes ou de seus familiares. Fico a pensar se o pres. fosse o FHC, os petistas estariam tao afoitos assim a defender o tal sigilo.

  6. Comentou em 05/04/2008 Odracir Silva

    Acho q o caro Ricardo (estimado palindromo) estaa confundindo as bolas. Haa 2 tipos de julgamento aqui, o julgamento civil, e o julgamento politico. Haja viso os gastos q foram expostos, a suposta chantagem poderia ter sido feita sobre um eventual julgamento politico. Do jeito q foi manipulada, foi justamente para constranger a oposicao. Quem tem q explicar os gastos ee a oposicao.

  7. Comentou em 04/04/2008 Ricardo Pierri

    Apenas dois eventos poderiam ser condenados como anti-éticos ou ilegais: seu eventual uso em uma chantagem e a quebra do sigilo. Como os dados não tem nenhum potencial para poderem ser utilizados em uma chantagem, pois nada revelam de ilegal ou mesmo escandaloso, ele próprio nega sua suposta finalidade. E essa é a chave: se esse dossiê não pode ser utilizado como chantagem (lembre-se q segundo a folha as 27 paginas compõem TODO o tal dossiê q supostamente estaria em um computador da CC), só pode ter sido feito com outra intenção. E essa intenção só pode ser uma de duas possibilidades: ou foi feito pela casa civil para examinar os gastos e ser utilizado politicamente como termo de comparação no caso do sigilo ser quebrado pela CPI, ou foi feito para ser ‘vazado’ para a imprensa e condenar o governo por algo q não fez – uma ‘false flag operation’, como diriam os gringos. Tendo em vista q 27 páginas não deve ser nem 1% dos gastos de FHC, aposto na última possibilidade. E, neste caso, como podemos confiar em qquer coisa q seja dita pelo espião que quebrou o sigilo dos dados ou do Senador que os repassou para a imprensa? Em todo caso, a possibilidade do dossiê ter sido feito pela CC COM fins ilícitos é mínima, virtualmente inexistente. Existe uma possibilidade razoável dele ter sido feito pela CC com fins lícitos e uma grande probabilidade de ter sido feito por um espião.

  8. Comentou em 04/04/2008 Ricardo Pierri

    ‘os caros Ivan e Ricardo ficam a falar de hipoteses (espioes infiltrados q entram e falsificam o banco de dados e mandam para o senador tucano aloprado), nao ee possivel q a outra hipotese, q a casa civil tenha feito o tal dossie, possa ser valida?’ – 1) ninguém está afirmando q o tal banco de dados foi falsificado. 2) o tal dossiê pode ter origem tanto no banco de dados como nas informações q a oposição já tinha. 3) o Senador já admitiu q recebeu o tal dossiê de um funcionário da Casa civil – neste caso, um espião. 4) o Senador pode tanto estar falando a verdade como mentindo, mas o FATO é que ele o recebeu de alguém. Quinto, esse alguém CERTAMENTE é alguém de sua confiança, pois ele teria q ser muito ingênuo para passar o dossiê para a imprensa sem verificar antes se não continha a compra de ‘terrenos na lua’ – ou seja, q os dados estão no banco de dados da Casa civil. 6) alguém a mando da Dilma – ou seja, de sua confiança – não seria de confiança do Senador. Assim, é extremamente improvável q quem quer q tenha passado o dossiê ao Dias seja alguém ‘do governo’, mas sim um espião lá plantado. Nada disso responde se o dossiê foi feito a mando da CC ou não. Preparar relatórios, ainda q focados em indivíduos e mesmo com fins políticos não é crime algum, nem anti-ético. (cont)

  9. Comentou em 04/04/2008 Ricardo Pierri

    o sigilo protege a segurança do Presidente e em lugar algum do mundo é feito diferente. Só faltava ter q colocar a segurança de Lula e sua família em risco apenas para satisfazer a sanha oposicionista. Esta, aliás, sabe q não conseguirão quebrar o sigilo, e nem pretendem fazê-lo, pois basta q alguns pensem exatamente a mesma coisa q vc escreveu. Neste caso, não precisa ter o q esconder, basta parecer – e a imprensa alimenta essa impressão sempre q pode. ‘pelo q vi dos gastos do FHC nao tem nada q possa ser considerado alguma contra a seguranca nacional’ – FHC não é mais presidente. Saber onde ele comprava vinho não é um problema agora, mas era um problema à época, pois alguém poderia envenená-lo facilmente de posse dessa informação, por exemplo. ‘ee dinheiro publico’ – e é segurança do chefe do Estado tbm. ‘Alias, quais sao as suas fontes?’ – folha, OI, Nassif, Estadão, Globo e blogs em geral. ‘ee patetico dizer q foi o senador Dias q vazou’ – não, não é. Tanto o Senador quanto o espião que lhe repassou os dados confidenciais os ‘vazaram’ – que não significa simplesmente ‘retirá-los do ambiente da CAsa Civil’, mas sim ‘torná-los públicos, quebrando o sigilo sem autorização judicial ou equivalente’. ‘a investigacao esta sendo feito na casa civil e nao no senado’ – já sabemos quem vazou do Senado para a imprensa. Investigar o q já se conhece não seria algo muito razoável.

  10. Comentou em 04/04/2008 Ricardo Pierri

    ‘q mostram q o tal ‘banco de dados’ veio da casa civil’ – não, a folha afirma peremptoriamente que o DOSSIÊ foi feito nos computadores da Casa Civil. ‘ele [Tarso] declara q o houve um ‘vazamento’ de info, na casa civil’ – o dossiê pode ter sido feito com base nas informações daquela casa. Independentemente de quem o fez, trata-se de vazamento, caso a possibilidade seja verdadeira. A PF está investigando SE houve o vazamento e, caso positivo, quem fez o dossiê e quem o passou para a oposição e a imprensa. Fazer o tal dossiê não é crime e a PF não pode investigar isso. O vazamento dele ou das informações para a confecção dele, sim, é q é algo para ser investigado. A polícia não investiga APENAS o q sabe ter ocorrido – mas apenas aquilo que os indícios apontam ter ocorrido. Assim, a investigação não significa que o vazamento ocorreu, muito menos q o dossiê tenha sido feito ou as informações vazadas por ordem da Dilma. ‘o gov. fez um ‘relatorio’ para se proteger da cpi’ – além do fato de q não seria crime algum fazê-lo, isso não demonstra q o tal dossiê seja esse relatório, e nem que havia a intenção de ‘chatagear’ ninguém, nem q tenha sido ‘vazado’ de própósito, etc. ‘Alias, se o gov. nao tem medo de transparencia, pq nao libera o sigilo?’ – eu já escrevi sobre isso no comentário q vc respondeu: (cont)

  11. Comentou em 04/04/2008 Ivan Moraes

    ‘Caro Ivan, estas mensagens cifradas sao meio dificies para mim… ‘Mas tem mmmmuuuuiiiiiitttooo mais dinheiro publico sendo gasto com a mesma media que sabota o governo dia apos dia”: eu estava falando das verbas publicitarias que sao bilhoes do DINHEIRO PUBLICO jogado fora. A fome da media que se dane, eh cortar tudo agora e ja.

  12. Comentou em 04/04/2008 Odracir Silva

    Haha, espioes na casa civil, espioes disso, espioes daquilo. Pelo menos jaa estao a admitir q aconteceu alguma coisa de podre aconteceu laa na casa civil, sob a guarda da ministra Dilma Roussef. Antes eles nem admitiam q havia um dossie, ou um relatorio, depois de tantas falaram q era um banco de dados. Alias, jaa q os caros Ivan e Ricardo ficam a falar de hipoteses (espioes infiltrados q entram e falsificam o banco de dados e mandam para o senador tucano aloprado), nao ee possivel q a outra hipotese, q a casa civil tenha feito o tal dossie, possa ser valida? Admito q nao haa uma resposta oficial, e a ministra estaa inocente. Alias, os aloprados petistas do outro dossie ainda estao inocentes. Porem, haa varios relatos q os governistas faziam ameacas veladas aa oposicao. Por exemplo, a ministra Roussef falando c/ os empresarios (segundo o Elio Gaspari), ministro Paulo Bernardo falando sobre a compra de um penis de borracha, dep. gov. falando q o FHC comprava vinhos finos, etc.

  13. Comentou em 04/04/2008 Ivan Moraes

    ‘As fontes, somente hoje, artigos da Folha q mostram q o tal ‘banco de dados’ veio da casa civil’: mas o dossier foi feito por espioes e foi provavelmente passado aaquele modess de extrema direita por um senador que so admite ter sido ‘fonte’ ate agora.

  14. Comentou em 04/04/2008 Ivan Moraes

    ‘TODA a acusação de q a casa civil estaria fazendo um ‘dossiê’ vem da afirmação dessa mesma pessoa que quebrou o sigilo dos dados, exclusivamente. Vc confia na palavra desse espião, q evidentemente tem agenda própria e ligada à oposição? Eu, não.’: MUITO OBRIGADO, RICARDO PIERRI. EU ASSINO EMBAIXO.

  15. Comentou em 04/04/2008 Odracir Silva

    Caro Ivan, estas mensagens cifradas sao meio dificies para mim… ‘Mas tem mmmmuuuuiiiiiitttooo mais dinheiro publico sendo gasto com a mesma media que sabota o governo dia apos dia’. Soo faz sentido se for dinheiro publico de paises estrangeiros, certo? Dai ee complicado pois diverge do assunto em questao (ta bom, jaa divergi c/ o assunto posto por mim sobre os sindicatos, mas soo mostra como este governo nao quer transparencia). Vc pode estar falando do ‘irmao do norte’ e ai jaa nao posso afirmar muito… pois pode descambar p/ uma certa paranoia (como o caso dos dolares de cuba, o Chavez dando dinheiro para a campanha da Kichner, ou entao aquele portugues q toda a PF estava sob o comando do FBI). Tudo isso para mim ee um pouco ‘far fetch’. Atencao, nao estou a dizer q ee paranoia, mas ee um pouco surreal. Porem, posso mudar, jaa q tinha mesma sensacao eu tinha qdo explodiu o caso do mensalao. Era dificil de imaginar q os petistas poderiam ser tao burros assim.

  16. Comentou em 04/04/2008 Odracir Silva

    As fontes, somente hoje, artigos da Folha q mostram q o tal ‘banco de dados’ veio da casa civil. Entrevista c/ o ministro Tarso Genro, no Estadao online, onde ele declara q o houve um ‘vazamento’ de info, na casa civil (:’O que está sendo investigado na Casa Civil é o vazamento ilegal de documentos que contêm informações reservadas a respeito de outras administrações. Isso é um fato determinado’). Taa vendo, FATO DETERMINADO. Tem o blog do Noblat, tem a coluna do Elio Gaspari q escreve q a ministra estava numa reuniao c/ os empresarios. Atee o blog do Nassif admite q o gov. fez um ‘relatorio’ para se proteger da cpi. Alias, se o gov. nao tem medo de transparencia, pq nao libera o sigilo? Pq nao aprova laa na cpi? Q coisa… pelo q vi dos gastos do FHC nao tem nada q possa ser considerado alguma contra a seguranca nacional, e vc fica a falar em retorica vazia… retorica vazia??? fala serio! nao tem nada de vazio, ee dinheiro publico, meu caro, nao ee retorica vazia. Isto vem do meu e do seu imposto. Retorica vazia sao os q ficam a proteger uma coisa soo por casualismo. Alias, quais sao as suas fontes? Outra coisa ee patetico dizer q foi o senador Dias q vazou, quem vazou estaa lotado laa na casa civil, e nao no senado. Meu caro a investigacao esta sendo feito na casa civil e nao no senado, nao tergivisa.

  17. Comentou em 04/04/2008 Ricardo Pierri

    TODA a acusação de q a casa civil estaria fazendo um ‘dossiê’ vem da afirmação dessa mesma pessoa que quebrou o sigilo dos dados, exclusivamente. Vc confia na palavra desse espião, q evidentemente tem agenda própria e ligada à oposição? Eu, não. ‘eu leio outra coisas’ – se o q vc lê informa outros fatos, indique a fonte. Aguardo ansiosamente.

  18. Comentou em 04/04/2008 Ricardo Pierri

    ‘Mas para mim, a sua retorica ee completamente contraditoria.’ onde está a contradição? ‘o gov. nao quer transparencia’ – isso é uma opinião sua e que contraria os fatos, em vez de apoiar-se neles. Afinal, um governo que não deseja tansparência não criaria o Portal da Transparência. Talvez vc esteja se referindo à publicidade dos gastos da Presidência e aí vc está descontextualizando, uma vez q a razão do sigilo é a segurança do Presidente – e em NENHUM país do mundo esses gastos são públicos. Dizer q ‘não se deseja transparência’ qdo a questão real é ‘desejar a segurança do Presidente e sua família’ é retórica vazia. É mais fácil afirmar um suposto interesse no segredo do que discutir a real necessidade de proteção do chefe de Estado, não é mesmo? ‘Eu quero saber como o meu dinheiro ee gasto, neste gov. e no gov. anterior, e em q contexto q foram feitos os gastos.’ – Eu tbm. Para isso existe o portal da transparência. Mas tbm não quero comprometer a segurança do Presidente. ‘Vc fica a dizer q nao houve vazamento na casa civil’ – não: eu disse q não houve vazamento PELA casa civil e que não foi feito nenhum ‘dossiê’ PELA casa civil. A diferença é clara. Já está ficando claro q quem ‘vazou’ os dados para o tucano Dias NÃO o fez em nome ou a mando da Casa civil, mas por conta própria e, quem sabe, por ordem tucana. (cont)

  19. Comentou em 04/04/2008 Ivan Moraes

    ‘nao acha um absurdo q os sindicatos nao precisam prestar contas, mesmo recebendo dinheiro publico?’: definitivamente, Odracir. Eh absurdo. Mas tem mmmmuuuuiiiiiitttooo mais dinheiro publico sendo gasto com a mesma media que sabota o governo dia apos dia. Seria besteira a esse ponto dizer que tapioca ou vinho e charutos sao a mesma coisa, nao sao. A quantidade de dinheiro que desaparece sem deixar qualquer sombra de rastro no Brasil interessa sim. Quanto a rede de espioes (e ate que eu adoraria dizer Abin aqui mas nao sao eles) infiltrada a todos os niveis gerenciais do Brasil nao ter a ver com gastos publicos(!!!!) eu tenho quase 50 anos… nao nasci ontem. O Brasil continua sendo roubado de valores e bens nesse exato minuto.

  20. Comentou em 04/04/2008 Odracir Silva

    Caro Ivan, o q escrevi c/ transparencia ee a apresentacao do uso do dinheiro publico. Certamente a compra de vinhos finos e penis de borracha nao parece ser um problema de seguranca nacional. Transparencia nao tem nada a ver c/ arapongas… muito pelo contrario. Alias, vc q vive ai no exterior, e nao sabe q rola direito no Brasil (segundo vc mesmo), nao acha um absurdo q os sindicatos nao precisam prestar contas, mesmo recebendo dinheiro publico?

  21. Comentou em 04/04/2008 Ivan Moraes

    ‘secundario, assim como a tecnilidade q o caro Weis publicou, se houvesse uma maior transparencia’: rede de espioes com transparencia?! Nao da!

  22. Comentou em 04/04/2008 Odracir Silva

    Caro Ricardo, tudo o q vc escreve nao ee muito coerente, desculpe-me. Talvez em advogues o q vc escreve faz sentido. Mas para mim, a sua retorica ee completamente contraditoria. Para simplificar, vou me ater no assunto em questao… o gov. nao quer transparencia, e isso q nos queremos, nao? Eu quero saber como o meu dinheiro ee gasto, neste gov. e no gov. anterior, e em q contexto q foram feitos os gastos. Vc fica a dizer q nao houve vazamento na casa civil, eu leio outra coisas, sei laa talvez realmente o senador tucano deu uma de James Bond e se infiltrou na casa civil. Talvez o senador paranaense de vidente e taquigrafou as notas q estavam sendo digitalizadas na casa civil. Talvez vc tenha info. q eu nao tenho acesso. Mas tudo isso seria secundario, assim como a tecnilidade q o caro Weis publicou, se houvesse uma maior transparencia.

  23. Comentou em 03/04/2008 Ivan Moraes

    ‘o gov. militar tb havia programas sociais’: sim, lembro me muito bem deles. Ate 1977 era prohibido falar as palavras ‘Castelo’ e ‘Branco’ juntas em publico em Belo Horizonte. Lembro me muito bem daqueles ‘programas sociais’. Conhecendo MG… acho que ja eh permitido falar ‘castelo’ em publico por la.

  24. Comentou em 03/04/2008 Ricardo Pierri

    Por exemplo, diversas categorias contam comórgãos semelhantes aos mencionados e o governo não detêm maior poder sobre elas por conta disso. ‘a contratacoes dos companheiros na maquina publica’ – hipocrisia e confusão maliciosa de uma prática histórica institucionalizada com algo exclusivo deste governo. ‘partidarizar os programas socias e obras estruturais do estado’ – negar q tais programas e obras são fruto DESTE governo é que é partidarizá-las. ‘bosa familia, q jaa vinha do gov. anterior’ – não, não vinha. Os programas q já existiam e foram reunidos sob esse eram ‘pra inglês ver’, pois contavam com apenas uma fração dos fundos e não eram aplicados de forma a terem um efeito prático – tanto que somente agora esse efeito se percebe. Aliás, eram preteridos pelo gov FHC por razões ideológicas fundamentais, pois os tucanos SEMPRE foram contra esse tipo de programa e fizeram de tudo para esvaziá-los ao máximo.

  25. Comentou em 03/04/2008 Ricardo Pierri

    ‘Porem, eu li q jaa houve 3 versoes para o fato…’ – que bom q vc admite que não e uma conclusão sua, baseada em fatos… ‘A chantagem parece q realmente ocorreu’ – só gostaria de saber onde vc tem lido essas coisas, pois não a vi em lugar algum… ‘ee um tanto contraditoria’ inexiste contradição no q afirmei: utilizar dados públicos para provar uma acusação política é ético e evitar a publicação e a investigação é antiético. ‘quem que manter em segredo?’ Contraditório é dizer q se está fazendo chantagem com os dados e ao mesmo tempo afirmar q os supostos chatagistas desejam mantê-los secretos… ‘Quem estaa a usar os fatos s/ uma contextualizacao (como o ministro Paulo Bernardo)?’ Contextualizar a compra de um pênis de borracha com a utilização de cartões corporativos? Em q contexto essa compra seria justificada? ‘o gov. militar tb havia programas sociais’ – ‘isto [constante negociação] nao ee devido ao gov. petista’ – irrelevante, uma vez que não importa a quem se deve essas práticas, mas o fato delas serem praticadas por este governo e serem sintomáticas de respeito à democracia. ‘o gov. atual tentar de varias maneiras ter mais poder sobre as instituicoes, como o manipulacao da midia’ – afirmação de cunho claramente ideológico, q não pode ser tomada como um julgamento verdadeiro dos fatos. (cont)

  26. Comentou em 03/04/2008 Odracir Silva

    Bom, sobre o vazamento do tal banco de dados, vamos ver, talvez jaa acharam um tucaninho aloprado. Porem, eu li q jaa houve 3 versoes para o fato, e isso veio do governo. A chantagem parece q realmente ocorreu, e isto foi feito atraves dos ministros (Paulo Bernardo falando sobre a compra do penis de borracha). A frase ‘ vc está confundindo as coisas. utilizar fatos com fins políticos não é apenas ético, mas uma obrigação. Mantê-los em segredo – ou seja, não investigá-los – para usá-los como arma política, sim, é q é chantagem’, ee um tanto contraditoria. Quem estaa a evitar a investigacao, quem que manter em segredo? o governo petista meu caro. Quem estaa a usar os fatos s/ uma contextualizacao (como o ministro Paulo Bernardo)? o governo petista, meu caro. A investigacao ee para isso, para checar o pq destas compras, isto veio do meu e do seu dinheiro. Outra coisa, o gov. militar tb havia programas sociais, a constante negociacao ee parte do sistema democratico q temos (isto nao ee devido ao gov. petista). O q eu vejo ee q o gov. atual tentar de varias maneiras ter mais poder sobre as instituicoes, como o manipulacao da midia (CNJ e ANCINAV), a contratacoes dos companheiros na maquina publica, ao partidarizar os programas socias e obras estruturais do estado (bosa familia, q jaa vinha do gov. anterior, e q era baseado em outros prog. sociais estaduais; e o PAC).

  27. Comentou em 02/04/2008 Ricardo Pierri

    ‘Eles atee admitem q houve um vazamento na casa civil.’ Onde está tal admissão? Não li ninguém dizendo que tal coisa seja um fato comprovado. E mesmo que tenha sido algum funcionário da casa civil não se pode presumir q o tenha feito em razão de uma decisão de governo, ou a mando dele. Sua conclusão depende diretamente dessas premissas. ‘nao concordam c/ a sua torcida’ – quer dizer que afirmar que existem mais possibilidades do que a q vc arbitrariamente elegeu como verdade é ‘torcida’? Pra mim, escolher uma das possibilidades e ignorar ou negar todas as outras sem saber todos os fatos é que é ‘torcida’. ‘isto [compilar dados] nao pode usado para cronstanger os adversarios’ – vc está confundindo as coisas. utilizar fatos com fins políticos não é apenas ético, mas uma obrigação. Mantê-los em segredo – ou seja, não investigá-los – para usá-los como arma política, sim, é q é chantagem. ‘nunca neste pais, depois do gov. militar, houve um gov. q fosse tao indiferente ao estado de direito.’ – vc tem todo o direito de ter a opinião q quiser. Porém, os fatos – como o portal da transparência, o bolsa-família e demais programas sociais, a preocupação com infraestrutura, a constante negociação, a não aplicação dos princípios do próprio PT à força, etc – a negam.

  28. Comentou em 02/04/2008 Odracir Silva

    Caro Ricardo, se atee o gov. nao corrobora a sua hipotese. Eles atee admitem q houve um vazamento na casa civil. Talvez a sua hipotese seja valida, o Nassif, tb levanta a hipotese. Porem, parece q as duas partes envolvidas (situacao e oposicao) nao concordam c/ a sua torcida (quem sabe encontram um tucano aloprado infiltrado na casa civil p/ salvar a pele da ministra). Sobre compilar o tal banco de dados, tambem acho q ee valido. Porem, isto nao pode usado para cronstanger os adversarios, para fazer chantagens. E haa varios indicios q isso foi feito, atee pela propia ministra Dilma em uma reuniao c/ empresarios (saiu numa coluna do Elio Gaspari, se nao estou enganado). Sobre o paralelo do Medici, vou dizer uma coisa, nunca neste pais, depois do gov. militar, houve um gov. q fosse tao indiferente ao estado de direito. Este gov. nao sabe muito bem discernir o governo do Estado.

  29. Comentou em 02/04/2008 Ricardo Pierri

    ‘Da info. do tal banco de dados, houve um vazamento.’ – não necessariamente. Os formatos diferentes e o fato de q o PSDB possui cópia dos dados – tanto q se lançaram a verificar se havia algo q pudesse ser usado contra eles – sugere q está não é a única possibilidade. ‘O vazamento soo poderia ter ocorrido no planalto’ – idem ao anterior. ‘em particular pela casa civil’ – me parece q foram requisitados funcionários de outras áreas para efetuar a compilação dos dados. E qquer um com acesso ao sistema poderia recolher os dados já lançados no sistema, independentemente de sua lotação. ‘Ate ai, todo mundo estaa de acordo’ – não, não estamos. ‘o q para mim parece ee q estamos voltando aa epoca do Medici.’ Ah, sim, está havendo espionagem na vida das pessoas, toturas, perseguições… hehehe sinto, mas essa foi MUITO forçada. Compilar os dados da gestão anterior no banco de dados é uma obrigação, é legal, ética e extremamente útil. A questão do vazamento é o único problema e todo o resto da discussão é absolutamente inútil.

  30. Comentou em 01/04/2008 Odracir Silva

    Sim caro Ricardos, mas para qquer duvida haa os fatos, nao? Houve uma confeccao de um banco de dados. Da info. do tal banco de dados, houve um vazamento. O vazamento soo poderia ter ocorrido no planalto, em particular pela casa civil. Ate ai, todo mundo estaa de acordo. Agora, tem gente q diz q houve a reuniao, tem gente q nao. Esta ee a tecnicalidade q o caro Weis estaa a discutir? Ee realmente importante? Seraa q isso vai influir no fato de q realmente houve um vazamento, e q realmente foi feito um levantamento do gov. anterior (q segundo alguns nao foi a mando do TCU?) . A conferir… o q para mim parece ee q estamos voltando aa epoca do Medici. Soo faltam os petistas comecarem a cantar q este ee um pais q vai para frente…

  31. Comentou em 01/04/2008 Ricardo Pereira

    Como sempre, nós, Ricardos, discordamos do nosso ‘imagem especular’ Silva. Com o beneficio da duvida, naturalmente. Creio que com sua experiencia, Weiss nao seja exatamente um apressadinho. A proposito, talvez valha a pena obter mais informaçoes de outras fontes para chegarmos a um consenso, pois nao?

  32. Comentou em 31/03/2008 Ricardo Pierri

    Na verdade, o acórdão do TCU diz exatamente o que a dilma falou. Basta ler os ítens 27 e 28 do voto do Ministro Ubiratan. O Josias deu a ‘notícia’ contrária, mas pelo jeito não leu o acórdão antes de abrir a boca…

  33. Comentou em 31/03/2008 Odracir Silva

    Parece q ee mais um post vitima dos fatos. O gov. faz uma terceira versao e diz agora q ee um dossie. Vamos ver o q o afobadinho Weis tem a dizer… Alias, a resposta da folha nao veio c/ ‘sustento’ o q disse, mas na exposicao dos FATOS q a ministra Dilma e o ministro Tarso Genro mentiram a dizer q fora o TCU q pediu o tal ‘banco de dados’ (o q parece estar sendo considerado agora, como dossie).

  34. Comentou em 31/03/2008 Sidnei Brito

    O leitor Agostinho Rosa matou a charada! É curioso que, se um suposto dossiê pode causar constrangimento a um tucano, logo se corra para tentar transformar em assunto a sua obtenção ou sua divulagação, em vez de seu conteúdo. Aquele tal dossiê antitucano, das vésperas do primeiro turno de 2006, por exemplo: poucos deram atenção ao fato de que ele deixava em má situação a gestão de José Serra à frente do Ministério da Saúde no governo FHC. O assunto mesmo era a compra e venda do material e a origem do dinheiro. Quando, às vésperas do segundo turno, descobriram-se ‘digitais’ de uma moça que seria ligada ao PSDB de Minas no dinheiro apreendido, a notícia foi dada sem lá muito destaque. E as histórias das contas secretas de Lula, do Márcio Thomaz Bastos e do Paulo Lacerda? Será que aquilo não era um dossiê? Ele era fajuto, como se sabe. A revista Veja deu um tremendo destaque à história, sem demonstrar lá grande preocupação de como o documento que a mostrava fora obtido, quem vazara as informações etc. Era tudo mentira e desde o começo isso já se sinalizava. Mas e se fosse contra políticos do PSDB/DEM? Bem, aí certamente se quereria saber quem conseguiu o documento, como ele foi obtido, quem o vazou, se comprou ou não comprou, quem mandou investigar. Pesos e medidas… Mas tudo bem! Se Serra continuar bem nas pesquisas para… 2010(!!!), o ‘derruba-Dilma’ vai arrefecer um pouco!

  35. Comentou em 31/03/2008 Valmir Gôngora

    A Folha, aliada circusntacial da Veja, intensifica sua campanha para a sucessão de Lula. Quando do anúncio de que Dilma seria a ‘mãe do PAC’, o jornal a tranformou em alvo de matérias com ares de denúncia. A pesquisa que aponta o favoristismo de Serra e, ao mesmo tempo, a ausência de candidato petista se faz sob a mesma concepção.
    As famílias estão se unindo para retomar seu território.

  36. Comentou em 31/03/2008 Marcos Simões

    O PT ganhou a eleição de 2002 quando já havia um esquema em curso. Por isso o desespero para reeleger o candidato tucano. O impróprio mensalão nada mais era do que mesada paga a parlamentares da oposição, cujo dinheiro provinha de empresas privadas e depositados nas contas de Marcos Valério. Dos R$ 55 milhões de ‘empréstimos’ do PT, R$ 35 milhões saíram dos bancos (segundo PHA, vinham das mãos de Daniel Dantas). Os outros R$ 20 milhões eram depósitos efetuados por empresas privadas para pagamento de parlamentares que defendiam os interesses destas no congresso nacional. Nunca a imprensa vazou quem eram os depositários. Alguém tem dúvidas de quem sejam? Ou seja, novos personagens passaram a fazer parte do esquema.
    Roberto Jefferson, na entrevista a Renata Lo Prete, disse que ‘o PT dá a cabeça mas fica com o corpo’. Ou seja, fica com a presidência das empresas públicas, mas oferece as diretorias, dificultando o que estava em curso há determinado tempo.
    A partir daí, toda imprensa grande (jornalões, emissoras de TV e de rádio) se uniu contra os novos personagens (A PF também andou quebrando as asas de muita gente). E assim permanecem até hoje. Toda essa orquestração de dossiês e acusações tem um único objetivo: trazer de volta ao poder apenas aqueles que operavam o sistema até 2002.

  37. Comentou em 31/03/2008 Lucas Artur

    O POVO SEMI-ANALFABETO. MAIS UMA VEZ CAINDO EM TUDO
    QUE OS GRANDES DA COMUNICAÇÃO SOLTAM POR AI…
    SEM PROVAS VERDADEIRAS NÃO HA CRIME. MOSTRA QUE SÃO MATÉRIAS SEM CREDIBILIDADE.

  38. Comentou em 31/03/2008 eduardo salina

    Sr.Ubirajara: minha percepção de conhecimento inclui,em primeiro lugar,conhecer. Isso inclui conhecer opiniões com as quais não concordo.Como posso discordar do que não leio,do que não ouço e do que não vejo ?

  39. Comentou em 30/03/2008 ubirajara sousa

    Senhor Eduardo Salina se a sua percepção de conhecimento é a de que o tem somente aquele que assiste aos programas da Globo e lê esses jornalecos, tenho pena de quem aceita os seus projetos de engenharia.

  40. Comentou em 30/03/2008 Paulo Ribeiro

    Veja e os demais jornais citados pecisam ser acionados judicialmente para revelarem quem passou os documentos da Casa Civil. Do ontrário, fica claro que tais documentos foram forjados pelos jornalisas, que devem ser punidos pelo crime de falsificação. Na verdade, tais excrescências ocorrem por que no Brasil impera o inacreditável direito jornalístico do ‘off’, que na prática é um estímulo à corrupção e à mentira. Tire-se o ‘off’ e o que sobra em matéria de notícia? Nada que venda jornal, esta é a verdade. Precisamos de uma legislação dura e rigorosa, que ponha na cadeia os jornalistas que deliberadamente inventam fatos e enxovalham honras humanas. Querem fazer com Dilma o que fizeram com José Dirceu, Jose Genoino, Antono Palocci, Ibsen Pinheiro, Orestes Quércia e tantos outros. Mas não irã conseguir! Desta vez, estamos atentos! Porponho um movimento que regulamente de vez a prática jornalística e que prevaleça o Direito para todos os cidadão. escreveu, não provou…CADEIA!!!

  41. Comentou em 30/03/2008 Delmar Philippsen

    Quem não tem credibilidade é o Observatório de Imprensa.
    Por que? Porque está cheio de jornalistas petralhas.
    Fora cambada ded petralhas

  42. Comentou em 30/03/2008 Nilton Bergamini

    Nossa sorte é que nem ACM nem o Roberto Marinho frequentam mais o mundo dos vivos. Senão esse banquete iria pegar fogo!

  43. Comentou em 30/03/2008 Fabio Passos

    Pois a educadora tem toda a razão… fsp, veja, estadão e globo ‘educaram’ toda uma geração de afrikaaners. Não precisamos de uma segunda geração de afrikaaners. Precisamos de cidadãos que rejeitem o Apartheid Social vigente no Brasil. E a grande mídia é o sustentáculo do Apartheid.

  44. Comentou em 30/03/2008 Carlos N Mendes

    Receita indigesta… vamos ter que engolir ?

  45. Comentou em 30/03/2008 EDISIO ARAÚJO ARAÚJO

    200 g dossiê para incriminar LULA,
    ½ xícara de Dilma
    1 km de língua do Artur Virgilio
    Uma pitada de sal,
    Uma pitada de pimenta malagueta,
    Um molho de folhas da revista elitista e desacreditada
    Obs. (tem que ser a folha da Veja a “melhor”).
    100000 contas do cartão corporativo do FHC
    Mistura tudo em meio copo do globo,
    Com a língua de Artur Virgilio,
    Deixe ao molho vários meses
    Nos jornaleco do país,
    Depois mói um bocado
    Numa CPI de cuba grande
    Bate sem dó até criar a cara da Dilma
    Bate mais um pouca se não tiver dura,
    Depois de todo processo
    Sirva com Lula,
    Porções generosas em pratos fundos.
    Convide um grupinho de pessoas;
    Artistas globais, senadores gatuno,
    Roberto Civita, Geraldo Alckmin,
    Roberto Marinho,
    Prazo de validade 2010.

  46. Comentou em 30/03/2008 eduardo salina

    A educadora de Sobral aí diz que resolveu o problema: não lê jornal e não vê a Globo e pronto.
    E sai por aí educando…
    Deus ajude as criancinhas de Sobral.

  47. Comentou em 30/03/2008 Gersier Lima

    Como não assisto aos telejornais da Globo, nem da Bandeirantes que está seguindo a mesma linha editorial da primeira, oh pessoal sem criatividade, gostam de copiar, não sei se divulgaram a fala da Ministra Dilma, dizendo que não mais tocaria nesse assunto porque ela e o pessoal do Palácio do Planalto tem mais o que fazer. É essa que queremos que suceda Lula na Presidência. Garanto que o PIG vai piar baixo com ela. Vibro quando ela corta as perguntas cretinas de certos jornalistas urubús.

  48. Comentou em 30/03/2008 Sérgio Moura

    Luis Weis, quem está sem credibilidade é o senhor. O senhor se vendeu, está vendido. Triste, patético quase…

  49. Comentou em 30/03/2008 Agostinho Rosa

    Vamos inverter os papéis dos atores. Lula é ex-presidente e FHC está no poder. De repente a revista Veja publica um banco de dados, negando veementemente que se trata de um dossiê preparado pela casa civil, com extratos das contas B do governo Lula entre 1998 e 2002. Podem adivinhar como seria o posicionamento da grande imprensa? A Veja não só publicaria os extratos, mas neste caso não teria nenhum pudor e escrúpulos em também destrinchar as contas, assim como fizeram com as deste governo em artigos recentes; e os jornalões, em tom crítico contra o ex-presidente Lula mas enaltecendo as qualidades de FHC, além de endossar a revista, diriam também não se tratar de dossiê e que contas de ex-presidentes são mesmo para serem reveladas ao público, mesmo aquelas tidas como sigilosas, porque foram pagas com dinheiro público. Exceção à regra seriam as contas dos atuais governantes, por questões óbvias de segurança nacional, uma vez que ainda são ocupantes do cargo e suas prerrogativas.

  50. Comentou em 30/03/2008 meire carvalho

    A imprensa vende o que quer. E eu compro o que eu quero. Por isso, não leio esses jornalões e nem assisto a Globo.

  51. Comentou em 30/03/2008 Ricardo Pereira

    Pergunta basica: se existir tal levantamento de dados ou dossiê ou algo equivalente e este for divulgado pela imprensa em detalhes, quem comete crime é o individuo que passou os dados sigilosos ou a imprensa que publica? Afinal, qual o criterio da redaçao para publicar? tudo que chega é publicavel? se algo é revelado e deve ser resguardado, na minha modesta opiniao, deve ser ignorado. O que quero dizer é que as empresas que divulgam dados sigilosos como noticia devem ser CRIMINALIZADAS. Qualquer caso judicial que seja tratado como segredo – e este me parece um caso semelhante- deve resultar em puniçao em quem divulga, a ponta final, a imprensa. Chega de ficar alegando sigilo de fonte para ganhar dinheiro com coisas que afetem diretamente processos ou investigaçoes. A Veja, FSP e congeneres devem responder por isto.

  52. Comentou em 30/03/2008 marina chaves

    hoje é manchete no portal uol: ‘ dossiê FHC – documento do TCU contradiz versão de dilma’ .

  53. Comentou em 30/03/2008 TACIANA OLIVEIRA

    PARECE QUE A IMAGINAÇÃO DA DIREITA ANDA MEIO FRACA. MESMO AS CÓPIAS DE ‘BOMBAS LACERDIANAS’ JÁ SE ESGOTARAM. OUTRO DOSSIÊ? ME POUPE! NINGUÈM MERECE! OUTRO ‘ESCÂNDALO’ APÓS PESQUISA FAVORÁVEL AO GOVERNO ATUAL? PREVISÍVEL DEMAIS! OUTRO DOSSIÊ PARA ABAFAR UM POTE DE LAMA TUCANA? CANSEI! E AINDA POR CIMA DERRUBAR ALGUÉM IMPORTANTE JUNTO AO PRESIDENTE? NÃO APRENDERAM AINDA QUE LULA CONSEGUE GOVERNAR SEM AQUELES QUE A IMPRENSA JULGA SEREM A SUA INTELIGÊNCIA REAL? MAS A BURRICE É CONTAGIOSA OU INSPIRADA: NA ELEIÇÃO PRESIDENCIAL ARGENTINA TAMBÉM APARECERAM DÓLARES VINDOS DE FORA. A DIFERENÇA ERA QUE AQUI ELES VIERAM DE CUBA E LÁ DA VENEZUELA( A BOLA DA VEZ). SEI NÃO, VIU? DEVIAM LER MAIS PARA VER SE ACHAM ALGUMA COISA DIFERENTE PARA INVENTAR.

  54. Comentou em 29/03/2008 Sidnei Brito

    Pois é! Foi só chamar a Dilma de mãe do PAC, foi só o presidente fazer um inflamado discurso afirmando que faria o sucessor, e logo correram para tentar acabar com a ministra da Casa Civil. Mas o mais surpreendente é que a ‘exclusividade’ da Folha veio justamente no dia em que a manchete deveria ter sido a de que o presidente e seu governo batem recorde de aprovação. É muito estranho…

  55. Comentou em 29/03/2008 Antonio Peres

    Se houver o mínimo indício ou a manipulação mais grotesca contra o governo Lula, TEMOS QUE APURAR! É IMPERATIVO QUE O POVO CONHEÇA A ROUBALHEIRA E AS FALCATRUAS!

    Se houver a tentativa mais discreta ou mais clara intenção em apurar se houve desvio de verbas ou irregularidades, É PRECISO DESCOBRIR QUEM MONTOU O DOSSIÊ! É PRECISO REVELAR QUEM OUSOU INVADIR A PRIVACIDADE DOS ILIBADOS POLÍTICOS DO PSDB E DO DEM!

    No Brasil há, segundo a imprensa, uma enorme diferença entre uma coisa e esta mesma coisa. Depende tão somente de quem são os agentes e os atingidos.

  56. Comentou em 29/03/2008 Jose de Almeida Bispo

    E por acaso a Folha está se lixando pra credibilidade além dos Jardins? Daquela sede formidável na Avenida Paulista? Da turma da Associação Comercial de São Paulo? E dos leitores de Veja? Por acaso a Folha da Manhã (perdoe, pensei que estivesse em 1963) de São Paulo tem compromisso com fato? Ou com quem lhe paga? Aos caros leitores desse comentário: Notícia é mercadoria. Sempre pense nisso quando lê-la. Logo, vende-se como quer.

  57. Comentou em 29/03/2008 Dante Caleffi

    A única evidência,é a extremada tentativa de investir contra o governo Lula e seus estratégicos auxiliares.Assim foi com José Dirceu, Antõnio Palocci e tentam com Dilma Roussef.Esta, será um troféu precioso:inviabiliza a sucessão,debilita o gerenciamento do PAC, e atinge o âmago da presidência.Impressiona, e a escandalização do nada.Versão política da sopa de pedra.

  58. Comentou em 29/03/2008 Orlando Fogaça Filho

    Qual a explicação para o ‘Silêncio Pertubador do OI sobre o Conversa Afiada’? Rabo Preso?

    Nota do OI: Ver, neste Observatório, ‘O bonapartismo de araque e a lei da selva‘ e ‘O Vermelho agora é marrom‘, além de ‘De cabeça erguida‘ e notas da seção Entre Aspas aqui, aqui e aqui.

  59. Comentou em 29/03/2008 Leandro Octávio Almeida

    Alguma surpresa existe nessa prática contumaz da ‘Folha’ e seus congêneres? Claro que não, senhores. Esse tipo de jornalismo que nada mais é do que a luta de corpo e alma pelo poder nunca prestou bons serviços à sociedade brasileira. Nada fora do lugar. No mais, essa briguinha idiota entre petistas e tucanos paulistas é algo que já encheu o saco!

  60. Comentou em 29/03/2008 Carlos N Mendes

    Lula vai ter que tomar cuidado com os elogios daqui pra frente. Foi só colocar a Dilma nas luzes da ribalta que Torquemada a enviou para a fogueira. É super interessante observar a revista Veja tentar decidir os rumos da Nação com ‘dossiês’. Esse é qual ? O vigésimo quinto ? Posso criar o meu também ?

  61. Comentou em 29/03/2008 Marco Antônio Leite

    A imprensa de papel esta sem credibilidade não é de hoje. O jornal a Folha de São Paulo costumeiramente vem fazendo denuncias contra o governo Lulla e seus auxiliares, aja vista se tratar de um jornal de origem tucana, com poleiro VIP nas hostes do não menos famigerado PSDB. Já escrevi várias vezes não sou petista, muito menos PSDB – esta e agremiações similares. No entanto o que estamos vendo, ouvindo e lendo trata-se de uma perseguição gratuita contra esse governo. Essa gente não faz oposição ao governo central, mas sim contra os interesses da população brasileira. O governo FHC concedeu o patrimônio nacional aos gananciosos estrangeiros sem ao menos consultar o povo para saber se estava de acordo ou não com a venda do país. Em suma, o pouco dinheiro que foi arrecadado ninguém sabe aonde esta e ninguém viu, ou seja, em beneficio da população não foi feito absolutamente nada.

  62. Comentou em 29/03/2008 Otaciel de Oliveira Melo Oliveira Melo

    O que eu vou comentar é o que tenho discutido com os amigos: A Ministra Dilma Rousseff solicitou ao jornalista que teve acesso ao SUPOSTO dossiê com os gastos de FHC que ele dissesse de quem recebeu as informações sigilosas. Finalmente, divulgar informações sigilosas é ou não crime? Se for, eu acho que o jornalista tem a obrigação de dizer quem passou as informações. Ou não? Imagine que eu sou um jornalista e recebo um telefonema de um assassino em série dizendo que me contará toda a história de sua vida, com detalhes sobre os seus últimos crimes, desde que, na qualidade de fonte de denúncia de seus próprios crimes, o seu nome seja mantido em sigilo. É razoável o jornalista proteger a fonte nesse caso? O jornalista não estará acobertando o crime e o criminoso? E então?

  63. Comentou em 29/03/2008 José Carlos F. de Deus de Deus

    Dines, parece-me que o jornalista Thomaz Magalhães, (são paulo/SP), foi além: Participou desta reunião (que não há provas de tanha acontecido), e conta detalhes de como esta transcorreu. Só faltou dizer que redigiu a ata.

    É a ‘ética’ da Folha e Veja funcionando.

  64. Comentou em 29/03/2008 ubirajara sousa

    ‘A reiteração não provaria necessariamente que o jornal tenha contado a verdade. Mas o silêncio diante do desmentido peremptório deixa sob suspeita a credibilidade da reportagem.’
    Que credibilidade?

  65. Comentou em 29/03/2008 Thomaz Magalhães

    De Alexandre Oltramari, na Veja de hoje:
    Em uma reportagem de primeira página, o jornal Folha de S.Paulo localiza o epicentro do dossiê FHC na ante-sala da ministra (Dilma Roussef), mais precisamente na secretária executiva da Casa Civil, Erenice Alves Guerra. Dela teria partido a ordem para que todas as despesas do gabinete do ex-presidente fossem vasculhadas desde 1998. Os repórteres de VEJA já haviam seguido a mesma pista antes da publicação da reportagem da Folha. As apurações de VEJA em Brasília dão conta de que, para o trabalho, foram convocados funcionários da Secretaria de Administração, da Secretaria de Controle Interno e da Diretoria de Recursos Logísticos da Presidência. O grupo se reuniu a partir do dia 11 de fevereiro em uma sala do anexo II do Palácio do Planalto. Pilhas de processos de compras foram enviadas para análise. A ordem era separar todos que tivessem indícios de ‘materialidade e relevância’. Um dos técnicos convocados chegou a indagar sobre que tipo de materialidade se estava pesquisando. ‘Compras inadequadas e mordomias’, explicou a coordenadora do trabalho, Maria de La Soledad Castrillo, assessora de Erenice Guerra e chefe da Diretoria de Recursos Logísticos, que funciona como uma espécie de prefeitura do palácio. Os servidores se debruçaram sobre os processos durante uma semana. Cada despesa mais exótica encontrada era efusivamente comemorada.

Código Aberto

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem