Segunda-feira, 20 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

E-NOTíCIAS > WINDOWS VISTA

A ficha caiu

Por Sergio Prazeres em 03/07/2007 na edição 440

Esse termo tão comum nunca tinha me levado a uma reflexão sobre o seu sentido, ainda mais considerando que os orelhões, os telefones públicos, já não usam fichas há muito tempo. Talvez você nunca nem tenha usado uma. Ao ‘cair a ficha’, você completava a ligação. Daí, o significado de completar o sentido de alguma coisa, você entender, algo ficar claro (que coisa sensacional).

No caso em questão, minha ficha já tinha até caído, mas não com esse sentido tão banal. Foi conversando com um técnico da área de TI. ‘Putz’, quando é que o pessoal da propaganda vai conseguir se reposicionar dessa forma! O CDP já não tinha status nenhum!!!

Mas, voltando para a troca da placa-mãe do meu micro, o ‘TI’ (Técnico da Informação – acho que sou isso aí também…) disse que não valia a pena colocar agora o Windows Vista, porque ele ainda está em testes, adaptações, e exigiria alguns incrementos na minha máquina.

Quando esse sistema vingar, vai dar muito trabalho. Será como aqueles ciclos de upgrade que estavam meio sumidos do nosso cotidiano, nos forçando a fazer atualizações significativas de hardware. Vamos ter que melhorar interfaces, placas, memórias e HDs violentamente. É isso o que mantém essa indústria.

Orelhões e televisores

Essa dinâmica, que alimenta a indústria da informática, é mais ou menos como a que alimenta o ciclo de vida dos carros no Japão: a cada sete anos, fica mais caro manter um carro velho do que trocá-lo por um novo. Isso ajuda o país a manter a frota renovada, poluindo menos, a girar a indústria automobilística e alimentar a economia; ao menos enquanto os carros não evoluem como os computadores ou os telefones celulares, nos levando a precisar fazer isso sozinhos mesmo.

Aí, ainda trocando a placa, ele solta a pérola: ‘Para colocar o ‘Vista’, seria melhor comprar um micro novo, mas vale mais a pena esperar. As TVs em breve virão com HD de memória e acesso à internet e você poderá selecionar melhor os aparelhos para usar em casa.’

A ficha caiu! Quer dizer que a Samsung é a grande concorrente da TV Globo? É isso mesmo? Sim, a Sony, a Philco, a Philips, a Gradiente, a LG, a Panasonic…, ao lançarem os produtos que revigorarão o negócio deles, forçarão uma enorme atualização de hardware, impulsionando ainda mais a fragmentação da mídia, a ampliação do controle e o número de opções no maior e mais importante aparelho de entretenimento dos nossos lares.

A indústria de televisores trabalhará significativamente contra a mídia de massa que ela mesma ajudou a criar! É mesmo muito interessante esse negócio de fichas, orelhões e aparelhos de TV…

******

Publicitário e professor da Universidade Estácio de Sá, Rio de Janeiro, RJ

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem