Sábado, 16 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

CÓDIGO ABERTO > Desativado

‘Parece uma guerra de quadrilhas’

Por Luiz Weis em 12/05/2006 | comentários

Sob o título ‘Blogosfera em transe’, o colunista Nelson Motta publica na Folha de hoje o seguinte artigo:

Basta navegar um pouco pelos principais blogs políticos – Ricardo Noblat, Josias de Souza, Jorge Bastos Moreno, os mais frequentados da rede no momento, por motivos óbvios – para uma constatação desoladora: o nível de discussão equivale ao de um bate-boca futebolístico no botequim. Ou, na melhor hipótese, de um debate acalorado num diretório acadêmico. Cegos e surdos pelos slogans e palavras de ordem, protegidos pelo anonimato, petistas, tucanos e garotistas se equivalem em baixeza e em ignorância nas ofensas e nas acusações.

Como quem trabalha e tem horários e responsabilidades certamente não tem tempo de ficar batendo boca (ou dígitos) na internet o dia inteiro, fico imaginando quem seriam e o que fariam esses militantes digitais. Pelos conceitos, pelo estilo e pela disponibilidade, desconfio que a grande maioria esteja teclando de repartições públicas, de sindicatos, de diretórios partidários e estudantis.

Claro, há pessoas inteligentes, informadas e equilibradas, tentando contribuir com alguma racionalidade -– mas invariavelmente são soterradas por uma onda de impropérios e acusações de uns aos outros, numa disputa feroz entre quem roubou antes e quem roubou mais. Parece uma guerra de quadrilhas.

Às vezes, no escurinho dos blogs, me divirto provocando esses provocadores, desordenando as suas palavras de ordem, desmoralizando as suas morais seletivas. Sei que nada balança suas certezas, é só uma oportunidade para botar para fora, ou melhor, para dentro da rede, os seus mais baixos instintos. Funciona como uma terapia, você se diverte e descarrega a tensão, se sente mais leve e volta a trabalhar como todo mundo.

Torcidas organizadas, seitas e partidos políticos, tô fora. Porque são os atalhos escuros que mais nos distanciam das estradas luminosas da esportividade, da espiritualidade e da cidadania.’

***

Os comentários serão selecionados para publicação. Serão desconsideradas as mensagens ofensivas, anônimas, que contenham termos de baixo calão, incitem à violência e aquelas cujos autores não possam ser contatados por terem fornecido e-mails falsos.

Todos os comentários

  1. Comentou em 13/05/2006 Claudia Rodrigues

    Acho Nelson Motta meio mediócre, caro Helcio. Mas não tanto quanto o petista padrão, claro.

  2. Comentou em 12/05/2006 Hélcio Lunes

    Cláudia, normalmente concordo com seus comentários. Agora, chamar o Nelsinho Motta de esquerdista é um pouco demais. Nelson é de outra turma, com muito mais humor e senso crítico do que qualquer esquerdista, principalmente os dogmáticos petistas. Como eu, Nelson Motta detesta a ignorância e o despreparo, o que, voce Há de convir, o desqualifica como esquerdista!

  3. Comentou em 12/05/2006 Claudia Rodrigues

    Eu acho as colunas de Nelson Motta abaixo da crítica e lamento que a Folha desperdice espaço com ele. É uma figura simpática, enfronhada no meio musical e só. Colocá-lo como articulista num espaço privilegiado do jornal é muita crueldade com o leitor, uma afronta à inteligência dos outros. Nelson Motta é o típico esquerdista de baixa formação que acredita fazer análises minimamente aprofundadas enquanto transita pela mais rasa das superfícies. A diferença é que se acredita equilibrado, não enveredando pelos radicalismos. A crítica dele é genérica, não distingue um comportamento do outro, porque não quer atacar os grupos políticos que conquistaram sua simpatia de alienado que quer posar de progressita, sem nem ao menos saber o real significado disso.

  4. Comentou em 12/05/2006 Geraldo Magela da Silva Xavier

    Concordo que existem textos bastantes ruins nos blogs (este mesmo é um deles). Mas qual o problema? Isso é uma característica inerente à internet, que, para o bem ou para o mal, possibilitou ao público em geral expressar sua opinião independente de serem intelectuais. O que antes era restrito somente aos experts, hoje é disponível a todos. Nesse sentido, a maioria das pessoas que escrevem para esses blogs não são nenhum Carlos Heitor Cony, Clóvis Rossi, Nelson Mota, etc. São pessoas leigas. Assim, não faz sentido cobrar texto de qualidade. Se o jornalista está querendo textos de qualidade, é mais sensato procurar a Veja, Folha, Estadão, etc onde existem jornalistas bastantes qualificados que são pagos para justamente escrever artigos. Já nós blogueiros somos amadores. As opiniões que mandamos para a rede são as mesmas que antes ficavam restritas ao papo de botequim, fila de ônibus. Isso são fatos que o Sr, Nelson Mota como uma pessoa culta e experiente já devia saber.
    P.S. Gostava muito de Nelson Mota como músico, que lançou as frenéticas, Marisa Monte, autor de canções como como uma onda no mar, etc. Foi com muito prazer que li sua primeira coluna na Folha. Mas depois me decepcionei. Descobri que ele como colunista é um clone de Diogo Mainard, que só quer fazer polêmica. Daí passei a fazer o mesmo que eu fazia com a coluna de Diogo Mainard quando eu lia veja. Pass

  5. Comentou em 12/05/2006 douglas puodzius

    A velha e boa tatica de representantes do stablishiment para manter o status quo onde apreciam, na distancia impune, a miseria humana se processando no degrau de baixo. Assim é como avalio o texto escrito pelo ‘grande pensador social’ mister motta e acriticamente reproduzido pro weis.
    Há, sem dúvida, uma constatação verdadeira, que é o baixo nivel de discussão nas mensagens postadas nos blogs citados. Mas, a partir dessa constatação se desenvolve um raciocinio que retrata em si o mesmo baixo nivel que se quer, bizonhamente, constatar. Em nenhum momento leva-se em consideração a natureza destes blogs. Seriam mesmo espaços jornalistiscos? Seriam espaços que se propõem a debates sérios? Seriam blogs isentos? Não. O que se faz é desqualificar o leitor como se ao entrar em um circo, o individuo pudesse ser criticado por voltar a ser criança, por deixar aflorar seu lado infantil. Alias, neste contexto, a confissão do próprio ‘articulista’, sobre suas zoadinhas passageiras, é um caminho interessante para as questões acima. Não creio que o mesmo passe por este espaço para dar uma zoadinha. Vejo este como um dos poucos espaços para reflexões sérias.
    Se Motta é daqueles que hoje ‘tá fora’ de algumas estrutura sociais que tem o proprosito de alterar o quadro de miseria que se espalha pelo mundo é porque ele não tem fome e prefira outras ‘Festas’ e destas quem esta Fora, sou eu.

  6. Comentou em 12/05/2006 JOSE VALMIR ANDRADE

    REALMENTE, A POLITICA BRASILEIRA VIROU BATE BOCE RASTEIRO. ARISTOTÓTELES DIZIA QUE DEBATE É PROFICU, MAS BATE BOCA É COISA DE BAIXA INTELIGENCIA.
    EU NAO ESTOU TENDO MUITA DIPOSIÇÃO PARA ASSISTIR OU LER LER JORNAIS, PORQUE ACHO QUE A MIDIA ENTROU NA GUERRA DOS LADOS. OU TALVEZ DE UM LADO.

  7. Comentou em 12/05/2006 Giovanni Carvalho

    É com muita tristeza que leio esta confissão de falta de profissionalismo do Sr. Nelson Motta ! É uma confissão de falta de respeito ao leitor sério que por motivos indiscutíveis estejam tentando se informar e sendo enganados com a diversão de um colunista de um jornal aparentemente sério! Ele diz que se diverte no escurinho dos blogs , isto me faz lembrar a fala do sr Collor , ‘ na calada da noite …’ Fico triste em ler este artigo por me sentir traído e desconfiado apartir de agora com todos os outros blogs , por constatar que a manipulação é evidente ! Apesar de indiretamente ele faz um serviço público ao confessar a sua parcialidade de caráter , mal intencionado ou não. Espero que o OI não esteja contaminado com esta atitude . Certamente o Sr. Nelson Motta não está a serviço da verdade , quer é polemizar , amarronzar a escrita para ter sucesso profissional , o Weis não informou mas acredito que o Sr. Nelson Motta , se for jornalista , deve ter trabalhado , antes da Folha , nas Revistas Capricho ou Contigo ! Que grande falta de respeito, os jornalistas sérios deveriam discutir esta atitude …!

Código Aberto

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem