Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

CÓDIGO ABERTO > Desativado

Papel de jornal

Por Mauro Malin em 22/02/2006 | comentários

A moça numa rua tranqüila dos Jardins pergunta ao carrinheiro, o homem que cata e transporta papelão e outros tarecos, se ele pega jornal velho. “Não, moça. São 100 quilos para ganhar um real. Carregar 100 quilos daqui até Pinheiros…”


A quantos dias correspondem 100 quilos de jornal velho? Em dias de semana, neste mês de fevereiro, mais ou menos quatro edições de um dos grandes jornais pesam um quilo. Cem vezes isso seriam 400 dias úteis. Quase dois anos. Por um real.


A profissão do jornalista é ingrata. Tudo dá trabalho. Até escrever as maiores bobagens, inventar, iludir, caluniar. Dá mais trabalho ainda observar nobres valores, defender os oprimidos, incomodar os poderosos, ter isenção profissional e comportamento ético.


O resultado físico dessa incalculável faina vai ser vendido a um real por cem quilos. Como escrevem em alguns pórticos de cemitérios e citou o Padre Vieira (*): “Memento, homo…”. Etc.


(* Ver aqui.)

Todos os comentários

  1. Comentou em 28/02/2006 Alexandre Guimarães

    É por isso que muitos acreditam que o jornalismo impresso está com os dias contados. Talvez. Ainda assim, o papel do jornalista (independente da sua área de atuação) continua expressivo na sociedade pós-globalizada em que vivemos. Contudo, a ´mainstream media´ brasileira deveria rever conceitos. William Bonner está enganado: o cidadão brasileiro comum não é Homer Jay Simpson – afinal, quantos brasileiros têm dinheiro para ingerir tantos ´donuts´ por dia!?

  2. Comentou em 22/02/2006 The DarkMaster

    É interessante também notar no texto o quanto as empresas de reciclagem pagam mal o catador de papéis. Basta imaginar quanto custaria para comprar estes mesmos cem quilos de papel jornal só que novos, e acrescentando que há pouca ou nenhuma diferença do ponto de vista técnico entre o papel jornal ‘novo’ e o papel jornal obtido por reciclagem. dá um belo lucro, o qual é claro fica com o atravessador ou com o reciclador. Mas jamais com quem teve o maior trabalho, o catador. Belo país nós temos.

Código Aberto

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem