Terça-feira, 21 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

DIRETóRIO ACADêMICO > MÍDIA CATARINENSE

Brasília volta a dominar as redações

Por Monitor de Mídia em 03/04/2006 na edição 375

Após acusações, um dos nomes mais fortes do governo caiu após seis meses de bombardeio: no último dia 27, o ministro da Fazenda Antonio Palocci pediu afastamento após suspeitas e denúncias. Com tanta pressão, o presidente Lula não teve outra saída e mexeu no time a sete meses das eleições…

Em Santa Catarina, nem os fatos locais – como a polêmica em torno da farra do boi e a crescente onda de violência nos estádios de futebol – , conseguiram se sobrepor à agitação de Brasília. Do período de 16 a 28 de março, este MONITOR DE MÍDIA observou os jornais e não pôde deixar de ouvir o burburinho ensurdecedor da capital federal.

‘A Queda’

O Jornal de Santa Catarina anunciou na chamada de capa do dia 27 ‘Lula define hoje situação de Palocci no governo’ e trouxe nas páginas internas matérias que já apontavam para a saída do ministro da Fazenda naquele dia. O jornal destacou as declarações do presidente sobre a situação insustentável, que vinha se agravando e que o governo não podia mais ‘sangrar em praça pública’. O Santa usou ainda no dia 27, diversos boxes acompanhando as matérias. O box ‘Quem pode assumir’ trouxe os nomes mais prováveis ao cargo. Para o periódico, o nome mais cotado era Aloizio Mercadante. Se apostou, perdeu! Na p.5, junto à matéria ‘Presidente da Caixa deve depor hoje na PF’, outro box explicando o episódio do caseiro de Palocci.

No dia 28, a queda do ministro ocupou quase toda capa. A manchete ‘Palocci cai e Lula fica na mira da oposição’ veio acompanhada de varias chamadas. O assunto apareceu nas páginas 4,5,6,8 e 9, englobando a onda de denúncias, as conseqüências na economia, a posse de Guido Mantega e a repercussão pelo estado. O Santa trouxe na margem esquerda das páginas depoimentos de diversas autoridades sobre a queda de Palocci, que podem ser lidas em Brasília em Crise.

A saída do ministro teve pouco espaço na parte opinativa do Jornal de Santa Catarina. Nos boxes ‘A verdade das mentiras’ (27/03) e ‘O inferno de Lula’ (28/03), Klécio Santos opinou sobre as denúncias contra o ex-ministro da Fazenda e as conseqüências de sua saída. Além disso, o jornal apresentou duas charges e o Editorial ‘Queda inevitável’, como opinião do Grupo RBS, que também apareceu no DC. No editorial próprio do jornal, o assunto não foi apresentado. Para introduzir o leitor no assunto, o Santa usou um selo com a legenda ‘A Queda’ abrindo suas matérias no dia 28.

‘Caiu’

Nas duas últimas semanas depois do ‘Furacão ‘Nildo’’, Palocci tomou o lugar de destaque nos assuntos relacionados à crise política. O auge da cobertura ocorreu nos dias 27 – dia da queda – e 28 de março.

No dia 27, o caso do até então ministro da Fazenda foi assunto para a chamada de capa ‘Deve sair hoje decisão sobre caso Palocci’, rendendo ainda uma charge na seção opinativa. A matéria ‘Palocci por um fio’ (p. A5) deu destaque à conversa dele com Lula um dia antes. O presidente disse que o governo não poderia continuar ‘sangrando em praça pública’. A reportagem também destacou que Palocci reiterou ao presidente não ter condições de permanecer enfraquecido no governo e o desejo de preservar sua família.

‘CAIU’. Manchete do AN no dia 28, a queda do agora ex-ministro foi assunto para 4 páginas do jornal um dia após o pedido de demissão do médico sanitarista. Ao longo das páginas A4 e A5, os cálculos eram sobre como ficará a situação econômica do país com a mudança no Ministério, trazendo em sete notas as opiniões de Lula, Guido Mantega – o novo ministro – e parte do empresariado catarinense. Destaque para a ilustração no topo da página, que mostrou a queda, literalmente da corda bamba, de Antônio Palocci, em forma de linha do tempo de agosto de 2005 a 27 de março de 2006.

O AN do dia 28 trouxe ainda uma charge na seção de Opinião e um Editorial ‘A queda de Palocci’. O Editorial destacou que fora a turbulência momentânea no mercado financeiro por conta de especuladores, a economia brasileira não será abalada pela troca de comando no Ministério da Fazenda. Destaque para o box da página A5, que trouxe a repercussão da queda em Santa Catarina e o que pensam os catarinenses sobre a saída do ministro.

‘A queda do ministro’

No dia 27, o Diário Catarinense trouxe a manchete ‘Sete ministros deixam governo, mas futuro de Palocci está indefinido’. Com o ministro da Fazenda na corda bamba àquele momento, nomes de possíveis sucessores começaram a surgir. Como na chamada que acompanhava a manchete, nela o candidato mais cotado era Aloizio Mercadante. Em momento algum o DC fez menção ao nome de Guido Mantega como candidato ao cargo. A quebra do sigilo bancário do caseiro Francenildo foi também motivo de charge na opinião do DC. Na seção política, apenas uma matéria que abrangeu mais a reforma ministerial, deixando a crise do ministro em segundo plano.

No dia seguinte, a capa do Diário trouxe o médico sanitarista e a seguinte manchete: ‘Como fica o governo Lula sem Palocci’ além de seis chamadas relacionadas ao assunto. O DC utilizou como recurso a cartola: ‘A queda do ministro’ em suas páginas internas. O jornal fez uma reportagem especial de seis páginas, apontando diversos ângulos. Começou fazendo um resumo da carreira política do ex-ministro. Abordou brevemente a vida profissional e pessoal de Guido Mantega, como se quisesse introduzi-lo à sociedade. Matérias de como a notícia repercutiu no estado e na economia ocuparam as páginas do DC, bem como artigos. Foram utilizados recursos como infográficos na cobertura especial.

Sem bala na agulha

Apesar da importância, a Operação Ferrolho, executada em Florianópolis para coibir narcotráfico e tiroteios, não teve grande repercussão nos jornais catarinenses. Com destaque apenas no dia 16/03, o tema rendeu assunto para duas matérias: ‘PMs ocupam morros da Capital’ (chamada de capa do AN, matéria na página A12) que deu uma sucinta descrição da operação e ‘Ataque à criminalidade’ (chamada de capa do DC, matéria página 37), que além de descrever a operação relatou as primeiras horas de cerco aos morros do Mocotó e do Horácio, na Capital.

A operação foi assunto apenas por mais um dia no DC que na reportagem ‘Polícia mantém cerco a morro da Capital’ descreveu as primeiras 24 horas da operação destacando que nenhum tiro fora disparado. Depois do documentário Falcão – Meninos do Tráfico, exibido pela Rede Globo, o tema ‘drogas’ voltou a ser destaque. Assim, o Diário Catarinense trouxe no dia 27 a chamada de capa ‘Capital tem tráfico parecido com o do Rio, diz MV Bill’ e apresentou uma pequena nota na página 5 salientando que o esquema do narcotráfico é o mesmo em todo o país.

Lula em SC

Como se esperava, a visita do presidente Lula a Santa Catarina teve grande repercussão nos jornais locais. As publicações sobre o assunto se estenderam do dia 16 a 19/03 e trouxeram diversas matérias abrangendo os locais da visita, as principais atividades realizadas pelo presidente, suas declarações sobre a crise política e conseqüências da visita. Os três jornais apresentaram o mesmo enfoque em suas matérias, porém intensificando informações sobre o reflexo da visita ao estado nas cidades sedes de cada periódico.

O Jornal de Santa Catarina se concentrou na visita do Presidente a Itajaí. As matérias ‘Presidente Lula faz quarta visita ao vale’ (17/03) e ‘Manifestações anti-Lula surgem antes do amanhecer’ (18-19/03) apresentaram a trajetória de atividades do presidente na cidade pesqueira, dando destaque para os acontecimentos no porto.

No Diário Catarinense a visita foi anunciada somente no dia em que ela aconteceu, com a chamada de capa ‘Presidente Lula visita o estado hoje’ (17/03). As matérias foram voltadas a todo estado, como ‘Presidente terá encontro com Luiz Henrique’ e ‘SC pede a Lula ações contra a gripe das aves’, ambas no dia 17. O DC ainda apresentou críticas indiretas, como na chamada do dia 19 ‘Visitas de Lula transformadas em palanque’ e nas páginas internas com a matéria ‘Presidente carismático e com discurso refinado’.

A Notícia deu enfoque mais econômico para o acontecimento. Pode-se perceber isso na maioria das matérias e também na chamada do dia 16 ‘Presidente visita amanhã portos catarinenses’ e na manchete do dia 17 ‘Lula vistoria obras em SC e recebe reivindicações’. O AN publicou no dia 16 a matéria ‘Joinville excluída do roteiro de Lula em SC’. Um protesto?

Dando o que falar

A farra do boi continua rendendo assunto para os jornais catarinenses. Depois do flagrante do evento e da morte de um jovem de 17 anos em 16 de março em Itapema, o assunto voltou às páginas dos jornais. Foi um total de 8 matérias em 7 dias, incluindo uma manchete e 3 chamadas de capa. Destaque para as matérias ‘Flagrante de farra-do-boi’ (AN, 16/03), ‘Farra do boi é motivo de protestos’ (Santa, 16/03) e ‘Homem é detido com boi sem guia de transporte’ (Santa, 16/03) que ocuparam páginas inteiras dos periódicos.

Cartão vermelho

A violência nos estádios foi apresentada de forma diferente nos três jornais catarinenses. O Jornal de Santa Catarina preferiu dar destaque à confusão causada pelo Marcílio Dias, equipe de Itajaí, no jogo contra o Joinville, com foto na capa e matéria na seção de esportes. Diário Catarinense e A Notícia trouxeram somente uma matéria cada. Quanto ao vandalismo ocorrido no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, o Santa não se prendeu ao incidente, noticiando no dia 20: ‘Figueirense goleia Avaí e vai pegar o Atlético’. O AN deu maior visibilidade a este fato, e dedicou duas páginas dizendo: ‘Espetáculo de provocações’. O DC divulgou em maior proporção o vandalismo da partida, pois tratava de dois times da localidade.

Já sobre a violência dos jogadores no clássico Flamengo e Vasco, também no dia 20, o Santa fez uma breve menção ao assunto. Enquanto que o AN e o DC publicaram matérias destacando a rivalidade dos jogadores em campo, as brigas e o tumulto que aconteceu ao final da partida.

Sobre a proibição de torcidas rivais nos estádios, medida que será mantida até o final do Campeonato Estadual, o Santa trouxe apenas uma matéria e o AN uma chamada de capa. O Diário, no dia 21, deu maior visibilidade ao fato que ocupou a página de destaque na seção de esportes, contando com box e foto. No periódico da capital, o assunto rendeu ainda uma matéria para o dia 23.

******

Site do Monitor de Mídia

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem