Sábado, 24 de Agosto de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1051
Menu

CURADORIA DE NOTíCIAS >

Pesquisa investiga porque horóscopos sobrevivem à crise nos jornais

Por Roxana Tabakman em 01/02/2016 na edição 877

A experiência de muitas crises indica que há apenas uma única seção dos jornais e revistas que resiste `a diminuição nas vendas, não conhece as consequências do aumento no preço do papel ou a perda de anunciantes. Os que a escrevem nunca são demitidos, aliás estão proibidos de tirar férias sem deixar o serviço pronto.  Trata-se do horóscopo, intrusos nos produtos destinados a divulgar notícias, que inexplicavelmente constituem uma parte essencial de muitos jornais e revistas.

Os horóscopos publicados pela imprensa contemporânea são uma criação muito antiga e que pouco tem mudado desde 1937. Esta longevidade pode explicar muitos aspetos do comportamento dos leitores e é o ponto de partida para uma série de pesquisas , como mostra o texto “How are horoscopes still a thing” (Porquê os horóscopos ainda são importantes, em tradução livre) publicada na edição de janeiro da revista da rede de museus Smithsonian dos EUA e da qual republicamos dois parágrafos:

Astrology is either an ancient and valuable system of understanding the natural world and our place in it with roots in early Mesopotamia, China, Egypt and Greece, or complete rubbish, depending on whom you ask.

But newspaper and magazine horoscopes? The ones advising you to not “fight against changes” today, or to “go with the flow”, whatever that means, or to “keep things light and breezy with that new hottie today”? They get even less respect, from both skeptics and true believers. So it’s a bit surprising, then, that they remain so popular with everyone in between.

(Astrologia e’ um sistema antigo e valioso para entender o mundo natural e nosso lugar nele, com raízes na antiga Mesopotâmia, China, Egito e Grécia, ou um lixo total, dependendo de a quem você pergunta. Mas os horóscopos de jornais e revistas? Os que hoje recomendam você não “lutar contra as mudanças” ou “seguir o fluxo” seja o que isso signifique, o “manter as coisas leves e arejadas em este novo dia quente? Eles são ainda menos respeitados, tanto por céticos como por verdadeiros crentes. E surpreendente então que permaneçam tão populares entre os que estão no meio)

Ler mais:
http://www.smithsonianmag.com/history/how-are-horoscopes-still-thing-180957701/#xURGXe9sSwsYZoAh.99

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem