Quinta-feira, 21 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

DIRETóRIO ACADêMICO > LES ECHOS

Editora pressionada contra venda para bilionário

11/09/2007 na edição 450

Funcionários do Les Echos, principal diário financeiro da França, deram início a uma campanha para impedir a venda do jornal à companhia de bens de luxo Louis Vuitton Moet Hennessy (LVMH), controlada pelo multibilionário Bernard Arnault. A empresa está em negociação com a editora Pearson, proprietária do jornal, para adquiri-lo por 240 milhões de euros, mas os funcionários se opõem à venda. Para eles, Arnault – homem mais rico da França e amigo íntimo do presidente Nicolas Sarkozy – poderia interferir na linha editorial do diário.

Protestos

Os funcionários, que já fizeram paralisações em protesto à venda ao LVMH, decidiram agora pressionar a Pearson a dar início a negociações paralelas com o grupo francês Fimalac, proprietário da agência de classificação de risco Fitch Ratings. O Fimalac fez, em julho, proposta de 245 milhões de euros pelo Les Echos – comemorada pelos funcionários. A negociação da Pearson com a LVMH, entretanto, é exclusiva até 20 de novembro. A oferta do Fimalac vale até 31 de dezembro.

Segundo Vincent de Féligonde, presidente do sindicato que representa os jornalistas do diário, 98% da equipe do jornal se opõe à compra por Arnault. ‘Nossa mensagem para a Pearson é: coloque seus valores éticos em pauta. Sua imagem será seriamente danificada se você vender o jornal contra a vontade de quase todos os seus funcionários’, afirmou. Informações de David Gow [The Guardian, 10/9/07].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem