Quarta-feira, 14 de Novembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1013
Menu

CÓDIGO ABERTO >

Os weblogs e a crise de identidade profissional dos jornalistas

Por Carlos Castilho em 16/05/2006 | comentários


Depois do computador e da internet, os weblogs são os responsáveis pela maior transformaçao sofrida pela atividade jornalística nos últimos 50 anos. Mas ao contrário da máquina e da rede, a página web pessoal ainda está longe de ser um consenso dentro das redações.


Tudo porque os blogs tornaram-se a materialização da principal mudança provocada pela internet na comunicação jornalística. Eles potencializaram a mão dupla entre jornalistas e público de uma forma inédita na história da imprensa, provocando uma crise aguda de identidade entre os profissionais.


O professor Mark Deuze, holandês dando aula na Universidade de Indiana nos Estados Unidos, publicou há pouco um paper onde procura investigar esta crise de identidade entre os jornalistas e também entre os publicitários.


Ela seria uma consequência direta da nova narrativa participativa que os weblogs estão ajudando a popularizar, e que altera os conceitos de produtor e consumidor de informação. Esta diferença está desaparecendo gradualmente na medida em que o público começa cada vez mais a participar da comunicação como produtor de conteúdos, na forma de comentários aos weblogs, participação em listas discussão, chats, online, em comunidades do tipo Orkut e em projetos mais sofisticados como a autoria compartilhada no sistema wiki .


Deuze chega a afirmar que ‘ a mídia contemporânea deve ser tipificada como uma ecologia onde consumo tornou-se um sinônimo de produção‘. Ele usa esta classificação para levantar a questão da ausência de dados sobre como as pessoas produzem informações, já que toda a imprensa e os institutos de pesquisa de comportamentos se preocupam apenas em medir e estudar o consumo.


Esta dicotomia estaria na base de um outro fenômeno que está preocupando os comunicólogos. É o fato de que estamos consumindo informaçao como nunca na história da humanidade ao mesmo tempo em que as pessoas perdem cada vez mais a percepção de que estão sendo bombardeadas por informações as 24 horas do dia.


A informação tornou-se tão corriqueira que as pessoas não se dão mais conta dela, o que é um paradoxo, só explicável quando se leva em conta o fato de que as elas também estão produzindo conteúdos, até mesmo quando participam de enquetes e questionários online e offline.


Esta nova parceria na produção de conteúdos está mudando a idéia de que a função principal do jornalismo é fornecer informações para que os leitores possam se transformar em bons cidadãos dentro de uma democracia. Da mesma forma está sendo alterada o princípío de que os publicitários são os profissionais que fornecem dados para que as pessoas possam se tornar bons consumidores.


O maior desafio dos jornalistas é encarar de frente e nova simbiose entre consumo e produção de informações. O desenvolvimento dos weblogs mostra como o público está se transformando em parceiro e esta situação é fundamental para o surgimento de uma nova identidade profissional de quem lida com a comunicação.


Conversa com os leitores: Estarei ausente até sexta feira para uma curta viagem por motivos particulares. No meu regresso pretendo voltar a esta questão da crise de identidade profissional porque é um tema polêmico, onde a diversidade de opiniões e enfoques é muito grande.

Todos os comentários

Código Aberto

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem