Sexta-feira, 20 de Julho de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº996
Menu

DIRETóRIO ACADêMICO > VAZAMENTOS & ENTUPIMENTOS

Um novo tipo de mordaça vem aí

Por Alberto Dines em 18/07/2008 na edição 494

A sociedade brasileira só acredita em grampos e vazamentos – é o que se deduz da esdrúxula idéia do governo de gravar a reunião da cúpula da Polícia Federal e distribuí-la para a imprensa.


Se a intenção era mostrar que o governo não forçou o delegado Protógenes Queiroz a se afastar da Operação Satiagraha, o resultado foi oposto: a reunião durou três horas, a Polícia Federal só divulgou quatro minutos, descontínuos, que não provam coisa alguma.


Uma nota publica da PF junto com uma declaração escrita do delegado teriam mais credibilidade e não se correria o risco de serem ridicularizadas. A verdade é que o conceito em sânscrito de Satiagraha, ‘vontade e firmeza’, corre o risco de ser traduzido para o português como ‘enorme trapalhada’. Nunca, em tão curto tempo, cometeram-se tantos desatinos como neste caso.


O que deixou o Executivo constrangido não foi o conflito entre o presidente do STF e um juiz de primeira instância, foi o vazamento de um relatório protegido pelo segredo de Justiça que atingiu o staff da presidência da República.


Se desejasse mostrar firmeza, o governo deveria prontamente punir os autores do vazamento. Não o fez porque teria que punir com a mesma severidade aqueles que vazaram o dossiê com os supostos gastos do presidente FHC.


A mídia que se serve de vazamentos – porque não quer ou não sabe investigar – prefere passar ao largo de uma discussão crucial em benefício do interesse público.


O único a mexer-se até agora foi senador Expedito Júnior de Rondônia que resolveu fazer uma emenda ao projeto de lei para controlar abusos com grampos. Como é da base aliada, não quer castigar os vazadores, quer punir o veículo de comunicação que divulgar o vazamento.


Expedito Júnior está oferecendo um novo modelo de mordaça. Ao invés de obrigar o governo a respeitar o Estado de Direito, quer acabar com ele.

Todos os comentários

  1. Comentou em 19/07/2008 Camargo Alberto Santos

    Para saber mais: http://www.viomundo.com.br/denuncias/abaixoassinado-contra-mendes-atinge-9300-mil-assinaturas/ . Muito Bom ! Aqui , no Brasil , não adianta. A insegurança institucional é tamanha que por mais CLARA e objetiva que seja uma lei , ela é sempre passível de ‘soluções e interpretações ‘ das mais esdrúxulas.

  2. Comentou em 19/07/2008 Cláudio Dias

    Recomendo a todos a leitura do artigo de Marcelo Semer no Terra Magazine. Ali, sim, sem dúvida, foram defendidas idéias democráticas.

  3. Comentou em 19/07/2008 marcos omag

    Que eu saiba, na Lei que disciplina as informações sigilosas de processos judiciais não existe exceção para jornalistas. Portanto, o jornalista e o veículo de imprensa que divulga informações sob sigilo judicial são tão criminosos quanto os servidores públicos que lhes fornecem indevidamente as informações. Quando o PT estava na berlinda na CPI do suposto mensalão não havia grita de certos jornalistas contra grampos, ‘vazamentos’ de informações sigilosas e seus ‘vazadores’.Agora, que jornalistas foram pilhados acertando campanhas de difamação contra quem possa estar no caminho de grandes ladrões de dinheiro público, existe ‘excesso’ de ‘grampos’ no Brasil.Nos telejornais, desde a eclosão do Caso Dantas, não foi lida uma única palavra sobre as pesadas acusações que o relatório do Delegado Federal Protógenes Queiroz faz contra jornalistas, pseudo-jornalistas e veículos de imprensa de proa do Brasil.Um ‘observatório’ de imprensa digno do nome, deveria questionar a tentativa das redes de televisão, todas elas, em tentar esconder o que lhes não interessa mostrar.As redes de televisão deveriam ter aprendido, com a sova que levaram do povo na última eleição presidencial, que o povo já não considera a imprensa ‘imaculada’ como o ‘jornalismo’ insiste em mostrar.A imprensa padece dos mesmo males da sociedade, e agora é a hora para que passe por uma faxina.

  4. Comentou em 18/07/2008 Lauro Rocha

    Art. 10. Constitui crime realizar interceptação de comunicações telefônicas, de informática ou telemática, ou quebrar, PUBLICAR OU DIVULGAR, TOTAL OU PARCIALMENTE, segredo da Justiça, sem autorização judicial ou com objetivos não autorizados em lei.
    ___________________________

    A parte em caixa alta foi o que o Senador Expedito Júnior acrescentou. Esta emenda foi aprovada na comissão de ciência e tecnologia do Senado por unanimidade no dia 21 de outubro de 2007, mas parece que o renomado jornalista descobriu agora e está querendo causar impacto.

    O relator – que é um dos maiores juristas do Brasil – Demóstenes Torres (DEM-GO) já leu relatório favorável e considerou a emenda meritória.

    (…)

    Infelizmente – para um reles estudante – os jornalistas “se acham” demais. Acham que tudo podem. Querem derrubar o poder; causar! Sem dúvida nenhuma estão assistindo filmes demais.

    Um jornalista tem que ter responsabilidade e o mínimo (sic) de ética. Divulgar algo ilegal é crime e ponto final. Encarem como um receptor num caso de roubo. Se você recebe um rádio de carro roubado e repassa para terceiros (como no caso), é tão criminoso quanto quem o roubou: que ambos paguem por esse CRIME.

    É muito feio um senhor de quase 80 anos, com um grande CV, querer dar uma de velha fofoqueira.

  5. Comentou em 18/07/2008 Paulo Pontes

    Quem quiser ter aulas sobre mordaça, favor escrever para os diretórios regionais de FHC, Serra e Alckmin. Esses são mestres na arte de bloquear CPIs, dificultar investigações, colocar a culpa de suas trapalhadas nos outros e assim por diante. A imprensa sempre esteve ao lado deles, e agora, quando as investigações de DD apontam também para a participação tucana no escândalo, como era de se esperar, a imprensa gasta seu tempo metendo o pau no assunto ‘juízes, delegados, ministros e etc’. Realizar uma matéria, que comprove a extrema facilitação que o BC na época de FHC, proporcionou ao Banco Opportunity, nenhuma mídia sócia do PSDB fará.

  6. Comentou em 18/07/2008 Idalma Lice

    Quanto à crítica da P.F. entregar apenas textos selecionados, não procede, pois ninguém mais do que a imprensa quando não omite(é a prática usada quando não interessa que tal assunto venha a público), transmite apenas trechos de entrevista que tiveram ampla duração. E nunca vi alguém contestar.
    Quanto ao vazamento e principalmente ao Grampo(quer telefônico quer de algemas), só se ouvem gritos e contestações quando se trata da turminha dos três ‘p’. Ah! esses sim têm de se arder. Já para os de colarinho branco aparecem rapidinho os ‘defensores’ de plantão, obviamente legislando em causa própria pois se fossem pessoas íntegras e quisessem, de fato, um Brasil passado a limpo estariam dando todo apoio a nossa P.F., que pela primeira vez na história da República ataca no ponto crucial indo pra cima dos ‘colarinho branco’ que sempre infelicitaram essa Nação.

  7. Comentou em 18/07/2008 Go Oliveria

    Sr Dines,
    ‘O alvo do banqueiro Daniel Dantas era Lula.’
    Por Bob Fernandes
    Dele, dizia o presidente: ‘É um escroque’
    Terra Magazine revela com exclusividade diálogos decisivos para que se entenda essa batalha pelo controle do Estado. Em interceptações telefônicas autorizadas, o banqueiro trama contra o governo e o presidente, valendo-se dos ex-prefeitos petistas mortos em Santo André e Campinas. Lula, a 5 dias da reeleição, em 2006, e em março de 2007, avisava: ‘Quem cometeu crimes, quem tiver que ser preso, será preso’. Leia mais: http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI3016791-EI6578,00.html

  8. Comentou em 18/07/2008 Luis Jose Ariosto Pereira Silva

    Esta certo quem falou que mordaça mesmo era no tempo do FHC, nao se podia falar nada e tudo era encoberto, era herança da ditadura que essa gente apoiou, FHC principalmente, que sempre foi filhote da ditadura, vivendo no bem-bom sendo senador enquanto gente era torturada nos poroes da ditadura, sem reclamar, ganhando dinheiro e fazendo uma carreira politica protegido pela ditadura militar, agora sim temos democracia de verdade, com o Lula que foi perseguido e exilado e agora voltou e eh o melhor presidente da historia do Brasil e esta colocando ordem na casa, ok!!!

  9. Comentou em 18/07/2008 Alberto Santana

    Desde que o presidente Lula assumiu o governo nunca se viu tanta gente ‘importante’ ser incomodada e presa pela Polícia Federal. E a pressão está aumentando. Até o Dantas se borra de medo. Só não vê quem não quer.
    Mais uma vez o Sr. Dines – que faz parte da grande imprensa que esconde o Sr. Dantas desde que a Carta Capital o denunciou em 1998, e até a presente data todos os comentários, a respeito de tal ilustre figura, são meramente referendatórios, quando não elogiosos, a suposta ‘ética’ do banqueiro; escondendo seu lado mais perverso e criminoso – tenta jogar no colo do governo Lula as ‘falhas’ da Polícia Federal e as mazelas do STF. É bizarro e fedorento. Discutir quimeras internas da PF, algemas e outras questões menores, pelo menos por ora, deixando de lado as falcatruas do Sr. Dantas, mais parece duas pulgas discutindo para ver quem é a dona do cachorro. Por outro lado, a imprensa que deveria estar investigando o envolvimento de mais e mais pessoas nesse esquema monstruoso, vai deixando de lado o Sr. Dantas e a filha do Serra, a Broi, o Pimenta Neves, o caso Alstom e o Metrô, Cacciola, etc estão num silêncio sepulcral. Tentar reeditar um dossiê fajuto sem pé nem cabeça e punir quem vazou (o que??????) é café pequeno. Para quem já ensinou os deputados a votar, o Pelé a jogar futebol e Jesus Cristo a pregar até que o Dines pegou leve.

  10. Comentou em 18/07/2008 Gersier Lima

    Mordaça Dines foi na época FHC.Não se lembra?Tem certeza? Não se lembra que o ACM queria porque queria criar uma lei,e foi aí que surgiu o termo”mordaça”,para tentar calar os promotores que lutando contra tudo e contra todos,denunciavam as falcatruas no desgoverno FHC e que, pra variar, desde aquela época o PIG,aliado ao grupo que afanava descaradamente o Brasil,fazia questão não de divulgar mas sim de dar coro aos seus e ridicularizar a ação daqueles promotores?E o senador Eduardo querendo amordaçar os internautas?Esqueceu dessa também?Ela á atualíssima.De que partido mesmo ele é?Vc viu alguma nota sobre isso em algum órgão do PIG?
    Vc que cita a preguiça do PIG de fazer uma investigação antes de divulgar os fatos,sabe que não é bem assim.A Globo não andou investigando até os bois do Rena Calheiros?Claro que ela investiga,desde que seja pra tentar ferrar alguém do atual Governo ou de sua base aliada.Quanto as propinas ,a mansão e o caso Detran no Rio Grande do Sul, as propinas pagas ao metrô,essa é boa, em São Paulo,o arrozeiro grileiro de Roraima,tadinhos,são vítimas de insinuações maldosas e perseguições políticas.É assim que ela fala e o PIG papagaio acompanha,através de um dos seus, o Alexandre Garcia que vive vociferando e achando que acreditamos no que ele fala tão nervosamente.Todo mundo já sabe eu no Brasil o PIG não divulga fatos.Insinua,da palpite,se acha gênio.

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem