Sábado, 17 de Agosto de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1050
Menu

E-NOTíCIAS >

Como criar eventos de redes sociais

Por Cleyton Carlos Torres em 08/05/2012 na edição 693

Apesar de termos a sensação de que existem muitos eventos sobre redes sociais, o que temos na verdade é uma grande concentração desses encontros. Grande parte dos congressos, seminários ou até mesmo oficinas está localizada na região sudeste, mais especificamente no eixo Rio de Janeiro-São Paulo, o que acaba muitas vezes generalizando a comunicação digital e deixando de lado todas as particularidades de cada local.

Precisamos de mais eventos sobres redes sociais, porém de forma mais segmentada, customizada e direcionada. Diferentes regiões têm diferentes públicos, que por sua vez criam diferentes mercados. Mas o que é preciso para criar um evento sobre redes sociais? Primeiramente é preciso ter em mente que uma coisa é participar de um evento e outra totalmente diferente é estruturar um.

Armindo Ferreira, organizador de diversos encontros sobre comunicação digital e redes sociais como E-commerce Vale, ComunicaVale, Social Media Vale do Paraíba e, mais recentemente, o Social Media São Paulo, comenta que para montar um evento sobre redes sociais “é preciso ter uma preocupação enorme com infraestrutura (fora dos grandes centros é um desafio enorme) e com a experiência de aprendizagem do participantes. Mais que formatos fechados de palestras, este novo público prefere painéis mais interativos e que haja uma integração entre a discussão que está rolando no ambiente digital com a discussão que acontece no palco do evento”.

Dicas para criar um evento

Abaixo confiram algumas dicas simples que podem ajuda-lo na hora em que você for criar o seu evento sobre redes sociais:

1. Conheça o mercado: é preciso entender sobre um determinado mercado para, desse modo, criar um encontro bacana. Quer discutir redes sociais? Então é preciso entender, mesmo que minimamente, como os diversos processos nesses canais acontecem. Não há como conversar sobre um tema que não temos familiaridade.

2. Tenha contatos, muitos contatos: seja você profissional ou agência, é de suma importância que ao longo da sua carreira contatos e amizades na área de redes sociais tenham sido criados. Nem sempre o dinheiro resolve tudo. Muitas vezes contatos diretos conseguem patrocinadores, palestrantes e ainda geram buzz.

3. Procure pelos patrocinadores certos: nada de inserir 300 patrocinadores só para angariar um alto valor financeiro ou ser bacana com todos. O evento é sobre um tema especifico, como monitoramento ou e-commerce? Então procure por empresas e agências que atuam nesse setor ou que possam aproveitar os participantes em questão. Isso é benéfico para o evento e para o patrocinador, já que ambos falam a mesma língua e querem atingir o mesmo público.

4. Muita atenção com os fornecedores: mesmo em um evento bacana e com palestrantes renomados, é possível enxergar pequenos problemas que vão desde o local até a alimentação, passando pela estrutura oferecida ou organização dos crachás, certificados e outros apetrechos. Foque em empresas com renome e tradição. O barato aqui pode sair muito, mas muito caro.

5. Check-list antes, durante e depois: nada de achar que um evento sobre redes sociais é possível ser estruturado em apenas 2 dias. É preciso muito planejamento antes do encontro e, principalmente, depois do evento, gerenciando e analisando feedbacks e demais resultados. Alguns eventos começam a ser desenhados com mais de 12 meses de antecedência.

6. Erros são inevitáveis: absolutamente nenhum evento na face da Terra está isento de erros, simples ou catastróficos. O importante aqui é assumir uma posição clara quanto aos fatos que não ocorreram conforme o esperado e sempre estar disposto a corrigi-los. Lembre-se que um evento sobre redes sociais é ainda mais suscetível a imprevistos pela natureza dinâmica do encontro.

7. Deixe clara a postura do evento: um evento informal que exige terno e gravata? Um evento sobre redes sociais que não compartilha as apresentações dos palestrantes? Tenha em mente qual é a posição que o seu evento terá e, principalmente, deixe claro isso para com o seu público. Seja formal ou não, um evento precisa seguir a risco tudo o que foi proposto. Trocar as bolas pode ser muito prejudicial nesse item.

8. Eventos ajudam eventos: um evento que ocorre no interior de São Paulo pode ter muito em comum com um encontro que rola em Natal. Como? Temas, palestrantes ou até mesmo patrocinadores que são repassados de um para o outro, seja por afinidade profissional ou simples amizade que surgiu em um terceiro encontro. Não menospreze e não supervalorize ninguém. Seja centrado e colha bons frutos desses relacionamentos.

***

[Cleyton Carlos Torres é jornalista, pós-graduado em assessoria de imprensa, gestão da comunicação e marketing e pós-graduado em política e sociedade no Brasil contemporâneo]

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem