Sábado, 21 de Outubro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº962

E-NOTíCIAS > EGITO

Diários em greve contra repressão do governo

09/10/2007 na edição 454

Mais de 20 jornais egípcios independentes e de oposição não chegaram às bancas no domingo (7/10) com o objetivo de protestar contra a repressão do governo à liberdade de imprensa. Jornalistas e líderes de partidos da oposição organizaram o protesto depois que editores de quatro tablóides foram condenados a um ano de prisão, em setembro, acusados de difamar o presidente Hosni Mubarak e seu partido.

Os jornalistas foram levados à justiça depois de criticar membros do alto escalão do governo. Um deles ainda enfrenta um processo separado por espalhar rumores de que Mubarak, que tem 79 anos, estaria doente ou morto. Recentemente, outro editor de um jornal da oposição e dois repórteres foram sentenciados a dois anos de prisão por supostamente publicar notícias falsas sobre o sistema judiciário do Egito.

Críticas

A onda de repressão a veículos e profissionais de imprensa levou a críticas de grupos internacionais de defesa aos direitos humanos e até dos EUA, aliados de Mubarak. A secretária de imprensa da Casa Branca, Dana Perino, afirmou em setembro que ‘estas últimas decisões parecem contradizer o compromisso do governo egípcio de expandir os direitos democráticos’.

Jornais governamentais, por sua vez, criticaram a decisão da oposição de não publicar seus veículos no domingo. Mohammed Ali Ibrahim, editor do jornal pró-governo al-Gomhuria, afirmou que as publicações de oposição interromperam a circulação por ‘questões pessoais’ e nunca protestaram contra problemas como a inflação e o desemprego. Informações da AP [7/10/07].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem