Sábado, 25 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

DIRETóRIO ACADêMICO > ENSINO DE JORNALISMO

O diferencial é o lado humanístico

Por Alberto Silva Cerri em 13/02/2007 na edição 420

A maioria dos calouros entra na universidade pensando o jornalismo de forma prática, pois não sabem que existe o caminho acadêmico. Mas pelo fato da FAAC estar localizada longe de um grande centro, como São Paulo ou Rio de Janeiro, as possibilidade de estágios são reduzidas, restando atividades de pesquisa e extensão para os alunos exercerem durante o tempo livre.

Como a maioria dos estudantes não pensa seguir carreira acadêmica, a falta de experiência se torna um problema. Não há maneiras de se competir com alunos de faculdades como a USP ou a Cásper Líbero, que têm várias oportunidades de estágios no decorrer do curso.

Tempo de adequação

Sempre que os alunos questionam os professores sobre essa ‘falha geográfica’ de nosso curso, eles respondem que o diferencial da Unesp é o lado humanístico. Como não precisamos fazer estágio e nos preocuparmos em fazer cinco matérias superficiais por dia, temos mais tempo livre para ler textos importantes sobre as disciplinas do curso, tempo para fazer pesquisa e projetos de extensão.

Segundo os professores, levará mais tempo para nos adequarmos à agitação de uma redação, mas com o tempo passaremos à frente dos demais jornalistas devido ao nosso conhecimento humanístico.

Ensino de humanidades

O problema é que, como estudante do terceiro ano do curso de jornalismo, não considero que o conhecimento humanístico seja suficiente para passar à frente de estudantes da USP ou da Cásper Líbero. Disciplinas muito importantes como Sociologia, Teoria da Comunicação (I e II), Teoria do Discurso ou Lingüística, entre outras, que deveriam dar o tal do conhecimento humanístico, foram superficiais e acrescentaram pouco ao repertório dos alunos. Posso contar nos dedos o número de aulas que realmente mudaram minha visão de mundo. Se esse é o diferencial que nosso curso tem, há duas opções: ou os alunos de outras faculdades não aprendem coisa alguma além de técnicas jornalísticas, ou estão mentindo para nós.

Concordo plenamente com os professores da Unesp que dizem que o ensino das humanidades deve prevalecer em relação ao ensino de técnicas de produção jornalística, mas, pelo menos na minha faculdade, o ensino do humanístico deve melhorar muito para que pensemos de forma diferente em nossas vidas e nossos empregos.

******

Estudante de jornalismo na Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação (FAAC) da Universidade Estadual Paulista (Unesp), Bauru, SP

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem