Terça-feira, 26 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº959

E-NOTíCIAS > PLANETA DIGITAL

Criador da Wikipédia critica decisão europeia sobre Google

Por ‘OG’ em 20/05/2014 na edição 799
Reproduzido do Globo.com, 15/5/2014; título original: “Criador da Wikipédia chama decisão europeia sobre Google de ‘uma das mais amplas censuras à internet’”; intertítulo do OI

O fundador da enciclopédia virtual colaborativa Wikipédia criticou decisão da mais alta corte europeia que deu aos internautas o direito de exigir da Google a eliminação de links com informações sobre eles. Jimmy Wales classificou a sentença do Tribunal de Justiça da União Europeia (TJUE), tornada pública na terça-feira, como “uma das mais amplas censuras à internet que eu já vi”.

“Se você analisar a fundo, isso (a decisão) não faz muito sentido. Ela diz que você pode reclamar de alguma coisa dizendo apenas que é irrelevante, e a Google tem que tomar uma providência quanto a isso”, disse Wales em entrevista à rádio britânica BBC 5. “Eu suspeito que isso não vai durar muito tempo.”

Na avaliação de Wales, a Google não é responsável pela publicação das informações que organiza: “A Google apenas nos ajuda a encontrar coisas que já estão online.”

Resolução só se aplica a mecanismos de busca

Wales previu que a Google enfrentará dificuldades para dar conta da enorme demanda pela retirada de links e disse esperar que a empresa resista. Caso contrário, observou o criador da Wikipédia, “ela terá que começar a lidar com todo mundo que reclamar de uma foto postada na semana passada”.

Segundo a agência de notícias Reuters, a Google já está recebendo solicitações de retirada de links do ar por usuários que se consideram prejudicados por eles. A empresa não está obrigada a acatar todos os pedidos, mas o TJUE não detalhou quais parâmetros serão levados em consideração para isso.

A sentença menciona, no entanto, que deve-se ter cautela quando o solicitante é uma figura pública, de modo a impedir, por exemplo, que um político recorra à nova regra para extinguir da internet links para notícias desabonadoras sobre seu passado.

A resolução europeia não tem impacto legal em países fora daquele continente. Ela também diz respeito apenas a mecanismos de buscas; os sites onde as informações foram originalmente publicadas (páginas de jornais e portais, por exemplo) permanecerão intactos após a eliminação do link nas pesquisas.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem