Segunda-feira, 26 de Fevereiro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº975

CÓDIGO ABERTO > Desativado

R$ 10 milhões – e nenhuma pergunta a Gushiken e Dirceu

Por Luiz Weis em 04/11/2005 | comentários

A mídia perdeu uma excelente oportunidade de não ficar calada.

Em vez de apenas registrar, por exemplo, como fez a colunista Teresa Cruvinel, do Globo, que o site do PT não deu uma palavra sobre a descoberta da CPI dos Correios dos R$ 10 milhões que transitaram do Banco do Brasil para Delúbio Soares, depois de diversas e reveladoras escalas, por que ninguém foi imediatamente atrás dos ex-ministros Luiz Gushiken e José Dirceu?

Ou acham que tudo começou com o então diretor de marketing do BB, Henrique Pizzolato, passou por Marcos Valério e Delúbio antes de chegar aos deputados do PT e da base aliada – num esquema acertado exclusivamente entre os dois sindicalistas, petistas históricos e amigos do presidente?

Gushiken controlava pessoalmente a política e os gastos de publicidade do governo e das estatais. Dirceu – que acaba de ser cassado pela segunda vez pelo Conselho de Ética da Câmara, e de novo por 13 a 1 – controlava o controlador.

Ainda que seja verdadeira a sua alegação de que, mesmo querendo, não teria tempo, como chefe do Gabinete Civil, de acompanhar o que fazia a antiga direção do partido, era parte de sua agenda de “primeiro-ministro”, que ele cumpria prazerosamente, informar-se e participar das decisões de um portento como o Banco do Brasil. Ou como os Correios.

Ele pode não ter sido, mas tem tudo para ter sido o Mr. X de que fala hoje no seu blog outra colunista do Globo, Helena Chagas.

Supondo que não exista também um Mr. Y.

***

Serão desconsideradas as mensagens ofensivas, anônimas e aquelas cujos autores não possam ser contatados por terem fornecido e-mails falsos.

Todos os comentários

  1. Comentou em 08/11/2005 Clark Kent

    Para um observador da imprensa, esse comentário está mais para denuncismo, do que para uma crítica ou autocrítica do sistema mediático. Está à reboque da pauta da imprensa. Infelizmente,
    como análise independente, não tem qualquer serventia.

  2. Comentou em 06/11/2005 Vivian Stipp

    Bons jornalistas, no minha humilde opinião, são aqueles que vão além dos fatos, que desconfiam, pesquisam, investigam de verdade. Não é a atitude deste sr. Weiss, que simplesmente vende pelo preço que comprou, sem o menor senso crítico, sem ouvir o outro lado, sem ouvir um expert no assunto. Se se desse a esse trabalho, talvez descobrisse que a interpretação de Serraglio, é no mínimo, personalíssima, além de totalmente tendenciosa. E que muitas leituras são possíveis a partir daqueles documentos.Portanto, sair por aí fazendo afirmações dessa natureza pode não ser a melhor estratégia para quem quer posar de grande crítico da imprensa.

  3. Comentou em 05/11/2005 Adriano F.

    Luiz, você inaugura o seu ´post´ com uma mentira importante e diz que isso não o invalida?

    Você passa a bola da mentira contra o Partido dos Trabalhadores pra frente ao invés de fazer aquilo que é a razão de existir do Observatório da Imprensa e, pouco humilde, diz ainda que isso não faz a menor diferença?

    Venho lhes visitar devido a atual configuração da Imprensa, que é de ser porta-voz da mentira golpista e ofendícula do sistema de perpetuação da miséria brasileira intencionalmente mantida, e preciso da ajuda de vocês.

    Obrigado.

  4. Comentou em 04/11/2005 marcos cesar gouvea gouvea

    O blogueiro engoliu muito facilmente a verborragia do relator Serraglio. Esse deputado é aqui do Paraná é sabemos que ele faz é campanha eleitoral. Jornalista que se preza não se precipita servindo de caixa de ressonância para as irresponsabilidades geradas nas CPIs.

  5. Comentou em 04/11/2005 Adriano F.

    Olá, Luiz.

    Esta sua publicacão é totalmente inválida visto que ela foi escrita em 4/11 afirmando que o sítio do Partido dos Trabalhadores não havia se pronunciado, mas em 3/11 houve esta informação logo no topo do portal:

    http://www.pt.org.br/site/noticias/noticias_int.asp?cod=39771

    Obrigado.

Código Aberto

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem