Domingo, 22 de Setembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1055
Menu

DIRETóRIO ACADêMICO >

Comissão faz primeira audiência

Por Rúbia Baptista  em 24/03/2009 na edição 530

A importância de uma formação que contemple a área de humanidades, e que ao mesmo tempo garanta a formação de um profissional com habilidades para atuar nas diversas mídias, foi um dos temas discutidos na primeira audiência pública sobre a revisão das Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de jornalismo. A audiência reuniu pesquisadores, professores, estudantes e coordenadores desses cursos, na manhã de sexta-feira, 20, no Rio de Janeiro.

O aprofundamento da importância do tripé ensino, pesquisa e extensão e o papel do estágio na formação do jornalista também foram destacados pelos participantes.

Na abertura do encontro, o diretor de Regulação e Supervisão da Educação Superior do Ministério da Educação, Paulo Roberto Wollinger, destacou o papel constitucional do órgão em manter atualizadas as diretrizes que norteiam os cursos de graduação. ‘Algumas profissões passaram por profundas mudanças nos últimos anos e por isso faz-se necessária a revisão das diretrizes curriculares de diversos cursos’, observou ele. ‘O que estamos discutindo é o aprimoramento do processo de formação, e o jornalismo está sendo o primeiro deles.’

A próxima audiência pública está marcada para o dia 24 de abril, em Recife, e terá como público representantes do mercado de trabalho do jornalismo. A terceira edição acontecerá em São Paulo (SP), no dia 18 de maio e receberá as contribuições dos movimentos sociais, organizações não-governamentais e demais setores da sociedade civil.

Principal consenso

Ao final do encontro, o presidente da comissão de especialistas constituída pela Secretaria de Educação Superior (Sesu) para subsidiar o MEC no trabalho de revisão das diretrizes, professor Jose Marques de Melo, destacou a importância do espaço para a construção da proposta a ser formulada pela comissão. ‘A audiência foi muito positiva, principalmente porque contou com a representação de diversas regiões, e mostrou que o principal consenso que temos é a busca comum pela melhoria da qualidade do ensino de jornalismo nas instituições de educação superior do país’, destacou.

Entre as entidades que participaram da primeira audiência pública, estão representantes da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom), da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação (Compós), do Fórum Nacional de Professores de Jornalismo (FNPJ), da Executiva Nacional dos Estudantes de Comunicação Social (Enecos), da Associação Brasileira dos Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor), além de professores e alunos de instituições públicas e privadas.

A Comissão de Especialistas em Jornalismo, constituída pela Portaria no 203/2009, é composta por José Marques de Melo, presidente; Alfredo Eurico Vizeu Pereira Junior (Universidade Federal de Pernambuco), Eduardo Barreto Vianna Meditsch (Universidade Federal de Santa Catarina), Lucia Maria Araújo (Canal Futura), Luiz Gonzaga Motta (Universidade de Brasília), Manuel Carlos da Conceição Chaparro (Universidade de São Paulo), Sergio Augusto Soares Mattos (Universidade Federal do Recôncavo Baiano), Sonia Virgínia Moreira (Universidade do Estado do Rio de Janeiro).

******

Da Assessoria de Comunicação do MEC

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem