Sábado, 16 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

DIRETóRIO ACADêMICO > SEXTA-FEIRA, 12/10

Emissora Pública será
obrigatória na TV paga

Por Textos selecionados por Luiz Antonio Magalhães em 13/10/2007 na edição 454


Leia abaixo a seleção de sexta-feira para a seção Entre Aspas.


************
Folha de S. Paulo


Sexta-feira, 12 de outubro de 2007


TV PÚBLICA
Letícia Sander


TV do governo terá servidor sem concurso


‘A medida provisória que criou ontem a nova rede pública de TV permitirá a contratação de servidores sem concurso público, com a análise do currículo do profissional, por um período de 36 meses. Isso poderá ser feito durante 90 dias a partir da constituição da nova empresa que vai gerir a TV.


A quantidade de funcionários que poderão ser chamados à nova emissora por meio desse mecanismo não está explicitada na medida provisória.


O texto apenas menciona que ‘os quantitativos’ desses funcionários ‘temporários’ serão aprovados pelo ministro da Comunicação Social, Franklin Martins. A MP diz ainda que o objetivo das contratações é o ‘atendimento de necessidade temporária de excepcional interesse público pelo prazo improrrogável de 36 meses’ e que se trata de pessoas ‘imprescindíveis’ ao funcionamento inicial da empresa.


Outro artigo afirma que a TV pública poderá contratar, ‘em caráter excepcional e segundo critérios fixados pelo Conselho de Administração, especialistas para a execução de trabalhos nas áreas artística, audiovisual e jornalística, por projetos e prazos limitados’.


A futura presidente da TV, a jornalista Tereza Cruvinel, disse que a medida atenderá apenas a casos de pessoas com ‘formação muito específica’.


‘A MP em algum momento abre a possibilidade de contratos de pessoas com formação muito específica, um artista, um profissional de TV muito específico, para atender as suas necessidades temporárias, sobretudo na implantação’, disse Cruvinel.


A Folha apurou que Eduardo Castro, ex-Bandeirantes e hoje assessor especial de Franklin Martins, poderá ser chamado à TV pública e deverá ser enquadrado em uma das duas regras. Ele deverá assumir a chefia de redação, e estará diretamente subordinado a Helena Chagas (direção de jornalismo). Castro auxiliou Franklin nos últimos meses no processo de elaboração da TV pública.


Na entrevista de ontem, Cruvinel e o ministro esclareceram que a nova TV incorporará os funcionários da Radiobrás, estatal federal que hoje cuida dos serviços de comunicação e que já tem em seus quadros técnicos e profissionais da área de jornalismo.


Conselho curador


Ambos argumentaram que o conselho curador, a ser composto por 20 membros, evitará que a emissora seja chapa-branca e vire ‘alvo político do governo de plantão’. Na prática, entretanto, 19 dos 20 conselheiros que terão a incumbência de manter a independência da TV serão escolhidos pelo presidente da República.


‘É a questão do ovo e da galinha… Se não for o presidente, quem vai indicar?’, argumentou Franklin, ao final da entrevista coletiva de ontem.


A medida provisória que cria a Empresa Brasil de Comunicação, gestora da TV pública, foi publicada ontem no ‘Diário Oficial’. A empresa será vinculada ao ministério ocupado hoje por Franklin. A MP prevê autonomia da empresa em relação ao governo federal para definir a produção, programação e distribuição de conteúdo.


‘É muito legítima a preocupação se não haverá algum tipo de interferência governamental na programação, visando a ter algum tipo de lucro político ao governo de plantão. Por isso mesmo -como não se quer confiar apenas na virtude dos homens- é que se criou a idéia do conselho curador’, disse ele, acrescentando que o risco de manipulação existe tanto na televisão pública quanto na comercial.


O conselho curador terá um total de 20 membros. Um será representante dos funcionários, o único a não ser escolhido pelo presidente da República. Haverá ainda 4 ministros e 15 representantes da sociedade no conselho. Os nomes devem ser anunciados dentro de aproximadamente 15 dias. A sugestão de congressistas de que o conselho tivesse um parlamentar em seus quadros não foi acatada. A MP será encaminhada agora para o Congresso, que terá de apreciá-la.


Reportagem da Folha publicada no último domingo revelou que a cobertura da Rede Globo sobre o dossiegate na reta final do primeiro turno da eleição de 2006 foi o fator determinante para que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidisse priorizar a criação de uma rede pública de TV.


Na avaliação do governo, segundo a reportagem, a cobertura foi desequilibrada e o governo não poderia ficar ‘na mão da Globo’, rede que domina o mercado no país.


Ontem, Franklin negou que a TV pública será um contraponto ao que membros e aliados do governo tacham de ‘monopólio’ dos meios de comunicação no Brasil.’


Elvira Lobato


Lula obriga TV paga a passar canal público


‘As operadoras de TV paga serão obrigadas a retransmitir a TV pública criada pelo governo Lula. A imposição foi mal recebida pelas empresas, principalmente pelas operadoras que atuam em cidades pequenas do interior e que já antevêem um aumento em seus custos.


A medida provisória que criou a Empresa Brasil de Comunicação determina, no artigo 29, que as prestadoras de serviço de TV por assinatura, independentemente da tecnologia que utilizam, deverão reservar, gratuitamente, dois canais para o Poder Executivo Federal: um para retransmitir a TV pública e outro para a transmissão de ‘atos e matérias de interesse do governo’.


Ao estender a obrigação a todas as tecnologias de TV paga adotadas no Brasil, a MP englobou os sistemas de TV a cabo, via satélite (como a Sky) e por rádio, também conhecidos como MMDS. Há, no país, 68 operações de MMDS.


O diretor-executivo da ABTA (Associação Brasileira de Televisão por Assinatura), Alexandre Annemberg, qualificou a obrigação de confisco. Até agora, só as operadoras de TV a cabo estavam obrigadas a retransmitir canais estatais, como as TVs do Senado, do Judiciário e de Assembléias.


As pequenas operadoras de MMDS oferecem de 15 a 16 canais aos assinantes. Segundo Annemberg, ao reservar dois canais para o Executivo Federal, elas perderão competitividade diante dos sistemas concorrentes, via satélite ou a cabo, que chegam a oferecer mais de 100 canais.


A MP será examinada pela área jurídica da ABTA na segunda-feira. Segundo Annemberg, o setor foi apanhado de surpresa. ‘A MP tem aplicação imediata, mas esperamos poder discutir o assunto quando ela for examinada pelo Congresso.’


A Associação NeoTV, que reúne 55 operadoras de TV por assinatura, também reagiu à obrigação criada pela MP. Segundo Neuza Risete, diretora-geral da entidade, assim como as operadoras de MMDS, as empresas de TV a cabo analógicas serão oneradas, porque a inclusão de novos canais na grade exige mudança nos equipamentos instalados nos postes.’


TELEVISÃO
Cláudia Collucci


Pais preferem TV a brincar com filhos, diz estudo


‘Pais afirmam ter mais prazer de assistir à TV do que passear ou brincar com os filhos. Ao mesmo tempo, só 14% deles vêem as brincadeiras como aliadas no desenvolvimento infantil. Os dados são de um estudo com 1.014 pais e mães de crianças entre seis e 12 anos de todas as regiões do país, feito pela Ipsos Public Affairs para a multinacional Unilever.


Entre as dez atividades mais prazerosas citadas pelos pais, passear com os filhos aparece em quarto lugar (com 22% das preferências), atrás de assistir à TV (48%), ouvir música (27%) e ficar com a família (25%). As mães relatam ter mais prazer nessa atividade (25% contra 19% dos pais), e o Sudeste é onde a taxa de prazer em sair com os filhos é maior (30% contra 10% no Norte e Centro Oeste).


Quando se trata de brincar com os filhos, o prazer fica ainda mais distante, em sétimo lugar -com 14%-, atrás de atividades como ir à igreja/culto (19%) e sair com amigos (17%). Neste quesito, os pais se saem melhor (16% contra 13%).


Assistir à TV também é a brincadeira mais freqüente para 97% das crianças, à frente de atividades como desenhar (81%), brincar de pega-pega (65%) e ler histórias (59%).


A escola é citada por 46% dos pais como o local onde as crianças mais brincam fora de casa. A rua foi mencionada por 40% deles -48% das classes D e E contra 19% das classes A e B.


Os dados da pesquisa integram a publicação ‘A Descoberta do Brincar’, um estudo inédito sobre as relações entre o brincar e o desenvolvimento da criança brasileira, que teve como relatora e consultora Maria Ângela Barbato Carneiro, educadora da PUC-SP.


Para ela, ao assistir à TV, os pais não interagem com os filhos e não se preocupam em criar atividades que interessem e motivem os pequenos. ‘Há o problema da passividade, a criança não reflete. Isso não significa deixar a criança alienada, mas ela deve ser orientada para refletir sobre o que vê.’


Segundo a educadora Adriana Friedmann, co-fundadora da Aliança para a Infância no Brasil, em muitas famílias, a TV já se transformou em um canal de comunicação entre pais e filhos. ‘A culpa da não-presença fica mitigada em colocar a criança na frente da TV, que tem efeito de hipnose.’


Na última década, diz ela, a conduta do educador tem sido mais de aceitar que a TV é um personagem na vida das famílias e lutar pela qualidade da programação.


Um dado que chamou a atenção dos educadores na pesquisa foi que apenas 14% dos pais vêem, espontaneamente, as brincadeiras como importantes aliadas no desenvolvimento infantil. Para 51%, a principal função do brincar é ‘deixar as crianças mais felizes’.


‘É um misto de falta de conhecimento e de questão cultural. Nossa sociedade acha que brincar é perda de tempo ou só serve para divertir, não enxerga os benefícios’, diz Marilena Flores, presidente da Associação pelo Direito de Brincar.


Maria Ângela Carneiro acrescenta que os adultos desvalorizam as brincadeiras por acharem que elas não ensinam conteúdos às crianças. ‘Os pais estão preocupados com o futuro de seus filhos e pensam que os conteúdos escolares são os mais importantes.’


Para ela, o pior são os professores que também não valorizam as brincadeiras com parte do aprendizado. ‘Eles têm estudado muito o desenvolvimento infantil, graças às descobertas da psicologia, e ignoram sua prática na escola.’’


HQ
Thiago Ney


Brasileiro ilustra HQ de líder de banda emo


‘Há um muro separando o universo dos quadrinhos do universo das outras artes. Gabriel Bá está numa missão para unir esses dois mundos.


Aos 31 anos, Bá é dos mais premiados quadrinistas brasileiros. Ao lado de seu irmão gêmeo, Fábio Moon, ele assina obras como ‘10 Pãezinhos’ (primeira publicação da dupla, que, no final do mês, ganha uma compilação comemorativa de dez anos) e ‘O Alienista’ (adaptação de Machado de Assis). Sem o irmão, Bá é o responsável pelas ilustrações de ‘The Umbrella Academy’, minissérie em seis capítulos escrita por Gerard Way, vocalista da banda My Chemical Romance.


Os Estados Unidos são familiares a Gabriel Bá há algum tempo. As prateleiras daquele país destacam obras como ‘Meu Coração Não Sei por Quê’, ‘De:Tales’ e ‘Casanova’.


Com ‘Umbrella Academy’, esse paulistano está ganhando apostos pop. Em junho, Bá e Moon estamparam página da revista ‘Entertainment Weekly’, numa lista de cem nomes em que se deve prestar atenção. Bá aparece em 48º na lista de ‘coisas mais quentes’ feita pela ‘Blender’ -no caso, por ‘Umbrella Academy’.


O que faz de Gabriel Bá e de seu irmão tão especiais? O que suas histórias e seus traços têm de particular? ‘A sensibilidade, talvez. Nos EUA, as histórias ou são sombrias, ou sarcásticas. Para não parecerem ingênuos, eles são sarcásticos. Poucas histórias são realmente sensíveis, vão direto ao ponto sem medo de ser brega’, afirma.


O argumento de ‘Umbrella Academy’ (www.darkhor se.com; cerca de R$ 6) é recheado por super-heróis. O que é uma exceção no trabalho de Bá, que gira em torno de temas mais mundanos. ‘Me preocupam os relacionamentos entre os personagens. O ‘Umbrella…’ me interessou porque há muito mais atenção nesse sentido do que no fato dos personagens serem super-heróis.’


Barreiras


‘The Umbrella Academy’ foi lançado nos EUA em 19 de setembro. A primeira tiragem, de 66 mil exemplares, esgotou-se.


A minissérie não tem previsão de chegar ao Brasil. Por aqui, há muitos fãs de quadrinhos, mas, segundo Bá, esse mundo ainda é muito fechado. ‘É uma das fraquezas. Uma vez dentro, você fica confortável. Quem está de fora vê isso como coisa de criança, de nerd.’


Para Bá, a questão abrange dois lados: o de quem pertence e o de quem não pertence ao mundo dos quadrinhos. ‘O cara que faz quadrinhos no Brasil faz porque ama e tem que se virar para ganhar dinheiro. Aí, faz uma tirinha, mostra para os amigos que também fazem tirinhas e não sai muito disso. São poucos os que tentam quebrar barreiras, o preconceito de que quadrinho é coisa de criança.’


Do outro lado: ‘Muitos quadrinhos não são apenas para diversão imediata. Há uma história… É como um livro, um filme, mas contada em quadrinhos’.


E fala da adaptação de ‘O Alienista’ para HQ: ‘Falam ‘Que prepotência querer adaptar Machado de Assis’. Porque é quadrinho. Se eu fosse cineasta, não ia ter problema. Porque respeitam o cinema’.’


************


O Estado de S. Paulo


Sexta-feira, 12 de outubro de 2007


TV PÚBLICA
Lisandra Paraguassú


Governo terá 19 dos 20 membros do conselho curador da TV pública


‘A medida provisória que cria a TV pública proíbe a nomeação de parlamentares ou funcionários em cargos de comissão para o conselho curador, que vai gerir a nova empresa. O texto, publicado no Diário Oficial de ontem, limita a participação do governo a quatro ministros – de Educação, Ciência e Tecnologia, Cultura e Comunicação.


No entanto, outros 15 dos 20 membros do conselho (os funcionários terão 1 representante) serão indicados pelo presidente da República, a partir de nomes apresentados pela sociedade civil. ‘Se não for o presidente, quem vai indicar? Alguém tem que indicar. Na Inglaterra, é a rainha’, argumentou o ministro da Secretaria de Comunicação Social, Franklin Martins. ‘A sociedade vai fiscalizar. Se não for independente, plural, não vai dar certo.’


Em nome dessa independência, o Planalto deixou de atender ao conselho político do governo, que queria incluir um parlamentar no conselho curador. ‘Expliquei minha preocupação de que essa indicação pudesse se transformar em uma luta partidária e contaminasse o conselho curador’, explicou Franklin. Mas o próprio ministro admite que isso pode acabar mudando no Congresso.


A TV pública nascerá oficialmente em 2 de dezembro, com o nome Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Mas a rede de TVs educativas e estatais que vai compô-la não deve mudar a grade de programação antes de 6 meses, pelo menos.


A nova empresa tem um orçamento de R$ 350 milhões, mas o governo espera arrecadar verbas de outras fontes. Uma opção seria obter recursos por meio da Lei Rouanet, que prevê incentivos fiscais para empresas privadas que contribuam com produções culturais.


A MP também autoriza a TV pública a ter propaganda, desde que institucional. E abre espaço ainda para a nova empresa receber doações.Outra fonte de renda será a prestação de serviços para o próprio governo.’


***


Operadoras de cabo terão de ceder dois canais


‘A medida provisória que criou a TV pública inclui um artigo que obriga todas as operadoras de transmissão paga, por assinatura, a deixar dois canais disponíveis para o governo – e de graça.


‘As prestadoras de serviços (…) deverão tornar disponível, gratuitamente, dois canais destinados ao Poder Executivo Federal, a serem operados pela EBC, um deles para o estabelecimento da Rede Nacional de Comunicação Pública e outro para a transmissão de atos e matérias de interesse do governo federal’, diz o artigo 29.’


MÍDIA & POLÍTICA
Nalu Fernandes


Requião defende parceria da TV Educativa com Telesur de Chávez


‘NOVA YORK – O governador do Paraná, Roberto Requião (PMDB), confirmou e defendeu ontem a parceria entre a TV Educativa do Paraná e a Telesur, da Venezuela, alegando que é preciso ‘vender o Brasil’ no exterior. ‘A América do Sul não conhece o Brasil. Já transmitíamos programação da Telesur antes, via satélite, e agora só vamos oficializar’, explicou ele, em Nova York, onde participou de encontro do Conselho das Américas.


O anúncio do acerto entre Requião e o presidente venezuelano, Hugo Chávez, foi feito anteontem, mas ainda não há data para sua formalização. Pelas informações divulgadas, a emissora paranaense transmitirá três horas diárias de programação da Telesur e, em contrapartida, a venezuelana veiculará seis horas de produção da TV Educativa. Requião quer fechar acordos semelhantes com outros países.


O presidente da Telesur, Andrés Izarra, disse que vai expandir o alcance da emissora para Equador, Nicarágua e países da Europa. A Telesur iniciou suas atividades em julho de 2005, por iniciativa de Chávez. Segundo o presidente venezuelano, o objetivo é oferecer uma alternativa à informação veiculada por outras redes internacionais. Os críticos acusam Chávez de criar um instrumento de propaganda para o seu regime.


Requião já recebeu Chávez no Estado e esteve com ele em ato da Via Campesina e do Movimento dos Sem-Terra (MST). Em dezembro passado, a Juventude do PMDB do Paraná divulgou cartão desejando um 2007 com ‘grandes vitórias’. A mensagem, acompanhada da inscrição ‘outro mundo é possível’, vinha com uma fotomontagem de Requião ao lado de Fidel Castro, Chávez e Che Guevara.’


LIBERDADE DE IMPRENSA
Simone Iwasso


Começa encontro da SIP, em Miami


‘A partir de hoje, cerca de 500 representantes de jornais da América Latina estarão reunidos em Miami, nos Estados Unidos, para a 63ª Assembléia Geral da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP). O encontro, realizado uma vez ao ano, analisa como está a liberdade de imprensa no continente.


A reunião também debaterá o ensino da profissão nas universidades e proporá discussões sobre o futuro das edições impressas e dos meios de comunicação com as mudanças proporcionadas pela internet.


A assembléia deste ano começa, no entanto, com uma preocupação inédita para a SIP. Pela primeira vez, a entidade terá de mudar um local programado para sediar um evento por causa de influências governamentais. A entidade pretendia reunir-se em março na Venezuela, mas, após negativas de hotéis de Caracas, Ilha Margarita e Maracaibo, o evento será em outro país. A nova sede será definida por um comitê executivo nos próximos dias.


De acordo com o diretor-executivo da SIP, Julio Muñoz, a entidade sempre deixou bem claras suas posições em relação às dificuldades enfrentadas pela imprensa sob o governo do presidente Hugo Chávez. ‘Entendemos isso como uma pressão externa para que não sejamos recebidos’, disse.


A SIP havia sido convidada pelos veículos de mídia locais para realizar a assembléia. ‘Lamentamos, em nome da liberdade de imprensa e da democracia, que as portas estejam sendo fechadas dessa maneira’, afirmou o presidente da entidade, Rafael Molina, do jornal El Día, da República Dominicana.


PROTESTOS


O evento, que terminará na quarta-feira, terá mesas de debate e apresentações de diversos dirigentes de jornais latino-americanos, além da participação de estudantes.


Alguns temas sobre os quais a entidade se manifestou durante o ano vão inspirar uma série de moções de repúdio. É o caso da prisão de jornalistas independentes em Cuba, do fechamento da emissora de televisão RCTV, na Venezuela, e do assassinato de oito jornalistas desde o início do ano.


O encontro pretende também comemorar alguns fatos considerados positivos pela entidade, como a lei que despenaliza os crimes de difamação no México e a decisão da Suprema Corte da Argentina contra o governo da Província de Rio Negro, que usava publicidade oficial contra meios de comunicação.


Durante a assembléia também haverá a entrega do Grande Prêmio SIP de Liberdade de Imprensa a Marcel Granier, presidente da RCTV, da Venezuela.


Entre os temas propostos para o debate está o desafio trazido pelas novas tecnologias: a leitura de jornais com a internet, as tentativas de atrair os leitores no mundo virtual e a dificuldade em fazer com que adolescentes criem o hábito de ler e de procurar as notícias.


Em relação aos negócios, haverá discussões sobre como as redações precisam mudar para se adaptar às novas exigências de um mundo saturado de informações e as experiências de intercâmbio, dentro dos veículos, entre as equipes profissionais que trabalham com impresso e com on-line.


PROTESTO


Rafael Molina


Presidente da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP)


‘Lamentamos, em nome da liberdade de imprensa e da democracia, que as portas estejam sendo fechadas dessa maneira’


Em protesto contra boicote venezuelano à reunião da entidade’


TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO
O Estado de S. Paulo


Celular com TV avança no Japão


‘Mais de 30% dos telefones celulares vendidos no Japão nos últimos meses têm receptor de sinal da televisão digital terrestre móvel, informou a Associação de Industriais da Eletrônica japonesa. Dos 21,95 milhões de celulares vendidos entre abril e agosto, 99% são de terceira geração ou posteriores, dos quais 6,67 milhões têm sintonizador de televisão. A proporção de celulares com televisão já alcança 36,7% dos aparelhos vendidos no país.’


TELEVISÃO
O Estado de S. Paulo


Regras mais duras para a TV paga


‘A Anatel aprovou ontem novas regras para o setor de TV por assinatura, com obrigações mais duras para as empresas de TV a cabo, via satélite e microondas terrestres (MMDS). A principal novidade é que o cliente terá direito a receber em dobro, e em dinheiro, os valores pagos por cobranças indevidas. Além disso, as empresas terão de comunicar com antecedência qualquer mudança no preço, exceto o reajuste previsto em contrato.’


Keila Jimenez


Carma ganha corpo


‘Com o modesto desempenho de Duas Caras, a Globo já começa a se voltar para a próxima novela das 9, que marca a estréia do autor João Emanuel Carneiro no horário. Carma, nome provisório da trama, se passará em duas épocas diferentes, no começo e no final do século 20. João Emanuel Carneiro acabou pulando Benedito Ruy Barbosa na fila das novelas da Globo. Benedito, ainda em recuperação por problemas de saúde, já estava quase certo como sucessor de Aguinaldo Silva no horário.


Entre as poucas certezas de Carma estão os nomes de Déborah Secco, Taís Araújo, Patrícia Pillar, Carmo Dalla Vecchia e Mariana Ximenez. O elenco começa timidamente a ganhar corpo.


Mariana chegou a ser convidada para o papel de protagonista de Duas Caras, mas acabou ficando para a próxima novela.


A direção será de Ricardo Waddington, uma vez que Wolf Maya, cotado para a novela, assumiu o comando de Duas Caras.


Carma deve ser ambientada em Brasília, mas terá também núcleos rurais. O foco da história é ética.


As gravações começam em janeiro de 2008 e a trama deve estrear em março.


Quebrando tudo em Campos


O que seis amigas jovens e bonitas fazem durante 15 dias na alta temporada em Campos do Jordão? Aprontam muito. Essa é a aventura da vez do reality show da MTV As Quebradeiras, que volta ao ar na terça-feira, às 23 horas, em nova temporada.


entre-linhas


Duas Caras bateu seu recorde anteontem, com o capítulo que marcou longa passagem de tempo na história. Depois da morna estréia nos 40 pontos e da queda para o patamar dos 30 e poucos, a nova novela das 9 da Globo foi a 41 de média e 61% de participação (share).


Para não perder o fio, Duas Caras promete para hoje a cena em que Branca (Suzana Vieira), ao receber a notícia da morte do marido, João Pedro (Herson Capri), toma também conhecimento de seu longo caso com Célia Mara (Renata Sorrah).


A rede americana CBS estréia em breve um reality show em que equipes terão de criar um jingle. Com oito semanas, a atração, tem assinatura de Mark Burnett, criador de Survirvor e The Apprentice.


O Brazil’s Next Top Model manteve o ritmo da estréia. O 2º episódio foi bem produzido, mas Fernanda Motta ainda não convence no comando do reality.


A nova temporada do Irritando Fernanda Young estréia dia 28 deste mês, à meia-noite, no GNT. Entre os convidados desta safra estão Daniella Cicarelli, Paulo Miklos e Paulo Ricardo.


A estréia de O Diabo Veste Prada no Telecine Premium, no final do mês passado, bateu A Era do Gelo 2 como o filme mais visto do ano na TV paga.


De quebra, a primeira exibição de O Diabo Veste Prada na TV foi o programa de TV paga mais visto por mulheres no mês de setembro.’


************

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem