Segunda-feira, 18 de Fevereiro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1024
Menu

DIRETóRIO ACADêMICO >

Mirror indeniza jogador de futebol

04/05/2007 na edição 431

O britânico Daily Mirror concordou na quinta-feira (3/5) em pagar ao jogador de futebol Andriy Shevchenko, do Chelsea, indenização por danos morais. O jornal era acusado de difamação por publicar alegações de que o esportista teria agido como ‘dedo-duro’ para o dono do clube, Roman Abramovich.


O advogado de Shevchenko, John Kelly, afirmou no tribunal em Londres que as alegações, divulgadas em quatro artigos publicados no início deste ano, prejudicaram a reputação do jogador, causaram estresse a ele e a sua família e o envergonharam no Chelsea. A Mirror Group Newspapers, empresa proprietária do Mirror, admitiu que as afirmações não eram verdadeiras, pediu desculpas e concordou em pagar uma polpuda quantia – não divulgada – pelos danos causados, assim como assumir as custas legais de Shevchenko.


Insistência


O advogado do jornal, Jude Bunting, afirmou que as alegações não tinham fundamento e nunca deveriam ter sido publicadas. O primeiro artigo do Mirror sobre o assunto, com o título ‘Shev´s a Snitch’ (Shev é um espião), foi publicado em 16/1 e dizia que os colegas de time de Shevchenko acreditavam que ele estaria delatando o técnico José Mourinho para Abramovich. Apesar de uma queixa legal alertando para a falsidade do texto, o Mirror insistiu na história, afirmando que o jogador teria pedido a Abramovich para trocar Mourinho pelo treinador do Milan, Carlo Ancelotti.


Depois de mais uma queixa, o jornal não se deu por vencido: publicou que Shevchenko era um ‘espião de vestiário’ para o empresário russo, que comprou o clube há quatro anos. Segundo o advogado do jogador, na ocasião ele deu entrevistas refutando as acusações e recebeu apoio público de colegas de time.


O Mirror finalmente publicou um pedido de desculpas em 9/2, admitindo que as informações eram falsas. Mas exatamente um mês depois, em um artigo intitulado ‘Sheva: Yes, it´s true I´ve complained about Chelsea manager’ (Sheva: sim, é verdade que reclamei sobre o técnico do Chelsea), o jornal afirmou que o jogador havia concedido uma entrevista à TV alemã onde dizia que já tinha jogado com treinadores melhores que Mourinho e que seria mais feliz se tivesse deixado o time no início do ano. Kelly alega que tal entrevista nunca existiu e que as citações atribuídas a Shevchenko eram falsas. Novamente, o Mirror admitiu a mentira, dizendo que, de fato, o jogador nunca havia concedido a entrevista. Informações de Chris Tryhorn [The Guardian, 3/5/07].


 


Browne se demite após vitória da Associated


Lorde John Browne, executivo-chefe da gigante de energia britânica BP, pediu demissão na terça-feira (1/5) depois que o grupo Associated Newspapers ganhou na justiça o direito de publicar detalhes de um relacionamento do empresário com o canadense Jeff Chevalier. Aos 59 anos, Browne já havia anunciado que se aposentaria em julho, depois de 12 anos na direção do maior grupo de energia da Europa.


‘Em meus 41 anos com a BP eu mantive minha vida privada separadamente de minha vida profissional’, afirmou ele em declaração divulgada pela empresa. ‘Eu sempre tive minha sexualidade como uma questão pessoal, a ser mantida na esfera privada. Desaponta-me que um grupo de jornais tenha decidido agora que alegações sobre minha vida pessoal devam ser tornadas públicas. Sobre os documentos expostos hoje no tribunal, eu gostaria de reconhecer que eu tive um relacionamento de quatro anos com Jeff Chevalier, que agora escolheu contar sua história à Associated Newspapers, publisher do Daily Mail, Mail on Sunday e Evening Standard.’ Informações de Ben Perry [AFP, 1/5/07].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem