Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

DIRETóRIO ACADêMICO > PRÊMIO ADELMO GENRO FILHO

Os vencedores de 2014

07/09/2014 na edição 819

Os avaliadores do Prêmio Adelmo Genro Filho 2014 escolheram as melhores pesquisas científicas nas categorias Doutorado, Mestrado e IC/TCC. Para os nove avaliadores, foi uma tarefa difícil por conta da qualidade dos trabalhos enviados. A comissão da categoria IC/TCC foi formada pelos professores Frederico Tavares (UFOP), Cárlida Emerim (UFSC) e Eduardo Luiz Correia (FIAM). Participaram da comissão da categoria mestrado os professores José Afonso da Silva Junior (UFPE), Lia Seixas (UFBA) e Boanerges Balbino Lopes Filho (UFJF). Os professores Elizabeth Saad Corrêa (USP), Antonio Hohlfeldt (PUCRS) e Luiz Gonzaga Motta (UNB) fizeram parte da comissão julgadora da categoria doutorado. A coordenação geral do Prêmio Adelmo Genro Filho ficou sob a responsabilidade da professora Claudia Irene de Quadros (UFPR).

TCC/IC

A categoria Trabalho de Conclusão de Curso e Iniciação Científica recebeu 12 trabalhos. Destes, sete foram da região Sudeste e cinco da região Sul. O primeiro lugar foi para “Jornalismo em defesa das causas perdidas: antagonismos do contemporâneo na narrativa da Agência Pública”, de César Raydan Diab, da UFOP, orientado pelo professor Reges Toni Schwaab. A menção honrosa ficou com “Jornalismo desenhado: A Narrativa das Histórias em Quadrinhos a Serviço das Reportagens”, de Marianna Salles Falcão, da UERJ, orientada pelo professor Marcelo Kischinhevsky.

Mestrado

Para a categoria Mestrado, houve 10 inscritos de várias regiões do país: Sul (6), Centro-Oeste (1) e Nordeste (2), além de Coimbra (1), Portugal. Nove dissertações foram defendidas em instituições públicas e uma em particular. A dissertação escolhida foi “Contribuições do pensamento complexo para o campo epistêmico do jornalismo”, de Ana Paula Lückman, da UFSC, orientada pela professora Gislene da Silva. A menção honrosa ficou com a dissertação “Interfaces jornalísticas em tablets: o design digital da informação nos aplicativos móveis”, de Vivian Rodrigues de Oliveira, da UFSC, orientada pela professora Rita de Cássia Paulino.

Doutorado

Na categoria doutorado houve sete inscrições, sendo três do Sudeste, dois do Nordeste e uma do Centro Oeste. Duas teses foram defendidas em instituições particulares e cinco em públicas. A tese vencedora foi “EXTRA! EXTRA! Os jornaleiros e as bancas de jornais como espaço de disputas pelo controle da distribuição da imprensa e da economia política dos meios”, de Viktor Henrique Carneiro de Souza Chagas, do CPDoc/FGV, orientado pelo professor Fernando Lattman-Weltman. A menção honrosa foi para “O repórter-amador:uma análise das disposições sociais motivadoras das práticas jornalísticas do cidadão comum”, de Sheila Borges de Oliveira, da UFPE, orientada pela professora Lília Maria Junqueira e co-orientada por Patrícia Bandeira de Melo, professora da Fundação Joaquim Nabuco.

Pesquisador Sênior

A categoria Sênior foi indicada pelo Conselho Científico da SBPJor. A professora Zélia Leal Adghirni atuou como professora da Faculdade de Comunicação da UnB entre 1991 e 2014 e foi a escolhida para ganhar o Prêmio Adelmo Genro Filho 2014 por sua trajetória acadêmica e profissional. Ela exerceu a profissão de jornalista por quase 20 anos no Brasil e na França. A docência no jornalismo começou em 1985, quando lecionou na Escola de Jornalismo de Rabat, Marrocos. Também atuou como professora visitante no Instituto de Estudos Políticos (IEP) de Rennes 1 e da Cátedra da Unesco de Jornalismo do Institut de Communication et des Medias da Universidade Stendhal, Grenoble. Ela também é sócia fundadora da Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo, tendo composto o conselho científico do primeiro mandato da entidade . É doutora em comunicação pela Universidade de Grenoble com pós-doutorado pela Universidade de Rennes 1. É membro da rede de internacional de pesquisa REJ (Réseau d´Etudes Sur Le Journalisme). Pesquisadora com vasta experiência nos estudos de jornalismo e práticas profissionais. Atualmente, prepara, em conjunto com pesquisadores da Linha Jornalismo e Sociedade da Faculdade de Comunicação da UnB, a tradução ao português do clássico “Mudanças Estruturais no Jornalismo”, de Bin, Charron e Bonville.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem