Segunda-feira, 18 de Junho de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº991
Menu

CÓDIGO ABERTO > Desativado

Penhor de estabilidade

Por Mauro Malin em 12/01/2006 | comentários

A consultoria Tendências divulgou ontem uma previsão de Roberto Padovani para a economia brasileira em 2006. Entre os fatores que o levam a prever um ano bom para a economia brasileira está a expectativa de que a eleição presidencial se polarize entre o presidente Lula e um candidato do PSDB. A candidatura de Lula é vista com bons olhos pelo economista porque reduz espaço para surpresas – leia-se, até segunda ordem, Anthony Garotinho e Ciro Gomes. ni


É uma visão mais técnica, menos vulnerável aos exageros da propaganda político-partidária.


Quem questiona o tratamento algo condescendente dado pela mídia ao presidente – não havendo o que o incrimine diretamente – deveria fazer o exercício de imaginar a sucessão presidencial sem a candidatura de Lula.

Todos os comentários

  1. Comentou em 12/01/2006 Rikene Fontenele

    A Imprensa é condescendente mesmo! Embora digam que ‘não havendo o que o incrimine diretamente’ este Presidente é o maior dos responsáveis. O ano será ‘bom’ porque vencendo Lula ou um tucano as coisas vão ficar na mesma.

  2. Comentou em 12/01/2006 Luiz Seixas

    Penhor de estabilidade, de igualdade, de liberdade, de prosperidade, de soberania, de cidadania, de sensibilidade às mazelas sociais. Tratamento condescendente o escambau! O tratamento tem sido a pau e pedra, sem trégua, sem respeito ao leitor e à verdade. Criticam até inauguração de obra e recuperação de estrada! Cadê a condescendência? E desde quando jornalista é juiz, para ser condescente? Tem mais é que investigar, pesquisar, noticiar, comentar, analisar, divulgar com imparcialidade. Tem de trabalhar!

Código Aberto

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem