Sábado, 17 de Fevereiro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº974

E-NOTíCIAS > IRA ELETRÔNICA

Deus e o spam

Por Ivan Postigo em 02/09/2008 na edição 501

Deus reuniu seus anjos, serafins e querubins e disse:

‘Criei o homem à minha imagem e semelhança, dei-lhes um paraíso onde pudessem viver, formas de comunicação para se entenderem e livre-arbítrio para que se maravilhassem com suas relações.

Das formas verbais, desenvolveram a escrita e trocaram cartas, esperadas, sempre, por todos, respondidas com gentileza, boas maneiras e cortesia.

Parte da natureza era usada para fabricar o papel que mantinha as relações e a alegria das notícias.

Com inteligência e desenvoltura, criaram meios eletrônicos para agilizar a troca de mensagens, mas perderam a alegria do contato e começaram a se afastar.

O olho no olho se transformou em olho no vídeo, os envelopes deixaram de receber cartas com notícias de pessoas queridas e são recheados com propagandas e interesses comerciais, a qualidade das relações entre os homens caiu drasticamente, com isso inventaram um acordo de interesses que hoje denominam networking.

Poucas mensagens são respondidas com carinho e afeto, prevalecendo apenas jargões desgastados.

O homem se vangloria de ser muito assediado, reclama do volume de mensagens que recebe e mente ao dizer que gasta horas para se livrar de contatos indesejáveis.

Relação de escambo

Suas horas, no local de trabalho, tomando cafezinho, tratando de assuntos desnecessários, telefonando para os amigos, trocando piadas nos e-mails, pesquisando assuntos banais na internet, consomem mil vezes mais tempo do que descartando as mensagens que julga inconvenientes.

Árvores são derrubadas, a natureza mal-tratada, para fabricar o papel usado na impressão de relatórios que jamais serão lidos.

O homem, a quem dei um tempo limitado de vida, desperdiça-o e depreda o paraíso por causa de inutilidades e futilidades.

O homem, que inventou a organização empresarial, tranca-se em sua sala, passa horas conectado à internet, preso ao telefone e no fim do dia alega solidão.

Gosta de incomodar o semelhante, mas detesta ser incomodado.

Para que seja contatado, é necessário autorização, a qual nunca pede.

Dei-lhes capacidade de agir, mas mesmo que as questões sejam simples encaminham-nos as suas súplicas, e quando não são atendidas prontamente duvidam de nossa existência e generosidade.

Ainda que as atendemos com amor, nunca é suficiente.

A cada segundo chegam milhões de pedidos, com promessas de contrapartida, como se tivéssemos estabelecido uma relação de escambo no momento de sua criação.

Pedidos serão deletados

Ofertarão pães a quem tem fome, abrigo aos necessitados e conforto aos doentes, se atendermos muitas de suas futilidades!

Danificam a natureza para construir templos luxuosos, enquanto seus irmãos ficam ao relento.

Vivem em guerra e, de armas nas mãos, pedem a nossa proteção.

A eles dei livre-arbítrio, não podemos interferir, mas por mentirem, praticarem a maldade, terem perdido o amor a tudo que lhes concedi e desperdiçarem o sagrado dom da vida, determino: ‘Com todo amor que tenho pelos homens, a partir desta data, toda mensagem e pedido que de nos for enviado sem nossa concordância, será considerado spam e imediatamente deve ser deletado.’

******

Consultor de gestão empresarial, São Paulo, SP

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem