Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº969

E-NOTíCIAS > REDES SOCIAIS

Facebook duplica lucro

Por Sandro Pozzi em 04/11/2014 na edição 823
Reproduzido do El País, 29/10/2014; intertítulo do OI

Facebook encerrou o terceiro trimestre com lucro líquido de 806 milhões de dólares (1,98 bilhão de reais), quase o dobro dos ganhos registrados no mesmo período do ano passado. Com o resultado, a rede social comandada por Mark Zuckerberg mantém o ritmo positivo, com um lucro de 2,24 bilhões de dólares (5,5 bilhões de reais) nos nove primeiros meses do ano, 129% a mais do que no mesmo período de 2013.

A receita do Facebook, que conta com 1,35 bilhão de usuários ativos por mês, também cresceu significativamente entre julho e setembro, para 3,2 bilhões de dólares (7,9 bilhões de reais), quase 60% a mais do que no mesmo período de 2013. No ano, as receitas da rede já somam 8,6 bilhões de dólares (21,2 bilhões de reais). Um desempenho classificado de “robusto”, mas que antecipa um aumento dos custos operacionais.

O faturamento da rede social cresceu em vários segmentos. Como, por exemplo, um aumento de 64% da receita com anúncios. O mesmo ocorreu com os dispositivos móveis. Há um ano, o segmento respondia pela metade do negócio total no trimestre. Agora essa parcela subiu para 66%, quatro pontos percentuais a mais do que no segundo trimestre. Nessa categoria, o Facebook conta com 1,12 bilhão de usuários ativos por mês.

O avançou sustentou o desempenho da empresa em Wall Street. As ações do Facebook eram negociadas acima de 80 dólares antes da divulgação dos resultados e atingiram uma nova máxima. A cotação dos papéis acumula alta de 50% desde janeiro. O valor de mercado da companhia dobrou desde a abertura de capital em maio de 2012, com uma valorização de 350% dos papéis desde a mínima atingida quatro meses após a oferta inicial de ações.

Mais publicidade

Os resultados divulgados mostram pela primeira vez os números relacionados à multimilionária aposta de 22 bilhões de dólares (54 bilhões de reais) pelo WhatsApp, que Zuckerberg apresentou como um investimento a longo prazo para reforçar os serviços da empresa. A plataforma de mensagens instantâneas para celulares gerou receitas de 10,2 milhões de dólares (25 milhões de reais) e perdas operacionais de 138,5 milhões de dólares (341 milhões de reais).

Agora o Facebook corre o risco de ser vítima de seu próprio sucesso, apesar de ser o principal líder no mercado de publicidade na Internet, ao lado do Google. De fato, mesmo com os resultados acima do esperado, os investidores receberam o balanço com uma queda de 10% das ações. O motivo é o mesmo do Twitter: é difícil aumentar o número de usuários e precisa investir para crescer.

O número de usuários no Facebook cresceu 14% no terceiro trimestre na comparação anual, embora a alta tenha sido de 29% no segmento móvel. A empresa do Vale do Silício está trabalhando para aumentar a receita com publicidade. Mas os custos operacionais do negócio devem subir em 2015.

******

Sandro Pozzi, do El País, em Nova York

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem