Domingo, 27 de Maio de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº988
Menu

DIRETóRIO ACADêMICO > TÁBUA DE SALVAÇÃO

Como um site tentou salvar um jornal

Por Leticia Nunes (tradução e edição) em 29/12/2008 na edição 518

No início de dezembro, Rich Boehne, presidente e executivo-chefe da companhia E. W. Scripps, dona do jornal Rocky Mountain News, anunciou a uma redação atônita que, depois de US$ 11 milhões perdidos em nove meses, colocaria seu principal título à venda. Se não houvesse comprador até o meio de janeiro, disse Boehne, a companhia iria considerar fechá-lo de vez.


Dias depois, um grupo de funcionários do Rocky Mountain News, em Denver, reuniu-se para tentar encontrar uma solução para o jornal. Cerca de 30 pessoas debateram por duas horas e decidiram criar um site de internet onde os leitores pudessem expressar seu apoio ao Rocky e onde os funcionários pudessem tornar pública sua campanha pela sobrevivência do jornal. Assim nasceu o I Want My Rocky (Eu quero o meu Rocky).


Segundo o repórter John C. Ensslin, o site tem dois propósitos: mostrar ao jornal como os leitores se importam com ele e mostrar a potenciais compradores o valor do Rocky. Hoje, o jornal tem 199 funcionários editoriais e circulação de 225 mil exemplares nos dias de semana – há uma década, tinha 210 funcionários e a circulação chegava a 325 mil.


Rumores


Há meses, há em Denver o boato de que um dos dois diários da cidade, o Rocky e o Denver Post, seria fechado. Depois de um século de competição, os dois jornais deram início, em 2001, a uma parceria para economizar custos de produção, mas mantendo redações separadas. Ao longo de 2008, os rumores de que seria o Rocky a fechar as portas aumentaram diante da deterioração do mercado de jornais. As especulações chegaram a dar conta de que o título pararia de ser produzido logo após o fim da Convenção Democrata, realizada na cidade em agosto. Ainda assim, quando a notícia de que o fim estava perto tornou-se concreta, muitos jornalistas ficaram surpresos.


Segundo a repórter política Lynn Bartels, o site representa a última chance de ajuda à sobrevivência do Rocky. A página diz que a equipe do jornal quer ‘preservar e proteger’ seu legado e lutar pelo emprego de mais de 200 funcionários e de outras tantas pessoas que seriam afetadas pelo fechamento. Até agora, centenas de pessoas já deixaram recados.


Iniciativa


Apesar de não estar entre o grupo que criou o site, o presidente, editor e publisher do jornal, John Temple, aprovou a idéia. ‘Eu acho ótimo que as pessoas tomem iniciativas e tentem ter um impacto em seu próprio futuro; apóio isso’, afirmou. ‘Obviamente, as pessoas estão preocupadas, e o site reflete sua vontade de fazer parte de algo’.


Na primeira mensagem postada no site, o colunista Mike Littwin resumiu o esforço. ‘Nos encontramos neste novo lugar em uma nobre tentativa para salvar o Rocky Mountain News. E se não pudermos salvar o Rocky, podemos, no mínimo, fazer algum barulho antes de irmos embora’. Informações de Dan Frosch [The New York Times, 22/12/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem