Terça-feira, 26 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº959

CÓDIGO ABERTO > Desativado

Vaias de classe

Por Luiz Weis em 15/07/2007 | comentários

Alguns comentários nos jornais deste domingo sobre as vaias a Lula no Maracanã merecem o mesmo. Por causa da sua má pontaria.


Salvaram-se as interpretações dos pesquisadores de opinião pública Antonio Lavareda, da MCI [que costuma trabalhar para o PSDB] e Márcia Cavallari, do Ibope, no texto ‘Para analistas, Rio não reflete popularidade do presidente’, do repórter Carlos Marchi, do Estado.


Para eles, os apupos não são nenhum ‘risco no teflon’, como houve quem opinasse. Ou seja, não representam um começo de reversão dos índices de aprovação do presidente. ‘Os dois disseram’, relata Marchi, ‘que a popularidade de Lula no país segue elevada e estável’.


A matéria chama a atenção para o dado essencial do acontecimento que, podem apostar, ainda vai dar muito pano para manga: ‘A platéia que foi ao Maracanã sexta-feira, pagando ingressos de até R$ 250, certamente é de agrupamentos mais elevados’ [do que os grupos de renda onde a popularidade de Lula chega a 77%, como entre os que ganham até um salário mínimo].


Segundo Lavareda, ‘ali, no Maracanã, devia haver uma concentração de classes A e B, com presença reduzida da C, tinha muito pouca gente das classes D e E, onde está o apoio mais firme a Lula’.


Conclusão mais do que oportuna da colunista Eliane Cantanhêde, na Folha de hoje:


‘O temor é de um racha na sociedade, não tão grave, mas semelhante ao da Venezuela: aplausos dos pobres do Bolsa Família e do Nordeste, vaias da classe média e dos que podem pagar caro pelo Pan no Sul-Sudeste. Não é um bom prenúncio.’


Elogio em boca própria é vitupério e coisa e tal, mas ainda assim tomo a liberdade de remeter os interessados ao P.S. ‘Por que Lula foi vaiado’ da minha nota de ontem. Está em http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/blogs.asp?id=
{B9222602-18A4-428B-8949-F567D6D2D311}&id_blog=3


***


Os comentários serão selecionados para publicação. Serão desconsideradas as mensagens ofensivas, anônimas, que contenham termos de baixo calão, incitem à violência e aquelas cujos autores não possam ser contatados por terem fornecido e-mails falsos.

Todos os comentários

  1. Comentou em 04/08/2007 Melcia Penha de Andrade

    Quero fazer coro ás vaias recebidas pelo Lula! Ele ainda não recebeu o que merece!
    Presidente populista que se mantém pelas esmolas que distribui com o dinheiro que nos assalta atravé de impostos altissimos!
    Fora Lula e sua corja de corruptos!Uuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuh…
    Melcia

  2. Comentou em 23/07/2007 Jonas Ricardo

    É um absurdo os cariocas serem taxados com pessoas sem educação. O nosso dignissimo presidente está acostumado a ser aplaudido no norte, região onde tem seus programas de governo mais sendo desenvolvido, aqui e diferente, o povo carioca, diferente dos que acham é politizado sim, e está cheio de ser enganado com bolsa disso ou daquilo ; falar que as vaias foram orquestradas pelo prefeito, é uma coisa tola, ngm manda num ‘maraca’ lotado, e outra coisa essa foi a verdadeira voz de um povo que o elegeu, no 1º mandato, e agora não supeorta tanta corrupção terminando em pizza…..
    VIVA A REPÚBLICA FEDERATIVA DO RIO DE JANEIRO

  3. Comentou em 20/07/2007 Paulo Bandarra

    Não teria sido mais um caso de falta de classe???

  4. Comentou em 17/07/2007 Thiago Conceição

    ‘ Vamos dar um basta nessas ideologias medíocres que o nosso país vive! ‘ Pois é, a única ideologia medíocre e atrasada, abortada em todo o mundo, é o Comunismo, cuja principal estrela é o Lula e o seu PT. É com essa gente que devemos acabar, só assim seremos livres. Acabemos com o Lula, PT e Fóro de São Paulo já!

  5. Comentou em 17/07/2007 Marco Antônio da Costa

    Independe se às vais foram da classe A, B, C, D ou E, ou quem sabe da classe Z, o que importa é que o CRISLULLA(mistura de Cristo com Lulla), recebeu o que já estava merecendo faz tempo, vaias e mais vaias. Enganar o povo brasileiro não é tarefa das mais difíceis, muito ao contrário, trata-se da mais simples que possa existir. Na sua maioria, temos um povo indolente, semi-analfabeto e analfabeto pôr inteira, despolitizado de pai e mãe e agregados. O pai dos pobres sabendo dessa fraqueza, deita e rola com sua oratória de periferia para iludir nossa gente. Portanto, aqueles que estão analisando pela emoção, tratem de analisar e concluir apenas com a razão, elle mereceu aqueles apupos, mereceuuuuuuuuuuuu!

  6. Comentou em 16/07/2007 Rosa Sart

    Os Jogos Pan-Americanos arrastaram milhões de reais que poderiam ser bem aplicados em comunidades populares. Ganharam as classes endinheiradas e o prefeito do Rio. Nada mais. Presidente Lula tinha todo direito de assistir com dignidade a abertura do PAN. Afinal, foi o governo federal que liberou a grana para que os que podem praticar esportes. Todo mundo sabe que a maioria desses esportes é praticada por uma maioria de bem nascidos. Vivemos numa belíndia. Entretanto, à época da ditadura, general presidente aguardava pelos jogadores campeões da Copa do Mundo. E ninguém vaiava. Estranho esse povo.

  7. Comentou em 16/07/2007 Laila Claizoni Claizoni

    Se fossemos comparar Cristo a Lula, o que daria?
    De uma lado, certamente, estaríamos dizendo que nem Jesus agradou a todos, muito mais um retirante no qual vivia a margem de uma realidade exposta à mídia, cercada de pessoas hipócritas, onde permitem que outras ‘desinformadas’ vivam em um círculo vicioso. Na verdade, desde a.C e d.C o que há é joguete de interesses. A classe presente no Pan não era aquela beneficiada com o bolsa família, prouni, e sim uma detentora de boa parte da riqueza do país.
    Os meios de comunicação vão aderir a suas opiniões de acordo com os órgãos que saõ submetidos.
    Cristo deu esperança, principalmente aos famintos de justiça social, e foi morto por aqueles que podem ser considerados a nossa Classe A e B.
    Com Lula acontece o mesmo, agora não sei se posso dizer se a intenção era a mesma de Cristo: libertar este povo da opressão e em fim conseguir a salvação, e que salvação seria esta??? Baixos índices de mortalidade infantil, violência, acesso as escolas, porém um ensino digno!!
    Vamos dar um basta nessas ideologias medíocres que o nosso país vive!

  8. Comentou em 16/07/2007 Mariana cardoso

    Acho sem caráter quem humilha as pessoas. César Maia prá mim morrreu. Fui

  9. Comentou em 16/07/2007 CLAUDIO OLIVEIRA

    As vaias para o presidente estão dentro do esquema, que se costuma chamar de democracia. O presidente deveria esperar por isso, pois agradar a todos, nem Pelé.
    Pelo fato dos preços dos ingressos serem altos para o padrão da população de baixa renda, é dedutível que havia uma maioria da população de renda média para alta.
    As últimas pesquisas, assim como as primeiras, nos mostram que se for levado em consideração à renda do pesquisado, a popularidade do presidente tende a cair quanto mais alta for essa renda. Acontece o contrário quando a renda tende a ser baixa.
    Do ponto de vista da classe média, não há o que se comemorar no governo do presidente, a ponto de vaia-lo numa cerimônia, onde ele iriam fazer um pronunciamento de pouco mais de 10 palavras. Isso é alentador, pois teremos pelo menos 90 mil cidadão na frente do Senado (ou pelo menos, na Cinelândia), vaiando o seu Presidente, que assim como outros, não gosta de largar o osso.

  10. Comentou em 16/07/2007 Kleberth Mendes

    O que me entristece não é o fato de surgir na multidão um mutirão de vaias, que perpetuaram não só, o tão aclamado e comemorado instante inicial dos Jogos, mas as páginas dos jornais e as mentes delirantes de muitos dirigentes espalhados nas mais importantes agremiações políticas deste país. Não quero saber de vaias, quero saber é do investimento, que deveria ser benéfico, de retorno, mas já corre por ai nas rádios e tvs que dinheiro público foi gasto a perder de vista: “Estádio João Havelange … Foi, por ordem de custos, a segunda obra mais cara. Com gastos de R$ 330 milhões, superada apenas pela Vila Pan Americana, R$ 6 milhões mais cara” (E.M 11.07.07) E obras realizadas em terrenos particulares como a pista de competição de BMX que foi desmontada no fim da tarde de hoje. (custo de aproximadamente 1 milhão) Quem será o dono do terreno? Enquanto a população ficar só na vaia, ainda vai ter muito político feliz.

  11. Comentou em 16/07/2007 Cesar A. Dutra da Rosa

    Achei interessante as vaias ao presidente Lula, pois se torna importante demonstrar que ninguém é unanimidade, mas ele deveria ter discursado mesmo com elas, pois senão daqui pra frente só poderá aparecer em encontros onde tenha a segurança de se ver amado e aplaudido. O público que o vaio é que não tem como engolir, a classe média alta e os milionários do Brasil não tem o que se queixar do presidente, ele só esta trabalhando seus mandatos para eles, não são usineiros hérois, grandes obras para empreiteiras, biodiesel para fazendeiros, etc, etc, etc. Devemos questionar este público por que não houve vaias ao presidente do COB, a Cesar Maia, José Serra e ao governador do Distrito Federal, oportunista e políticos da pior laia, deveriam todos ser posto no mesmo saco. este evento é uma piada de mal gosto com o dinheiro público, vai ser um fracasso social de médio e longo prazo, mas encheu o bolso de muitas pessoa corruptas, e inflou o ego de um público que na história do Brasil sempre esteve do lado errado, ou seja do seu próprio, contra toda uma nação de infortunos.

  12. Comentou em 16/07/2007 Ivan Berger

    Lamentáveis não foram as vaias,de resto normais na vida de pessoas púiblicas. Pior foi Lula ter passado recibo, abandonando intempestivamente a cerimônia, o que acabou supervalorizando o incidente,além de ter entrado para a história como o primeiro presidente a declinar da honra de inaugurar os Jogos. E tudo por causa de sua notória dificuldade de conviver com críticas, algo por sinal compartilhado ou estimulado por seus eleitores,que reagem como se ele estivesse acima do bem e do mal. Uma postura nada construtiva,na medida que essa blindagem visa passar uma imagem de que está tudo bem,que o governo é ótimo e os problemas ,invenção da imprensa. Ou sejam,vivem num país à parte, que obviamente não é Passárgada,em que as dissidências são coisas de gente parva.

  13. Comentou em 16/07/2007 Giovanna Betine

    Tanto o aplauso quanto a vaia são manifestações da democracia. Logo, qualquer chefe de estado deve estar preparado tanto para o louvor quanto para o julgamento.
    O presidente Lula se diz ‘triste’ com o que aconteceu enquanto o povo permanece ‘revoltado’, principalmente quando Lula chama seus ministros de ‘heróis’.
    Pior que a vaia do Pan é a vaia que Lula dá no povo brasileiro com este tipo de discurso: um tanto quanto demagógico!

  14. Comentou em 16/07/2007 Isabel Silva

    Foram constrangedoras as vaias para o Lula. Agora, aqueles que organizaram essa ‘recepção’ ao presidente (como está sendo amplamente divulgado pela internet) ficarão, para sempre, com suas mãos sujas. A grande imprensa, que tão bem ecoou as vaias e esconde os que as encomendaram, é conivente com a sujeira.

  15. Comentou em 16/07/2007 Carlos Esteves

    Espera-se que alguém tenha coragem de ir ao fundo disto e expôr à opinião pública a armação que existiu e seus responsáveis. Colocando-se alguns puxadores de vaias ou aplausos, a multidão vai atrás. A história mostra que quando o sujeito tem sua individualidade diluída na massa, as coisas mais escabrosas podem acontecer. No caso, a massa era composta por gente das classes A, B e até mesmo da C que come mortadela e arrota lagosta. Bastaria alguns sujeitos espalhados pelos anéis superiores do Maracanã para deflagrar a maior demonstração de grosseria dos últimos tempos. Espera-se que alguém revele a armação, como se revelou toda a conversa do delegado Bruno (por onde anda ele?) com os jornalistas na calçada da PF.

  16. Comentou em 16/07/2007 carlos Santiago santiago

    Acho que essas vaias estão novamente colocando o LULA como vitima. É melhor fazer críticas aos pecados economicos e sociais do governo do que partir para uma agressão. Este filme já assistir em 2006. Passou para a socieade que o presidente foi vítima de um ato grosseiro. É bom lembrar que a maioria do povo brasileiro não gosta de fatos grosseiros e sempre repudia quem usa esta arma.

  17. Comentou em 16/07/2007 Fábio Carvalho

    Talvez alguns comentaristas reflitam, agora, sobre o que é comportamento de torcida organizada. No Maracanã, para vaiar o Lula ou para aplaudir o César Maia, as torcidas dão algum recado. Mas não necessariamente refletem um comportamento racional.

  18. Comentou em 16/07/2007 Marcelo Ramos

    Bicho, esse é o povo brasileiro. Aliás, o povo não. Aquela parte do povo que não sabe ‘perder’. Parece que tem um Fla-Flu no Brasil. O Flamengo ganhou mas a pequena torcida do Flu não aceita. Gostaria de lembrar um fato importante, que nos torna um país de terceiro mundo. Sabem o que é? Nos EUA, a pessoa do presidente pode estar sendo acusada de estupro. Mas se o presidente for fazer a abertura do Panamericano, duvido que o público o vaie. Por que eles descobriram, pasmem, que a figura do presidente não pode ser apequenada por quem quer que ocupe o cargo. Por isso eles são de primeiro mundo, e nós, terceiro. E eu gostei da fala do presidente, que disse que ‘ninguém vai irritá-lo’. Graças a Deus, ele tem quem o ilumine. E esses pasquins que passam o tempo fazendo futrica, coitados, parecem os torcedores do Flamengo na final da Copa do Brasil contra o Santo André: ficam só chorando e deixando mais claro uma pequenez que não é do povo, é só deles.

  19. Comentou em 16/07/2007 Luiz Carlos Bernardo

    As vaias recebidas pelo nosso presidente Lula, segundo minha análise, nada tem a ver com as classes sociais do país. As vaias representaram o estado de ânimo de nossa sociedade tão cansada e enojada com os políticos brasileiros. E naquele momento, o Lula ‘pagou o pato’. Foi um desabafo em hora errada, mas foi um desabafo retumbante, convenhamos.

  20. Comentou em 16/07/2007 PAULO CAVALCANTI

    Jornalismo com ‘maledicência’

    Prezada jornalista Eliane Cantanêde,(referente sua coluna de 15/07 – domingo anexa).

    ‘A VAIA’

    Feliz do país onde seu presidente pode ser vaiado, independente de estar no Rio de Janeiro (lindo, irreverente e implacável), ou em qualquer estado do nordeste. Principalmente quando o presidente se chama, Luis Inácio Lula da Silva, que tanto lutou pelas liberdades democráticas nesse país, quando a maioria das pessoas (inclusive jornalistas), não tinham coragem sequer de escrever maledicências e ilações.

    Nunca antes na história desse país, se viveu tanta liberdade de imprensa, tantas liberdades democráticas.

    Enquando o presidente Lula, estiver sendo vaiado, 6; 8; 10 vezes, por pessoas que graças à Deus, têm condições de pagar R$ 250,00 ou 65% de um salário mínimo para assistir a um jogo, eu fico tranquilo e ao contrário das aves agourentas, não vejo mal prenúncio no episódio, ao contrário, cada vez mais acredito que agora estamos num país democrático de fato.

    A senhora e seu vizinho de coluna, desde 2002, não se ocupam de outra coisa, a não ser acionar as trombetas de o ‘fim está próximo’, a cada crise verdadeira ou fabricada, lá vem os ‘profetas do apocalípse’ – a dupla ‘jararaca e ratinho’, anunciar o fim dos tempos.

    A imprensa até agora com seu ‘apagão aéreo’ – tem cumprido o ridículo papel, de até hoje, não ter pautado uma

  21. Comentou em 16/07/2007 Washington Ferreira

    Quando será que vocês vão divulgar algo sobre os fortíssimos indícios de que o prefeito César ‘Mala’ armou as vaias já no ensaio geral da abertura do Pan, na quarta-feira,11? Se for para saber destas coisas somente através de outros sites respeitáveis, vou me dispensar de acessar este Observatório.

    Discutir sobre se a orquestração armada por um prefeitinho DEM e uma malta de ricaços da orla carioca representa a queda da popularidade de Lula, que o País está dividido entre ricos e pobres e outras asneiras tais, francamente, não deveria ser o papel deste Observatório.

    Ser este o papel desta imprensa tão incensada por vocês ainda vá lá…

  22. Comentou em 16/07/2007 ednardo ferreira

    A opinião contra o governo é coberta de preconceitos sem fundamentação.

    Quem se der ao trabalho de olhar os números divulgados pelas Confederações Nacionais de Indústria e a de Transportes verá que em TODAS as faixas etárias, sexo, regiões, faixas salariais, nível de educação a avaliação Ótima e Boa é o dobro de ruim e péssimo…

    Logo, atribuir votos apenas a pobres analfabetos é mentira e pronto. E estes números existem tem tempos…

  23. Comentou em 16/07/2007 Alexandre Carlos Aguiar

    A respeito de um comentário abaixo, de que as tais classes A e B fazem parte da população brasileira e, por isso, também têm direito a vaiar quem quer que seja, digo que NÃO, essa gente não faz parte do povo do Brasil. São americanóides ou europeóides, travestidos, que adotam os trejeitos e costumes do tal ‘primeiro mundo’, são favoráveis à políticas classificatórias, comem e bebem as porcarias que lá se fabricam, vestem-se como eles e não fazem aplicações em nosso país (vide suas contas em paraísos fiscais). Essa gente não gosta do ‘cheiro do povo brasileiro’ e abomina tudo o que aqui se faz. O presidente Lula tem todos os defeitos possíveis e imagináveis e se poderia aqui elencar uma série deles, mas, há que se ressaltar, ele é um homem tipicamente brasileiro, dos tantos que se vê por aí nas ruas, coisa que ‘essa gente’ não aceita e nunca aceitou. Essa é a razão da vaia. Os responsáveis pela vaia não são brasileiros.

  24. Comentou em 16/07/2007 Virginia Furtado

    As vaias para o nosso querido Presidente da República, não forão em, vão.Pois a maioria da população que votou naquela pessoa, não estavam no local. Então ele foi pouco vaiado na minha opinião.

  25. Comentou em 16/07/2007 Thiago Conceição

    ‘Ao contrário da Cantanhêde, não devemos temer o ‘racha na sociedade’. É do conflito dos que têm com os que não têm que nascerá uma sociedade mais justa.’

    Esse foi um dos maiores absurdos que já tive a oportunidade de ler aqui. Tudo o que esse governo faz é dividir o povo entre grupos ‘privilegiados’ e outros não ao invés de atacar as causas dos problemas. Assim podem controlá-los mais facilmente. É um tal de ‘classe média’ vs. pobres, negros vs. brancos, MST vs. a lei, imprensa vs. o povo, etc. Essa tática é tão velha quanto a humanidade. Enquanto eles se fazem em corrupção o povo ignorante está odiando a classe média, que nada tem a ver com a sua situação econômica e tampouco com os ‘desgovernos’ do PT. Esse ódio contra a classe média é irracional, parece mais um ressentimento contra aqueles que são capazes de levar uma vida mais ou menos, e por causa disso desejam vê-los reduzidos ao seu estado de miséria, para que, assim, sejam todos iguais. IGUAIS NA MISÉRIA. Esse tipo de pensamento não constrói nada, não trará uma vida melhor à esses pobres, apenas lhes trará satisfação pela miséria alheia. Baixeza, não apenas financeira, mas de espírito, gente incapaz de construir qualquer coisa e interessada em garantir que ninguém mais o faça.

  26. Comentou em 16/07/2007 Carlos Peixoto

    Apenas a título de informação:

    A Eliane Cantanhede aqui citada é a esposa do marqueteiro que fez a campanha de José Serra do PSDB ao Governo do Estado de São Paulo.

    Acho que não são dispensáveis quaisquer comentários complementares.

  27. Comentou em 16/07/2007 Eugênio Simões

    A verdade é que Lulla se acovardou… Não há marqueteiro, não há propaganda oficial, não há evista chapa-branca, que consiga iludir o povo o tempo inteiro… Uma hora as máscaras caem…

  28. Comentou em 16/07/2007 Marco Antônio da Costa

    A assuada, apupos ou vaias, como queira os chorões de plantão, não é privilegio somente de treinador de time futebol. Administrador dos bens da escol dominante, também, tem seu dia de vedete das pernas feias. Pôr isso, elle não escapou da surra de assobios das torcidas que lotavam o maior estádio do mundo, o famoso maracanã. Não devemos menosprezar a capacidade de discernimento político daqueles que participavam da festa do Pan, como meros coadjuvantes. Ali esta a nata dos atletas das Américas, não é ambiente para político que usa a palavra como ferramenta de sofismar para pessoas despolitizadas. A população anda cansada de tantas promessas e nada é feito de concreto. Estamos vivendo um momento de desespero quanto ao desemprego, baixos salários, povo doente, sem cultura entre outras mazelas do gênero. Não se esqueçam, quem sai na chuva é para se queimar, portanto, o presidente neste momento encontra-se de cama, todo torrado pelas vaias dá cariocada e do Brasil, que estava representado pôr pessoas anônimas.

  29. Comentou em 16/07/2007 Fernando Soares Campos

    Houve divisão: vaias e aplausos, conforme nos informa o jornalista Flavio Aguiar, editor-chefe de Carta Maior: Mais uma vez a direita e a extrema esquerda dão-se as mãos. Desta vez é para aplaudir as vaias contra Lula no Maracanã. Na imprensa oligárquica comemora-se e denuncia-se: quem falar que houve orquestração nas vaias é idiota. Voltam as teses de preconceitos vários: é a classe média contra o Bolsa Família, é o Sudeste/Sul contra o Norte/Nordeste, e por aí vai. Voltam os velhos clichês: o Rio é mesmo ‘irreverente’, etc. O Estadão eletrônico pelo menos registrou que houve divisão no estádio: uma parte vaiou, outra parte aplaudiu /// Flavio Aguiar está certo, pois eu mesmo vi, ouvi e, logo em seguida, escrevï: ‘Outra atitude vergonhosa ocorreu quando uma parte do público se indignou com as vaias e começou a aplaudir o presidente Lula. Quem estava assistindo ao evento pela televisão pôde observar que o apresentador da Rede Globo de Televisão, ao notar que esta parte do público insistia em aplaudir o presidente, criando no Maracanã uma espécie de clima de confronto político, passou a falar de coisas sem qualquer importância, objetivando apenas abafar o apoio ao presidente por grande parte do público.’ Confira… http://www.novae.inf.br/site/modules.php?name=Conteudo&pid=632

    .

  30. Comentou em 16/07/2007 Gil Santa Fé

    Vaias e aplausos são normais para quem vive da popularidade, especialmente políticos e artistas. Coisa séria é o patrocinio e o ensaio de vaias por entidades oficiais. Nos blogs pairam grandes suspeitas sobre autoridades e organizadores do PAN. A grande imprensa destacou as vaias sem questionar as suas razões (muito fracas, considerando o auge da popularidade de Lula e o empenho do seu governo na realizaçao do PAN) e a sua possivel orquestração (cujas evidencias circulam a rodo na internet).

  31. Comentou em 16/07/2007 Fábio José de Mello

    Não foi uma demonstração política de desapreço ao presidente Lua, que continua com a popularidade em alta (sorry, imprensalão); foi uma evidente falta de respeito com a instituição presidência da República e com as delegações de outros países, sem falar na deselegância da claque ao tirar sarro a cada ‘hoy’ que um cartola pronunciava no discurso de abertura. Por essas e outras, César Maia e o imprensalão merecem aplausos. Parabéns!, vocês conseguiram. Só que o tiro pode sair pela culatra. Se é que já não saiu.

  32. Comentou em 16/07/2007 Paulo de Tarso

    Haertel Duarte,os índios não merecem isso…

  33. Comentou em 16/07/2007 Marco Tognollo

    Sem esquecer do ensaio de vaias, já disponível na internet, cabe um comentário. Além da falta de educação da ‘culta classe média’, que não é miserável e beneficiária do bolsa familia (como os colunistas adoram afirmar) é burra. Respondem a um ‘Hoy’ com um sonoro ‘Oi!’ Que piada….

  34. Comentou em 16/07/2007 Miguel Álvares Cardoso Cardoso

    As pessoas que vaiaram o presidente da República e continuam a defender tal atitude, são as mesmas que aplaudem e defendem estrangeiros drogados que aqui vêm baixarem as calças nos nossos palcos para mostrar a bunda, em flagrante desrespeito às outras famílias que não gostam de tais espetáculos. Isso sim, elas aplaudem e deliram. A cidade do Rio que já tem a sua imagem arranhada por tantos exemplos de corrupção, roubos, fraudes, assassinatos dentro de sua própria classe representativa, não precisava dar mais esse espetáculo de incivilidade e de má educação, porque não a ajuda a retomar os foros de hospitaleira, a reputação e a qualificação de capital da cultura que no passado ostentou. Não falo como carioca, mas em nome de meus filhos que o são. Tenho certeza, que esses que apoucaram o seu presidente e nosso também, não representam a consciência cívica de seu povo. São os que gostam apenas do pagode, da cerveja, das drogas e das praias e menos trabalho se for possível. E olhe que não são dos morros, como sempre desculpam nesses casos. São os molestadores de empregadas domésticas, pensando ser prostitutas. Não deviam estar ali, numa festa cívica, de respeito para com todos e principalmente para com os que nos visitam com a intenção de nos abrilhantar com exemplos de espetáculos sadios que são os do atletismo e ginástica. A educação e a hospitalidade são apanágios de povos civili

  35. Comentou em 16/07/2007 Marco Antônio da Costa

    O Lulla foi vaiado pêlos milhares de cadáveres que a delicada polícia carioca vem produzindo já à muito tempo. Vale dizer, que a vaia faz parte de qualquer show que se preze, nesta a bola da vez foi o zorro de Brasília, aquele que imagina ser o dono da cocada preta. Quem sabe, o nosso zorro, passe a ser humilde e entenda que pesquisa reflete um momento, não significa que o pesquisado estará imune a qualquer tipo de criticas ou assuadas como às que recebeu no maracanã. Nesta festa, temos que entender que os artistas principais são os atletas que participam dos jogos, não é propicio para político fazer discursos demagógicos e inoportunos. Eta hora errada? Bem feito, elle merece!

  36. Comentou em 16/07/2007 haroldo aquilles andrade

    ESTAMOS CHEGANDO AO TOPO DO ABSURDO (OU SERÁ DO REALISMO MÁGICO?).
    Meu Deus! Uma simples vaia agora virou preocupação nacional. Uma articulitsta chega às raias da imaginação ao dizer que a sociedade brasileira está dividida entre ricos e pobres. E quando não esteve? Só agora porque um metalúrgico, nordestino e retirante, pela segunda vez, é presidente da República?
    Tenham, paciência. Vão se ocupar de coisas mais importantes como o aquecimento global; a corrida armamentista; a fome crônica, a Aids, a desertificação, a educação; a saúde e tantos outros problemas sérios.
    Será que o melhor da nossa imprensa, a chamada grande imprensa, não aprende? O mundo não se acaba com uma vaia; um presidente não deixa de governar por uma vaia. Mas a imprensa perde leitores quando dá destaque a bobagens. Chega de idiotices; de mesmice; do lugar de sempre, inclusive, vocês do Observatório.

  37. Comentou em 16/07/2007 Jose de Almeida Bispo

    Sobre essa história de vaia todo mundo já sabe de onde veio. Mas o que me preocupa mesmo é que o Google-Brasil e seu YouTube já foi contaminado com a ‘seletividade’ presente na mídia nacional. Quando o assunto é política, principalmente, está turbinando, manipulando videos, principalmente favoráveis ao império dos neocons brasileiros e deixando em segundo ou terceiro plano o que não interessa a esse grupo. Acabou a democracia, também aqui. Voltando às vaias: junta-se um prefeito malandro e seu exército de tontons macoutes; traz-se a providencial ajuda tucana paulista e o melhor do melhor em psicologia de massas, inclusive da publicidade, projeta-se e põe-se a máquina para andar. Não dá para ganhar eleições porque estas têm um mínimo de racionalidade. Ao contrário do comportamento de manada de uma vaia.

  38. Comentou em 16/07/2007 Fábio de Oliveira Ribeiro

    Os cariocas que podem pagar R$ 250,00 para assistir a abertura do PAN realmente não tem motivos para vaiar o Lula. Afinal, a grande maioria dos cariocas para quem ele diz governar só conhecem o ‘pan, pan, pan’ da polícia batendo na laterial da viatura quando sobe o morro para fazer mais cadáveres. A sim… me esqueci de uma hipótese. A elite carioca pode ter vaiado o Lula porque o número de cadáveres seja tão pequeno.

  39. Comentou em 16/07/2007 Fabiana Pavani da Silva

    Em relação às vaias ao presidente Lula, é interessante o comentário do jornalista Luiz Carlos Azenha em seu Blog: ‘ carioca pode ser irreverente , mas gringo não pode ‘, ou seja, o gringo que compara o Brasil e/ ou o Rio de Janeiro ao Congo é despachado imediatamente do país (apesar de existir no Rio uma grande parcela da população tão pobres como no Congo), mas nós sim , como somos esperrrrrrrtos ,podemos vaiar o presidente em um evento internacional.É claro que a mídia televisiva ( quero dizer a Vênus Prateada) vai abafar o fato, pois a discussão sobre os motivos da vaia acabaria chegando nos gastos meteóricos para a realização do PAN e realmente não é interessante para a Globo que uma CPI seja instaurada em relação aos 3, 5 bilhões gastos , já que a Globo foi uma das principais organizações a pressionar o Governo Federal a abrir os cofres ( com o nosso dinheiro) para a realização do PAN com padrão de ‘Olímpiadas’. Quanto aos jornais impressos , concordo com Luiz Weis, os comentários sobre as vaias ao presidente merecem outras vaias, em nenhum momento há uma reflexão porque o prefeito César Maia que interrompeu as obras de infra estrutura e saneamento nas favelas em favor das obras do PAN foi aplaudido.
    Há muitas denúncias circulando na internet sobre ensaios prévios das vaias , de ônibus com funcionários municipais .Espero que as denúncias sejam investigadas.

  40. Comentou em 16/07/2007 Silvio Hisashi Imafuku

    Eu acredito que o Observatório, e agora sim, através do Alberto Dines,
    registrasse a questão técnica do jornalismo praticado nestes últimos dias
    referente a este caso, que é bem menor do que o tamanho que tem tomado.
    Idiotice aprofundar nas vaias, mas eu gostaria do Observatório a forma de
    noticiar dos orgãos midiáticos, que se aproveita de uma situação até quando se
    tornou perigosa a manutenção das ‘verdadeiras causas’ das vaias. É
    preocupante a estado da imprensa brasileira que noticia fatos com instintos
    animais. E o Observatório se esquivando dos detalhes técnicos do bom
    jornalismo é uma falta muito grande!

  41. Comentou em 16/07/2007 Diego Silveira

    ‘ali, no Maracanã, devia haver uma concentração de classes A e B, com presença reduzida da C, tinha muito pouca gente das classes D e E, onde está o apoio mais firme a Lula’

    Tomando como certa esta premissa que não foi provada: as classes A e B não fazem parte da população brasileira? Não é legítima e democrática sua manifestação? ‘Dialeticamente’ (heheh), acho que Lula foi vítima de seu próprio populismo rasteiro…

  42. Comentou em 16/07/2007 Francisco Bezerra

    Nem todos os integrantes da classe média estavam no Maracanã. Nem todos os que estavam no Maracanã vaiaram Lula. Muitos aplaudiram. De Onde então a Castanhede deduz que os aplausos são ‘dos pobres do Bolsa Família e do Nordeste, vaias da classe média e dos que podem pagar caro pelo Pan no Sul-Sudeste’? Será que ela leu no detalhe os resultados das pesquisas extratificados por clsses sociais? Não ler seria de uma irresponsabilidade sem igual para o que ela é ou pretende ser. Lula tem índices mais positivos que negativos em todas as classes sociais com excessão dos aquinhohados que percebem mais de 20 salários mínimos por mês. E mesmo assim por pequena margem. Para chegar ao ‘temor de um racha’ só mesmo com muita desfaçatez. Meu temor é outro. É o de não ver reduzir-se o espaço que os golpistas de plantão têm na mídia .

  43. Comentou em 16/07/2007 Hélio Amaral

    Concordo com o articulista e com todos os comentários. Se foi Lula quem trouxe o Pan para o Brasil, se foi ele quem o levou para o Rio, se foi ele quem vai deixar essa mega-estrutura para as crianças pobres do Estado, e se lá ele obteve 70% dos votos eleitorais, por que diabos tão sonora vaia?

  44. Comentou em 16/07/2007 José Paulo badaro

    Penso que a questão da vaia está praticamente superada. Tenha ela sido ou não orquestrada por acólitos do Sr. César Mala; tenha ela contagiado ou não os abonados de classe média que lá estavam e que querem por que querem apear o Lula do poder a qualquer custo, o fato é que o prefeito maluquinho vai entrar na alça de mira logo logo, isto é, imediatamente após o encerramento do PAN… Um orçamento inicial que redundou numa despesa final várias vezes a mais não passou e não passará na goela do Tribunal de Contas da União. O Governo Federal jura de pé junto que repassou centavo por centavo para o Estado e Prefeitura do Rio. Como o Sérgio Cabral está chegando agora e o César Mala já vinha “errando” no orçamento há muito, junto com o casal cassado, tenho a ligeira impressão que o bicho vai pegar. Talvez por isso uns e outros partiram na frente, orquestrando a vaia contra o presidente.

  45. Comentou em 16/07/2007 Lau Mendes

    Sr.L.Weis eu mudaria o título do texto para : Vaia dos desclassificados.

  46. Comentou em 15/07/2007 Aloísio Morais Martins

    Pelas informações que tive, coube à administração César Maia vender e distribuir (de graça) ingressos para o evento. Assim, ele acabou arrastando verdadeira claque para o Maracanâ, usando,inclusive, ônibus para seus ‘convidados’. Isso certamente explica o fato de as vaias serem dirigidas ao Lula e os aplausos para César Maia. Teria contribuído, também, para a vaia ao Lula o fato de o presidente e sua comitiva terem chegado com atraso ao Maracanã, retardando a abertura do evento e provocando irritação no público..

  47. Comentou em 15/07/2007 Haertel Duarte

    Foi uma noite maravilhosa. Nem parecia coisa de brasileiro. Tudo perfeito. Um show perfeito. Parecia coisa feita nos países de primeiro mundo. Repentinamente as vaias. Para delegação americana (como se fossem culpados pelas maluquices do seu presidente), venezuelana (seriam para o Chavez ?!?), até os bolivianos não escaparam. E então veio o Gran Finale com uma grande vaia para o nosso presidente. Depois disso tudo ficou a certeza: estamos no Brasil. Que pena, ainda não aprendemos a fazer a nossa parte nos grandes eventos que abrigamos. Como diria meu falecido avô: falta de traquejo. A grande pergunta que fica é a seguinte: Copa do mundo para que ??? Gastar uma fábula para mudar a imagem do país lá fora e na hora H o público mostrar o que na verdade somos que é uma tribo de índios selvagens. Sinceramente …

  48. Comentou em 15/07/2007 ubirajara sousa

    É uma pena ser verdade que, aqui no Brasil, tenha sido o único lugar, de que se tem notícia, onde os jogos pan-mericanos não tenham sido abertos pelo presidente do país. Os que curtem o Boris Casoy, mais do que nunca, podem dizer: isto é uma vergonha! E são esses, das classes A e B (provavelmente a maioria presente ao estádio) que falam da má educação do presidente Lula. É uma pena, pois o registro foi feito e não só para nós, mas para centenas de outros países. E, como as interpretações são livres, quantas serão as versões a cruzar os múltiplos espaços midiáticos além-fronteira? Só Deus sabe.

  49. Comentou em 15/07/2007 Ivan Moraes

    Weis, perdao, mas hoje estreou a nova cara do Estadao, corre la pra ver. O Estadao se americanizou de uma forma tao profunda que esta uma copia do Globo com sua chatissima propaganda nacionalista direta do NYTimes! Eh se americanizando que o resto da media brasileira vai se salvar tambem? O que aconteceu? Nao da pra mim reclamar, eu nao tenho cpf e se tivesse nao dava. Nenhum site dos EUA que eu saiba te pediria seu seguro social, por exemplo, pra registro! Ninguem esta vendo aonde essa direcao esta levando? Digo o sem o menor constrangimento: ao fascismo. Ate os dados brasileiros guardados em computadores brasileiros vao ser vendidos no mercado internacional cedo.

  50. Comentou em 15/07/2007 marina chaves

    acabei de ler no blog ‘republica vermelha’ a denuncia de que a vaia que o presidente lula levou no estadio do maracana foi orquestrada, na verdade, pelo prefeito do rio de janeiro cesar maia…. tem um video circulando no youtube que mostra que um dia antes da abertura dos jogos houve um ensaio geral, de como o presidente deveria ser recebido no rio de janeiro, sobre vaias…. e as denuncias vão até mais longe, mostrando que a prefeitura do rio de janeiro pagou pelas entradas populares da festa de abertura dos jogos para levar voluntarios, que fariam ali um trabalho especial… uma malandragem feita pelo o prefeito do rio de janeiro financiada com verba publica? isso é por demais de grave! se isso for verdade, é de uma irresponsabilidade sem tamanho……. eu não morro de amores pelo presidente lula, mas ser conivente com uma situaçao dessas seria ridiculo! peço para que os jornalistas do OI não se neguem a buscar a verdade sobre esse episodio…

  51. Comentou em 15/07/2007 salete pretto

    A platéia foi grosseira, estúpida. Na minha adolescência adorava o Rio por achá-lo vanguardista. Mas de repente ele foi sendo dominado, ficou com cara de mofo, perdeu a identidade que eu achava linda.Quando o Rio foi escolhido para sediar o Pan pensei que aproveitariam a chance para renascer, mas deu no que deu. Que pena! Que pena!

  52. Comentou em 15/07/2007 Maria Araujo

    A Senhora Eliane Cantanhêde mora onde?
    Quantas pessoas lêem a Folha? Venezuela de Chaves? A tese dessa Senhora é muito engraçada!
    Não creio que jamais chegaremos a tanto. A Venezuela tem muito petróleo, enquanto nós temos muitas cabeças ocas.
    Vaia para mim, é o recurso democrático por excelência, dos que não são detentores de meios de comunicações. Serve também para os apupados cairem na real.
    Autorizo a publicação.

  53. Comentou em 15/07/2007 nelson perez de oliveira jr

    Vale dizer que estão nas classes A e B os corruptores e os beneficiados de corrupção, os altos executivos ou seus assessores, os juízes que vendem sentenças, as autoridades policiais e fiscais que se vendem aos interesses privados criminosos, os vandalos de aeroportos que agrediam pessoas com a imunidade, impunidade e incentivo garantidos pelos holofotes da grande mídia. Estão nas classes A e B os criminosos que não podem ser filmados em rede nacional com algemas nos punhos, mas, que mata repórter da GLOBO tem de ser algemado em emio a vinte policiais que levantam seu rosto para linchá-lo devidamente em rede nacional telelvisiva. Os maiores beneficiários do sistema capitalista legal e ilegal estão nas arquibancadas do PAN, Cesar Maia gastou os tubos de LULA e auferiu os lucros. A GLOBO antecipou para a platéia que haveira apagão aéreo no PAN justamente para incentivar a torcida anti LULA. Mas, como diria o PACO(PHA) nas 2 ultimas eleições para presidente, a soma de ALCKMIN/SERRA não dá 1 LULA no RIO, o mesmo do PAN, deve ser por causa do BOLSA ESCOLA. E m Minas teve tantos votos quanto o AÉCIO, que não é bobo e sabe que LULA é muito mais popular que ele.

  54. Comentou em 15/07/2007 Fernando Oliveira

    Vaia a Lula foi ´ensaiada´ na véspera da abertura

    Além do vídeo do ensaio, o deputado federal Dr. Rosinha (PT-PR) vê outros indícios de que o prefeito do Rio de Janeiro, César Maia (DEM, ex-PFL), tenha organizado uma claque para aplaudi-lo e para vaiar o presidente da República na abertura dos jogos.

    Servidores ‘dispensados’
    [….]
    Apesar do alto número de candidatos à função de voluntário, o prefeito César Maia assinou, no último dia 14 de junho, um decreto que ‘dispensou de suas atividades regulares’, durante a realização dos jogos, os servidores com inscrição confirmada para trabalho voluntário.

    ‘Quais foram os critérios para a escolha dos voluntários do Pan?’, questiona Dr. Rosinha. ‘Havia necessidade de dispensar servidores municipais? Quantos foram dispensados do serviço?’
    […]

    Ingressos ‘distribuídos’

    Conforme o jornal ‘O Dia’, a Prefeitura do Rio de Janeiro estaria ‘distribuindo’ nada menos que 100 mil ingressos para os jogos do Pan.

    ‘A Prefeitura do Rio vai distribuir 100 mil ingressos do Pan para todas as suas secretarias’, diz trecho da matéria.

    […]

    Para saber mais:
    http://www.drrosinha.com.br/conteudo/detalhe.asp?nr=828&id=5

    Veja o vídeo do ensaio:
    http://www.drrosinha.com.br/conteudo/index.asp?id=17

  55. Comentou em 15/07/2007 marina chaves

    eu não sei porque o senhor presidente da republica foi vaidado no maracana…. afinal de contas, a folha de sao paulo deste domingo traz uma reportagem que mostra que cento e trinta mil pessoas no brasil acumulam mais da metade do PIB nacional….. ou 10% da populaçao concentra 80% da riqueza nacional……. esse publico devia estar sorrindo a toa, em vez de vaia- lo………. além do que demostraram falta de educaçao…. para um publico letrado que gosta de viagens ao exterior, que se identifica com a cultura branca superior, foi uma gafe sem tamanho…

  56. Comentou em 15/07/2007 maria natalia lebedev martinez moreira

    As classes C, D e E estavam assistinto no Centro do Rio as 15:00 as manifestações contra o PAN na qual o refrão era ‘PAN pra rico é es´porte, pra pobre é porrada e morte’ e onde camisetas com o mascote do PAN Cauê era representado com uma metralhadora e um ‘caveirão’ atrás. E note-se que as referidas classes não vaiaram os manifestantes, mas havia um forte esquema de ‘segurança’. Porque o Sr. presidente Lula e o Sr. governador Sérgio Cabral mataram dezenove no Morro do Alemão uma semana antes pra dar um aviso pras classes C, D e E do Rio que durante o PAN não pode ter violência. Vamos ver se após o Pan a policia continuará a entrar nas favelas para combater a criminalidade?

  57. Comentou em 15/07/2007 João Carlos Lopes Lopes

    A globo e cesar maia armaram o arrastão na praia em uma eleição contra Benetida da Silva. De novo deram um golpe, até ensaiando as
    vaias.A estupidez da direita vai até contra o País.Nem em Cuba se vaiou a delegação dos EEUU. Uma vergonha! psdb/pfl-dm nunca mais.

  58. Comentou em 15/07/2007 Carla Rapahel

    Luiz, você é a exceçâo que salva a imprensa. È digno, íntegro e isento. Que diferença entre sua postura e a de colegas que ‘comemoraram a vaia’!!!!! Se não quiser publicar, não tem problema. Já enviei seu artigo para diversas pessoas citando o nome de alguns jornalistas empenhados na causa antilulista. Parabéns por ser a exceção. Quando tivermos uma imprensa onde você seja a regra, a democracia brasileira estará bem servida.
    Um abraço.

  59. Comentou em 15/07/2007 Marco Antônio da Costa

    Desculpa de quem tem um defeito físico são as muletas. Os apupos que o presidente Lulla recebeu no maracanã, reflete o descontentamento que uma grande parcela da população tem contra a sua péssima administração. Pesquisas não tem credibilidade junto a milhares de pessoas, pois já ocorrem distorções gritantes com aquilo que num passado recente, às mesmas apontavam durante o processo eleitoral, quando às urnas foram abertas mostraram diferenças enormes. Contudo, pesquisa nada mais é que manipulação de números, bem como quem encomenda e paga tais pesquisas, procuram puxar a sardinha para o seu lado. Serei questionado pôr comentaristas mais atentos, que perguntaram porque então o Lulla foi eleito com mais de 60% dos votos na última eleição. Eu explico, a maioria desses votos são daqueles que trocam votos pôr bolsa família, vale gás, luz, entre outras esmolas do gênero, como também, trata-se de um eleitorado despolitizado, o qual não sabe destinguir quem é de esquerda, direita ou centro pra cá ou pra lá. Abraços.

  60. Comentou em 15/07/2007 jose carlos lima

    A palhaçada na abertura do PAN não foi um gesto carioca, um povo que é brincalhão mas não mal educado nem mal agredecido.

    Foi sim um ato de animalidade de César Maia com sua torcida organizada.

    E como se sabe, a coisa mais fácil do mundo é uma torcida organizada, ainda mais se ela estiver colocada em pontos estratégicos do estádio, contaminar todo o restante do público, dando-se a entender tratar-se de ato espontâneo de todos.

    Inclusive as pessoas que se opuseram ao gesto da torcida organizada ( por sinal orientada para aplaudir apenas César Maia dentre as autoridades presetes ) tentaram abafar a manifestação com gritos o que piorou, pois todo o barulho foi ouvido como sendo vaias de todos ali presentes.

    Também não era para menos.

    As vaias foram inclusive ensaiadas e a tal ‘torcida organizada’ foi colocada em pontos estratégicos do estádio, há um vídeo no Youtube mostrando o ensaio das vaias a Lula, um dia antes da abertura do PAN.

  61. Comentou em 15/07/2007 nonato ferreira

    Até o jornal The Times de Londres já percebeu a desorganização do Pan, ou seja, quando o país tem a oportunidade de mostrar ao mundo que tem condições de sediar um evento esportivo internacional, o povo se comporta como amantes da cultura vira-lata.

  62. Comentou em 15/07/2007 Dante Caleffi

    Segundo testemunhas,entre eles dr.Rosinha,deputado do PT, as vaias teriam sido ensaiadas na véspera,conforme exibido num ‘tape’,em circulação no YouTube. César Maia, prefeito-anfitrião,distribuiu ingressos , a uma cláque de ‘voluntários’, a mesma , que fez parte do ensaio. O cerimonial da prefeitura entrou em choque com o do Planalto,gerando constrangimentos. Finalmente, confirmando todas as suspeitas, e contrariando a tradição dos anfitriões,César,não cumpriu o ritual de pedido de desculpas em nome da cidade ao ´presidente: deu entrevista afirmando que foram vaias merecidas,por conta da arrogância do seu principal convidado! Brizola ,tinha um adjetivo para César Maia: transfuga. Na vida e na política.

  63. Comentou em 15/07/2007 Cid Elias

    Caro Weis, veja que interessante um dos ítens relatados pelo jornalista M Carrara, o qual desde o episódio em questão tem se dedicado a colher informações do que(ou quem) estaria por trás deste estranho incidente. Ele também relata encontros e reunões mais do que estranhas, incluindo uma participação especial de Ali-Kamel! O link é: http://republicavermelha.blogspot.com/2007/07/decifrando-o-mistrio-das-vaias-lula.html#links. ‘…14) Dia 13 de Julho, quase meia-noite. O estudante Rogério, de 18anos, morador em Duque de Caxias, conversa com este repórter.Reproduzo fielmente o que me foi dito:
    – Era mesmo para vaiar o Lula, do jeito que disseram. Uns das
    coordenações, do grupo, puxaram mesmo e o pessoal foi atrás. Se dois, três começam, vai todo mundo no arrastão. Tinha gente lá ontem que nem tinha participado de nada. Foi lá só para agitar mesmo. E o pessoal foi no embalo. Eu não vaiei. Fiquei quieto. Mas teve uma agitação. Se alguém filmou direito, vai ver quem é que botou fogo na galera.´´ Por Mauro Carrara – Jornalista

  64. Comentou em 15/07/2007 Ana Heinsius

    A festa no Maracanã não era só brasileira, tinha delegações de toda América (algumas até vaiadas) e estava sendo assistida em outros países, o que demonstra que o público pagante de classe A, B ou C não sabe se comportar neste tipo de eventos.
    Não era momento de vaiar o presidente (mesmo merecendo) como tampouco responder OI! quando o mexicano em espanhol (língua da maioria das delegações) se referia ao dia de hoje (dia da festa) , ante o rosto perplexo do representante, o povo continuou respondendo Oi! o que ficou em tom de deboche.
    Com esse público pagante recepcionando um evento internacional vai ser difícil repetir a dose.
    Entre ser descontraído e deselegante o limite é ténue, é melhor só assistir e prestigiar evitando manifestações que acabam refletindo a má educação que há tempos vem aumentando nesta cidade maravilhosa. Uma pena!

  65. Comentou em 15/07/2007 José de Souza Castro

    A vaia quase nunca é sábia, como de resto as manifestações de massa em geral. Vaiar Lula e aplaudir César Maia é de se pensar mais um pouco antes de tirar conclusões. Porém, se Lula tiver aprendido a lição, ele pode ter saído do Maracanã melhor do que entrou. A impressão que dava é que ele se sentia uma espécie de semi-deus. Efeito bajulação, talvez. Quem sabe, agora, ele pára um pouco para pensar na vida severina de 90% dos brasileiros, enquanto 130 mil milionários, com uma fortuna estimada em US$ 573 bilhões (ou mais de metade do PIB do país) se locupletam, e uma parte ainda engorda seus lucros com os impostos que pagamos quando compramos o leite das crianças e o feijão com arroz de nosso cotidiano.

  66. Comentou em 15/07/2007 RONALDO ALVES

    A opinião da Sra. Cantanhede sinceramente não vale mais do que a de ninguem , não é imparcial e a sua torcida para que esse governo se esborache é visivel; ela faz parte dos jornalista que escrevem com o figado como a Miriam Leitão, a mesma que tanto bateu no governo Lula por causa do alto indice do pib argentino, e agora não aparece para explicar o apagão do país hermano. Esse pessoal não aprende, não são porta vozes de ninguem, a não ser de seus propiros interesses; essa estoria que tanto contam que o Lula só tem apoio nas classes mais pobres já caiu de podre.

  67. Comentou em 15/07/2007 Leonardo Lani de Abreu

    A senhora Eliane Cantanhêde deve lembrar que muita gente que pode pagar R$ 250 por um ingresso aplaudiu o Lula, fato convenientemente esquecido pela imprensa. Estas demonstrações de irracionalidade, como o adesivo da mão com o dedo amputado, que tanto circulou nas janelas de carros dos abonados na eleição presidencial, descambam para a agressividade gratuita e nada acrescentam ao debate democrático. E ainda tem gente que afirma que não existe mais luta de classes. Ao contrário da Cantanhêde, não devemos temer o ‘racha na sociedade’. É do conflito dos que têm com os que não têm que nascerá uma sociedade mais justa.

  68. Comentou em 15/07/2007 Ricardo Camargo

    Aliás, as vaias apenas provaram que quem tem dinheiro para pagar um ingresso caríssimo no Maracanã não tem, necessariamente, educação melhor do que a da ‘plebe bagunceira’ a que tanto desdenha. Com minha mãe – cujas opiniões sobre educação são francamente aristocráticas – aprendi que não se deve ser grosseiro nem mesmo com as pessoas de quem não se goste. A vaia não foi apenas um gesto político, foi um gesto grosseiro, como também não dá para considerar como simples gestos políticos ações de destruição de patrimônio e agressões físicas.

  69. Comentou em 15/07/2007 Ivan Moraes

    ‘ali, no Maracanã, devia haver uma concentração de classes A e B, com presença reduzida da C, tinha muito pouca gente das classes D e E, onde está o apoio mais firme a Lula’: concordo plenamente: mais privadas, menos pretensao.

Código Aberto

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem