Fenaj teme a decisão do Supremo | Observatório da Imprensa - Você nunca mais vai ler jornal do mesmo jeito
Quinta-feira, 16 de Agosto de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1000
Menu

DIRETóRIO ACADêMICO > DIPLOMA DE JORNALISMO

Fenaj teme a decisão do Supremo

Por Haroldo Mendes em 02/09/2008 na edição 501

A Fenaj está morrendo de medo do julgamento final pelo STF sobre a obrigatoriedade ou não do diploma de jornalista para o exercício da profissão. Ela sabe que a tendência do Supremo é banir de vez esse entulho grotesco, filho da ditadura militar. A exigência do diploma, além de ser aviltante num país como o nosso, ainda por cima fere a Constituição Federal de 1988. E mais: de que será que os fenajistas têm tanto medo? Por que lhes causa tanto temor a possibilidade de gente especializada, e talvez mais qualificada, vir a trabalhar nos jornais, revistas, emissoras de rádio e TV?

A cantilena arrogante de dizer que a informação ficará comprometida com o fim da exigência do diploma não condiz com a realidade das redações. Sabemos que a maioria dos estudantes que saem das faculdades de comunicação não tem a mínima condição de entrar no mercado de trabalho. Se alguém duvida, pergunte aos chefes de redação e donos de jornais e eles comprovarão o que estou dizendo.

Eles afirmam também que quem está mais interessado em banir o diploma são os empresários de comunicação e que sem o diploma haverá exploração de mão de obra barata e excessos nas horas-extras. Mentira. As convenções coletivas garantem o piso da categoria e há normas bem definidas para pagamento de horas-extras. Na verdade quem perde com o fim da exigência do diploma são os ‘filhinhos de papai’, os ‘mauricinhos’ que buscam exercer a profissão por pura vaidade, mas sem nenhum talento para isso. Entretanto, do lado oposto, com a permanência do diploma os diplomados, mesmo sem talento, serão os únicos a entrarem na profissão!

Democracia e liberdade

Como podemos ver, a coisa não é do jeito que a Fenaj coloca. Ela, como sempre fez, esboça um discurso dúbio para a sociedade tentando se passar por vítima, quando na verdade é a grande vilã da história, amordaçando a liberdade de imprensa e matando o talento de gente vocacionada que nasceu para o jornalismo.

Acredito que o Supremo Tribunal Federal será coerente com a aspiração democrática do povo brasileiro. Ele saberá dar uma resposta clara e incisiva aos pelegos de plantão da Fenaj e optará pelo banimento de todo e qualquer vestígio dos tempos tenebrosos da ditadura militar.

Que as trevas se afastem com a chegada da luz, que a democracia e a liberdade de imprensa reinem em nossa nação!

******

Jornalista, Agência Comunicar

Todos os comentários

  1. Comentou em 23/09/2008 Eduardo Marques

    Se a Fenaj abortou o dabate nas grande mídia, na internet GRAÇAS AO NÍVEL ELEVADO do observatório da inprensa, temos o direito, a liberdade, garantida pela constituição e aqui, podemos arguir sem reservas ou mordaças. Ainda bem que nesse espaço ainda não é preciso de diploma de jornalismo para se posicionar. Haroldo, você de forma clara, sem muitos argumentos jurídicos, falou o que pouca gente sabe. é preciso levar esse pensamento ao grande público. A sociedade precisa entender o viéis do debate, que passa pela questão constitucional e não como vem fazendo a FENAJ, resumido o debate em simples e vergonhosas comparações, do tipo: Médico então não precisa de diploma, Arquiteto, advogado também não. A comunicção social, sem embaraço, livre é garantida para todos. é isso que temos que abordar. Mostrar o artigo 220 da cosntituição que trata da questão claramente. E vale lembrar ainda, que a lei que orgulhosamente a turma do ‘FENOJO’ tem orgulho de defender é filha da ditadura. Entulho autoritário. Uma vergonha para quem se diz jornalista diplomado.

  2. Comentou em 03/09/2008 Mônica Marins

    Caro Companheiro,
    Me senti aliviada agora, quando acabo de ler a sua crônica. Você disse de forma clara tudo o que sempre esteve entalado aqui na minha garganta e ue nunca disse. Obrigada! Tenho certeza qu muitos outros colegas, form,ados ou não têm a mesma opinião. Você representou um grupo grande de profissionais competentes.

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem