Sexta-feira, 19 de Outubro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1009
Menu

E-NOTíCIAS >

Após cartum de Maomé, hackers atacam sítios suecos

09/10/2007 na edição 454

Hackers na Turquia atacaram mais de cinco mil sítios suecos na semana passada, ao que parece em represália à publicação, por um jornal sueco, de um desenho da cabeça do profeta Maomé em um corpo de cachorro. Segundo Kjetil Jensen, porta-voz do servidor Proinet, que teve 1.600 sítios atingidos, os hackers substituíram arquivos nas páginas com mensagens ofensivas ou de apoio ao Islã. Os incidentes foram reportados à polícia.

Pela lei islâmica, é proibida qualquer representação do profeta – ainda que respeitosa. O objetivo é evitar idolatria. Além disso, cachorros são considerados animais sujos por muçulmanos conservadores. Em 2005, o jornal dinamarquês Jyllands Posten irritou a comunidade muçulmana ao publicar diversos cartuns de Maomé, levando a protestos violentos em diversos países.

Relação

Desta vez, o jornal sueco Nerikes Allehanda publicou o desenho do artista Lars Vilks para ilustrar um editorial, o que provocou manifestações de grupos muçulmanos suecos e reclamações formais de nações muçulmanas, como Paquistão e Irã. Um líder insurgente iraquiano ofereceu US$ 100 mil pela cabeça do cartunista.

Segundo Stefan Grinneby, chefe de um centro que monitora incidentes na internet, os ataques a sítios suecos vindos da Turquia aumentaram consideravelmente nas últimas três semanas. ‘Precisaríamos de uma grande investigação policial para conseguir estabelecer a ligação entre os desenhos do profeta e os ataques, mas considerando o aumento deles recentemente é justo sugerir que há uma ligação’, afirmou. Informações de Malin Rising [AP, 8/10/07].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem