Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

DIRETóRIO ACADêMICO > CHINA

Yahoo! nega subordinação a autoridades

25/03/2008 na edição 478

O portal de internet americano Yahoo! negou ter divulgado em seus sítios imagens de 19 pessoas procuradas pelas autoridades chinesas pelos protestos em Lhasa, capital do Tibete. ‘Ao contrário do que afirmam notícias divulgadas na mídia, o Yahoo! Inc não exibiu imagens de indivíduos procurados pelas autoridades chinesas por ligação com os recentes distúrbios no Tibete’, afirmou, em declaração, a companhia. ‘Nós estamos tratando desta questão com o Alibaba, grupo que controla o Yahoo! na China’.

As tais imagens dizem respeito a uma lista divulgada pelo governo chinês com os 19 manifestantes mais procurados. As autoridades esperam punir os responsáveis pelos recentes distúrbios na capital tibetana. As fotografias, tiradas durante um dos protestos, foram postadas nos principais sítios de internet chineses.

Após a divulgação da lista na rede, o jornal estatal Diário do Tibete afirmou que dois dos 19 manifestantes haviam sido presos e forneceu um número de telefone para que o público pudesse fazer denúncias sobre os outros.

Confronto

Policiais e soldados chineses agiram duramente para reprimir os protestos. Segundo grupos tibetanos, o confronto violento teve início quando a polícia de Lhasa usou gás lacrimogêneo para dispersar a multidão liderada por monges budistas. As manifestações marcavam o aniversário de um levante frustrado de 1959 contra o controle chinês – que culminou na ida do Dalai Lama, líder espiritual do Tibete, para o exílio na Índia. Informações da AFP [22/3/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem