Terça-feira, 17 de Julho de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº995
Menu

DIRETóRIO ACADêMICO > REINO UNIDO

Diretor da BBC critica política de eqüidade na rede

01/07/2008 na edição 492

A BBC tenta compensar a falta de minorias étnicas em cargos executivos estampando um número excessivo de negros e asiáticos em programas de TV, afirmou Samir Shah, membro do conselho de diretores da emissora pública britânica, em discurso na Royal Television Society, entidade que tem entre suas atribuições avaliar a qualidade e a eqüidade da televisão no Reino Unido. Segundo Shah, o excesso de retratação de minorias na TV levou ‘a um mundo de pessoas de cor nas telas, causando irritação em muitos telespectadores e constrangimento para as pessoas a que deveria agradar’.

Shah, que também administra a empresa de produção independente Juniper, defende ser necessário rever as políticas de eqüidade em vigor há 30 anos na emissora para aumentar o número de executivos negros e asiáticos. ‘Apesar de 30 anos de tentativas, as posições mais altas na indústria de TV, com poder criativo nas transmissões britânicas, ainda são controladas pela elite cultural, de classe média, em geral liberal, metropolitana, branca e, até recentemente, masculina e de ‘Oxbridge’ [das universidades Oxford ou Cambridge]’, resume. ‘Os planos não resultaram em mudanças efetivas’.

Um dos exemplos de representação não autêntica, alega ele, é o da família Ferreira no programa EastEnders. ‘Se você fosse escalar uma família asiática no East End [região de Londres], você teria pessoas de Bangladesh. Porém, em vez disso, temos uma família de Goa’, afirma. ‘Temos que quebrar urgentemente a hegemonia cultural que dominou as transmissões no Reino Unido. É hora de forçar a mudança’. Informações de Leigh Holmwood [The Guardian, 26/6/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem