Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

DIRETóRIO ACADêMICO > HARRY POTTER

NYTimes fura lançamento de livro e irrita autora

20/07/2007 na edição 442

Uma crítica publicada na quinta-feira (19/7) no jornalão New York Times sobre o último volume da saga do bruxinho Harry Potter – Harry Potter e as Relíquias da Morte – não agradou em nada a autora britânica J. K. Rowling. O artigo, assinado por Michiko Kakutani, falava até bem do livro; o problema é que ele foi divulgado antes do lançamento oficial da tão esperada publicação – previsto para a meia-noite (horário britânico) desta sexta-feira (20/7).


Na resenha, Kakutani revela alguns detalhes do livro, como quantos personagens morrem e o que ‘relíquias da morte’ significa, mas não chega a contar o que acontece com o personagem principal – há suspeitas de que a autora poderia ter matado Harry Potter. J. K. Rowling, que se tornou uma das mulheres mais ricas do mundo com os livros sobre o bruxinho, escreveu uma declaração dura em resposta. ‘Estou surpresa que alguns jornais americanos tenham decidido publicar críticas ao livro sem levar em consideração o desejo de milhões de leitores, em especial crianças, que querem descobrir o final por si próprios’, afirmou.


Furo ao embargo


As editoras Bloomsbury, que publica as aventuras de Harry Potter no Reino Unido, e Scholastic, que publica nos EUA, gastaram milhões de dólares protegendo o conteúdo do livro até sua publicação oficial. Isto, no entanto, não impediu que páginas fotografadas da obra, algumas reais e outras não, tenham invadido sítios de internet esta semana.


Além disso, alguns livros chegaram a ser vendidos por um distribuidor americano, levando a Scholastic a tomar ações legais. Na crítica publicada no Times, Kakutani revela que o exemplar lido por ele teria sido comprado em uma loja de Nova York na quarta-feira (18/7).


Fila de espera


Após muitos meses de especulação sobre o conteúdo do sétimo e último volume da série Harry Potter, incluindo o que acontece com Harry e seus amigos, espera-se que o livro bata o recorde de rapidez de vendas. Na quinta-feira (19/7), pelo menos uma centena de fãs já acampavam em frente à livraria Waterstone em Picadilly Circus, em Londres, em busca dos primeiros exemplares.


Os primeiros seis livros da série venderam 325 milhões de cópias em todo o mundo, e cinco adaptações da história para o cinema lucraram US$ 4 bilhões apenas com a venda de ingressos. Informações de Mike Collett-White [Reuters, 19/7/07].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem