Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1050
Menu

E-NOTíCIAS >

Adeus, Orkut

Por Alexandre Orrico e Bruno Romani em 07/09/2014 na edição 819

O que falar dessa rede social que tanto conhecemos e “consideramos pacas”?

Como adiantou a Folha em julho, o Orkut, parte importante da história da internet brasileira, deixa de existir hoje. Às 6h, o serviço dará lugar a um museu digital com os arquivos e discussões de todas as comunidades públicas –51 milhões ao todo.

Batizado de Arquivo de Comunidades, o museu poderá ser acessado pelo mesmo endereço que abrigou a rede até hoje, orkut.com.

O acervo reunirá todas as mensagens trocadas dentro destes grupos desde quando o Orkut foi criado, há pouco mais de uma década. São 120 milhões de tópicos e mais de 1 bilhão de interações.

Usuários podem exportar as informações do seu perfil, mensagens de comunidades e fotos usando o Takeout (google.com/settings/takeout) até setembro de 2016.

Depois de setembro, nem mesmo o endereço orkut.com deverá ser mantido pela empresa, visto que Orkut Büyükkökten, engenheiro turco criador da rede, deixou o Google há quatro meses e pretende manter controle sobre o domínio.

Abandonado pelo pai

Desde que o Google anunciou que desativaria a rede, Orkut Buyukkokten, criador da rede social, teve seu perfil no Facebook (!) inundado por mensagens de usuários brasileiros furiosos.

Os apelos –alguns mais educados do que outros– eram para que o programador turco evitasse o fim do site. Buyukkokten, porém, não respondeu aos indignados.

De fato, a antiga rede social mais popular do Brasil sai hoje da vida de seus usuários parar entrar na história da internet do país sem as palavras finais de seu criador.

Orkut adotou o silêncio desde a confirmação do fim. Não concedeu entrevistas ou fez comentários em redes sociais. A Folha tentou contato, mas não teve resposta.

No Facebook, sua atividade mais recente é de agosto –três novas amizades. Em outro perfil na rede de Mark Zuckerberg, seu último post público é de março deste ano. No Twitter, as postagens cessaram em 2012.

Teoricamente, o programador está livre da vigilância do Google para falar. Ele deixou a companhia no começo do ano e fundou a nova start-up Hello, outro projeto de rede social. Porém, podem existir laços entre as partes.

O domínio “hello.com” pertencia ao Google, que usava o endereço para um serviço de fotos fechado em 2008.

No último mês de abril, a gigante transferiu o hello.com para a nova companhia de Orkut. Além disso, os investidores da Hello são desconhecidos –até maio deste ano, a companhia havia levantado US$ 10,5 milhões.

Procurado pela reportagem, o Google não quis comentar qual seria a ligação entre a companhia e o pai do Orkut. Mas não é só na internet que o programador adotou um comportamento mais discreto. Figura comum em coluna sociais da região de San Francisco (EUA), Orkut não aparece em sites do tipo desde setembro de 2013.

***

E agora?

Saiba como salvar seus dados e outras perguntas e respostas sobre o fechamento da rede

>> Por que o Orkut acabou? – Desde o crescimento do Facebook no Brasil, em 2011, o Orkut passou a perder usuários. Dos cerca de 40 milhões brasileiros na rede, número atingido no auge, restaram cerca de 5 milhões. Além disso, o site ainda rendia ao Google pendengas jurídicas por causa de crimes praticados no serviço. Para a empresa, não valia mais a pena mantê-lo

>> Mas e as comunidades? – As comunidades públicas viverão em uma espécie de museu, no qual tudo o que foi postado poderá ser acessado, mas novos posts não serão aceitos

>> Para onde estão indo os órfãos das comunidades ainda ativas? – Alguns optaram pelo VK (http://vk.com), rede social russa que oferece uma estrutura de comunidades parecida com a do Orkut. Outros estão escolhendo pelo Google+

>> É possível migrar meu perfil do Orkut para o Google+? – Quase. Você poderá linkar seu perfil no Orkut a um no Google+, ficando com o mesmo nome e foto nos dois serviços. Outros dados, porém, não são importados. Para um passo a passo sobre como vincular as contas, acesse bit.ly/orkutgplus

>> E como eu salvo os meu dados? – O Google criou uma ferramenta para que você exporte os dados do perfil, incluindo scraps, depoimentos e fotos. Para aprender o passo a passo, acessebit.ly/salvarpefilorkut. Você tem até 2016 para fazer isso

>> Que triste! Eu tinha tantos joguinhos lá. E agora? – Joguinhos são criações de desenvolvedores independentes, então o Google recomenda que você faça contato com o estúdio responsável para saber se o game continuará ativo em outro site

******

Alexandre Orrico, editor-assistente de “Tec”, da Folha de S.Paulo, e Bruno Romani, colaboração para a Folha

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem