Quarta-feira, 24 de Abril de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1034
Menu

DIRETóRIO ACADêMICO >

Grupo americano defende importância do impresso

04/02/2009

Os jornais americanos não estão de braços cruzados diante da queda de lucros publicitários e da tiragem, noticia a AFP [3/2/09]. Em um anúncio de página inteira publicado em diários como o New York Times e o Washington Post na segunda-feira (2/2), um grupo chamado Newspaper Project defendeu a idéia de que os jornais não correm o risco de desaparecer. ‘O número de pessoas que vão ler jornais hoje é maior do que o de pessoas que assistiram ao grande jogo de ontem’, dizia a peça, referindo-se ao Super Bowl, partida final do campeonato de futebol americano. ‘Com 100 milhões de leitores ao dia, os jornais são uma tremenda oportunidade’, concluía a mensagem, destinada a anunciantes.


Para Donna Barett, membro do projeto e executiva-chefe do grupo Community Newspaper Holdings, a indústria jornalística não está em seu melhor momento, mas a situação não é tão ruim quanto o que é divulgado. ‘Reconhecemos os desafios enfrentados atualmente. No entanto, rejeitamos a noção de que os jornais – e o valioso conteúdo fornecido por eles – não têm futuro’, afirma.


Apoio aos jornais


Segundo o sítio do projeto, ele foi lançado este ano por um pequeno grupo de executivos da indústria jornalística ‘para apoiar uma troca construtiva de informações e idéias sobre o futuro dos jornais’. ‘Em vez dos sítios que mostram um quadro negativo da indústria jornalística, este será dedicado a artigos criteriosos, comentários e pesquisas que fornecem uma perspectiva balanceada sobre o que as empresas jornalísticas podem fazer para sobreviver nos próximos anos’, informa. O Newspaper Project espera publicar mais anúncios sobre o futuro dos diários em 300 jornais dos EUA.


Outra iniciativa lançada no mesmo dia tinha objetivos semelhantes. O ‘Buy a Newspaper Day’ (Dia de comprar jornal), criado pelo repórter Chris Freiberg, do diário do Alasca Fairbanks News Daily-Miner, e divulgado no Facebook, pedia às pessoas para comprar um jornal na segunda-feira (2/2). ‘Não importa se é local ou semanal, de esquerda ou de direita. Se você é universitário e recebe o jornal da faculdade de graça, compre o jornal de sua cidade’, pedia Freiberg.


Correndo atrás do prejuízo


A crise na indústria jornalística americana foi exacerbada pela recessão e pela queda de anúncios. Os lucros publicitários online cresceram em muitos diários, mas ainda não conseguem compensar as perdas com o impresso. Mais de 15 mil funcionários de jornais foram demitidos ou aceitaram planos de demissão voluntária no ano passado.


O grupo Tribune, proprietário de títulos como Chicago Tribune e Los Angeles Times, anunciou pedido de concordata em dezembro. O New York Times também enfrenta problemas e divulgou, na semana passada, que seus lucros caíram 47% no quarto trimestre de 2008. O grupo New York Times Company considera vender suas ações do time de baseball Red Sox e parte de sua sede. Há poucas semanas, também aceitou ajuda financeira do bilionário mexicano Carlos Slim.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem