Domingo, 21 de Abril de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1033
Menu

DIRETóRIO ACADêMICO >

Fotógrafo agredido durante reportagem

Por Leticia Nunes (seleção de textos) em 12/03/2009 na edição 528

Leia abaixo a seleção de quinta-feira para a seção Entre Aspas.


************


Comunique-se


Quinta-feira, 12 de março de 2009


 


AGRESSÃO
Comunique-se


Fotógrafo do Extra é vítima de agressão durante reportagem em São Gonçalo


‘Durante reportagem para registrar os buracos nas ruas de São Gonçalo, no Rio de Janeiro, o repórter Fabiano Rocha, do Extra, foi vítima de agressão, em frente à casa da prefeita Aparecida Panisset. Ele, que estava acompanhado da repórter Ana Carolina Torres e do motorista Noel Messias, foi cercado por moradores, recebeu uma ‘gravata’ e teve sua máquina arrancada da mão.


A equipe levou um boneco conhecido como João Buraco, que deve acompanhar a reportagem do Extra e do Globo em ruas que apresentam problemas, como buracos, na cidade do Rio e em municípios vizinhos. Rocha contou ao Comunique-se que registrava buracos, esgotos a céu aberto e vários outros problemas nas ruas do município para matéria que deve ser publicada no próximo domingo (15/03).


‘Fomos até a rua da prefeita para mostrar o contraponto. Lá, claro, não há buracos e qualquer outro problema. Botamos o boneco na rua, em frente à casa dela, quando o irmão da prefeita (Márcio Panisset) saiu da casa totalmente descontrolado, exigindo que eu entregasse a máquina. Enrolei a alça na mão e disse que não daria’, relata o repórter-fotográfico.


A equipe, segundo ele, foi cercada por moradores. ‘Um deles, que sei que trabalha diretamente com o Márcio, me deu uma ‘gravata’ e outro tomou a máquina da minha mão. O boneco foi levado, junto com o meu equipamento, para dentro da casa da prefeita’.


Os três profissionais do jornal entraram no carro, mas foram impedidos de sair do local pelo secretário, que ficou na frente. ‘Um carro também apareceu impedindo nossa passagem’.


A repórter ligou para a redação do Extra, que, em contato com a Rádio Globo, do mesmo grupo de comunicação, pediu que entrasse ao vivo para denunciar a agressão.


‘Minutos depois o secretário saiu da casa tentando me entregar a máquina. Como disse que não pegaria, ele deixou-a no capô do carro. O boneco foi deixado na rua, e teve a cabeça arrancada’.


A polícia chegou ao local e levou um dos homens apontados por Rocha como aquele que deu nele a ‘gravata’. Todos se dirigiram à 73ª DP, onde foi registrado o caso como lesão corporal.


Em nota oficial, a Prefeitura de São Gonçalo disse que ‘segundo relatos dos moradores da rua Sete de Setembro, a equipe de reportagem do jornal foi ao portão da residência da prefeita Aparecida Panisset pendurar o boneco João Buracão. Insatisfeitos com a provocação, alguns moradores teriam tentado remover o boneco à força, iniciando a confusão’.


Fabiano Rocha diz que a nota ‘não tem nada de verdade’. ‘Nunca faria uma provocação dessas, de botar o boneco no portão da casa da prefeita. Isso seria um desrespeito muito grande. Botamos na rua, na frente da casa dela, para comparar com as ruas esburacadas e em péssimas condições que encontramos em São Gonçalo’.


O repórter-fotográfico conta que já trabalhou em lugares considerados mais perigosos para a cobertura da imprensa, como favelas tomadas pelo tráfico. ‘Não esperava nunca um secretário de saúde ter uma atitude dessa. Tanto que fiz foto tranquilamente em favelas, em lugares perigosos e não fico com tanto medo como fiquei ontem’, finaliza.’


 


 


TV DIGITAL
Carla Soares Martin


Ministério das Comunicações quer tirar do ar novos canais da TV Cultura


‘O ministro das Comunicações, Hélio Costa, disse nesta quarta-feira (11/03) que pedirá à Anatel para que TV Cultura retire do ar os dois canais da TV digital que a emissora inaugurou na última sexta-feira. Os canais Univesp TV e Multicultura começaram a ser transmitidos pela possibilidade da multiprogramação – um canal digital pode possuir até quatro programações simultâneas.


De acordo com o ministro, contudo, apenas as TVs públicas e federais – TV Brasil, TV Câmara, TV Senado e TV Justiça – estão autorizadas a transmitir a programação simultânea desde 26/02.


‘Como são emissoras cuja gestão é do próprio Estado, o ministro (Hélio Costa) explicou que o governo decidiu autorizar o funcionamento porque há interesse público. O cidadão poderá acompanhar sessões simultâneas realizadas pelas comissões parlamentares do Senado e da Câmara, graças à multiprogramação’, diz matéria no site do Ministério em 02/03.


Para o Ministério, a TV Cultura não é considerada pública. Emissoras como a Cultura e comerciais vão receber uma determinação sobre os multicanais digitais em até 90 dias.’


 


 


 


************


Folha de S. Paulo


Quinta-feira, 12 de março de 2009


 


APOCALIPSE
Carlos Heitor Cony


Tempos e contratempos


‘RIO DE JANEIRO – Concordo cordialmente que a situação não está boa, com a crise mundial, o desemprego, a falta de segurança, os escândalos generalizados e impunes, o calor deste verão. Mesmo assim, fico espantado com o tom apocalíptico da mídia. Manchetes e chamadas nos jornais e TVs avisam que o mundo desaba, a economia despenca, a humanidade está numa unidade de terapia intensiva, em estado terminal.


Lembro Mário Filho, dono do antigo ‘Jornal dos Sports’, que, após um clássico do Campeonato Carioca, mandou parar uma edição cuja manchete era ‘Vasco destroçado’. A explicação dada à redação foi simples: um clube como o Vasco pode perder uma partida ou um campeonato, mas isso não o destroça.


A tendência da mídia é exagerar, apelando para catástrofes, armagedons, o diabo. Tive algumas experiências pessoais. Fui despachado para cobrir uma tragédia na Argentina quando os militares de lá depuseram e prenderam o presidente Arturo Frondizi. Jornais de todo o mundo falavam que Buenos Aires estava em guerra, fome, horror e morte. Na primeira noite, fui a uma boate, El Tronio, estava cheia de gente que dançava e bebia.


Mais tarde, fui ao Cairo, que estaria pegando fogo com a assinatura da paz em separado entre o Egito e Israel. A primeira reportagem que mandei para o Rio foi o espetáculo de som e de luz nas pirâmides, com nada menos que Frank Sinatra contemplado por 4.000 anos de história.


Em Roma, fui assuntar a eleição de 1976 em que os comunistas tomariam o poder dos democratas cristãos. Jornais dos Estados Unidos anunciavam a possibilidade de uma terceira guerra mundial. Tirante um incêndio casual no cine Barberini, na praça homônima, nunca a doce vida romana esteve tão doce.’


 


 


ACADEMIA
Folha de S. Paulo


Jornalismo da Folha é tema de disciplina da USP


‘Alunos da Universidade de São Paulo vão analisar neste semestre aspectos do jornalismo da Folha e conversar com editores, colunistas e membros da direção do jornal.


A disciplina, criada em 2002, foi a primeira optativa da ECA (Escola de Comunicações e Artes) a abordar um jornal diário e está em sua sexta edição.


A editora-executiva da Folha, Eleonora de Lucena, abrirá o ciclo com uma palestra sobre o panorama atual da mídia no Brasil.


A última palestra do curso, no final de junho, será do diretor de Redação, Otavio Frias Filho.


Neste ano, além das conversas com jornalistas experientes da Folha, haverá também um curso de jornalismo visual com o editor-adjunto de Arte, Mário Kanno. A disciplina tem como responsável o professor titular José Coelho Sobrinho, chefe do Departamento de Jornalismo da Escola de Comunicações e Artes da USP.’


 


 


TODA MÍDIA
Nelson de Sá


O corte menor


‘Desta vez, Henrique Meirelles soltou a taxa de juros antes dos telejornais, registrando ser unânime e sem viés. A recepção nas manchetes foi favorável. ‘O BC promove a maior redução de juros em mais de cinco anos’, bradou o ‘Jornal Nacional’. ‘O maior corte desde 2003’, saudaram os portais UOL e Terra. De volta ao ‘piso histórico de 11,25%’, saudaram outros.


A exceção foi o ‘Jornal da Record’, ‘Corte abaixo de 2 pontos frustra expectativa de combate à recessão’. Pelos relatos sobre sua reunião com Meirelles, um dia antes, Lula cobrou corte de 1,5 a 2. Foi o corte menor.


QUE CRISE?


O correspondente foi ao Jardim Carumbé e ouviu da lojista Maria Irece da Silva uma avaliação do Brasil: ‘Ricos falam da crise, pobres, não’. No título do ‘cartão postal’, ‘Que desaceleração? O boom de negócios nas favelas do Brasil’


LULA A CAMINHO


O ‘WSJ’ entrevistou Lula e ressaltou, no título, que ele ‘alerta contra protecionismo’. (Mas o jornal destacou mais que o Safra vai ‘cobrir perdas’ com o escândalo Madoff. Só no Brasil, US$ 40 mi)


NOVO VELHO TEMPO


O chanceler Celso Amorim deu entrevista à BBC de Gary Duffy, sobre a viagem de Lula para encontrar Barack Obama, e saudou ‘um novo tempo para o mundo’ etc. Mas também explicitou que os EUA ‘querem complicar Doha’, quando o Brasil quer ‘pegar o que temos e fechar’ o acordo comercial. Vê chance ‘média’ de sair. Também não soou otimista quanto à suspensão do embargo a Cuba.


PROTEÇÃO LÁ E CÁ


Em editorial para a ‘agenda comercial de Obama’, o ‘NYT’ criticou o crescente protecionismo no país e em outras partes, mencionando o Brasil, e cobrou liderança dos EUA. Sem ‘ambivalência’.


RACISMO LÁ E CÁ


Em frente menos polêmica, o Departamento de Estado postou sobre as ações que EUA e Brasil implantam num Plano de Ação Conjunta para Eliminar a Discriminação Racial e Promover Igualdade.


OS JORNALISTAS


O conflito começou dias atrás, quando o ‘Daily Show’ do comediante Jon Stewart mostrou, em clipes, como jornalistas financeiros em geral e do canal CNBC em particular exaltaram executivos financeiros e seus golpes, alguns criminosos, até o último momento. No fim, bradou: ‘F*** you’.


Desde então, fez novas edições, foi ao programa de David Letterman e hoje recebe o jornalista enviado pela CNBC para o sacrifício.


OS ECONOMISTAS


O ex-ministro Delfim Netto, em coluna no ‘Valor Econômico’, recorreu a um novo livro para realizar um ataque direto à ‘dominância de um paradigma’ sem base, que teria levado ‘a profissão dos economistas’ a ignorar tanto ‘a longa construção que terminou nesta crise financeira internacional’.


OS BANQUEIROS


O ex-secretário Yoshiaki Nakano, também no ‘Valor’, deu como uma das causas centrais da queda brusca na produção industrial, apesar da manutenção do comércio, ‘a contração generalizada de crédito doméstico pelos bancos’ -amplificada ainda por ‘grandes prejuízos’ das empresas com derivativos ofertados pelos banqueiros.’


 


 


TELEVISÃO
Daniel Castro


Ministro manda Cultura tirar canais do ar


‘O ministro das Comunicações, Hélio Costa, deu anteontem prazo de 48 horas para a TV Cultura, parcialmente financiada pelo governo de São Paulo, tirar do ar dois canais digitais que lançou domingo.


De acordo com o ministério, os canais -o Univesp TV (para futura universidade virtual) e o MultiCultura- estão irregulares, pois contrariam a norma 001/2009. O documento, publicado no último dia 27, proíbe, por enquanto, a exploração de multiprogramação por TVs privadas e públicas estaduais.


Multiprogramação é uma possibilidade da TV digital. Em uma frequência de 6 MHz, uma emissora pode transmitir com qualidade vários canais digitais. É o que a Cultura está fazendo.


Em conversa por telefone na terça com Paulo Markun, presidente da Cultura, Hélio Costa pediu para a emissora ‘rever’ a transmissão dos dois canais. Sugeriu que Markun solicitasse autorização para explorar a multiprogramação em caráter experimental e científico.


Caso a Cultura insista em manter os canais no ar, correrá o risco de até ter revogada a sua outorga de TV digital.


Markun viajou ontem para Brasília. Até a conclusão desta edição, a Folha não havia conseguido falar com ele. Na segunda, um diretor da TV disse que a operação dos canais era legal e que a Cultura havia pedido, há um ano, para explorar multiprogramação, mas não teve resposta do ministério.


BOLADA 1


A Globo lançou ontem o plano comercial da Copa do Mundo de 2010. São seis cotas de patrocínio a R$ 81,6 milhões cada uma (R$ 489,6 milhões no total), 36% a mais do que as do Mundial de 2006 (R$ 59,8 milhões). A emissora pagou US$ 140 milhões (R$ 329 milhões) pela Copa da África do Sul.


BOLADA 2


A venda das cotas ocorrerá em etapas. Por contrato, a rede tem, até maio, de dar preferência para os parceiros e patrocinadores da Fifa (Coca-Cola, Visa, Kia, Sony, McDonald’s, entre outros). Só depois poderá oferecer a outros anunciantes. Nessa segunda fase, terão prioridade os compradores das cotas do futebol de 2010 (campeonatos nacionais). Ou seja, as vendas só devem ser concluídas em setembro ou outubro.


PAVÃO


Vice-presidente da Rede TV!, Marcelo de Carvalho se reuniu anteontem com Lula, em Brasília. Oficialmente, foi convidar o presidente para a inauguração das novas instalações da emissora. Carvalho tirou fotos com Lula e as mandou por e-mail a diretores da emissora.


NOVIDADE


A TV Brasil, a TV pública de Lula, estreia domingo a série ‘Assim Vivemos’, apresentada por deficientes: Moira Braga, cega, e Nelson Pimenta, surdo, que se comunicará por sinais. Haverá audiodescrição e legenda oculta. O programa tratará do universo dos deficientes.


MULTIDÃO


Já foram vendidos quase 200 mil pacotes de pay-per-view de ‘BBB 9’, um recorde. No ano passado, foram 163 mil.’


 


 


Folha de S. Paulo


Maior restaurante do mundo tem 300 chefs


‘Não fossem as legendas, passaria facilmente por um treinamento militar. Moças uniformizadas, e em fila, repetindo ‘mantras’ à exaustão: ‘vamos trabalhar como um time, fazendo o nosso melhor’, ‘os clientes são as pessoas mais importantes do restaurante’, ‘sorria enquanto serve’… E por aí vai.


Talvez por isso, e também pela puxada carga horária, os baixos salários e a refeição ruim oferecida, os funcionários do maior restaurante do mundo, o chinês West Lake, em Changsha, na Província de Hunan, logo pedem demissão -poucos chegam a um ano de trabalho.


Num país de dimensões continentais e com uma população tão grande, o restaurante-tema do documentário exibido hoje pelo canal pago GNT (e no fim do mês pelo festival É Tudo Verdade) parece condizente com essa realidade. Mas a grandiosidade é angustiante. Capacidade? 5.000 pessoas. Cozinheiros? 300. Cozinhas? Cinco.


Consumo semanal de ingredientes? 700 frangos, 200 cobras, 1.200 kg de carne de porco, 5.600 kg de vegetais… Sem falar no treinamento promovido pela proprietária, Qin Linzi. Em um deles, vários cozinheiros têm como desafio preparar, em menos tempo, um peixe frito… ainda vivo. Para servir 5.000, só fazendo treinamento de guerra mesmo.


O MAIOR RESTAURANTE DO MUNDO


Quando: hoje, às 21h


Onde: GNT


Classificação indicativa: não informada’


 


 


 


************

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem