Domingo, 19 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

CURADORIA DE NOTíCIAS > Eleições norte-americanas

Redes sociais revolucionam cobertura política em eleições

Por Carlos Castilho em 23/07/2016 na edição 912

A convenção do Partido Republicano para a escolha de seu candidato nas eleições de novembro nos Estados Unidos não marcou apenas a polêmica escolha de Donald Trump mas também uma mudança radical na cobertura jornalística do evento. Pela primeira vez na história da política norte-americana as redes sociais, em especial Facebook e Twitter ocuparam um lugar nobre no espaço dedicada à imprensa, tradicionalmente dominado pelas redes de televisão.

Facebook e Twitter montaram sofisticadas áreas para a realização de entrevistas e ofereceram serviços que permitiam aos jornalistas identificar, em tempo real, as principais tendências reveladas pelos usuários das redes sociais. O protagonismo das redes chegou ao ponto vários correspondentes estrangeiros transmitirem seus informes diretamente dos estúdios do Facebook Live, um sistema que funciona como uma emissora de televisão via internet. Twitter montou o que foi batizado de “Salão Azul” para a realização de debates e entrevistas transmitidos ao vivo pelo sistema Periscope.

As redes sociais estão redefinindo como os eventos políticos são cobertos pela imprensa ao criar um modelo onde os jornalistas deixam de ser os protagonistas principais para dividirem as atenções com as reações do público manifestadas por meio de comentários, curtidas, micro-mensagens e vídeos amadores. O mesmo esquema está sendo montado para a convenção do partido Democrata, entre os dias 25 e 28 de julho, na Filadélfia.

Mais detalhes (em inglês) em http://www.cnet.com/news/rnc-donald-trump-republicans-facebook-twitter-snapchat-cleveland/?ftag=CAD1c318f6

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem