Quarta-feira, 20 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

DIRETóRIO ACADêMICO > SOS-IMPRENSA

15 anos de extensão universitária

Por Luiz Martins da Silva em 28/09/2011 na edição 661

A Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília comemorou recentemente os 15 anos de fundação de um de seus projetos de “ação continuada”, o SOS-Imprensa, como ficou conhecida a pesquisa “Formas de Apoio aos Usuários da Imprensa”, transformada em atividade de extensão universitária, neste momento reunindo 25 alunos-participantes, entre bolsistas e voluntários.

Desde o seu início, em 1996, o SOS-Imprensa ganhou este nome por constatar que a imprensa frequentemente está diante de três situações de apelo: a primeira, quando o cidadão precisa do socorro da imprensa, mas não sabe exatamente com chegar até a mesma ou não sabe como ela funciona; a segunda, quando o cidadão precisa se defender da imprensa, quando é vítima de erros, abusos e danos por ela causados; e a terceira, quando é a própria instituição imprensa que precisa de socorro, em casos de ameaças diretas ou indiretas ao jornalismo ou aos profissionais e organizações que o praticam.

O projeto teve várias fases, a primeira bem mais voltada para as situações de erros, abusos e vitimizações; a segunda, muito caracterizada pela leitura crítica da mídia e a extensão da mesma às comunidades universitária e externa à UnB, incluindo constantes participações em debates e em programas de mídia; a terceira busca uma leitura crítica mais proativa, ou seja, a prioridade já não é a observação de quando a mídia erra, causa danos e presta desserviços, mas, ao contrário, quando ela apresenta condutas exemplares em matéria de produtos e procedimento. E destino dessa pedagogia do bem se estende principalmente para a sala de aula, na disciplina “Ética na Comunicação”.

Hoje, conhecido nacionalmente e integrando a Rede Nacional de Observatórios da Imprensa (Renoi), o SOS-Imprensa vê ampliar-se uma longa lista de ex-bolsistas, muitos deles ocupando postos, cargos ou fazendo mestrado, doutorado ou ainda ministrando aulas. Em recente debate, alguns dos pioneiros do SOS encontraram-se com representantes da mais nova geração, responsável pela manutenção de numerosas atividades e produtos, como relatam, aqui, alguns dos envolvidos:

** SOS-Impresso. Era um boletim, agora é um tablóide trimestral, que serve de espaço para que os bolsistas, voluntários e colaboradores publiquem análises, artigos, entrevistas e reportagens. Inteiramente produzido pelos integrantes do projeto, das pautas à diagramação e distribuição.

** DiscurSOS da Mídia. Programa quinzenal de webtv, veiculado em cooperação com outro projeto, o UnBClick, via Youtubedestinado ao debate de temas como “mídia e gênero” e “mídia e política”, com orientação das professores Dione Moura e Alzimar Carvalho. Uma equipe se organiza para aprender os processos da comunicação visual, da pauta à gravação e à edição.

** Mídias Sociais. O SOS-Imprensa tem um perfil no Facebook, seguido por estudantes, instituições acadêmicas e profissionais, e outro no Twitter. As duas páginas servem ao compartilhamento de temas e polêmicas e facilitam a articulação dos próprios bolsistas em torno de atividades e discussões. Veicula informações sobre sites de comunicação, concursos, palestras e links para as atualizações de páginas do projeto.

** SOS-Interativo (http://sosinterativo.blogspot.com). Blog criado em 2004, é hoje uma das ações permanentes do projeto. É um espaço onde os membros têm a liberdade de produzir textos e debater questões relacionadas à mídia. Um dos objetivos é manter um tom mais informal, que convide quem não faz parte do projeto a conhecer as suas atividades e produções.

** Relações públicas. Cuida do relacionamento do projeto com os diversos públicos, busca apoios e patrocínios; organiza a participação dos bolsistas em eventos e congressos; promove as atividades e produtos do projeto; responde consultas feitas por e-mail (sosimprensa@gmail.com) e redes sociais; e serve de ponte entre a Faculdade de Comunicação da UnB (FAC) e o Decanato de Extensão da UnB (pró-reitoria).

** Extensão integrada. Grupo que articula os subprojetos do SOS-Imprensa e da cooperação com outros projetos de extensão da FAC: Projete, Comunicação Comunitária e ComClick. A FAC criou um espaço destinado exclusivamente às atividades de extensão, onde os bolsistas contam com mesas, computadores, estantes, material bibliográfico e outras facilidades, para reuniões e afazeres. [Colaboraram os bolsistas Bruna Ribeiro, Dayana Hashim, Denise Ribeiro, Jéssica Ferreira, Johnatan Reis, Laís Lara e Luana Luizy]

***

[Luiz Martins da Silva é jornalista e professor da Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília]

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem