Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº969

E-NOTíCIAS > FIDEL CASTRO

Cobertura não vai além do óbvio

Por Alberto Dines em 25/02/2008 na edição 473

Três das quatro revistas nacionais saíram neste fim de semana com Fidel Castro na capa. Pretendiam parecer atuais, sabiam que no domingo (24/2) à noite seria escolhido o sucessor do Comandante cubano.


O curioso é que duas das três capas foram montadas em cima da mesma foto: a silhueta de Fidel em preto-e-branco. Como são adversárias políticas, a mesma imagem serviu para títulos diametralmente opostos: Veja saiu-se com um ‘Já vai tarde’ e CartaCapital ficou no óbvio – ‘Cuba sem Fidel’. E daí? Época com um outro close de Fidel Castro tentou ser mais criativa e perguntou: ‘Estamos diante de uma segunda revolução cubana?’. Não sentiu necessidade de responder. O único semanário que tentou ser diferente foi IstoÉ, ao considerar que lipoaspiração é mais importante do que Cuba.


Muito tarde


Enquanto isso, no pequeno mundo dos grandes jornais as semelhanças também são flagrantes. Dos três diários nacionais, dois deles lançaram no domingo suas novas muletas para sustentar a circulação: a Folha de S.Paulo começou a oferecer uma série de livros de grandes escritores brasileiros e O Globo lançou uma promoção pseudo-ecológica, na qual o leitor pagará 9,90 reais para receber um livro e um panda de pelúcia perfeitamente inúteis.


Como se não bastasse, Folha e Estado, em São Paulo, vieram fechados num envelopão onde está dito que notícia importante tem que vir na capa. Só que a tal notícia só era importante para os respectivos departamentos de publicidade – o envelope foi pago por uma corretora da bolsa de valores, o leitor que se dane.


No dia em que o cidadão descobrir que pode viver sem este tipo de jornalismo talvez seja tarde para mudar.

Todos os comentários

  1. Comentou em 25/02/2008 Arno Esquivel

    Dines, uma perguntinha simplória: o que não é óbvio no seu artigo?No dia em que o cidadão descobrir que pode viver sem este tipo de jornalismo talvez seja tarde para mudar. Na mosca! Veja os comentários abaixo, que V. verá o seu postulado plenamente demonstrado: cqd! E a caravana passa…

  2. Comentou em 25/02/2008 Arno Esquivel

    Dines, uma perguntinha simplória: o que não é óbvio no seu artigo?No dia em que o cidadão descobrir que pode viver sem este tipo de jornalismo talvez seja tarde para mudar. Na mosca! Veja os comentários abaixo, que V. verá o seu postulado plenamente demonstrado: cqd! E a caravana passa…

  3. Comentou em 25/02/2008 Constante C

    É fácil de entender a revista Veja: lá, na sua megalomaniaca cabeça, este pessoal achava que poderia derrubar o Fidel. E agora, depois de quase cinquenta anos, o comandante passou o poder. Porque quis, como quis e quando quis. E a revista Veja não terá mais chance com Fidel. Nada mais frustrante. Continue tentado derrubar o Lula! Eu sei que também esta tentativa está se tornando utópica. A culpa é deste povo brasileiro que, de repente, deu prá analisar o que lê na mídia. Que analisando o que lê na mídia, de repente não acredita mais no que lê na mídia, porque descobriu que a grande imprensa brasileira é parcial, só bate de um lado.

  4. Comentou em 25/02/2008 Constante C

    É fácil de entender a revista Veja: lá, na sua megalomaniaca cabeça, este pessoal achava que poderia derrubar o Fidel. E agora, depois de quase cinquenta anos, o comandante passou o poder. Porque quis, como quis e quando quis. E a revista Veja não terá mais chance com Fidel. Nada mais frustrante. Continue tentado derrubar o Lula! Eu sei que também esta tentativa está se tornando utópica. A culpa é deste povo brasileiro que, de repente, deu prá analisar o que lê na mídia. Que analisando o que lê na mídia, de repente não acredita mais no que lê na mídia, porque descobriu que a grande imprensa brasileira é parcial, só bate de um lado.

  5. Comentou em 25/02/2008 Marco Antônio Leite

    Viva os grandes lideres da história mundial Fidel Castro, Raul Castro, Hugo Chávez, Evo Morales e os criadores do socialismo do proletariado. Senhor escriba deixe o povo cubano viver em paz, bem como acreditar na primeira, segunda ou quantas revoluções vieram daqui para frente. Na minha casa quem determina o tipo de governo que deva imperar sou e a minha família, como também acreditar naquilo que achamos ser certo ou errado. Portanto, esqueçam Cuba e sua valorosa gente. Fora capitalismo troglodita, que querem fazer de Cuba o que fazem com o Brasil, ou seja, um grande bordel!

  6. Comentou em 25/02/2008 Gersier Lima

    Dines, ja descobriu, o que falta é ter em casa um computador e uma internet banda larga, mas estamos chegando la. Conheço muita gente que frequenta Lan House e navegam nos blogs do OI, do PHA do Mimo do Azenha, etc.
    Falando em Fidel, mais uma vez a Band tentou aprontar e quebrou a cara. Estou falando do Canal Livre.

  7. Comentou em 25/02/2008 Kleber Carvalho

    ‘No dia em que o cidadão descobrir que pode viver sem este tipo de jornalismo talvez seja tarde para mudar’. Dines eu descobri faz tempo, desde a manipulação das eleições para governador do RJ em 1982, ocasião em que a Globo de maneira vil tentou defenestrar Brizola do páreo, mas o (e)leitorado paulista que concede audiência a estes jornalões caminha com uma viseira que não lhe permite olhar para os lados e infelizmente os mineiros em parte acabaram copiando.

  8. Comentou em 17/07/2006 alexandre da rocha salles salles

    O sucesso crescente do OI, Dines, é das maiores conquistas humanas que se possa imaginar e um estímulo para que ninguém desista de seu sonho. Nunca consegui te ajudar realmente a fazer teu sonho frutificar, já me perdoei, acredito. Mas, toda terça-feira, sinto-me rejuvenescido pelo nosso programa e forte o suficiente para não desistir de meus sonhos.
    Que tua equipe saiba que conta com um membro invisível, aqui no Planalto. UNIDOS VENCEREMOS.

  9. Comentou em 17/07/2006 alexandre da rocha salles salles

    O sucesso crescente do OI, Dines, é das maiores conquistas humanas que se possa imaginar e um estímulo para que ninguém desista de seu sonho. Nunca consegui te ajudar realmente a fazer teu sonho frutificar, já me perdoei, acredito. Mas, toda terça-feira, sinto-me rejuvenescido pelo nosso programa e forte o suficiente para não desistir de meus sonhos.
    Que tua equipe saiba que conta com um membro invisível, aqui no Planalto. UNIDOS VENCEREMOS.

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem