Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

CÓDIGO ABERTO > Desativado

Xingatório faz jornal acabar com comentários em blog

Por Luiz Weis em 21/01/2006 | comentários

O Washington Post, um dos quatro mais influentes jornais americanos – ao lado do New York Times, do Wall Street Journal e do Los Angeles Times – decidiu fechar as portas aos comentários dos leitores de um dos seus blogs.

Em junho, passados apenas dois dias da iniciativa, o Los Angeles Times havia dado por encerrada a experiência de permitir aos leitores da edição online que reescrevessem os editoriais do jornal. O ensaio de interatividade acabou porque o site começou a receber material pornográfico.

É um alerta para jornalistas e internautas.

No caso do blog do WP, que foi para o ar pela primeira vez em 21 de novembro, os comentários foram barrados porque “um número significativo de leitores”, segundo o editor-executivo Jim Brady, mandava palavrões e ataques pessoais.

Nos demais blogs – o jornal tem três dezenas deles – nada mudou.

Nos blogs do Observatório da Imprensa, como este Verbo Solto, comentários que contenham calão ou agressões são excluídos ao serem flagrados. Mas não há censura prévia: o que o leitor escrever entra; se a mensagem contiver ofensas ou expressões impublicáveis, sai. O problema é que às vezes elas ficam tempo demais no ar até serem suprimidas.

No caso do Verbo Solto, onde não raro as participações são furiosas, em especial contra a mídia, estimo que 3% a 5% dos comentários transgridam as normas do blog – que valem também para o blogueiro – tendo de ser eliminados. Os demais continuam bem-vindos.

Os casos do WP e do LAT dão o que pensar sobre os limites daquilo que os mais entusiasmados com a multiplicação de blogs chamam “a grande conversação”.

Afinal, a livre expressão do pensamento e a ampla troca de idéias proporcionadas pela Internet não podem atentar contra a civilidade, sem a qual o debate público degenera em briga de torcidas de futebol.

No Post, o alvo foi a ombudsman do jornal, Deborah Howell. Por causa de um artigo sobre os políticos que se beneficiaram do notório lobista Jack Abramoff, choveram críticas ferozes ao seu texto no blog. Ela respondeu dizendo que tinha sido mal-interpretada. Foi inútil: o insultório só fez aumentar.

Duas pessoas foram escaladas para eliminar do blog as mensagens com injúrias e os palavrões. Não deram conta do recado.

Ouvida pelo New York Times, Joan Walsh, a editora-chefe da respeitada revista eletrônica Salon.com, aberta aos internautas, acha que a virulência contra a ombudsman do WP resultou do fato de o jornal representar a grande imprensa dos Estados Unidos – que, no clima de polarização política do país na era Bush, apanha da direita e da esquerda.

Explica, mas obviamente não justifica.

De seu lado, Jim Brady, o editor-executivo do Post, informou que está considerando a hipótese de, no futuro, filtrar os comentários antes de publicá-los, mas admitiu não gostar da idéia.

Ele programou para a semana um debate pela Internet entre blogueiros e outros jornalistas “para aprofundar o exame das difíceis questões que o episódio levantou, especificamente como assegurar que o diálogo entre a mídia e os seus consumidores possa florescer online”.

Esse é um desafio para nós também.

***

Serão desconsideradas as mensagens ofensivas, anônimas e aquelas cujos autores não possam ser contatados por terem fornecido e-mails falsos.

Todos os comentários

  1. Comentou em 25/01/2006 Rui Salles

    Prezado Luiz Weis

    Uma questão muito simples e que fique muito a vontade para responder ou não.
    Porque os jornalistas não fazem perguntas aos politicos que todos os brasileiros gostariam de saber. Por exemplo: Porque o sr. Fulano quer ser deputado? ou Porque quando está em campanha chega perto do povo e quando assume o cargo coloca segurança e mil assessores para não chegar perto?
    Porque as leis que são em beneficio proprio é votado rapidamente e do povo não?
    O Brasil não é um país serio !!! Politico não presta…por isso tamanho agressão dos blogs quando se trata dessa materia.
    Acho que Sr. pelo espaço que tem poderia traçar um perfil de um cidadão e pedir ao cidadão fazer as perguntas…caso tenho problemas com a direção da emissora porque é concessão pública que por sua é o governo que manda enfim, mas vale a pena lembrar que todos os cargos públicos de voto direto são cargos passageiros Lula não é Presidente ele está Presidente durante 4 anos.Depois não é mais nada. Se eu começar a escrever o pouco que sei o limete de 1400 toques rapidamente acabam, Fique a vontade nobre jornalista para contatar quando quiser.

  2. Comentou em 23/01/2006 Marinilda Carvalho

    Essa decisão do Post não surpreende. Tudo é alvo de seleção na mídia, das pautas às manifestações do público. É chato? Não sei. Ou não acho. Isso é a mídia. Aqui no Brasil, Noblat e Comunique-se tentaram evitar a triagem, mas foram obrigados a recuar diante da baixaria. O nomínimo publica tudo, e nem vale a pena ler.

    Na seção de leitores do OI, que em abril vai completar 10 anos, jamais publicamos palavrão ou xingatório. Apenas umas poucas mensagens xingam ou baixam o nível, e são apagadas incontinenti. Minha formação, por exemplo, é do tempo da Condessa, no velho JB: palavrão e baixaria, nem pensar! Alguns chamam de censura, mas ou estão na terra da fantasia, como o sofrido Jim Brady, ou no reino da baixaria mesmo: não receberam educação em casa e continuam mal-educados vida afora. Paciência. Parabéns pelo post do Post, super-oportuno!

  3. Comentou em 23/01/2006 Christian Cruz

    Meu comentário anterior é puramente irônico, não podendo ser interpretado como apologia à depredação virtual. Não foi o que eu quis dizer, em absoluto.

  4. Comentou em 23/01/2006 Christian Cruz

    Tão mais fácil insultar e ofender. Não requer mais do que dois polegares para digitar no teclado. Argumentação exige pensamento, e pensar dói. Sem falar que toda nossa (dos leitores) revolta precisa de uma válvula de escape, função que algumas caixas de comentário cumprem a contento.

  5. Comentou em 22/01/2006 Mário Santos

    Do que jeito que vai indo, acho que aqui também e no observatório terão que acabar com os comentários dos leitores. As viúvas do PT invadiram todos eles, vomitando seu ranço contra o que consideram perseguição da mídia. Não pode sair uma notícia negativa sobre Lula que taxam como ‘golpe’. Exatamente como o tal de Jose de Almeida Bispo citou só que ao contrário. Implicitamente, percebe-se o totalitarismo de alguns leitores.

  6. Comentou em 22/01/2006 Emerson

    Já entrei em blogs do Brasil e dos EUA e percebo uma saudável tendencia de abertura da ‘mass media’ aos jornalistas locais e seus leitores. Xingar é falar de modo ‘não respeitavel’, mas pode-se questionar o que é respeitavel. Mentir ou sonegar informações é algo tão ou mais condenavel que ‘xingar’. Creio que se trata de um ‘falso dilema’. O Post deve deixar a baixaria correr, se isso reflete o nivel de seus leitores, e concentrar seus esforços em se manter atento a verdade dos fatos e a isenção na cobertura jornalistica. Esse é o verdadeiro dilema.

  7. Comentou em 22/01/2006 Geraldo Mesquita

    O Serra é um grande Administrador !!!

    A saúde em São Paulo virou coisa de primeiro mundo:

    http://x4.putfile.com/1/2108212155.jpg

    Chega de incompetente, queremos Serra presidente !!!

  8. Comentou em 22/01/2006 Jose de Almeida Bispo

    No blog do Noblat parece existir um ‘team’ de primeira contra o PT e o Presidente. Bem, tenho observado os vários blogs aqui no Observatorio e, sinceramente não tenho visto a baixaria que tem lá no Noblat ou similares, o que teria levado o ‘Post’ a desativar o citado blog. Basta filtrar. O mesmo expediente daqui do OI parece existir no blog do Josias, da Folha de São Paulo.
    Quanto ao time que inferniza o nivel no blog do Noblat acredito que seja compostos pelos inúmeros ASPONES de políticos pois que parecem um bando de desocupados que vivem o tempo todo em frente à tela do PC. Saiu um notícia sobre Lula ou o PT, pode ser às duas, às cinco, às nove, ao meio dia… Da segunda à sexta, as mesmas figurinhas autonominadas aparecem para descer a lenha na maior baixaria, às vezes com palavras de baixíssimo calão. Venho observando isso há mais ou menos dois meses nos históricos do blog e fazendo a estatística.
    Acho que é resultado da fama do blog do rapaz.

  9. Comentou em 21/01/2006 Calypso E.Fagundes

    Se na guerra dos comentários nosso presidente Lula tem que ser citado como apedrejamento neutro,aí sim ,o Observatório da Imprensa se recusa a uma realidade que dói em nossas vidas. Ele é incapaz de não aceitar abrir a boca para asneiras,não lê nem o que passa em sua mesa,assina cheque em branco,isto sim,é um caso de paranóia.Se o que está aquí será vedado,bloqueei todos os palavrões atravéz do tempo.Sapo barbudo se introduz em buraco de esgoto.Grata Calypso

  10. Comentou em 21/01/2006 Fabio de Oliveira Ribeiro

    O fato é interessante, mas a abordagem poderia ter dado mais enfase a dois fenômenos: 1º o nível dos comentários feitos nos jornais americanos prova inequivocamente que o mito do americano culto, portador de multiplas habilidades manuais e intelectuais que é veiculado nos programas de televisão e nos filmes é apenas um mito. 2º a censura prévia privada está se tornando uma instituição social respeitável naquela sociedade doente, não demora alguns Deputados Republicados podem sentir-se tentados a mudar a Constituição para suprimir a liberdade de expressão e manifestação. Há bastante tempo pércebi que a tendência do republicanismo americano é definhar e morrer. A idéia imperial em gestação há décadas está sendo colocada em prática pela administração Bush e constantemente denunciada por Noan Chomsky, que infelizmente não tem muito espaço na mídia (americana e brasileira).

  11. Comentou em 21/01/2006 Luiz Carlos Santos Lopes

    Essa aberração é muito comum no site da ‘CMI-Centro de Mídia Independente’. Alí, quem tiver coragem de expor seus pensamentos através de um artigo, é quase trucidado pelos comentários dos leitores com xingamentos, principalmente se o texto for contrário às suas opiniões.

    Essas pessoas não entendem que internet é uma rede de comunicação mundial e democrática, não um meio para extravasar suas frustrações e falta de capacidade de dialogar.

Código Aberto

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem